00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Crise na Guiné-Bissau será resolvida com “diálogo político genuíno”

PARCERIA – Téla Nón / Rádio ONU

Afirmação foi feita pelo representante especial do secretário-geral para o país, Mobido Touré, em pronunciamento ao Conselho de Segurança; embaixador guineense afirmou que país está paralisado.

 

Pronunciamento de Mobido Touré foi feito por videoconferência ao Conselho de Segurança. Foto: ONU/Manuel Elias

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU para a Guiné-Bissau, Mobido Touré, afirmou que a crise no país só será resolvida através de “um diálogo político genuíno”.

A declaração foi feita de Bissau, em pronunciamento por videoconferência ao Conselho de Segurança sobre a situação na região.

Paralisada

Falando em inglês, o embaixador do país junto às Nações Unidas, João Soares da Gama, agradeceu ao representante especial do secretário-geral no país, ao representante da União Africana na Guiné, o embaixador de São Tomé, Ovídio Pequeno, e aos países amigos da Guiné que estão a apoiar a nação africana neste momento de crise.

Soares da Gama disse que a Guiné-Bissau está paralisada e que a população está a sofrer. O embaixador declarou que “o governo está ciente de que as crises política e institucional que estão a isolar o país no último ano merecem a vontade política dos principais atores da nação”.

Segundo ele, “o forte apoio contínuo da comunidade internacional pode ajudar as autoridades a chegarem a uma solução concreta para o impasse”.

Demissão

O embaixador disse que todos estão apreensivos sobre a decisão do Supremo Tribunal do país. Ele afirmou que a ajuda da comunidade internacional e o apoio financeiro da União Europeia são apreciados pelos guineenses.

Desde a demissão do governo do ex-primeiro-ministro Domingos Simões Pereira no ano passado pelo presidente do país, José Mário Vaz, a Guiné-Bissau está a viver uma disputa política.

Na reunião do Conselho, foi notado, de forma positiva, o papel das forças militares que mantêm-se neutras no impasse político, criado desde a demissão do governo democraticamente eleito, no ano passado.

Cplp

A nova embaixadora de Timor-Leste na ONU, Milena Pires, também discursou na sessão, em nome da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP.

Ela elogiou o trabalho do embaixador do Brasil, Antonio Patriota, na tentativa de solucionar a crise através da cooperação com a Comissão de Consolidação da Paz da ONU. A embaixadora reforçou a solidariedade da CPLP aos guineenses.

Leia Mais:

Comissão da ONU apoia ações para acabar com a crise na Guiné-Bissau

Bissau vive calma relativa após posse do novo chefe do governo

ONU profundamente preocupada com situação na Guiné-Bissau

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*