00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Livro de memórias de Carlos Graça está a ser devorado

Histórias inéditas da vivência e convivência entre os nacionalistas durante a luta pela independência nacional no exílio, estão a atiçar o apetite devorador dos leitores. Com 239 páginas, o livro “Memórias Políticas de um Nacionalista Sui Generis, está a pôr luz na mente sobretudo dos mais jovens, sobre alguns fenómenos da vivência são-tomense do presente, que afinal de contas, têm raízes fortes no passado.

A sobreposição do interesse particular sobre o interesse nacional, terá germinado no seio da classe política são-tomense, ainda no exílio. O livro explica que Pinto da Costa, ascendeu a liderança do MLSTP, único movimento reconhecido internacionalmente como representante do povo são-tomense na luta pela sua autodeterminação, porque outros potenciais candidatos até com mais tempo na luta principalmente no Gabão, caso concreto de Miguel Trovoada, não geravam confiança no seio do grupo.Não constituíam factor de unidade no seio dos nacionalistas.

Carlos Graça faz revelações insólitas. Ainda na década de 70, Instigou o então chefe das forças armadas Albertino Neto, para realizar um golpe de Estado, contra Pinto da Costa. Carlos Graça, realça o carácter republicano, honesto e íntegro de Albertino Neto que não cedeu às suas fortes pressões golpistas.

As memórias de Carlos Graça, indicam Miguel Trovoada, através de factos relatados como pessoa mentirosa, gananciosa e rancorosa. Pinto da Costa, é descrito como um amigo amável nos tempos da luta política pela independência, mas que alguns anos depois de assumir a presidência do País, tornou-se um ditador implacável sustentado pela teoria marxista – leninista.

Fradique de Menezes, também ocupa algumas páginas do livro. Carlos Graça, revela situações rocambolescas em que Fradique de Menezes, terá sido protagonista nos primeiros anos da independência. A história que se passou entre ele enquanto Ministro dos Assuntos Sociais ainda nos primeiros anos após a independência, e Fradique de Menezes na qualidade de Secretário-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros, numa missão oficial dos dois ao estrangeiro, provoca estupefacção e põe sorriso nos lábios do leitor.Segundo o livro ao invés da independência total e completa de São Tomé e Príncipe, Fradique de Menezes, era apoiante de uma organização também nacionalista que incluía Maria do Carmo Bragança Neto, e que defendia a manutenção das ilhas como protectorado de Portugal.

Carlos Graça atribui a Pinto da Costa e a Miguel Trovoada, a responsabilidade pelo lançamento de Fradique de Menezes na esfera política nacional. Figura que diz ser «fora do comum, pernóstico, hirsuto e álacre no gesto e na palavra». fim de citação no livro.

O combate da Associação Cívica e a estratégia do MLSTP para desactivar tal Associação considerada no livro como rebelde e extremamente radical, é detalhada em várias páginas.Segundo Carlos Graça, a rebeldia e o radicalismo da Associação Cívica, puseram  muitas vezes em causa os trabalhos do Governo de Transição em que ele também foi ministro.

Enfim, só mesmo lendo o livro para se entender o passado divulgado pelas memórias de Carlos Graça,  perceber o presente, e buscar força anímica para projectar o futuro, porque para alguns leitores que estão a devorar o livro, conclui-se que está-se a tratar de um coqueiro que nasceu torto, e que precisa ser endireitado com o esforço de todos.

Note-se que o autor do livro, desafia os historiadores a fazerem a sua parte, para que o país conheça mais e melhor a história dos seus homens, a sua própria história.

Abel Veiga

  1. img
    A OUTRA VIA Responder

    Aonde se pode adquirir o livro em Portugal ? Obrigado.

    • img
      Deputado Responder

      este livro é bem vindo, mas nao pode intentar contra a integridade de uma pessoa a travez da calunia quase injuriosas em relaçao a quem quer que seja…muito menos sem trazer as provas

  2. img
    "Nós por cá e a nossa maneira" Responder

    …muito bem…muito bem..ei-de o ler..

  3. img
    lino Responder

    pode-se comprar em portugal?
    Onde? estou interessado.
    Obrigado.

  4. img
    truquim deçu Responder

    Como e a onde os pobres podem comprar este livro em São Tomé ?

  5. img
    skip Responder

    Pela foto do homem, diz-se: esse ai é rancoroso hehehhe. Bem que que podiamos ser protectorado de Portugal, temos os casos de Barbados e ilhas Malvinas em relação ao UK que nao teve nada a perder, uma terra dessa tao pequena querer ser um pais a parte foi o fim da picada.

    • img
      RS Responder
      • img
        skip Responder

        Ups nem sabia da existencia dessa ilha, que por conseguinte tem um PIB bem maior que as de STP, os nativos da terra so queriam a independencia pelos vistos para saquear, bem dizia os meus avos, assim que sairmos de stp esses africanos vao desgraçar essa Terra, tiro e queda.

        • img
          Digno de Respeito Responder

          Realmente, o desenvolvimento de STP é condicionado pelas histórias ou estórias mal resolvidas/mal contadas. Pois, na gíria santomense ” kegá mali cunudo ê cá blagá ni stladá”. Este livro revela uma faceta das quisílias entre os “irmãos de luta” que afinal de irmãos nada tinham ou têm.

          Políticamente, acho que Maria do Carmo e Albertino Neto tinham razão quando tencionavam que o País não fosse dada de mão beijada a um conjunto de gente inexperiente. Na altura os ditos políticos do nosso País, não tiveram tempo para refletirem positivamente sobre o assuno. Antes pelo contrário. Mandou o casal para cadeia e hoje os lesados vivem o reflexo da situação sem que olhassem para eles como pessoas de respeito e estrategicamente inteligentes. Certo que havia mais gente que defendia essa ideia mas a ganancia do puder não lhes perdoou e o povo santomense paga a grande factura: falta de hospitais desenvolvidos, vias de comunicação deficiente, falta de energia, cidade sub-lotada, falta de monumentos históricos nas cidades ….

          Acredito que a partir dessa obra muitos Carlos cheios de “Graça” sem graça ha-de aparecer. Esperemos para ver, ouvir e ler… nervos a flor da pele… mas, ponderados (espero) nas próximas comunicações e reacções.

          Carlos Graça, revelou algum principio ético-moral mas não se impôs quando declarou os seus bens para ocupar a pasta de alto Executivo da Nação. Se ele determinasse e exigisse que restantes membros que ele indicou para cargos políticos e públicos, teria muita consideração do povo em geral. Perdeu grande oportunidade mas hoje estamos com os mesmo problemas: corrupção, indisciplina (inclusive partidária), desmando na jurisprudência, perda de autoridade, … até quando, não sabemos….

    • img
      A OUTRA VIA Responder

      Caro Skip, existem mais protectorados do aqueles que mencionou. As pessoas que tinham pensado nessa via, foram marginalidos, persseguidos e vistos como inimigos do povo.
      Enfim, falta constante de agua no hospital, falta de medicamento,até colchão e lençol não escapa…enfim, enfim…em caso de doença grave, quem pode,sai para o exterior e o zé povinho “está f…”.
      Assim vai a nossa sociedade justa.
      Trata-se apenas dum pequeno desabafo.
      Deus é grande!

    • img
      José de Sousa Responder

      Caríssimo, não lhe conheço, e ainda bem que não lhe conheço. Só lhe peço para ter um pouco de vergonha na cara e respeite o sacrificio dos nossos antepassados, pois, vc , eu e os outros seremos livres hoje. Vc , provavelmente, não sabe o que é ser um cidadão colonizado.

      Um abraço

  6. img
    rolinha dos ministros Responder

    quem esta em Portugal
    pode adquerir o livro no Largo do Intendênte ou na Cova da Moura

  7. img
    amigo Responder

    O Dr Carlos Graça foi o primeiro membro fundador do MLSTP a tomar publicamente posiçoes divergentes à ditadura e manutençao do partido na orbitra sovietica.Por isso , foi condenado, à revelia, à mais alta pena politica proferida na historia do pais : 24 anos de trabalhos forçados.Na altura, o Presidente era Pinto da Costa e o Primeiro Ministro era Miguel Trovoada. Quando MPC começou a dar sinais de abertura politica ele foi o primeiro à regressar para participar ao estabelecimento da democracia.Depois de 1991 ele ficou sozinho para manter o MPLSTP em vida, quando todos tinham fugido ( incluindo MPC). Ele è talvez o unico politico que nunca ficou envolvido em nenhum caso financeiro ou de corrupçao.Antes de assumir cargo de PM foi ao Tribunal Supremo declarar os bens para nao deixar nenhuma dùvida!
    Hoje ele nao tem fortuna como o MT, Fradique,…..
    Ele è uma figura respeitada no estrangeiro,intelectual, articulista, escritor
    Parabéns Dr. Carlos Graça.

  8. img
    Helder Pinto Responder

    A onde poderemos adequirir essa obra em Angola?
    Estou interessado

  9. img
    Cazaquense Responder

    Aonde se pode adquirir o livro no Cazaquistão ? Obrigado.

  10. img
    Estudante Responder

    Pela descrição feita parece ser bom livro. Mas pergunto, se é que na obra tem algum contributo dado pelo Carlos carlos. Aguardamos as eventuais controversa dos destacado na obra.

  11. img
    Deus é Grande e Seja Louvado Responder

    Tela Non Por Favor, Atravéz do Senhor Dr. Carlos Graça é Possível Saber Como Podemos Adquirir Este Magnifico Livro em Portugal?
    Aguardo a Vossa Resposta ….
    Viva Tela Non
    Viva S.tomé e Principe
    Bom Fim de Semana

  12. img
    gualter almeida Responder

    nessa terra o que não falta é escritores até o Lucio Amado já escreveu um livro credo meu Deus Lucio Amado escritor será que ele escreverá o proximo a contar a vida dele?

  13. img
    José Simões Responder

    A propósito do livro agora lançado do Dr. Carlos Graça, cumpre-me informar que acabou de ser lançado em Portugal um ensaio crítico, “S. Tomé e Principe, um paraíso ainda sem rumo”, que em jeito de reflexão crítica, acabará por ser um complemento ao livro do Dr. Carlos Graça.

  14. img
    Eusebio Neto Responder

    Parabens Dr. Carlos Graca. Finalmente alguem autorizado pela sua historia politica e nacionalista tem a coragem de publicar o que viu. viveu e fez. O repto esta lancado e, aos visados e referidos directa ou indirectamente no livro de Carlos Graca cabe a responsabilidade moral, historica e publica de vir reconhecer, reforcar ou refutar as caracterizacoes que lhes foram. Em muitos casos, muito pouca abonatorias.Atencao, quem cala consente. Se optarem por continuar calados, o povo sera obrigado a aceitar que, afinal o oportunismo e deslealdade de que sao acusados, e a mais pura verdade. Quem, como Miguel Trovoada, Pinto da Costa, Fradique de Meneses, etc sao visados nesse livro tem explicacoes a dar ao povo que eles dirigiram e no caso do Pinto da Costa esta a dirigir. Espero ter a ocasiao de ler essa obra pois, acredito que, com a sua publicacao muita coisa vai mudar, vai acontecer e vai ser descoberta. Parabens Carlos Graca.

    • img
      SaideBaixo Responder

      Eu concordo que todas as figuras emblemáticas da nossa história, sobretudo no período que antecedeu a independência e os primeiros tempos após a transição têm o dever moral e obrigação para com as gerações mais jovens. A História tem maior veracidade quando contada na primeira pessoa. O que o Carlos Graça meritoriamente fez foi dizer a sua versão desse período marcante da nossa CULTURA HISTÓRICA. Caberá aos demais intervenientes menionados ou não nestas páginas fazer a sua parte. As “suas” vivências não são pertenças unicamente destes, pois como figuras políticas marcantes e decisivas para a actual circunstância social, política, cultural e económica do PAÍS têm essa obrigatoriedade. A sua contribuição só ficará totalmente saldada após esse legado. Tal como Carlos Graça contou a história segundo a sua perspectiva, os demais devem fazer os seus relatos. Só assim os são-tomenses interessados nas suas raízes poderão fazer juízos com todos os elementos necessários.

  15. img
    rapaz de riboque Responder

    muito bem

  16. img
    cheio de fome Responder

    cambardas de ignorantes vai naquela terra linda que bém trouxe para esse povo esse senhor e companhia limitada troxe miséria e gatunagem mais nada tudo quero ser escritor ainda a tempos li um livro escrito por um LUCIO AMADO pergunto onde ele aprendeu a escrever para ser escritor ou foi quando fez asneira emPortugal e fugiu para cá meu Deus

  17. img
    rapaz de riboque Responder

    viva a democracia

  18. img
    joana costa Responder

    Então a historia dos golpes de Estado não é invenção nenhuma. O homem disse e claramente que era autor moral de varias tentativas de gople de Estado. Não em vão que foi condenado pelo Tribual especial contra actos contra revolucionarios. Agora se tudo é verdade o Carlos Graça tem que cumprir a pena de prisão.

  19. img
    maria chora muito Responder

    Se assim for, não é invenção do Pinto da Costa e dos Cubanos. Maria de Carmo, Albertino Neto, Alcino Lima sempre dizeram que tudo era invenção do Pinto da Costa. Agora é o prório Carlos Graça que vem dizer que era ele proprio que incitava os homens a prepararem o Golpe do Estado. Ainda bem que a secreta do Pinto na altura funcionava. Se assim não fosse, o Pinto seria decapitado a muito tempo pelo albertino neto, trovoada, carlos graça e sabino santos. De resto e o mais engraçado é que não houve golpes de Estado durante o regime do partido unico, porque a secreta funcionava sobre a liderança do Daio, Amado Vaz, Celestino Pires dos Santos e outros mais. Se assim não fosse, os homens elimirariam Pinto da Costa a muito tempo. Mas sim, houve golpes de Estado durante o regime pluripartidario. Trovoada foi victima de um golpe preparado por Almeida com os recrutas do centro de instrução militar. E esse Fradique que o Carlos Graça maltrata foi objecto de um golp+e preparado pelos amigos do Carlos Graça ( os homens do Sabino, os bufalos, mais esse COBO ). VAMOS ABRIR TUDO.

  20. img
    Alice das Maravilhas Responder

    O Homem é mesmo sui generis. Il est nulle part. O Carlos Graça pela forma como ele descreve e fala dos seus camaradas Trovoada, Pinto da Costa, Fradique, revela que ele não tem a dimensão de um grande lider. Ele é mesmo um “pequeno lider” e um grande ambicioso do poder. Não tem a dimensão de Nelsom Mandela.

    • img
      Coladura Responder

      D. Alice das Maravilhas, na descrição de factos, usar fanatismo é prova de muita ignorância. Pence bem, será que já leu este livro para avaliar a capacidade do escritor ?

      Seu comentário só pode ser de quem só sabe “Bota a baixo ” . O escritor descreveu narativas que ficará para história de STP.

      Não é brincadeira nnhuma ! …

      Todos nós sabemos que as verdades amargam, mas elas têm que ser ditas.

      Os visados gozam de direito a contraditório e são pessoas altamente competentes para o fazer.

      O que é preciso é ter calma e coragem.

      Haver vamos.

  21. img
    maria chora muito Responder

    Abel publica os meus comentarios. A liberdade de expressão não é só para Carlos Graça. É para todos.Ok

  22. img
    Milagrosa Responder

    Aonde podemos comprar o livro no infermo?

  23. img
    Manuela de Ceita Responder

    Para quem não pode se quer comprar arroz, plantar bananeira ou mesmo pagar propina no ISP, pode ouvir os relatos do livro em feira de peixe, nos motoqueiros ou no carro de praça.
    Gente com fome não lé muito.

  24. img
    KGB Responder

    Aonde se pode adquirir esse livro em Moscovo? Poço dirigir-me junto ao musoleu de estaline ou de lenine?

  25. img
    kwatela Responder

    porque é que portugal nao continuou protectorado de portugal meu caro skip??

  26. img
    kwatela Responder

    quis dizer espanha???

  27. img
    kwatela Responder

    quis dizer espanha???

  28. img
    Matazele Responder

    ainda bem que estão todos vivos e sãs. Quer na mentalidade quer fisicas, excepto o FM, que deve ter um doc de maluco.
    na Ui.
    Este senhor sofreu em 1990, com a queda do seu partido. Todos fugiram.
    Mas so ele sabe o que diz, aliás é medico.

  29. img
    Alice das Maravilhas Responder

    Olá coladura, o senhor ou senhora sabe o que significa sui generis? Trata-se de uma expressão latina que foi infeliz e erradamente utizada por Carlos Graça. Compreende-se, apsera do seu bom português,o homem estudou marxismo – leninismo e não latim. Procure saber , o significado. Não é “Bota a Abaixo”, NÂO.

  30. img
    Turista Responder

    Estou neste momento no ilhéu de Quixibá.

    Alguém me pode indicar uma livraria aqui onde eu possa adquirir este livro ?

    Obrigado

  31. img
    veneno anti-independencia Responder

    cambardas de ignorantes falam neste senhor e nos que são iguais a ele como se tivessem trazido grande desenvolvimento para a terra quizeram, independencia para encherem os bolços a custa das desgraças dos outros ainda há quem fala como se tivessem trazido algo de bom por favor olhem para o desenvolvimento do pais durante 36 anos

  32. img
    Coladura Responder

    Com todo respeito, Alice das Maravilhas!…

    Não gostaria de alimentar polémica com quem julga dona de sabedoria. Quem sou eu?

    Mas permita-me que lhe diga.

    O dicionário dá-nos este significado. Só é pena que nem todas as pessoas têm alcance para seu uso!

    Mas se assim pensa usá-la, está a cometer erro gravíssimo. Acredite!…

    No que me toca, as palavras ou frases nunca são utilizadas como números no cálculo matemático ou algébrico.

    Não é preciso ser licenciado ou intelectual para saber que na língua falada ou as frases só têm um único entendimento ou interpretação, muito menos o significado duma palavra tirada no Dicionário. Tal como a Alice pretende fazer valer de cavalo de batalha.

    Pois, quase tenho a certeza que seu entendimento não corresponde ao pensamento do escritor Carlos Graça pessoa de capacidade sobejamente conhecida.

    Vale apenas, junto dele, descobrir o que ele pretende dizer com “sui generis”,

    Pois fiquei a pensar “Os Lusíadas” de Camões.

    Os nossos antepassados diziam sito putuguêgi, tê ponto final, tê douçu ponto, tê vigula, bila tê digu ê.

    O meu conselho

    • img
      Coladura Responder

      Em tempo:

      A frase, “Lingua falada ou frasess só têm um ínico entendimento ou interpretação”,
      deve-se ler:

      “Lingua falada falada ou frases não têm um único entendimento ou interpretação”.

    • img
      gualter almeida Responder

      quando o CALADURO diz inveja do LÙCIO da-me vontade de rir inveja de quê? das maldades que ele faz? dos CALOTES ? das BRUXARIAS que ele anda? quem tem inveja dele é igual ou pior que assim como quem o defende

  33. img
    gualter almeida Responder

    Meus amigos escrever é facil caso do senhor professor escritor LÚCIO AMADO perguinto as pessoas que conhecem esse senhor que credebilidade tem esse senhor para escrever? pois tinha primeiro que escrever um livro a contar a vida dele os motivos que o levaram a fugir ou seja pedir reforma antecipada e regressar . Pois pessoas como esse senhor é que estão a destruir a nossa terra porque veio para cá cheio de problemas fugindo da justiça portuguesa para não pagar uma indeminização a uma colega que omesmo insultou difamando chegou cá tem grande credebilidade . Pergunto se esse senhor tivesse bom comportamento em portugal e não tivesse problemas lá regressava a nossa terra de certeza que não, estava marimbando para S.Tomé regressou já lhe deram um tacho pelo amor de Deus deixemos de ser tão ingeneos há tantos jovens com talento nesta terra vamos apostar na juventude espero que saibam bém o que escrevi e seje publicado
    á cheio d

  34. img
    rapaz de riboque Responder

    credo meu Deus tanta podridão vai nesta terra e fazem-se de grande

    • img
      Coladura Responder

      É costume dizer-se: se tens inveja, que faça o mesmo.

      O Livro do Dr. Carlos Graça faz uma narrativa dos factos vividos por ele. Mas quem deles descorda, deve ter a hombridade de fazer sua narrativa contraditória, nem é preciso coragem nem muita coragem para o fazer, é somente necessário escrúpulo e competência!… Como é óbvio…

      Nosso STP não se constrói com comentários insultuosos e de bota a baixo. Alguns tipos desses comentários até deixam transparecer que têm inveja daquele senhor.

      Para comentários de deitar a abaixo, de mal dizer, de insultos, de destruição, todas as pessoas têm jeito de o fazer; vê-se mesmo que em STP existem bons artistas, até mesmo bons professores catedráticos , não haja dúvidas. Será que nada de caris construtivo é capaz?
      A minha maior consolação é que esse livro fica a fazer parte da história de STP. Para a eternidade e esses comentários são sol de pouca dura.
      Vamos todos de mãos dadas fazer algo de útil para valorizar STP.
      Termos esquisitos vexatórios em nada contribui para o que os bons filhos de STP almejam.
      Disse

  35. img
    Barão de Água Izé Responder

    Pelo que se lê o Dr. Carlos Graça é um dos poucos politicos de STP que se pode considerar impoluto! Quanto ao senhor Pinto da Costa, já reconheceu o erro e pediu desculpas pessoais a Carlos Graça pela pena de prisão de 24 anos de trabalhos forçados, por ele ter manifestado a sua posição politica?
    A Liberdade não é compativel qualquer marxismo, estalinismo ou fascismo!

  36. img
    rapaz de riboque Responder

    senhor caladura as verdades são para serem ditas, portanto não devemos calar quem tem algo em dicordia porque o caso do senhor Lúcio Amado tem que ser dito e desmascarado, por ser umapessoa de má fé vingativo, que só vive para prejudicar os outros com tempo todos STomenses vão saber quem é este senhor

  37. img
    Chocolate-Biológoco Responder

    Meus Caros…!!!

    Quanto deixa a desejar a Dualidade profunda desse Intelectual, que com os seus excessos subjetivistas, se expostulara tão baixo, eliminando assim a imagem condigna dum nacionalista do ontem, que comigo sempre preservara dele.

    A essência dum prometido Iluminismo – pós aparicao desta sua obra – com o intento de ajuda aos historiadores e os de mais…, na busca da nossa história de libertação e das razões do nosso ser hoje, está assim “ABORTADA”, mesmo sem ter lido o dito “Sui Generis”.

    Com entre outros, insultos baixos e incriminações, o camarada Dr. Carlos Graca, demonstra ser ele próprio uma espécie controversa e impressionante, incapaz de fornecer Elementos sem prévia avaliação depreciativa, da sua vivência daqueles tempos, para um quebrar finalmente deste “Círculo Vicioso” – a que nos habituaram desta data a esta parte – e que nos vem magoando e atrasando, no caminho duma verdadeira libertação nacional das “Ganâncias”, “Mentiras” e “Rancores”, rumo ao caminho duma verdadeira desambiguição e dum verdadeiro esclarecimento.

    Um salve a todos

    Chocolate-Biológoco

  38. img
    Manuel Responder

    Meus caros, ainda bem que voces são o que são.
    Digam qual foi o tacho que deram ao Dr. Lucio Amado?
    A vossa “santomensite” é mais terrivel que a quela que eu pensava, sou santomense com muito orgulho, mas não tenho nada a ver com voces, e ainda bem que assim sou. Pq voces se estam bem no País do outro não lembram do vosso, pensam que todos são como vocês, olha para vossa informação conheco muito boa gente que após um bom período de ausência de São Tomé, tendo ganho alguma experiência profissional no estrangeiro, regressou para o seu país. Quanto as coisas ditas por vocês em relação a uma pessoa quem nunca se meteu em caldeiradas em portugal nem mesmo em S. Tomé,para vossa sorte ainda bem que não dão a cara, porque existe uma coisa que se chama difamação e injuria que é punido por lei. Acho que o vosso mal é uma ocupação, porque se a tivessem não tinham tempo para criticar Lucio Amado.

    • img
      gualter almeida Responder

      senhor Manuel conconcordo que possa defender o seu amigo LUCIO AMADO ou se for ele mesmo a escrever esse comentário mas se for preciso falo pessoalmente e conto a vida toda do mesmo em publico e rudo que passou com ele em Portugal que foi a razão do mesmo ter fugido para cá não tenhomedo de dar a cara só se fizerem-me mal com bruxedo do resto estou pronto para ser intervistado ou até ir a tV falar o que sei mais uma vez não tenho medo

      • img
        Coladura Responder

        Ó Gualter Almeida!

        Deixa de politiquice.

        Fazer julgamento na via pública, identifica-se com a falta de escrúpulo.

        Se está seguro nas afirmações que já faz e ainda há mais para dizer? Porque é que não apresenta queixa no organismo competente?

        O ofendido ou lesados deve recorrer ao quadro competente, que é o tribunal.

        Se não tem medo, porque é que não apresenta queixa no tribunal?

        Nunca lamentações resolveram qualquer espécie de conflito.

        Lamentações é tido de choro e como é óbvio, de certeza que Lúcio Amado não te vai dar mama nem chupeta, por mais que chores, mesmo que seja lágrimas de sangue.

        Mas todo seu lamento e choro é assunto pessoal seu , não te convenças nem convença a ninguém que teus lamentos e choros tem algo a ver com o desenvolvimento de STP que se anseia.

        • img
          gualter almeida Responder

          amigo caladuro estou pronto em qualquer parte do mundo a mostrar a minha cara não sei qual é sua relação com esse senhor amigofamiliar ou amante não me importo só lamento que esse sujeito não fala e o senhor é que o defende sera que é advogado de causas perdidas como é o SÂO JUDAS TADEU ou ou senhor é igual ao LÙCIO ? Só esper que não use os meios como o mesmo usa que é a bruxaria poço falar consigo quando e onde quizer e se o doutorzinho Lúcio quizer pessoas como ele são ervas daninhas sera que também es?

          • img
            Coladura

            Gualter, estais nervoso? Não te enerves, em democracia o cidadão goze de liberdade de expressão.

            STP precisa de homens capacitados, sérios, honestos, intiligente, humilde, corajoso e de boa fé. mas há poucos,

            Mas o que há de mais, é desonestos, convencidos, velhocos, maldosos, intriguistas, conflituosos, pouco intigentes, falsos, vigaristas e fala baratos.

            Tenha calma, procura manter o dialogo com civismo, não te exaltes,. o que é preciso é ter capacidades para o dialogo, nada de ofensas.

            Quem diiz o que quer, não arisca, mas sim, pode ter a certeza de ouvir o que não quer. Tem que saber utilizar o seu direito, porque o direito quando é mal utilizado ele utomáticamente é cediido ao terceiro.

            Leie com atenção o texto, proceda de conformidade, nada de subterfujo. Esse texto está bem explicito o direito e o dever do cidadão.

            Aconselho-lhe a consultar algumas legislações relacionadas com normas da cidadania.

            O texto não tem nada de magia nem mistério.

            Se for para esse ti+po de comportamento não conte comigo.
            Disse…

        • img
          valentino Responder

          esse Lúcio Amado ainda não morreu? que pena a humanidade stomense fica a ganhar

        • img
          rapaz de riboque Responder

          uma vergonha

    • img
      rapaz de riboque Responder

      doutor LUCIO AMADO credomeu DEUS DOUTOR desses antes ser um ladrão porque o que ele fez na vida e tem feito de mal chamar doutor pois nessa trra tudo é doutor doinferno como ele é

    • img
      gualter almeida Responder

      Senhor Manuel não sei se o senhor se chama mesmo Manuel ou seja como for também não sabia que era advogado do senhor LÙCIO AMADOpoi meu caro advogado das causas perdidas tudo que eu disse em relação esse senhor mantenho semtirar uma virgula ou seja tenho muitomais para acrescentar sou pessoa de dar a cara seja onde for sem receio e dizer a verdade toda. O senhor falaem calunia pois o seu cliente por caluniar uma colega em Portugal é que foi punido pelo tribunalqual foi condenado a pagar uma indeminização a mesma como é uma pessoa muitohonesta pediu reforma antecipada e fugiu de Portugalpara não pagar para não estar aqui a contar mais coisas sujas poço falar em lugar proprio caso queira também poço deixar em publico o que não seriamuito abunatóriopara o se amigo portantolhe digo estamos numpais livre e democratico temos direito a expressão desde que seje verdade ok amigo Manuel

      • img
        Coladura Responder

        Santo Deus!
        Ó Gualter, estais animados por inveja ou por ódio? Por ciúmes não acredito. Cuidado com trombose Gualter, tenha calma!

        Pressupõe-se que estais a fazer tremenda confusão. Tela non é um jornal digital cujo objectivo visa participação e contribuição de todos nós no desenvolvimento de STP.
        Não é e nunca será Tribunal nenhum. É bom que saiba, ninguém é advogado de ninguém. Por sinal, não conheço Senhor Manuel nem Senhor Lúcio. Cada um per si fez seu comentário , e talvez houve coincidência por ter sabor construtivo.

        Se tem inveja das pessoas por serem doutores, tire teu cavalinho da chuva porque desta forma não resolves nada.

        Se for por ódio, ainda que teu colega constitui-te seu mandatário, terás que apresentar queixa nos Tribunais.
        Será que pretendes substituir os Tribunais por Tela nom?

        Pence com a cabeça e não com o coração.
        Ainda não deu contas que seu comentário visa seu problema pessoal e do seu colega, despido de qualquer contribuição para o desenvolvimento de STP.

        Esse comentário é somente porque tenho aversão ao mau uso que alguns cidadãos oportunistas como vc têm feito do Tela nom.

        Deixemos perseguições, inveja, intriga, blá-blá-blá e outro mau vício e maus hábitos!…

        Vamos mudar de mentalidade. Preocupar com a melhoria do Povo de STP e seu desenvolvimento, arranjando ideias novas, inventar e imaginar forma como transformar STP no nosso Paraíso.

        Chama-se: Trabalho útil…

        • img
          gualter almeida Responder

          CALADURA a palavra inveja navega na sua cabeça e noseu espirito eu não sei o que é isto só sei que o seu amigo não presta para nada

          • img
            Coladura

            Gualter !
            Por ausência de argumento ou fundamento para sustentar as suas acusações e afirmações, terá que se concluir que sua aversão ao Lúcio Amado é absolutamente caprichosa. Porque não de tendencia ou na base invejosa.

            Contudo, já que optas por um ponto final partilho contigo, porque de facto o que interessa é debruçarmos sobre a mudança da política em STP com muita imaginação útil para pogresso do seu desenvolvimento.

            É o meu melhor sonho que penso é seu e é nosso.
            O homem sonha e a obra nassce.
            Força …

  39. img
    Matazele Responder

    Queremos saber mais coisas, fala tudo, Drº Carlos Graça. Navio fala tudo!! estamos na Puita, musica e bebida, fala tudo Adeuá congó.
    Pedras preciosas, tudo fala tudo o povo agradece.

  40. img
    Mendes Rosario Cabral Responder

    Este homem que devia ser o chefe da casa civil está falando muito, daquilo que sabe. Se tiver tempo, o proximo volume deve ser melhor e mais quente.
    Vamos esperar para ver. Vida longa Dr. Podiamos ate falar de censo, paludismo, golpe de 8 de março de 1990/ 1991, etc. As infidelidades dentro do seu partido unico, Quá Li bili deua piá!!!

  41. img
    António Francisco dos Ramos Responder

    Caros Amigos,

    Jamais privei com Carlos Graça. Mas pelo que sei dele através de terceiros, incluindo alguns que são ou foram notoriamente seus inigos, a sua trajectória e a constância da sua atitude, fazem dele efectivamente um homem sui generis, acima de todas as suspeitas. Trata-se de um livro de memórias e não de uma defesa de um causídico, pelo que não precisa provar nada. Mas, julgo que tudo o que diz é verdade. Retenho no livro, a sua capacidade de auto-crítica, de reconhecer os seus próprios erros, a sua imprudência, a sua capacidade introspectiva. Mas mesmo assim, não haverá melhor prova do que a própria pessoa, a sua simplicidade, o seu trato, a sua incapacidade de insultar, a sua capacidade de tolerar e o modo como vive numa terra que é também sua, mas é e foi em muitas circunstâncias hostilizado. Para ele vejo um só adjectivo: HONESTIDADE e fidelidade aos princípios e à Pátria. Se procurarem um outro Carlos Graça não verão. É lamentável que a grande maioria só reconhecerá isto quando ele aqui já não estiver. Mas ficará o seu exemplo e os valores pelos quais sempre pugnou.
    Longa Vida, Carlos Graça.

    Antónioo Ramos.

  42. img
    rapaz de riboque Responder

    só desmascarem uns aos outros

  43. img
    Vicente Pereira Responder

    O livro de Carlos Graça é um enorme contributo para a história do país. Há questões, no entanto, que podia explicar melhor, como a desastrosa decisão de nacionalização das roças, uma verdadeira catastrofe para economia nacional. Também acho que foi brando com os desmandos da Associção Pró Civica, pois foram os responsáveis por muitas injustiças, nomeadamente contra portugueses.

  44. img
    Carlos Ceita Responder

    Chego tarde a este debate por razoes profissionais mas aproveito já que estou aqui para felicitar ao Dr Carlos Graça pela publicação do livro e pela contribuição que dá a história do nosso país. Concordo como muitos já disseram aqui que esta publicação constitui um desafio a outros nacionalistas/independentistas como Miguel Trovoada, Pinto da Costa, Jose Frete lau Chong, Leonel Mario D´alva, Guadalupe de Ceita. Principalmente O Pinto da Costa e Miguel Trovoada um que personificou o regime autoritário e outro que como Carlos Graça diz é um homem ganancioso. Sendo Miguel Trovoada ganancioso como diz fica no entanto a dúvida. Como é que se explica que tendo Miguel Trovoada todas as condições de ser o primeiro presidente da Republica e secretário-geral do CLSTP optou por convidar outro colega a ter essa responsabilidade? Ou está historia do convite ao Pinto da Costa para ser secretário feral não é de todo verdade?
    Ainda não tive oportunidade de ler o livro para ter uma ideia do que lá está. Espero e gostaria que ele (o livro) falasse de uma personalidade do qual se fala muito pouco e pouco se sabe do seu pensamento politico. Trata-se do o falecido e também nacionalista Nuno Xavier.
    Ouvi Dr Abilio Neto no programa debate africano como li comentários que dizem que foi bom a publicação para que a nova geração tome conhecimento dos primórdios da história da luta de libertação. Concordo parcialmente mas é bom dizer que não é preciso que se publique livros deste género para que a juventude tome conhecimento do que foi a luta de libertação nacional ou saber a historia do seu país. Porque é que os jovens por intermedio da associações não se privem com personalidade historicas ainda vivos como Dr Carlos Graça, Guadalupe de Ceita, Pinto da Costa e Miguel Trovoada. Poruque é que os jornalista não fazem uma entrevista a acda um deles sobre a fundação do CLSTP ate a sua transformação em MLSTP.
    Se os jovens actuais se baterem pelas causas e valores e investigarem com os meios como internet e facebook a sua disposição coisa rara nos tempo do Dr Carlos Graça. Acredito que saberão a historia do seu país de fontes independentes. Mas se ao contrário disso adoptarem o cudur e cacharamba como o paradigma para a cultura do país ai sim estamos muito mal. O próprio regresso do Pinto da Costa a presidência é o indicador cada vez mais evidente de que a nova geração pós Carlos Graça, Miguel Trovoada, Pinto da Costa e Alda Graça falhou e optou pela cultura cudurista. É uma pena.

  45. img
    Jose Luis Responder

    Caros Compatritas,
    (neste textos vai aparecer palavras sem assentos portugueses, minhas desculpas)
    Ao adoptar pela independencia total foi a melhor decisao. Nao ha duvidas que pagamos ate hoje o preco dessa decisao. Falta de agua no hospital, falta de medicos e ate falta de generos alimenticios. E uma situacao frustante.
    Sao Tome e Principe e um pais Africano e deve ser governado por africano-preto(minhas desculpas por referir-me a cor da pele) e brancos que se sentem africanos.
    Na Europa governam os brancos. Hoje na Europa ha muitos negros Europeus(nacisdo na Europa)nunca os vi em posicoes de chefia. mesmo se aparecer, sera um caso muito raro.
    Estando sobre o proterodado Portugues nunca sera possivel a formacao da classe intelectual negra.Massacre de Batepa foi um exemplo de eliminacao completa da classe intelectual negra. Cerebro da nossa Nacao. Meus carros amigos, o caso de eliminacao de “celebro” de uma Nacao nao foi aplicado so em Sao Tome e Principe. Na Polonia,depois da Segunda Guerra Mundial,O governo Russo, com o Stalin a cabeca eliminou milhares de cidadoes Polacos: Oficias, medicos, politicos, cientistas, professores universitarios, toda elite Polaca. Porque?
    Poruqe assim e mais facil escravizar uma Nacao ou Raca. Mais um exemplo? um pouco mais drastico? Porque que os Nazis, durante a Segunda Guerra eliminaram milhoes de Judeus no Campos de Concentracoes? Os senhores ja podem responder! Para ajudar aqueles que ainda nao sabem; quem sao os Judeus?… Moses pai da Pre-civilizacao, Jusus Cristo, Pai de Civilizacao. Kark Markx, Albert Einstein e muitos outros.Grandes inteletualistas!
    E claro que as pessoas se queixem. E claro que a nossa classe governamental tem muito “trabalho de casa” para fazer.
    Mas, so cometendo erros conseguiremos aprender. Vamos fazer tudo do nosso lado para lhes ajudar. E nao e aceitar os erros que fazem, mas sim lhes dar a entender que cometem erros.
    Portugal!. E claro temos mais de 500 anos de historia comum.Ficou a cultura, lingua, etc. E bom conservar essa riqueza.Nao vamos fazer a historia de novo. Continuamos Africanos mergulhado na cultura Portuguesa e isso e uma riqueza do nosso povo; mas temos que porcurar o nosso propio caminho. E ser independente.

Deixe um comentario

*