Política

Parlamento retomou debate sobre o OGE para 2014

Os 55 deputados a Assembleia Nacional e o Governo, retomaram esta manhã o debate em torno do orçamento geral do Estado para 2014, avaliado em 159 milhões de dólares. O debate foi suspenso em Dezembro último por solicitação da maioria parlamentar que sustenta o governo. MLSTP/PSD PCD e MDFM-PL, exigiram a inscrição no projecto do OGE de uma série de projectos e acções que foram anunciados pelo Primeiro Ministro Gabriel Costa, mas que não estavam plasmados na proposta de orçamento para este ano.

Esta manhã em declarações a Rádio Nacional, o Presidente do MLSTP Jorge Amado, garantiu que os aspectos que precisam ser inscritos no projecto, foram devidamente plasmados de forma que a bancada do MLSTP iria aprovar o documento.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. Humilde

    6 de Janeiro de 2014 as 12:52

    As minhas sinceras felicitações pela postura que tende a ser um pouco mais responsáveis destes representantes do povo Santomense. Cumpram o juramento que fizeram a quando da assunção da Vossas responsabilidades e que o povo de Santomense saia a ganhar neste exercício e na implemtação dos seus resultados. Bem haja!

    • Abençoado

      7 de Janeiro de 2014 as 8:47

      Que postura? A de abandonar a plenária para ir lanchar? Ou o do presidente de Assembleia queixando que os deputados estão a acabar com lanche? Ou ainda do presidente de Assembleia queixando-se que os deputados estão a entrar na sala de plenária com lanche na mão? Ou ainda do presidente de Assembleia ter que esperar os deputados de MLSTP e do PCD que foram lanchar para se proceder a votação do orçamento na generalidade, porque no momento não havia coro na sala?

      É essa a postura dos senhores deputados, que infelizmente são os nossos representantes. Só estão lá para tirar benefícios próprios, para chantagear em troca de dinheiro ou cargo publico, o povo é que se lixa.

      Santomense estejam atentos, o poder será nas nossas mãos daqui a 6 meses para censurarmos esses palhaços que se dizem políticos e que se comportam como donos de SP.

      • Abençoado

        7 de Janeiro de 2014 as 8:49

        Quis escrever “donos de STP”

  2. Meu Vizinho

    6 de Janeiro de 2014 as 12:56

    Debater sem ameaças sem pancadarias. Debater ideias e posições alternativas!

  3. João Pedro (bombom)

    6 de Janeiro de 2014 as 14:27

    Podem lá dir e discutir que de certeza que o ADI vai votar contra. Muita tristeza para ADI que aos poucos está a ver o “peixe” fugir-lhe por entre os dedos.
    É que ADI já era.
    Patrice já declarou à um jornal francês que já não está disposto a continuar a financiar meia duzia de marmanjos que andam por ai.

    • António Menezes

      6 de Janeiro de 2014 as 17:42

      Vai trabalhar e deixe de queixar dos outros. Poxa, depois de um ano, será que esse Pais não merece outros responsáveis. Vamos trabalhar e nada mais.

    • Tito

      7 de Janeiro de 2014 as 8:58

      O grande “opositor” do governo não é o ADI mas sim a troika, alias a troika estão a se comportar como verdadeiros terroristas e bandidos profissionais.
      Viram a aflição na cara dos membros do governo, quando o presidente de assembleia anunciou o voto e que quase metade dos deputados da troika estão a lanhar enquanto se desenrolava a plenária?

      O ADI está a fazer o seu papel de uma verdadeira oposição responsável, enquanto que a troika está a fazer papel de terrorismo, chantageando constantemente o governo e o PR “ou vocês nos dão cargos no governo para nos nhonormos ou vabumos, ou vamos vos criar a vida negra na assembleia”. A prova de tudo isso é a petição do MLSTP de discutir a especialidade na plenária.

      Como diz um ditado santomense “kêga mali lumado êh cá blaga ni stlada êê. Pois isso descreve textualmente o que se está a passar com a troika. o Pinto da Costa e o Gabriel Costa.

      Coitado de nós santomenses.

  4. Verdade Pura!

    6 de Janeiro de 2014 as 15:56

    Meu caro João Pedro, se não estiver a brincar, poderá ter uma paragem cardiana naquele dia, pode crer! Acautele-se!

  5. Moção I e falta ainda o II

    7 de Janeiro de 2014 as 10:40

    Caros comentadores, o orçamento continua na mesma, mesmo com a suspensão. Os deputados da troica estão com muitas dificuldades. Pensavam que o Pinto da Costa é Pai Grande que tem paciência de lhes ajudar a conseguir os objetivos.
    As coisas estão a correr muito mal e estão fustrados.
    Se eu fosse 1º.Ministro anunciava a minha demissão, porque os deputados da troica estão a elaborar outro orçamento.

  6. Cassuma

    7 de Janeiro de 2014 as 11:32

    Ninguém seja enganado pelo argumento de que tudo que MLSTP queria é revisão do OGE mas sim ja foi dado 10.000.000 USD ao partido MLSTP antes da retomada discusão ou pedido da restruturação do governo de Gabriel Costa.

  7. Pobre Inteligente diz

    7 de Janeiro de 2014 as 20:37

    Coitado do Menino Cassuma.Ó menino vc sabe o que é 10.000.000 USD? Tenha juízo deixa de falar atoa. As pessoas em S.Tomé e Prícipe não tem noção de dinheiro.Esse dinheiro não existe no cofre do banco central.

  8. os que não merecem considerações

    8 de Janeiro de 2014 as 21:53

    bandos de malandro sentados a espera a massa tipo porco a espera de fruta. tem vergonha nesta vossa.p….t…. da cara pravos e sem vergonha de diregente ki não merecem as nossas honras mais merecem a pena de m…t…. tem vergonha os vossos amigos da escola ya.

  9. xuxante

    9 de Janeiro de 2014 as 17:45

    Ate quando vamos ter uma plenaria renovada essa carras sao as mesmas que a gente ao dormi ve ao deitar tb ve estamos cansados dessas carras até pareci que o pais ja nao tem mais ninguem.

  10. João Pedro (bombom)

    9 de Janeiro de 2014 as 18:45

    No meio de tudo isto, a ADI ficou muito mal na fita. Abster-se seria uma postura razoável, agora votar contra numa altura em que a propria ADI sabe que este orçamento valerá até ao final do ano e que em Julho/Agosto se terá as eleições?!:
    Francamente, essa Parrtido ADI declarou-se mesmo ser um partido de miudecos sem noção do real. Aliás, na bancada da ADI só falam coisa com coisa dois ou três mais velhos, todo os outros só palha ou lamurias.
    Trata-se de um orçamento para um país e não um orçamento para partidos politicos dai que a ADI tem que crescer para aparecer.

  11. Poto Zamblala

    10 de Janeiro de 2014 as 8:54

    Caro João Pedro!
    Verdade é que Patrice está a deixar de financiar esses miudecos e eles estão a entrar em panico. Muitos deles estão cheios de dividas nos bancos.

  12. Psico

    13 de Janeiro de 2014 as 14:35

    Orçamento convinha que fosse votado e aprovado até ao final do ano que antecede o ano do debate em causa de modo que o Estado e o «povo» pudessem prever e planear receitas e despesas do ano seguinte (2014). Com este retomo de debate para o nosso actual orçamento significa que as despesas públicas correntes estão comprometidas nomeadamente: pagamento dos salários aos funcionários público, o pagamento da bendita bolsa aos pacientes estudantes.

  13. Gilson da Veiga Ramos

    13 de Janeiro de 2014 as 14:49

    olha verdade é que todos estão a discutir mas fazer mesmo para o pais nada porque todos discutem fazer mesmo nada..
    Na ora de fazer quem estava pra fazer não fez e quem esta ali a fazer n querem deixar pena é que quem sofre somos nos o povo n eles porque todos que estão ali tem onde tirar e quem n tem a verdade é deixem o Senhor 1º Ministro trabalhar pelomenos ele esta a fazer alguma coisa…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo