Água Clara e Fresca da Vila da Madalena vai matar secura de 15 localidades de São Tomé

Publicado em 02 Fev 2009
Comentários; fechado

No valor dcascata.jpge 5 milhões de dólares foi lançado o projecto que tem o nome de uma das zonas da Vila da Madalena, Água Clara. Fonte de Água clara e fresca, a zona vai ser a principal fonte de água potável para 15 localidades da ilha de São Tomé, beneficiando vários milhares de cidadãos são-tomenses. Com o financiamento do BADEA, Fundo OPEC, e o governo são-tomense, o projecto que foi lançado no início desta semana vai tirar o hospital Ayres de Menezes e o Quartel-general das Forças Armadas da secura de água em que vivem há vários anos.

Foi mesmo na nascente de Água Clara, que o Presidente da República Fradique de Menezes lançou o primeiro pá de cimento para o arranque das obras que vão demorar 1 ano e 8 meses. A empresa portuguesa Mota-Engil, assumiu a empreitada. Fonte de água abundante no subsolo da Vila da Madalena, Água Clara, vai matar secura de 15 localidades, nomeadamente, Santarém Catanhede, Mesquita, Água Marçal, Boa Morte, O-que- del- rei, Roça Prado, Roça Gratidão, Bôbo Fôrro, Bôbô Catibo, Água Porca, Fundação Popular, e desce até o bairro do Riboque já no coração da cidade de São Tomé.

Três outras zonas secas dos arredores de São Tomé, como Bairro Militar que envolve o quartel-general, o famoso bairro milionário do Campo de Milho, e o bairro do hospital que envolve o único hospital de referência o Ayres de Menezes, vão matar sede de água potável, com a frescura da água clara vinda de Madalena.

O Presidente da República que lançou o projecto acredita na competência da empresa portuguesa Mota – Engil na realização da obra. «Ela tem capacidade técnica de fazer-nos aqui um projecto sustentado por muitos anos, e esperemos que cumprirá», afirmou Fradique de Menezes.

O presidente da câmara de Mé-Zochi Helder Menezes, que administra também a região da Grande Madalena, não escondeu a satisfação pelo facto do problema de falta de água potável na vila onde ele também é natural ter agora os dias contados.

O projecto Água Clara, não fica só pela adopção de água. Os reservatórios de três localidades, vão ser reabilitados, bem como 650 sistemas de ligações de água para as residências vão ser modernizados.

Abel Veiga