Príncipe foi lançado ao mar esta segunda feira

Publicado em 05 Ago 2009
Comentários; fechado

braco.jpgO barco que o governo prometeu desde o ano passado para ligar as duas ilhas, chama-se Príncipe, e foi baptizado esta segunda-feira em Catalunha-Espanha. A embarcação construída pela empresa espanhola Aresa Boats – Drassanes d´Arenys, tem capacidade para transportar mais de 63 passageiros. Segundo o relato de um cidadão espanhol que presenciou a inauguração, o barco com 20 metros de comprimento está equipado com dois motores de 1000 cavalos, e em velocidade média percorre a distância de 150 quilómetros que separam São Tomé e Príncipe em apenas 5 horas. No final de Agosto, Príncipe, chega a São Tomé para ligar a ilha irmã, que tantas lágrimas já verteu nas águas azuis do oceano por causa da morte dos seus filhos em vários naufrágios. Segundo relatos do espanhol Xavier Munoz, que marcou presença na cerimónia de baptismo do barco encomendado pelo governo são-tomense, Príncipe, construído nos estaleiros de Arenys de Mar, Catalunha, é moderno e rápido. Pode atingir 80 km por hora. Em 5 horas liga as duas ilhas, e oferece conforto aos passageiros. Tem uma cabine completamente coberta, evitando assim que pessoas e cargas molhem com a chuva ou por causa do choque das ondas do mar.

Assentos confortáveis, diz o cidadão espanhol, dão lugar a 63 pessoas. O barco tem um bar para atender os passageiros, casas de banho, e quarto com 4 camas para transporte de doentes. O navio que tem também capacidade para transportar 18 toneladas de carga, foi construído segundo as normas europeias de segurança, relatou a testemunha ocular.

O ministro das Obras Públicas e Infra-estruturas, Benjamin Vera Cruz, presente na cerimónia de baptismo do Príncipe, considerou a embarcação como sendo um instrumento para solucionar graves problemas de isolamento, a que a ilha do mesmo nome está votada.

Autoridades espanholas presentes no evento, anunciaram o interesse de estreitar as relações de cooperação com São Tomé Príncipe, diz a testemunha do baptismo.

Note-se que o governo regional da ilha do Príncipe que está a preparar o mês da cultura na ilha, estava a contar com este barco prometido pelo governo, para garantir o transporte de pessoas e carga para a região autónoma, uma vez que o preço da passagem aérea é proibitivo.

Príncipe, deverá chegar a região autónoma muito depois do mês da cultura, mas mesmo assim deverá fazer história positiva, se as medidas de segurança (controlo de excesso de carga e de passageiros) forem sempre a palavra de ordem na sua utilização.

Abel Veiga