Destaques

Caué fecha ciclo de atribuição de crédito as palaiês

O processo  de atribuição de crédito as palaiês que começou no distrito de lembá no norte da ilha de São Tomé, ficou concluído na quinta – feira no distrito de Caué, na região sul da ilha de São Tomé.

O Ministro da Agricultura e Pescas, António Dias, aconselhou as palaiês(vendedoras) da região sul de São Tomé, apelou as palaiês a respeitarem o compromisso de reembolso do crédito de forma a beneficiar outras colegas.

São 4 milhões de dobras por cada beneficiária, para serem aplicados na compra e venda do pescado, como forma de aumentar o rendimento das vendedoras, tradicionalmente mães de família numerosa. Foi um dia de festa para as vendedoras de peixe do distrito de Caué.

O Ministro da Agricultura e Pescas, anunciou que o seu governo vai abrir também linhas de crédito para os agricultores e para as vendedoras de banana e outros produtos alimentares.

A linha de crédito cujo ciclo se fechou teve como principais beneficiárias as palaiês dos distritos de Cantagalo, Lembá, da Região Autónoma do Príncipe, e Caué.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Vicente Andrade

    18 de Julho de 2014 as 15:55

    Isto não passa de ser uma campanha para as próximas eleições
    Agora nesta época tudo irá servir para fazer a campanha.
    O pior, ´´e que todo o dinheiro dado agora, não passa de um banho, e as pessoas todas sabem que o banho não se devolve
    Aposto que nem 10% dos que estão a receber este banho vão devolver
    A ver vamos.
    Vicente

  2. Verdade Pura

    21 de Julho de 2014 as 10:23

    Campanha! Mas podem crer que será sem sucesso, tanto para objectivo eleitoral como no que refere a sua devolução ou o efeito multiplicador. Nesta altura, todo o dinheiro que é dado a população é para comer! Isso até cheira a corrupção! Não se percebe que estando este governo em gestão e com dias muito contados, esteja a atirar o dinheiro para o ar!! É preciso fiscalizar bem isto!

  3. PITEU

    23 de Julho de 2014 as 7:35

    Benvindo a campanha politica.

    Já começaram a distribuir dinheiro do Estado às pessoas.

    É claro que quase ninguém vai devolver esse dinheiro porque é de campanha ou seja é um banho camuflado.

    Não se pode brincar com o dinheiro público.

    Desde quando é que o próprio ministro dá credito às pessoas?

    Podia ser feito sim, mas de uma forma irresponsável sem a completa intenção de tirar benefícios políticos.

    Podia ser feito através de uma das várias organizações desse ministério que diariamente trabalham com essas comunidades, e que garantiriam o seu reembolso.

    Mas não, o ministro quer protagonismo com o dinheiro do Estado.

  4. PITEU

    23 de Julho de 2014 as 7:36

    quis dizer “… mas de uma forma responsável…”

  5. arelitex

    15 de Setembro de 2014 as 18:09

    nâo sei se é do vosso conhecimento . mas Antonio Dias ,está mais correcto do que toda a gente pode imaginar . está provado a nível mundial que numa família pobre a mulher é mais orientada , mais responsável e com mais sentido de seriedade e honestidade que o homem . Antonio Dias ,sabe bem o que está a fazer ,está a emprestar dinheiro a mulheres pobres vendedoras de peixe ,e ao mesmo tempo explicou a elas ou seja responsabilizou-as que esse dinheiro é para melhorar o negócio delas ,mas o dinheiro é emprestado . ou seja elas vâo inventar mas com toda a certeza vâo devolver o dinheiro dentro do possível . já alguma vez ouviram falar no GRAMEEN BANK . o seu fundador o senhor MUHAMMAD YUNUS . este banco só empresta dinheiro a pobres e a maioria sâo mulheres . e está provado que uma mulher pobre com uma pequena ajuda financeira melhora com toda a certeza a sua vida . é bom que antes de falarem e dizerem coisas erradas que se informem .

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo