Sociedade

Estudantes são-tomenses em Taiwan celebraram a festa do natal com esperança num futuri risonho para a sua terra natal

estudantes.jpgSão no total 20 jovens que na ilha asiática-Taiwan, longe da terra natal, vivem uma diferença de 8 horas em relação a São Tomé e Príncipe, e estudam para colaborar num futuro melhor para as ilhas verdes do golfo da Guiné. Reuniram-se na embaixada do arquipélago em Taipé, para celebrar a festa antecipada do Natal. No meio da festa falaram da vida na sociedade asiática, e da saudade, muita saudade dos familiares que os aguardam na ilha africana.estudantes-1.jpg

A aprendizagem da língua Chinesa, é a primeira grande dificuldade dos estudantes são-tomenses em Taiwan. Beneficiários da bolsa de estudo cedida pelo Governo de Taipé, os estudantes queixam-se de muitas saudades da terra natal.celma.jpg

Para além da formação em vários domínios, os estudantes são-tomenses dizem que estão também a ser formados na vida, ou seja, o dia-a-dia vivido numa sociedade asiática acaba por ser um processo de aprendizagem e de grande experiência para a vida. «A estada aqui foi o máximo. Uma experiência única aprendi muito, e acima de tudo cresci. Cresci em todos os sentidos. Hoje encaro a vida de uma forma diferente. Quando vim tinha apenas 20 anos. Aqui vivo sozinha sem os pais por perto, e tive que me adaptar a este mundo chinês, o mundo asiático, com cultura, costumes, e o clima muito diferentes. Por isso há momentos que a gente sente muita saudade de casa», explicou Celma Lima(na foto).

Celma Lima é uma das estudantes são-tomenses em Taiwam. Está no último ano do curso de Comércio Internacional. Dentre várias experiências acumuladas nos últimos anos, o destaque vai para o comportamento trabalhador do povo taiwanês. A estudante acredita que é nessa dedicação ao trabalho, que a ilha formosa tem conquistado desenvolvimento apesar de tantas contrariedades naturais.

Com a saudade da terra natal e da família reflectida no rosto e comprovada com as palavras entrecortadas de soluços, Celma Lima, desejou boas festas a todos os são-tomenses e em especial a sua família e as gentes da Vila histórica da Trindade onde ela nasceu e viveu antes de ir para Taiwan.aleres.jpg

Aleris do Nascimento Mendes(na foto) é outro estudante que está prestes a terminar os estudos.

Garante que os estudantes em Taiwan beneficiam de boas condições sociais e económicas. O valor da bolsa concedida por Taiwan, permite aos estudantes viver sem quaisquer preocupações. «Comparando com os estudantes são-tomenses noutros países temos uma boa bolsa. A nossa maior dificuldade é a língua. Mas em termos de vida e situação económica estamos muito bem», declarou Aleris do nascimento Mendes.

Para todo o país o voto cheio de saudades do estudante. «Estamos na quadra festiva e por isso desejo um feliz natal e feliz ano novo a todos os são-tomenses, e a minha família. Eu acredito no futuro de São Tomé e Príncipe. Por isso a mensagem de esperança que envio a todos os são-tomenses», concluiu.Os 20 estudantes são-tomenses estão a ter êxitos nos estudos, havendo mesmo colegas que se destacam como melhores alunos, e consequentemente são premiados pela universidade taiwanesa.

É o caso de Eduíne.ambrosio.jpgUm estudante exemplar que não esteve presente na festa organizada pela embaixada de São Tomé e Príncipe em Taiwam, mas a sua fama foi contada por um dos seus colegas. «Foi um estudante muito aplicado e a escola lhe ofereceu o mestrado. Ele está a fazer mestrado em arquitectura», explicou Ambrósio Costa, um dos estudantes.

Ambrósio Costa(na foto), repisou o facto da situação económica e financeira dos estudantes serem muito boas. «A dificuldade maior quando cheguei foi principalmente em termos de língua. Portanto usar a língua chinesa para fazer uma formação não é fácil. Mas em termos de custo de vida não estamos mal. Temos uma bolsa que dá para viver como estudante. É uma grande vantagem», frisou.Vozes de São Tomé e Príncipe, no continente asiático, que prometem tudo fazer para ter êxitos nos estudos e trazer o conhecimento e a experiência de vida da região mais populosa do mundo, para engrandecer São Tomé e Príncipe, um dos mais pequenos países do mundo com apenas 150 mil habitantes.

Abel Veiga

Recentemente

Topo