Política

Escândalo financeiro-comercial da STP-Trading não tira empenho do Governo brasileiro em fornecer ajuda alimentar a São Tomé e Príncipe

lula-da-silva.jpgSão Tomé e Príncipe faz parte de uma lista de países pobres que se debatem com dificuldades alimentares e que o governo do Presidente Lula da Silva, pretende reforçar a ajuda alimentar nos próximos tempos. A imprensa brasileira deu conta na última quinta – feira, da decisão do Presidente Brasileiro em avançar com uma Medida Provisória junto ao Congresso Nacional Brasileiro no sentido de autorizar a doação de 260 mil toneladas de alimentos a favor de 12 países pobres ou atingidos por catástrofes. São Tomé e Príncipe é um dos países incluído na lista que Lula da Silva enviou ao Congresso Brasileiro.

O apoio brasileiro para matar a fome em 12 países pobres ou vítimas de catástrofes naturais, inclui 100 mil toneladas de feijão, 100 mil toneladas de milho ou o equivalente industrializado, 50 mil toneladas de arroz, e cerca de 10 mil toneladas de leite em pó.

Segundo a edição do Diário Oficial da União, o equivalente a Diário da República, publicado no Brasil e que o Téla Nón teve acesso, para além do Zimbabué, Palestina, Haiti, e outros países da América do Sul, o governo de Lula da Silva, inclui na lista de beneficiários outros 6 países da comunidade lusófona, nomeadamente São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Guiné-bissau, e Timor Leste. «A medida provisória prevê que as doações serão efetivadas por intermédio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que também será responsável por disponibilizar os produtos dentro dos navios nos portos do Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP), Paranaguá (PR), Itajaí (SC) e Rio Grande (RS)», relata um jornal brasileiro que destacou a notícia na sua edição de quinta – feira.

A medidade provisória do Presidente Lula da Silva, deverá ser aprovada pelo Congresso brasileiro num prazo de 120 dias.

São Tomé e Príncipe, que beneficiou de uma linha de crédito do governo brasileiro na ordem de 5 milhões de dólares para importação de produtos também do mercado brasileiro, protagonizou um escândalo financeiro e comercial, que foi entregue aos tribunais.

Mesmo assim, o governo brasileiro, continua a incluir o arquipélago na sua lista de acções de ajuda alimentar.

Abel Veiga 

Recentemente

Topo