Sociedade

Advogado explica paradeiro dos 47 milhões e pede intervenção do PR

Ó escritório de advogados que defende o ex-ministro das finanças Américo Ramos, fez-se representar na terça feira, no encontro com a comunicação social, pelo advogado Adelino Pereira.

A Advogada Celiza de Deus Lima que acompanhou o arguido Américo Ramos no momento em que foi presente ao juíz de instrução na passada sexta feira, ausentou-se de urgência do país rumo a Lisboa, logo após ter terminado a audiência judicial.

Adelino Pereira, que também acompanha o processo declarou para a imprensa declarou que a denúncia do Governo contra o seu cliente é falsa e caluniosa. Garantiu também que a detenção do ex-ministro das finanças Américo Ramos, é ilegal.

No entanto o advogado reconheceu que o seu cliente foi subscritor dos dois acordos de crédito financeiro, sendo o primeiro de 30 milhões de dólares assinado com uma empresa privada baseada em Honk Kong, e o segundo com o fundo do Koweitna ordem de 17 milhões de dólares.

Porque os acordos foram assinados em nome do povo são-tomense, que está ávido em saber dos 47 milhões de dólares, o advogado começou por explicar o paradeiro do dinheiro dos 30 milhões de dólares, contraídos junto a uma empresa privada de Honk Kong. « 10 milhões entraram na conta do Banco Central na Caixa Geral de Depósitos em Portugal. Os 20 milhões nunca entraram nas contas da República Democrática de São Tomé e Príncipe, ou das suas instituições, ou indivíduos. O dono da empresa foi preso na China no dia 8 de Outubro de 2015, e desapareceu deste esta data. A partir daí deixou-se de ter um interlocutor com quem se pudesse falar e que pudesse efectuar as transferências dos montantes», explicou Adelino Pereira

O Advogado referiu ainda que o proprietário da empresa chama-se “Sam Pa”, e fez saber que na imprensa internacional há informação detalhada sobre a detenção do mesmo, e as suas acções alegadamente criminosas, que provocaram a intervenção da polícia internacional.

Em julho de 2015, o país emprestou dinheiro a uma empresa privada, cujo patrão foi detido pela polícia internacional, acusado dentre outros crimes de lavagem de dinheiro.

No que concerne ao crédito contraído junto ao Fundo do Koweit, trata-se de um negócio oficial entre dois Estados. Neste caso, o advogado também explicou onde pára o dinheiro. «Relativamente os 17 milhões de dólares nunca foram colocados a disposição de São Tomé e Príncipe para que o governo gerisse. Todos os desembolsos têm que ser feitos directamente pelo Fundo mediante a solicitação. Era impossível que se pudesse desviar o dinheiro, que houvesse corrupção, apropriação ilícita da parte do dr.Américo Ramos», pontuou

Adelino Pereira teceu vários argumentos para provar ao público a inocência do seu cliente, e a injustiça de que está a ser alvo por parte do governo que fez a denúncia junto a Polícia Judiciária.

Segundo o advogado os factos relatados, demonstram que são falsas as acusações feitas contra o seu cliente.

Tribunal é o palco privilegiado para esgrimir de argumentos entre a defesa e a acusação.  Mas, antes disso, o advogado de defesa exige a libertação imediata do seu cliente, e pede a intervenção do Presidente da República Evaristo Carvalho, para dirimir o caso, considerado como injusto. « Lanço um apelo a sua excelência senhor Presidente da República enquanto o mais alto magistrado da nação para que faça algo, porque estamos a entrar num caminho muito perigoso», concluiu.

O apelo do advogado ao Presidente da República foi feito na terça – feira, algumas horas antes do Chefe de Estado ler a sua comunicação à nação.

Abel Veiga

NOTA ….Téla Nón é desde quarta feira alvo de mais uma acção Pirata que compromete a sua actualização….pelo facto as nossas desculpas no atraso da publicação das noticias.

 

    24 comentários

24 comentários

  1. Fusoê

    11 de Abril de 2019 as 18:23

    Patrice ja pagou raker para sabotar Tela Non mais uma vez.
    Porque que isso não acontece com Parvo?

  2. Pedro Costa

    11 de Abril de 2019 as 18:24

    E porque é que explicaram tudo isto há mais tempo?
    Como estão entalados agora é vieram dar esta explicação?

  3. EX

    11 de Abril de 2019 as 18:49

    essa gente só quer esconder a verdade,

  4. EX

    11 de Abril de 2019 as 18:53

    Se esse a coisa era tão facil de explicar assim, porque o mesmo não o fez, a quando da entrega das Pastas. Pk não o fez na Assembleia Nacional, Pk não o fez quando foi detido e iria pra casa em Paz, se os Trinta milhões nunca entraram pk esta inscrito como divida Publica, se os 17 milhoes não entraram pk estão cobrando juros?
    E tanto Pk?

  5. Barão de Água Izé

    11 de Abril de 2019 as 19:11

    Por que estas explicações não foram dadas, no passado, pelo ex-primeiro ministro Trovoada? Os 17M estão a render juros? Já foi utilizada alguma parcela do depósito e para quê? Por que Presidente Evaristo, no passado, não se preocupou do paradeiro de tanto dinheiro? Os Sãotomenses têm de saber toda a verdade!

  6. D T

    11 de Abril de 2019 as 19:15

    Nada de libertar ladrão. A história está mal contada. E porquê que Américo não esplicou o seu successor na passagem de pasta? Como é que essa explicação nunca tinha sido dada na Assembleia da República e na comunicação social para povo saber? Como é que um advogado pode pedir apoio de Presidente da Repúplica para ajudar a libertar um arguido, por mais que ele fosse inocente? Que raio de advogado é esse? Isso é mais uma prova que dinheiro foi desviado por máfia de pinta cabra.

  7. Púmbú

    11 de Abril de 2019 as 19:37

    Já esperava que começassem a atacar este jornal – TELA-NON”.
    Força Abel! Força a toda equipe!!!
    Rua com os malandros de topo á base. Agora ou nunca! Unidos venceremos!!!

  8. Madredeus.igreja

    11 de Abril de 2019 as 20:28

    O presidente homem do ADI, ouviu teu apelo, falta clamar ao procurador da república.

    Ladrões, tenhem 99 dias e o dono só tem 1 dia, mais que vale os 99 do ladrão.

    Como você que é advogado dele, explica esse povo miserável a demonstração de riqueza do seu cliente?

    Meu caro advogado, deixe justiça fazer o seu caminho e são Tomé e Príncipe, bem precisa

  9. Pedro Costa

    11 de Abril de 2019 as 21:58

    Que palhaçada!
    Estes indivíduos são mesmo amadores! Onde é que se viu isto!?
    Cabeças vazias. Que explicação!

  10. CGomes

    11 de Abril de 2019 as 22:05

    Adelino, tu e a Celiza foram feito um para o outro. Esses poucos anos para ela e longos para ti, mas que vos arrastam num acento portugues forcado ate hoje, so coragem mesmo pra vos aturar!

    Voces promovem conferencias seguidas e fazendo publicidade ilicita contra outros colegas vossos advogados. Nao sei se eu fosse advogada, se vos aturaria.

    Celiza saiu a correr a buscar vosso pagamento nas maos do PT, pelo servico sem vergonha e triste que estao a prestar ao Pais ao defender o Americo.

    Coitado do Dr. Jaime que tem que conviver convosco em nome de uma sociedade na qual se agremiou.

    Adelino, diga la se a norma conferindo prerrogativas livres a PJ e ilegal? Fala a serío.

    Fizeste conferencia com ex ministra que vos deu chicote a todos, porque nomeadamente tua familia e uma das usurpadoras de grandes parcelas de terreno dw ponte graca tanto antes como depois da independencia. Devolvam grande parte desse terrwno usurpado.

    Vao dar banho ao cao com vossa arrogancia e estupidez. Deixem que a investigacao prossiga e que as medisas cautelares sejam aplicadas.

    Quem nao sabe que Celiza foi buscar vosso pagamento nas maos do PT ja que Americo nao tem como movimentar sua conta agora??? Hipocritas e soberbos voces sao!!! Daqui ha pouco quando twu amigo Gabriel Costa ascender no Mlstp, ja la vais tu como camalean hibrida infiltrar e querer passar borracha lambendo a bunda do mlstp.

    Que cara de pau OADL!

  11. Só de graça

    12 de Abril de 2019 as 0:17

    Porque será que este advogado e Celisa só defende ladrões?

  12. Eu sou a mensagem

    12 de Abril de 2019 as 8:10

    Essa história está muito mal contada shr advogado. Melhor pedir ao seu cliente para contá-la melhor. O shr não está bem por dentro das coisas. E se o seu cliente não conseguir contá-la direito, chame o Patrice Trovoada para esclarecer melhor sobre o assunto, quem deveria estar em S. Tomé para prestar contas. O país não pode mais sofrer com os abusos destes malfeitores.
    Vamos todos dizer não a corrupção, cada um fazendo o seu trabalho.
    Um bem haja a todos.
    Que Deus abençoe STP.

  13. boca pito

    12 de Abril de 2019 as 8:16

    Ok.
    Meus compatriotas,

    Não sou de nenhum partido político, para primeiramente tranquilizar a todos que lerem o meu post.
    Sou pela legalidade: Assim como prende-se o “pequeno” que comete crimes e remete-se-lhe ao MP e este se assim entender submete-o ao Tribunal, de igual forma deve ser feito para todos e sem excepção que cá residem e cometem actos indiciados como crimes puníveis por Lei.

    Li atentamente este artigo, mas fiquei muito triste e a percepção que tenho alguns defensores da legalidade outrora, hoje querem dizer-nos que “Os elefantes Brancos” DEVEM SER IMPUNES.

    Senão vejamos:
    Para o primeiro caso dos 30 milhões de dólares:
    1.-É inaceitável que um dirigente vá negociar acordo de empréstimo em nome o Estado, sem que tal expediente esteja em sintonia administrativa com a Assembleia Nacional e o Tesouro Público.
    2.-Um dirigente não vai negociar acordo de empréstimo em nome do Estado com uma Empresa, quer ela estatal ou privada. Pelo que sei e acho mais sensato, os acordos de empréstimos para o país, devem ser feitos entre estados ou Instituições Financeiras de reconhecimento internacional e não entre estado e empresas.
    3.-Esta conversa de que os 10 milhões foram depositados na conta de São Tomé e Príncipe na Caixa Geral de Depósitos em Portugal, isto não passa de mais uma palhaçada. Acham que é credível e administrativamente correto que a conta de um estado suberano esteja num Banco Comercial de outro país? E depositado por quem? Quem garante que a pessoa que efectuou este depósito não o movimente depois? Resumindo, a conta de estado só pode estar na conta do Banco Central de outro estado e não num Banco comercial. Se esse Banco comercial for a falência, como foi o nosso caso com o Banco Equador? Portanto…são muitas poeiras para os olhos dos menos atentos.
    No caso dos 17 milhões de dólares:
    Se o dinheiro não foi desembolsado, como é que o dono do dinheiro está pedindo a sua amortização? Onde estão os documentos oficiais de diligências necessárias para concessão deste empréstimo que deve ser do conhecimento da Assembleia Nacional e do Tesouro Público no Banco Central? Portanto…deixemos que a justiça que faça o seu trabalho e o PR não tem não que intervir nisto, porquanto deve respeitar o princípio de separação de poderes. Porque senão, quando o governo de ADI com a sua maioria absoluta, exonerou os Juízes do Supremo, mandou-os para casa, os Ministros num comunicado ordenaram que lhe fossem retirado as viaturas, chaves do gabinetes e aposentados compulsivamente, o PR viria falar a nação que o clima está tenso. Este não tugiu nem mugiu. Haja paciência…

  14. modesto

    12 de Abril de 2019 as 9:28

    É assim que pessoas supostamente credíveis se afundam.
    Este é um dos casos que qualquer advogado que ama nação santomense devia recusar em defender,
    A não ser o caso em que o dinheiro da corrupção fala mais alto.
    Logo a meu ver, este corpo de advogados aparentemente credíveis, não passam de mais uns corruptos ao serviço do mal, e contra sua própria terra que os viu nascer.

  15. antonio lemos

    12 de Abril de 2019 as 10:02

    Os advogados, para ganharem o seu dinheiro, são capazes de enterrar a própria mãe. É de perguntar, aonde é que saiu o dinheiro em que o ex-ministro das finanças adquiriu o que tem que no País como no estrangeiro? Sendo o mesmo ter nascido e crescido com muita dificuldade! ganhou Euro-milhões? É necessário que se investigue, donde teria saído a sua fortuna.

  16. Paulo Cruz

    12 de Abril de 2019 as 10:34

    Adelino Perreira, é uma empresa em nome individual? Então o dono vai preso, e a empresa desaparece? Então isto não é empresa credivel? Se ela existe e para trabalhar, fazer o que faz ou deve fazer, porquê que tem que fechar as portas.
    Existe ou não um Acordo assinado com o Estado de STP” Embora seja um pessimo Acordo” tendo em conta a forma que se apresenta” Não deve ser sério.Mas, é que temos.

    Em relação aos 17 milhões, que recebeu os Duzentos e tam mil? Se foi para fazer estudos, Onde está o Estudo, desde 2016? O contrato assinado com o Gabinete? Em que moldes fez-se a tranferência destes fundos? Tudo isto, está previsto no contrato?

    E mais, Porquê que a parte restante não foi liberada? Quem ordenou o pagamento da parte liberada?
    Estre emprestimo é bom ou mau emprestimo para STP. Porquê canaliza-lo para um sector não produtivo, se é um emprestimo não concessional?

    Como se pode chamar esta gestão de fundos do país desta forma?

  17. Grupo Me-Zedo

    12 de Abril de 2019 as 10:47

    Nós do Grupo Me-Zedo, somos filhos da terra, e queremos ver a nossa terra a crescer, ver os seus filhos com dignidade, onde o direito à riqueza deve ser uma constante numa perspectiva de desenvolvimento nacvional. Jamais apoiaremos enriquecimentos ilícitos. Portanto, se este Governo de JBJ decidiu trazer a tona o esclarecimento de casos considerados anormais, entao que siga em frente. Lamentavelmente o Presidente da República pela sua comunicação sem nexo, nao esta neste diapasão.
    Mas ja agora, o Governo e a Ordem dos Advogados, bem assim como o próprio ministério publico deveriam também mandar investigar esse advogadozinho que chamam de Adelino Pereira. Ha muita história dos detrás das historias e do enriquecimento desse Adelino Pereira.

  18. Vedé

    12 de Abril de 2019 as 10:50

    O papel do advogado é de defender o seu cliente a todo custo, mesmo sabendo que o mesmo é culpado. Vamos ter o espírito patriótico, vamos pensar no país
    Com diz um verso nacional” Cego fadá bedô, pê fé kua, pê tê lazon, punda beem di aua, aua ka bé kuê”

  19. José palhares de sousa

    12 de Abril de 2019 as 11:00

    Querem saber quem é Sam Pa:(https://pt.wikipedia.org/wiki/Sam_Pa)

  20. Sartre

    12 de Abril de 2019 as 11:30

    O avbogado não explica realmente onde esta ou pode estar o dinheiro que falta. O advogado apenas relata uma ideia para decir mais que nada que praticamente não se pode saber o paradeiro do dinheiro porque os interlocutores, por diferentes motivos, são como os fantasmas que se fala de eles e não se vem. E normal: advogado em todas partes do mundo defende a seus clientes e começam negando o distorsionando coisas evidentes. Mas não explica, nem documenta, si o ex ministro ouseu Governo tiveram ou tinham intenção de reclamar os valores dos contratos, coisa muito estranha. Sera que esses contratos sao apenas álibis?

  21. Pancha Tavares

    12 de Abril de 2019 as 12:58

    Mas se o Sr Advogado vem a público dar esta informação,como advogado! Porque não foi dado pelo Sr ministro? Foi necessário ser preso?
    Sobre o desaparecimento da dita empresa chinesa ou indivíduo q está preso porque não informou? Quem nos garante que está informação é Real! Que diligências fizeram perante ao Governo Chinês? Vamos só pagar? Pq o mais fácil é tirar o pão e arroz a este POVO DESGRACADO?
    Tudo isso é informado.O País é de um Povo q tem O direito de acompanhar tudo q o seu Governante faz/decide/emplementa e planeja.
    Quais foram as diligências judiciais feitas pelo o mesmo perante esta perda ou não entrega/ desaparecimento dos mesmos valores?
    Isso é brincadeira?
    Estão a se brincar de governar/poder! Só pode!
    Sr Advogado , como cidadã só terei q dizer sim o SR MINISTRO TEM QUE SER RESPONSABILIZADO PERANTE GRAVE SITUAÇÃO PARA Q SIRVA DE EXEMPLOS A OUTRAS INCOMPETÊNCIAS.Qdo não se sente capaz p lugares governamentais ter a humildade de *DIZER NÃO SOU CAPAZ*
    BOM FIM DE SEMANA A TODOS.

  22. MIGBAI

    12 de Abril de 2019 as 14:20

    Minhas senhoras e meus senhores.
    Para já acho muito triste e desapropriado ser o advogado a justificar o assunto.
    Depois e ainda mais triste que tudo é o nosso Téla Nón, estar a ser vítima de acções de pirataria.
    Senhoras e senhores piratas deixem o nosso jornal em paz por favor!!
    Aqui surgem pessoas de todos os partidos políticos de STP a exporem as suas opiniões.
    Se existe um jornal até agora imparcial, este é um deles!
    É verdade que de vez em quando surgem assim umas coisinhas estranhas, como algum comentário que não aparece, mas são situações pontuais que de uma forma geral não denigre o NOSSO jornal.
    Por favor meus manos, deixem de interferir no sistema de funcionamento do jornal que é meu, é vosso é de todos.
    Muito obrigado manos informáticos.

  23. original

    14 de Abril de 2019 as 19:45

    Onde estão os verdadeiros artistas para explicarem este processo? Este Advogado vem atrasado.

  24. João Gomes

    15 de Abril de 2019 as 17:08

    (…) “o primeiro de 30 milhões de dólares assinado com uma empresa privada baseada em Honk Kong”. Explicar melhor…como pode um País emprestar dinheiro a uma empresa privada? É crime ou não, Sr. advogado? As leis de STP, permitem esse tipo de procedimento? Que eu saiba, em Cabo Verde, esse tipo de ato é proibido …
    Aquele abraço de Cabo Verde!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo