Presidente da Guiné Equatorial em silêncio passa fim-de-semana em São Tomé

Publicado em 20 Dez 2008
Comentários; fechado

O chefe defradique-obiang.jpg estado da Guiné Equatorial Teodoro Obianguema Basogo, desembarcou sexta-feira no aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe para uma visita de 4 dias ao país sem dizer uma palavra a comunicação social. Recebido pelo seu homólogo Fradique de Menezes, Obianguema Basogo, dirigiu-se a sala VIP do aeroporto internacional, espaço que rapidamente foi vedado a presença de jornalistas.Nem os membros do governo puderam entrar na sala VIP. Apenas o Presidente Interino da Assembleia Nacional Jaime Costa, o Primeiro-ministro Rafael Branco e a Presidente do Supremo Tribunal de Justiça Alice Carvalho, foram mais tarde chamados para entrar na sala VIP. Antes tinham sido conduzidos para a segunda sala VIP, onde ficaram os outros membros do governo.

Apesar das apertadas medidas de segurança, garantidas por agentes são-tomenses, equato-guinienses e marroquinos que trabalham para o Chefe de Estado da Guiné Equatorial, Obianguema Basogo foi saudar os seus concidadãos radicados em São Tomé que se reuniram a porta de saída da sala VIP.

O Téla Nón apurou que o Chefe de Estado da Guiné Equatorial, esteve presente sexta-feira na inauguração do casino e discoteca que integram o complexo hoteleiro do grupo Pestana em São Tomé. Um passeio pela zona da praia das conchas este sábado, onde o Presidente da República Fradique de Menezes tem uma mansão, fez parte da agenda da visita privada.

A comunicaçãfradique-obiang.jpgo social e a opinião pública nacional, está ansiosa para ouvir o Chefe de Estado da Guiné Equatorial, falar dos projectos de cooperação que tinham sido anunciados, nomeadamente a reabilitação da estrada que liga cidade capital à Porto Alegre, num total de 90 quilómetros, assim como sobre a intenção de construir um porto petrolífero e um aeroporto de categoria internacional na ilha do Príncipe.

Outra questão de interesse nacional, tem a ver com as declarações proferidas por Teodoro Obianguema Basogo, no início de 2008 a quando de uma visita do Presidente Fradique de Menezes ao seu país, segundo as quais existe um bloco de petróleo na fronteira marítima entre os dois países. O chefe de estado equato-guiniense garantiu que o poço em causa é muito rico em ouro negro, e sugeriu que os dois países explorassem a riqueza de forma conjunta.

A denúncia do Presidente da Guiné Equatorial, provocou algum mal-estar em São Tomé, com muitas autoridades a dizerem que nunca tinham conhecimento da existência de tal poço de petróleo, mas o chefe de estado da Guiné Equatorial, frisou bem que a quando das negociações para limitação da fronteira marítima comum, o tal bloco de petróleo provocou alguma dificuldade nas negociações, tendo as partes preferido deixa-lo a margem das discussões.

Aos poucos o assunto caiu no esquecimento geral em São Tomé, aliás como é hábito, mas estas e outras questões continuam a martelar na cabeça de muita gente, que pede melhor esclarecimento.

Abel Veiga