Opinião

São Tome e Príncipe, que Rumo para o Futuro?

Meus caros compatriotas de São Tome e Príncipe, País esse que irá completar os seus 39 anos da Independência, no qual a pobreza e a desigualdade tem afectado a maioria das populações. País esse onde o desânimo e a tristeza é o espelho da população residente, onde a oportunidade e a equidade apenas se faz sentir, residualmente, em alguns bairros e cidades.

Pergunto, será que é esse o País que desejamos ter no futuro?

Nós que pertencemos ao grupo dos Países dos PALOP, quando se apresenta os resultados representativos ao nível do desenvolvimento alcançados pelos mesmos países (Rank), constatamos que São Tomé e Príncipe muitas vezes não aparece.

O que estaria na base dessa falta de representatividade?

Será que os Governantes não conhecem ferramentas necessárias de Gestão Governamental?

Ou será que os governantes mudaram da estratégia, deixando de trabalhar em prol do país e passaram a trabalhar em seu benéfico e da sua família.

Hoje tornou-se costume entre os nossos governantes, utilizarem o seguinte discurso, como forma de desviar a atenção do povo: ´´Como sabem, São Tomé e Príncipe é um País Pobre e insular, e que depende sempre das ajudas externas“ mas, na prática são os mesmos, que nos provam o contrário, isto é: depois de alcançarem o poder passam a ser proprietários de casas de luxo construídas em tempo record, adquirem viaturas de topo de gama, e outros bens no mesmo lapso em tempo record.

Agora perguntamos seriamos nós, mesmo pobres?

Não seria essa dita pobreza uma tentativa de manipular e enganar o povo, em benefícios próprios, para usurpar dos recursos disponíveis?

Hoje São Tome e Príncipe, tornou-se um palco de ambição do poder, onde a Democracia competitiva é mais usada, quem governou e governa querem sempre voltar e continuar, onde os corruptos são considerados homens sérios, onde a irresponsabilidade continua a ser o nosso pão de cada dia, onde a liberdade de expressão foi substituída por ´´falhou e comeu“, onde a organização foi substituída por desordem e a desorganização, onde o inútil tornou-se útil, aonde a coisa velha não é substituída, nem construída mas sim disfarçada com uma pintura breve, aonde o culpado é dado como inocente, ou seja tudo que é errado passou a ser certo, porque ninguém assume os seus erros e falhas.

Até quando vamos continuar a viver nesta incerteza e nesta hipocrisia?

Será que é esse São Tome e Príncipe que queremos ter no futuro, e que almejamos para as gerações vindouras?

Por isso já é mais do que altura de começarmos a pensar num São Tome e Príncipe mais Inclusivo, ambicioso, e mais competitivos, e deixar de sermos pobres de ideias, e começarmos a pensar no bem da nossa jovem Nação, nos inspirando no dito provérbio: ´´Por maior que seja a distância, o percurso começa com o nosso primeiro passo“.

Por isso, todos juntos podemos fazer a diferença, para que a Paz, Alegria, e o Bem-estar, possa reinar entre este humilde Povo São-tomense, e todos aqueles que escolheram este País para viver.

Por isso todos juntos reflictamos, por um São Tomé e Príncipe melhor antes que seja tarde demais.

                                 Todos unidos podemos fazer a diferença.

Viva São Tome e Príncipe

Viva o Povo de São Tome e Príncipe

Abaixo os maus Feitores!

Hildilberto Dias

     Praia, Cabo Verde 2014

    17 comentários

17 comentários

  1. Moco gola

    28 de Maio de 2014 as 13:51

    Estais a estudar em Cabo Verde a custa de quem?

    • Caué e Peso

      29 de Maio de 2014 as 8:27

      Fogo pah, em poucas palavras dá pra perceber você, Moco gola (nome esquisito) é gente muito baixo, perigoso para bem estar do país, o verdadeiro problema para nossa Nação. Credo Moco gola, eu sou de Caué e estudo em Portugal, meu conselho é k mudes de mentalidade.

      • Moco gola

        29 de Maio de 2014 as 19:07

        Lamento por seres do meu distrito…!

    • O Sincero

      30 de Maio de 2014 as 18:18

      Como dizem os Brasileiros, “Vai tomar no cu Moçu Gola”. Não interessa agora de quem é o dinheiro para o qual tem sido o financiamento do seu curso, o que importa é que ele tem sabido aproveitar e em retribuição e bom senso, está disposto em ajudar com a sua humilde contribuição, aliás, humilde é um adjectivo que sempre o caracterizou. Podia até ter tido o mesmo discurso caso assim entendesse, mas não passaria de meras críticas vinda de um cidadão com vontade de fazer algo em prol da sua nação sofredora, mas contudo, ainda tenho esperança que um dia hei-de ver esse minúsculo povo no seu verdadeiro derradeiro da felicidade. Mon Betô, estaremos sempre juntos (como sempre tivemos enquanto estudantes no Liceu Nacional) ainda que estejamos a milhas de quilómetros de distância.

      Palavras de mais 1 Santola em Terras Belgas.

  2. Pires

    28 de Maio de 2014 as 16:03

    Ótimo artigo, com pontos de vista palpável espero que tanto as classes politicas como a sociedade civil possam tirar algo de positivo do mesmo. Meu caro ”Moco gola” vamos deixar de ignorância, porque queres saber, a custa de quem ele esta a estudar? Ele esta estudando na custa da nação Santomense, enquanto cidadão nacional ele tem plenos direitos. Força ai meu amigo pessoal Beto Dias…
    Att: D.M.X

  3. xuxante

    28 de Maio de 2014 as 17:16

    O problema não é estudar a custa de quem? ele como um individuo dessa patria esta mostrar a sua insatisfação,e ao mesmo tempo esta a dispertar atenção dos governantes da necessidade de pensar num São Tomé e Principe melhor que acho na minha optica muito normal.por isso carro(a)Moco gola não vejo algum incondicionante nisso.

  4. Mutende

    28 de Maio de 2014 as 18:59

    As verdades devem ser ditas.doa a quem doer….

  5. G.Pires

    29 de Maio de 2014 as 16:02

    Pois é meu carro amigo, esse é o estado que encontra o nosso Estado. Enquanto essa comitiva não for (………) nunca STP dará um passo para frente.

    GP-21

  6. Claudino Faro (Claudinense)

    29 de Maio de 2014 as 16:35

    Este país só dará um passo com ações do género. Com jovens comprometidos com a causa, chegou a hora de dizermos basta a esses nossos governantes. Chegou a hora de pensarmos num São Tomé Príncipe Promissor. Meu caro Beto Dias força, pois estas a mostrar o quão cidadão tu és, com este espírito de participação. Este país só poderá mudar através dos atos de cidadania dos seus concidadãos. COM o despertar do filho pequeno; do filho de agricultura; do povo que sofre para dar os seus, um pão de cada dia.. Enquanto os usurpadores do poder enriquecem a cada Legislatura.

  7. Jackson JP

    29 de Maio de 2014 as 17:42

    Senhor,Moco gola es tão mesquinha que nem tas ai para aquilo que acontece neste país porque o parecer do senhor Hidilberto Dias, só tu que não tens visão que podes falar assim senhor Moco golas, gostei imenso das palavras do senhor Hidilberto, país precisa de jovens assim, um quadro como tu…!

  8. Matabala

    29 de Maio de 2014 as 17:43

    Antes mesmo de colocar me comentário sobre este documento ja vejo um caso que explica uma das razões que nosso país esta como está…ess Moco gola é um exemplo de atitude que não ajuda o país a avançar.
    Sabias moço gola que é dever do país formar seus jovens?
    Enquanto não se mudar esta mentalidade como a sua, dificilmente vamos sair do burraco em que nos encontramos e isso tem feito muitos valores do país ficarem bem longe, evitando estes confrontos com ignorancia e baixaria.

  9. elite

    30 de Maio de 2014 as 13:58

    Gostei da publicaçãi do Hildilberto Dias, é um bom motivo para reflectir-mos a favor do nosso glorioso pais, pois, todos nos conhecemos a potencialidade de STP, e sabemos tambem que tudo depende de nos para fazer mudar o cenario actual, espero que esta reflexao faça-nos refletir sobre o estado do nosso pais, juntos mudaremos o rumo de STP sem ter que acusar uns aos outros.

  10. So com deus

    2 de Junho de 2014 as 0:30

    Meu caro amigo não li o texto todo mas só pelo título vou dar a minha opinião, O futuro de STP mudará quando os nossos partidos mudarem as suas mentalidade, só isso fui.

  11. ddd

    2 de Junho de 2014 as 17:53

    STP, pode mudar e vai mudar, quando todos os Jovens quadros que se encontram no Pais e no exterior, Organizarem um fórum sob o tema” Que Rumo para São Tomé e Príncipe nos próximos anos” a que sim estarei em plena consciência de que haverá preocupações e responsabilidades futuras com o desenvolvimento deste pais, sem que deixarmos mergulhar nas ideias dos políticos que se encontram no pais, aproveito para vos lembrar que este pais tem muitos jovens inteligentes e com vontade de dar as suas contribuições.

    • santola

      4 de Junho de 2014 as 0:10

      Com certeza amigo.

  12. SEABRA

    5 de Junho de 2014 as 9:18

    Antes de tudo, respondo brevemente o tal de MOCO GOLA, que nao diz nada de interessante, que mereça uma resposta…éis o exemplo tipico dos saotomenses que apoiam os ADI e companhia, pois que a mentalidade corresponde com a CORRUPCAO e BANDITISMO, querem e desejam ver STP sempre em polémica, para melhor reinar. Com aboluta certeza, este MOCO seria incapaz de reflectie de anlisar a situaçao de STP, porque é IMBECIL e BURRO. Ele existe apenas para ser assistido pelos CORRUPTOS, por consequência nao pode ter uma opiniao logica que ajude a fazer avançar STP.
    Quanto a observaçao feita pelo Dias, é um facto… e contra os factos nao tem argumento! Em STP, nenhum homem que pratica a politica é HONESTO (embora haja uns + honestos do que outros, cujo Gabriel da Costa faz parte), tao pouco herdeiro…donc, todos procuram tirar lucro pessoal, desviando os bens de STP, dito pais pobre, mas que se fosse dirigido pelos HOMENS INTEGROS toda a populaçao poderia viver dignamante, sem miséria e confortàvelmente.
    Creio que é preciso que STP passe por uma revolta pacifica, para eliminar os parasitas politicos que pensam ùnicamente neles: encher os bolsos e as sua contas nos bancos estrangeiros, tendo casas , carros potentes, amantes em todo o canto das ruas de STP.
    Outro fenomeno, é a rivalidade entre os homens politicos, que ocupam-se do que o outro faz, que cobiça do lugar do outro por inveja …que faz campanha imoral para destabelizar o adversàrio, enfim…tenho um exemplo na cabeça, que é do Posser em relaçao ao 1° ministro Gabriel da Costa, quando lhe critica sobre a posiçao dele politica, tratando-o de radical, de nao querer pagar ou atribuir os 10% do lucro da venda do petroleo dos barcos taiwaneses, etc, etc…isto porque hà cobiça do pôsto do 1° ministro,como se jà nao lhe bastasse o gabinete dos associados advogados que ele a Célia dirigem e ganham super bem… dinheiro a “GÔGÔ”, ainda quer +++++. Assim vai a Célia Posser atacar o advogado Barreiro, que defende a adoçao do casal françês, porque quer que uma parte do dinheiro desta adoçao lhe chegue a algibeira, pois que està-se “BURRIFANDO” da criança adotada. Porque é que nao se ocupa daquelas que vivem na miséria em STP? Porque é que lhe interessa ùnicamente , a criança que foi adotada ora que muitas outras morrem de fome, de doenças , de maltratos etc?Realmente é enganar o pobre TACANHO, simplesmente a estes coitados!

  13. joão Kibonda

    10 de Junho de 2014 as 21:38

    Li o texto do senhor Hildilberto Dias, congratulo -me com a sua exposição. Será que S. Tomé e Príncipe é um país que se pode considerar “nado morto”? Pelo caminhar da carruagem, daqui a pouco os visitantes hão – de perguntar: Onde está a capital desse país? A pobreza não é a mãe da sujidade nem da desorganização.Até parece que esta desorganização foi organizada para atingir algum objetivo, de modo que alguém ou algum grupo tire partido disso. Os belos valores do povo santomense já pertencem ao passado. Hoje, tudo se faz numa ambição sem medida, num “orgulho” desenfreado.
    É pena!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo