Cultura

Eduardo Malé dá vida as ruas da cidade de São Tomé com esculturas ecológicas

Através de latas de cervejas e refrigerantes que inundam a cidade, ameaçando o equilíbrio ambiental, o artista plástico encontrou inspiração para dar vida as ruas da capital. Na praça da Amizade e Solidariedade entre os povos, esculturas ecológicas ornamentam a rua e despertam a atenção das pessoas.

Oito esculturas ecológicas, estão expostas na praça onde deambulam vendedores ambulantes, e algumas mulheres vendem frutas tropicais. Na mesma rua existem várias lojas, para além de um centro de abastecimento de viaturas. Cenário propício para a acumulação de lixo, principalmente latas de cervejas e outros detritos.

O lixo que põe em causa o ambiente, e que tira brilho as ruas da cidade, acabou por ser motivo de inspiração do artista plástico Eduardo Malé, para mudar o cenário da cidade. Latas de cerveja e de refrigerantes dão forma as esculturas, que ornamentam a rua. «A ideia é através da recolha das latas que poluem a nossa cidade, dar uma outra forma a esses detritos ganhando nova energia e outro aspecto estético», afirmou Eduardo Malé.

As latas são recolhidas e moldadas para dar forma as esculturas. Cães, Zebras e outros animais dominam as esculturas feitas a base de uma árvore pouco utilizada no país, e conhecida como GOF. Uma madeira sem valor comercial, e abundante nas ilhas.

A madeira de GOF nem se quer é utilizada como combustível para cozinha. Por tudo isso a obra de Eduardo Malé tem uma grande expressão ecológica. «Vamos juntar a música e tentar encontrar um certo enquadramento harmonioso para que essas esculturas ganhem vida e que as pessoas entendam que é possível reutilizar o lixo, em prol de uma cidade mais limpa, em prol de uma cidade esteticamente mais interessante», sublinhou o artista plástico.

Numa segunda fase Eduardo Malé, pretende utilizar outros detritos, como saco plástico para criar esculturas ecológicas. Uma forma de proteger o ambiente e ao mesmo tempo dar vida e estética a cidade capital.

Abel Veiga

    19 comentários

19 comentários

  1. Pinto

    15 de Junho de 2010 as 9:35

    Acho que e de louvar a iniciativa do senhor Eduardo Male.se junta o util ao agradavel.sao as ruas que ficam com menos latas e a cidade que fica com coisas bonitas de se ver. parabens senhor Eduardo

  2. tagarela

    15 de Junho de 2010 as 10:34

    Congratulo-me com a inspiração e empreendimento desse artista Santomense. Em S.Tomé onde proliferam lixos de toda natureza, por todos os lados, onde se abandonou o hábito de cuidar das nossas cidades(casas) e mantê-las limpas, como décadas atrás, onde já granjeamos o título da cidade mais limpa da África. Numa terra onde a palavra reciclar e reaproveitar não faz parte do nosso dicionário corrente e das nossas preocupações, não obstante as inúmeras carências que temos; numa conjectura mundial em que, em nome da defesa do meio ambiente se impõe,a iniciativa desse artista é para ser incentivada e seguida.
    Se tivermos iniciativa e creatividade o lixo poderá nos alimentar, nos calçar, vestir, abrigar, etc. Com efeito, muitos dos alimentos menos nobres que normalmente descartamos da nossa dieta alimentar, como cascas de frutas, caules podem ser aproveitados, cozinhados de outra maneira… Aliás é aí onde se concentram a maior parte dos nutrientes existentes nos alimentos.
    Para além de obras de arte, pode-se aproveitar desses objectos que levariam décadas e até séculos para se degradarem, como as garrafas de plástico,latas, embalagens de leite, sumos e outros para fazer adereços e acessórios como bolsas,cintos, bijuterias, roupas, calçados, etc. Em outras paragens constrói-se inclusive casas com àquelas garrafas e pneus. Em certa medida uma opção ao abate indiscriminado das nossas árvores para constução de habitação. Ajudemos o ambiente.Transformemos o lixo em luxo!!! Viva STP!!!

  3. cesario verde segundo

    15 de Junho de 2010 as 11:28

    já fazes algo Eduardo, e assim sendo estás de parabens! a ver sede forma artistica tapas o buraco e a calamidade do nada fazer naquela baia e marginal

  4. cesario verde segundo

    15 de Junho de 2010 as 11:29

    correccao. “a ver se de…”

  5. Chicodesperto

    15 de Junho de 2010 as 11:58

    Cá está uma coisa útil que se pode fazer para além da política. Ainda há quem pense em STP que a política não é tudo.

  6. "Nós por cá e a nossa Maneira"

    15 de Junho de 2010 as 13:25

    ……força Eduardo Malé….pelo seu brilhante tabalho…….e espero que as aulas de pinturas para as muidos, ainda esteja de pé………………….

    ……obrigado pela ideia….a nossa praça esta mais bonita…….

  7. rc

    15 de Junho de 2010 as 13:51

    PARABENS! QUE RICO TRABALHO ARTISTICO! DA BELEZA A CIDADE,SERIA AINDA MAIS AGRADAVEL ESTA OBRA SERIA TAMBEM NAS OUTRAS PRACAS NOSSA!

  8. edgar

    15 de Junho de 2010 as 15:10

    LIXO, UMA COISA FACIL DE RESOLVER.
    MULTA AOS ADULTOS, EDUCACAO PARA AS CRIANCAS DE 1 A 15 ANOS E OBS AOS DOS 16 A 17. DENTRO DE 7 ANOS TEMOS A NOSSA CIDADE RECUPERADA.

  9. xavier

    15 de Junho de 2010 as 15:31

    BRAVO MESTRE MALÉ, MAIS UMA VEZ!! FAÇA MAIS UMA VEZ ACORDAR ESSA FABULOSA CREATIVIDADE AFRICANA

  10. hugo Lima Boss

    15 de Junho de 2010 as 15:49

    Parabéns Eduardo, iniciativas e noticias como essa agrada a qualquer um,que goste do limpo e belo,faço votos que apareça mais artista e que faço o mesmo noutros Distritos do país. Viva

  11. cota

    15 de Junho de 2010 as 16:31

    ate k enfin uma boa noticia vindo da banda.

  12. ecologista

    15 de Junho de 2010 as 19:18

    Muito bem eduardo malé … santomé esta de parabens …queremos homem k tem esse pensamento … temos k faser algo pra meio ambiente em santomé ..

  13. cesarjesus

    15 de Junho de 2010 as 19:32

    …sao iniciativas como estas k merecem atencao dos dirigentes e Politicos de nosso Pais, de forma a verem k nao e preciso muito para se fazer algo…e preciso amor a terra e vontade de Politica!Pois se dedicassem um pouco k seja para melhoria da nossa cidade hoje teriamos uma cidade limpa e bem elustrada!

    Forca MESTRE MALE!!!!

  14. Helder Pinto

    16 de Junho de 2010 as 12:43

    Sao coisas dessas que queremos para o nosso pais. Ao Eduardo Male e de reconher a sua bela qualidade.
    Necessito de ter um contacto contigo
    Helder Pinto
    Lunda Norte – Angola

  15. Eugénio Silva

    17 de Junho de 2010 as 15:33

    Um bom começo para novas iniciativas! O próximo passo pode ser a organização de equipas de trabalho com a participação activa da Câmara de Água-Grande em colaboração com Administração Central e os proprietários, encontrar fundos para a recuperação dos edifícios degradados da cidade, dotando-os de uso e “vida”…

    Bom trabalho, Malé!

  16. gilker Nascimento

    17 de Junho de 2010 as 19:50

    É de louvar a iniciativa,os meus parabéns ao Malé.Com esta iniciativa a cidade de Sao Tomé fica mais bonita.Força,Deus abençoe S.Tome e Principe!!!

  17. Carpe Diem

    17 de Junho de 2010 as 21:05

    Mais uma vez Malé e as suas criactividades entram em acção..é isso mesmo..sou uma amante das artes e das artes do Malé em particular..admiro-o como pessoa e como artista..meus parabéns e espero que ele nao páre por aí..VIVA STP..

  18. Raphaela

    30 de Junho de 2010 as 23:05

    Lixo é um dos maiores problemas que as sociedades conteporâneas tem de enfrentar juntamente com outros problemas como poluição ambiental, e esta inciativa consegue de uma só vez mostrar soluções alternativas para estes dois problemas, além de proporcionar arte para todos. Parabéns…

  19. Bia

    31 de Julho de 2010 as 21:41

    muito obrigado Male ! è de louvar a tua iniciativa alguém tinha k começar a dar exemplo, espero k os politicos k estao no poleiro tb siga o teu exemplo e ensine, motive o povo santomense, pk temos muita falta de formação a este nivel ( reciclar)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo