Sociedade

Taiwan transforma o actual banco de urgências arcaico numa unidade sanitária de ponta

Dentro de 8 meses, o Hospital Ayres de Menezes, vai contar com um banco de urgências moderno e devidamente equipado para tratar e salvar vidas. Taiwan financia o maior projecto sanitário do Governo, avaliado em 3 milhões de dólares.

Apesar de as obras terem iniciado há mais de 2 meses, na última semana o Primeiro-ministro fez questão de lançar a primeira pedra na companhia do embaixador de Taiwan em São Tomé e Príncipe.

São Tomé e Príncipe e Taiwan, brindaram a realização de mais uma obra de vulto, para melhoria das condições de vida da população e que simboliza a excelente relação de amizade e cooperação que une os dois países.

Equipamentos modernos de diagnóstico vão ser instalados no novo banco de urgências, que põe fim a situação anterior, em que o edifício construído na era colonial, já não tinha espaço para receber tantos utentes que diariamente procuram atendimento no único hospital nacional de referência.

Taiwan investe 3 milhões de dólares, para construir e apetrechar o novo Banco de Urgências de São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    22 comentários

22 comentários

  1. ADI em peso

    19 de Junho de 2012 as 14:52

    Bebemos”CHAMPANHE”!!!
    Vocês: Bebam”CACHARAMBA” e “ÚSSUA” se quiserem.Sabemos que já não vamos ganhar eleições.Que se lixem.

    • terra paz

      20 de Junho de 2012 as 13:28

      seu parvo voce `e tipo das pessoas que n quero ver pais a procredir vai a escola a preder a fazer critica construtiva…

  2. António Silva

    19 de Junho de 2012 as 15:10

    Meus senhores

    S.Tomé e Príncipe tem de ter uma infraestrutura nova, ou seja um hospital novo e moderno. Pensem positivo.Estar constantemente em “retoques” não é uma boa solução. Temos um conjunto de edifícios naquele “complexo” já muito antigo e “doentes”.
    Porque não investir numa coisa nova e assim dar melhor imagem do país?

  3. Observa

    19 de Junho de 2012 as 15:26

    “Taiwan transforma..” ou Taiwan transformará? é sempre a mesma coisa, os títulos das noticias estão sempre em desacordo as mesmas. Pesasse que é uma coisa, vai-se ler e afinal é outra.

  4. Banco de Urgência do CHSTP

    19 de Junho de 2012 as 15:48

    Meus senhores . Não acham que 3 milhões de dólares seja muito para reabilitar a urgencia do nosso hospilal?

    Deveriamos construir 2 edifícios iguais ao edifício do Banco Afriland e ficaria um hospital bem reconhecido, com qualidade e receberia pacientes em melhores condições.

    Analisem isto!!

    Fui

    • pedreiro

      19 de Junho de 2012 as 20:10

      analisei e cheguei a seguinte conclusão:se 3 milhões não dá para apenas reabilitar a urgencia do nosso hospital? como dará para construir dois edificios do banco afriland.
      Analisa isto!!
      fui

  5. engenheiro

    19 de Junho de 2012 as 16:29

    Hum!

  6. Francisca Cara Linda

    19 de Junho de 2012 as 21:01

    Comer,beber, inaugurar e viajar. Eh sa qua cu doxi!!

  7. Argenezio Antonio Vaz

    20 de Junho de 2012 as 6:37

    Bom, nos não sabemos que equipamentos estão incluidos no projecto, por isso 3 milhões, pode ser suficiente. Para mim o mais inportante é formar tecnicos de todos os niveis para fazer a gestão e manutenção desses equipamentos. Isso é que mais grave. Pode ser que grande parte desse dinheiro va para os chineses que iréao fazer a gestão.
    Fale -se muito de projectos, mas não se inclui a formação de santomenses. Lembrem-se o que Rafael fez, mandava vir os angolanos para conduzir um guincho na ENAPORT. Esse Rafael como não é santomense, igual a maioria dos politicos que asaltaram STP

  8. Zozé Lové

    20 de Junho de 2012 as 8:37

    Para reabilitação parece ser muito Dinheiro.

    Mas para compra de equipamentos é capaz de ser insuficiente. Um hospital não é só edificio, portanto meus senhores comentarios não devem ser feitos levianamente.

  9. helmerdias

    20 de Junho de 2012 as 10:54

    Boa notícia e espero que tudo fique nos trinques para que realmente possamos ser beneficiados,pelo bem de saude de todos.Mais isso só não chega tambem temos que estar capacitado de profissionais de relevo e competencia reconhecida.Não estou a dizer que os medicos sao incompetentes mais,sim que eles nao querem evoluir mais nos conhecimentos ja que o mundo esta diferente e a bordagem a conhecimento e o tratar esta em franca ebuloção.Mais precisamos mais de infranstruturas para tudo.

  10. Truki Sun Dêçú

    20 de Junho de 2012 as 18:54

    Cito a notícia…. “Taiwan financia o maior projecto sanitário do Governo, avaliado em 3 milhões de dólares”. Será mesmo este o maior ?? Para um Banco de Urgência, moderno e devidamente equipado, acho que o valor indicado é muito ‘curto’. Será só para as obras do edifício, onde ficará instalado o B.U. ??E que o equipamento necessário para o equipar e pôr a funcionar devidamente, venha de outras verbas ??

  11. Ôssôbô

    20 de Junho de 2012 as 20:34

    É !!!! Situações!!!
    Coisas boas critica-se, coisas más critica-se. Quando é que seremos realistas?
    Fui!!!!!!!!!

    • enfim

      25 de Junho de 2012 as 10:05

      SINCERAMENTE. tdo isso pra nada…..
      para que serve um hospital apreteichado mas sem AGUA…
      É A MAIOR FONTE DE DUENÇAS voces nao acham?
      PENSEM NISSO

  12. Truki Sun Dêçú

    21 de Junho de 2012 as 12:09

    Atenção que eu não estou a criticar a ajuda de Taiwan. Toda a ajuda é sempre bem vinda, venha ela de onde vier. Quanto mais ajudas melhor. O que estou a dizer é que, para um B.U. moderno e totalmente equipado, a verba me parce ‘curta’.

  13. carlos

    21 de Junho de 2012 as 12:25

    da nova vida a associação de socoros mutuas na cidade da trindade akela imagem desse edificio feia a linda cidade constroi um hospital la

  14. António Silva

    21 de Junho de 2012 as 14:56

    Meus senhores
    Os dirigentes, se é que não o fazem, deveriam consultar permanentemente este “site”. Penso que daqui poderiam retirar ilações da sua governação, decisões e assim poder saber lidar melhor com determinadas situações. O País é pequeno e as carências deste povo são bem visíveis. Porquê não apostar no bem-estar (verdadeiro) deste povo?
    1-Temos grave problemas de saúde
    2-Temos grave problemas da circulação rodoviária
    3-Temos grave problemas na educação
    São esses, entre outros, quanto a mim, pontos chaves para que o nosso país pudesse dar um “saltito” para a lavagem da sua cara.
    A energia também é fundamental
    Senão, vejamos:
    Ponto 1:
    Se o Taiwan nos ajuda, constantemente ouve-se falar disto e aquilo, porque não ser mais ambicioso?
    De várias pequenas ajudas que o país recebe, já deveria ser canalizado para outro hospital, digo deste nome. De várias pequenas ajudas que temos recebido, de vários países, não estaríamos na altura de podermos contar com outro hospital, construído de raíz?
    Vai-se recebendo um pouco disto e daquilo e recupera-se isto e aquilo. Há casos em que nós recebemos coisas obsoletas, mas como muita gente que dirige determinados negócios em S.Tomé não conseguem ver mais nada para além daquilo que lhes coloquem a frente, é só aceitar.
    Ponto 2:
    Quanto as vias rodoviárias necessitam de ser reconstruidas e construídas novas e maiores dimensões, ajustadas a nossa gradeza territorial.
    Ponto 3:
    Na educação do povo é necessário investir mais e melhor. Quando falo na educação, não significa que sejam doutores e engenheiros, porque nem todos que estão na praça o são. Falo mais concretamente em educar as pessoas de forma que saibam adoptar condutas próprias, ter civismo e saber estar. No estrangeiro depara-se com situações muito vergonhosas. Para isso é apostar numa boa comunicação social (principalmente a televisão).
    Para concluir:
    O problema que penso existir em algumas mentes em S.Tomé, prende-se com a capacidade de se poder ir mais além. Contenta-se com o pouco e com coisas mais banais.
    Sei que para termos estas satisfações, é necessário capital financeiro. Dentre vários apoios que se recebe não é possível realizarem uma coisa ou outra. Aos poucos, vai-se lá. Se cortarem em viagens e desvios, estou ciente que sim. Nós podemos.

    Atenção:
    Não pretendo menosprezar o valor do investimento da china Taiwan.
    É tudo

    NOTA: (rectificação da mensagem anterior)

  15. Anca

    22 de Junho de 2012 as 2:44

    “Taiwan transforma o actual banco de urgências arcaico numa unidade sanitária de ponta”

    Muito bem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  16. Barão de Água Izé

    23 de Junho de 2012 as 23:15

    O Sr. Patrice sorri com o champanhe,mas não deveria estar tão eufórico, pois a obra não é financiada com o trabalho e riqueza produzida pelo País, mas sim mais uma vez de ajudas que demonstram que STP continua a mendigar. Onde está a Economia de STP, sr. Patrice?

  17. rodrigo cassandra (Digo)

    25 de Junho de 2012 as 19:18

    tudo isso é naturalmente muito bom, mas sectores como saúde a afectacao de somas avultadas para estes tipos de obras no contexto actual do pais e do mundo, no meu entender tem de tomar em consideracao todo o sistema nacional de saúde e naturalmente projectar politicas que decorrem de uma satisfacao das necessidades dos utentes de forma global independentemente, da sua localizacao da,assessibilidade ao banco de urgencia todo um conjunto de factores que meswmo com todo o apetrecho que tenha o novo banco muito dos cidadaos do pais santomenses como eu que nao vivona capital incluindo estrangeiros de visita turistica ao país em caso de necessidade de recorrer ao centro os obstaculos sao inumeros desde ambulancia aviao todo um conjunto de factores que têm que imcorporar um servico de saúde nacional que nao deixa de fora qualquer que seja cidadao do pais e do mundo no espaco nacional.

  18. BMW

    25 de Junho de 2012 as 23:27

    espero que o famoso elevador que sr Patrice falou tanto na campanha,criticando os outros partidos, que iria reabilitar no hospital, também esteja no projecto,para bem dos utentes,depois de uma cirurgia.fuiiiii

  19. cao sem sorte

    27 de Junho de 2012 as 10:20

    Meus senhores e minha senhoras, vi tantas critica, as criticas sao mesmo para fazerm mas gostaria de perguntar se os trabalho estao a ser mesmo executados e se há algun acompanhamento por parte de alguen especializado na materias, é k eles dizem que vão fazer as obras mais quando chega para o prazo para entregar a obra feita vem nos dizer k falta ainda algo e k nada fica em condiçoes, por isso venho alertar todos os cidadões para ser fiscalizador desta obra,fazer uma obra em sao tomé e principe sempre é bom mas os nosso politicos tem sempre os seus trokes, e k nos deixa ainda em dividas,por isso pôvô de sao tomé cú plincipé bílí oé, panó ná chê ganádô. obrigado um abraço a todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo