Penúria de bens alimentares começa a ameaçar o mercado são-tomense

Arroz e Açucar, são os dois produtos alimentares que estão a escassear no mercado nacional. A procura aumentou, a oferta diminuiu. Consequentemente os preços dispararam tornando-se insuportáveis para a maioria da população. O Director do Comércio Jorge Bonfim, confirmou a baixa da oferta de Arroz e Açucar, e assegurou que estão em curso acções do sector privado e do governo no sentido de reabastecer o mercado. Segundo Jorge Bonfim, através do fundo de estabilização do mercado, o executivo abriu concurso público para importação de arroz.

A tradicional oferta do reino nipónico a São Tomé e Príncpe de dezenas de toneladas de arroz, só poderá acontecer em Agosto próximo. Até lá o governo decidiu avançar com medida de emergência, dando suporte financeiro aos operadores económicos nacionais para importação de bens alimentares. Uma acção que segundo o director do comércio, não pode ser competência do executivo num mercado liberal.

No entanto as especificidades do país, assim o exige. A imcompetência técnica e financeira dos chamados empresários nacionais, obriga o estado a entrar no mercado para evitar rotura de stocks. O director do Comércio, assegurou que o mercado estará reabastecido nos próximos 15 dias.

Abel Veiga

  1. img
    januário G.C.SILVA JHUNIOR Responder

    …….que vergonha,,,que vergonha ..e que vergonha…..por favor senhores tenham vergonha da vossa cara de lata..
    PERANTE ISSO PERGUNTO:sera que depois disso têm ainda coragem que pedir voto ao povo? e se acaso tiverem, o que vão dize-los sobre essas carencias tão basicas do país? LEVANTEI ESSA QUESTÃO PORQUE TODOS OS CONCORRENTES ÀS ELEIÇÕES (todos os partidos é claro)JÁ ESTIVERAM NO GOVERNO, E NESSA MEDIDA NÃO TêM DESCULPAS UMA VEZ QUE ESSE FENOMINO NUNCA FOI COMBATIDO POR NENHUM DESSES GOVERNOS (FANTOCHES).
    ………E TENHO DITO…………………

    • img
      Hiostrelino Vaz Responder

      E preciso compreender que um PAIS tao pequeno a ponto de se comparar a uma provincia qualquer em termos de dencidade populacional ou investimentos, pode se considerar de grande vergonha publicar noticias insignificante ate esse ponto ou julga-se ser uma incopetencia autentica ao manuseamento ou gerencia dos Governadores e partidos puliticos existentes. Pois com faca e queijo existente existem paises procurando por sorte que ja temos e nao sabemos aproveitar…..Seus INCOPETENTES DESAVERGONHADOS.

    • img
      flolicanido Responder

      ELES PENSAM QUE O POVO AINDA ESTÁ NAS TREVAS DA IGNORANCIA. ESTÃO ENGANADOS. DESTA VEZ AS ATENÇOES ESTÃO VIRADAS AO PARTIDO ADI DE PATRICE TROVOADA. FORÇA SENHOR PATRICE. JÁ FUI MEMBRO DO MLSTP. ESTAVA PERDIDO, E MUITO PERDIDO. AGORA A MINHA CONFIANÇA ESTA EM VÓS. VIVA STP, VIVA ADI, VIVA O PROGRESSO.

  2. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Grande negocio este.Trata-se de um ciclo vicioso, o Estado sempre a financiar os mesmos comerciantes. Em vez de importar alimentos básicos, esta na altura de parar de construir “Quintas” e “Petit Palácios” e plantar, cultivar, de modo a abastecer o mercado interno. Os políticos deveriam ter ideias de como contornar isso, criando Industria de transformação de matérias primas. Isso custa? Não, se não houver projecto ninguém faz….

  3. img
    tagarela Responder

    Não é papel do Estado onde a economia é liberal estar sempre a suprir a falta dos Empresários na áreia do comércio alimentar. Também não dá para estar sempre a abrir linhas de crédito em prol desse sector. Ou se tem um mercado livre ou não. As duas coisas é que não dá. Acresce que os Empresários deste sector têm que administrar devidamente os seus negócios de forma a evitar rupturas de stocks. É compreensível, até certo ponto, pela conjuctura internacional, mas se não têm capacidade financeira, que façam fusão com outras Empreses do ramo de forma a terem uma maior solidez. Mas não dá para estarmos sempre com esse tipo de problemas.Ou são Empresários ou não. O Estado deve se ocupar de outras questões e não estas. Viva STP!!!

    • img
      Magalhaes Ferreira Responder

      Boa Noite!
      Acredita que de política não percebo nada. A propósito da notícia “Penúria de bens alimentares começa a ameaçar o mercado são-tomense” e a sua intervenção “O Estado deve se ocupar de outras questões e não estas”
      Mas afinal qual é o papel do Estado? Garante da Defesa Nacional? Bem-estar da população? Regulação Social? Saúde? Criação de mecanismos para criação de riqueza? Criação de condições que permitam o desenvolvimento? A penúria de bens alimentares enquadram –se nalgum destes pontos?.
      Em S. Tomé, haverá dimensão que se poderá alguma vez falar de economia liberal? Mercado livre de quê? Mas os empresários têm que gerir que stocks. O comerciante não é um indivíduo predisposto a vender mais e cada vez mais se receber das suas vendas?
      Não duvido que os comerciantes tenham biliões de Dobras. Para que servem as Dobras? Para que servem as linhas de crédito?
      Os bens que escasseiam são de produção Nacional ou importados?
      Se forem de produção nacional, esses comerciantes terão de recorrer aos circuitos internos de produção e distribuição e assim fazer circular as Dobras e criar riqueza. Aqui não vejo qualquer justificação da necessidade de criação Linha de crédito nem vejo a exposição da economia de S. Tomé que se explique com a conjuntura internacional. Há de facto necessidade de produção facto que resulta do factor capital e trabalho.

      Se forem importados. Pois é!
      Com as Dobras não posso pagar aos outros povos os produtos que necessito. Tenho que ter divisas, ou valores que eles aceitem. Temos de ter divisas. Ou peço fiado (crédito) ou então produzo e exporto a minha produção para os povos que me pagam com divisas.
      Se o nosso país está à espera da ajuda dos outros povos para tudo e mais alguma coisa é porque devemos estar sobre endividado e produzimos pouco.
      Por isso julgo que o problema dos nossos comerciantes deve ser a falta do poder de saque sobre as economias de onde querem adquirir os produtos.
      Só faltava admitir que as ajudas internacionais de alimentos poderiam ser transaccionados.

      • img
        António Veiga Costa Responder

        Senhor Magalhaes, o problema dos atacadistas santomenses nunca foram fala do poder de saque. São todos abastados.
        O mecanismo tem sido sempre o mesmo: segurar estoque para elevar preços.
        Prendem produtos nos armazéns e qdo faltam no mercado, soltam a preços maiores dizendo que fizerem importação de emergencia.

        • img
          Magalhaes Ferreira Responder

          Obrigado amigo Veiga pela informação. Pelo que conheço de S. Tomé sempre achei que seria falta de divisas no país para efectuar os pagamentos. Como da última vez que estive em S. Tomé vi tanta desregulação no mercado cambial e um sistema produtivo quase parado que me levou a pensar assim.
          Mas o caso concreto que me transmite é especulação pura e é uma das funções da governação do País. Não cheguemos ao que fez o Hugo Chavez. Mas é importante que o governo governe e transmita um aviso à navegação. Isso é especulação pura pelo que não posso concordar com o Sr. com o pseudónimo de Tagarela que diz que o Estado deve preocupar-se com outros assuntos. Os comerciantes só especulam porque não estamos em mercado de livre concorrência. Questione como e quando os comerciantes acumularam divisas e como justificam esse facto junto do Banco Central?
          O Meu Bem Haja

  4. img
    Ali Baba Responder

    É sempre a mesma coisa…..

  5. img
    MORENO Responder

    O que passa em STP e o seguinte- nao temos empresarios de verdade. temos sim meia duzia de individuos que teem um par de euros ou de dolares e que para comercio de verdade nao teem meios para fazer lo.o sao-tomense e muito vaidoso , se tem um pouco mais de possibilidade mais que o irmao do lado ja se comporta como um Bill Gates do burgo.E nesses momentos e que se ve a real capacidade de um empresario , em momentos de agir de negociar de comprar de investir, ai sim e que vemos quem pode e quem nao pode.Existem muitos no pais intitulados de empresarios, so porque teem um meio de transporte ou teem um pouco mais de dobras ou so se podem uma vez por ano ir ate a lisboa , ir a feira do relogio,sao empresarios . por favor nao nos enganemos a nos proprios vamos ser como somos….

    • img
      Hiostrelino Vaz Responder

      E bem falaste meu amigo e so ter por ai um valor acima dos outros e sabe-se la como obteu-se e por vezes sem noçao nenhuma de gestao e ate porque a obtençao dum alvara nao constitui dores de cabeça para ninguem …haver vamos.. ja pode ate querer ser o proprio Presidente da Repuplica…
      ISSO JA ESTA DE PATA AO AR..

  6. img
    Helder lima Responder

    Isso realmente E uma grande humilhacao para o Pais e para a Populacao que sofre devido ma governacao dos Derigente de STP, com 35 anos de Independecia o pais ainda nao consegue dar a populacao o minumo basico no que diz respeito a generos alimenticios e muita vergonha para todos os Santomense.

  7. img
    Pleto Responder

    História antiga, é sempre o mesmo : falta de tudo um pouco….água…luz….arroz no mercado,estradas,educaçao,etc…

    Ora bem meus irmaos afinal de contas a pergunta que todos os cidadaos e nao só gostariam de fazer ao governo e a sociedade santomense mas que os jornalistas nacionais nunca fazem com certeza aos governates.O governo/estado existe para que e faz o que no dia dia!!! O governo nao traça meta/objectivos com o dito “Orçamento de estado!! para no final do ano apresentar o balanço!!”

    Quém fiscalisa/presta contas a quém? Bom milhares de perguntas que seguramente ficarao sem respostas. Pois é um sinal de que tudo vai mal estrutura organizacional do noss STP.

    Sinal de que ninguem esta a cumprir o seu dever/fazer o seu trabalho, desde sucessivos governos,parlamento e socidade civil em geral.

    Um país para funcionar minimamente tem que ter uma socidade civil forte,com críticas e ideias para ajudar o governo a seguir no bom rumo e o mesmo governo tem que ser humilde e ouvir o que a sociedade tem para dizer.

    Muitas vezes se diz que o exemplo tem que vir de cima, pois é, mais enquanto isso nao vem, temos que ser nós a base, a sociedade civil a dar um passo forte com organizaçao,respeito,humildade e saber aceitar o contraditório.

    Axo que um ponto de partida importante é nao tentar pulitisar as coisas,um exemplo prático sao os sindicatos, axo que um sindicato seja do que for nao pode defender uma cor partidária mas sim defender o bem comum, a classe que representa.etc…

    Bem muito mais para dizer, se falei alguma coisa que nao seja do agrado, pois é a minha humilde opiniao. O minimo que posso fazer pelo meu e nosso STP.

    • img
      Hiostrelino Vaz (H. V) Responder

      E verdade Pleto
      Haver Vamos (H. V)

    • img
      fernanda alegre Responder

      Certo, mas xo um pormenor, os jornalistas
      até tenhem vontade de trabalhar de buscar informações mas como faze-lo os noxos governantes n deixam…sabias k a RNSTP n tem um transporte em condições…enfim..
      Mas atenção n k eu esteja a defende-los
      simplesmente presidenciei ixo…

      minhas saudações

  8. img
    José Rufino Responder

    Ainda bem e para abrirem os olhos.Deixar de ser…

  9. img
    Pedro Sousa Responder

    Senhor Manuel Pinto da Costa, por favor nós já o perduamos, sendo assim por favor Volte e acabe com todos esses biscateiros da politica em STP…

    • img
      fiáfluta Responder

      Até que enfim apareceu alguem que sabe das coisas. Pinto da costa tem que regressar. Só assim se pode transformar S.Tomé e Principe num país sério onde todos os santomenses possam viver finalmente. Até porque não é uma questão de perdoar Pinto da costa. Acho que ele é que tem que perdoar os santomenses que o desprezaram, maltrataram. Mas tudo isso é passado. A verdade é que a escolha que o povo fez na direcção a mudança não surtiu efeito. Acho que o paìs regrediu nos ultimos 12 amos.
      Ainda vamos a tempo.

    • img
      Andrade Catanhede Responder

      Tenho um grande respeito pelas opiniões dos outros, incluindo a do Senhor Pedro Sousa, e os demais que vêem no regresso de Pinto da Costa para a presidência, a salvação de S.Tomé e Príncipe. Discordo e apresento os meus argumentos.
      Cidadãs e Cidadãos santomenses,
      Digam-me o que fez o cidadão Pinto da Costa em prol do bem estar do Povo de S.Tomé e Príncipe desde o início da mudança, até hoje? O país tem vindo a passar por enumeras dificuldades, tendo ele influência sobre o seu partido e mesmo sobre os políticos santomenses de uma forma geral…porque razão não tem se servido da sua influência para aconselhar e mesmo pressionar os responsáveis e políticos santomenses, de forma que estes melhorem a situação? Pelo contrário, o cidadão Pinto da Costa optou pelo silêncio absoluto. Talvez apenas fale para os membros do seu partido, ou em pequenos grupos onde ninguém teria a coragem de o contrariar. Características dos ditadores.
      Talvez o Sr. Pedro Sousa esqueceu-se da crise alimentar dos anos 80, estando no poder este mesmo Pinto da Costa. Esqueceu-se das longas bichas para se conseguir um pouco de sabão, óleo, sal ou arroz, debaixo das chicotadas do “Quebra Osso”. Esqueceu-se da “bicha de Almeida”? O Senhor esqueceu-se ou tem memória curta?

      Com o dinheiro que arrecadou durante os 15 anos de ditadura, em quê investiu o cidadão Pinto da Costa? Criou alguma Fundação ou Associação para ajudar os mais carenciados? Criou postos de trabalho para jovens? Talvez em Angola…não afirmo o que não tenho provas. Como “Doutor” em economia, escreveu algum livro, manual ou folheto que pudesse orientar os economistas santomenses mais novos sobre que estratégias a adoptar para retirar o País da situação em que se encontra? Animou debates e conferências sobre os problemas do País? Demonstrou o seu conhecimento na matéria que deveria ter conhecimento ?Foi alguma vez convidado, como antigo Presidente, a participar ou mediar algum conflito a nível nacional ou Internacional ?

      Será que este cidadão apenas poderá contribuir para a melhoria de S.Tomé e Príncipe sendo Presidente da República?

      Para aqueles que o vêem como a tábua de salvação, que não se esqueçam que a Constituição actual não lhe vai permitir ser o que foi. Rever a Constituição para adoptar um regime presidencialista não me parece tarefa fácil. Conclusão: o Pinto passaria também a cortar meia dúzia de fitas à laia daquilo que tem feito o Presidente Fradique. Se assim for, que vá a presidência uma CARA NOVA!…

      Gostaria de vê-lo, Sr. Pinto, a animar conferências, participar em debates televisivos, dar aulas de economia na IUCAI ou na Universidade Lusíadas. Sei que o Senhor pode fazê-lo; é questão de trabalho e humildade. Ser bom professor requer estudo e muita pesquisa. Se for para ser mau professor, melhor é mesmo ficar em casa.

      Hoje, quer queiramos quer não, a forma de governação mudou e o tempo de ditadura passou a fazer parte do passado. Que faria o cidadão Pinto da Costa sem os chamados “bufos” daquela época? Sem a polícia secreta que, para agradar os seus chefes, acusavam as pessoas de inimigas do povo? O que faria o Pinto sem aqueles Ministros que até choravam para o Sr. Presidente, quando as coisas não lhes corresse bem? Sem aqueles que escreviam-lhe os discursos (Rafael Branco) e que ele os lia sem retirar uma vírgula? Que faria ele sem poder inventar os golpes de estado e aparecimento de barcos com inimigos a bordo? Que faria ele sem dizer ao povo que estava rodeado de “inimigos mansos” que teriam de ser combatidos e aniquilados, enfim, apenas para citar alguns exemplos.
      Caso o cidadão Pinto da Costa quisesse governar S.Tomé e Príncipe de novo, para limpar a sua imagem dos 15 anos, ele deveria ser menos preguiçoso e individualista. Teria de demonstrar aos santomenses, ao longo desses 20 anos, que sabe fazer outras coisas, para além de ser Presidente. Essas 2 ilhas não são suas propriedades. Que todos sabemos, os seus pais, que muito respeitamos, foram pessoas muito humildes e trabalharam até ao fim das suas vidas. Lembro-me deles com saudades!…
      Como cidadão, não tenho absolutamente nada contra si, pois o Senhor é mais um político frustrado e quiçá descapitalizado. É certo que o Senhor não é o único cúmplice das barbaridades cometidas ao longo dos 15 anos. Esteve rodeado de muito maus conselheiros e conselheiras. Mas, para ser o nosso futuro Presidente é que não!…, Tenho a certeza que o Senhor não passará, pois a maioria dos santomenses com alguma visão, mesmo os do MLSTP/PSD achariam um absurdo o seu regresso. Se já não tem dinheiro para sobreviver, peça-o aos seus patrões em Angola.
      É certo que a escolha internamente de uma figura presidenciável e de consenso está sendo difícil. Todavia, cada partido político deveria começar, mesmo de forma oficiosa, a seleccionar e ir testando o nível de aceitação dos seus candidatos. Enquanto cidadão, estamos a espera disso. A outra possibilidade seria a revisão das fileiras da diáspora santomense. Porque não? Força rapazes! Sei que há muito boa gente. O nosso país merece. Nós é que não estamos a ser digno dele. Ainda vamos a tempo de mudar, rumo ao progresso. ACREDITO!…
      Viva S.Tomé e Príncipe

      • img
        tagarela Responder

        Concordo consigo em algumas ponderações que fez, mormente com a ausência e silêncio inconcebível que este Sr. teve após deixar a presidência. De facto, pela pessoa que foi enquanto chefe de Estado, deveria ter tido alguma intervenção na vida política, econónima e social de STP de modo a que se percebesse, da parte dele, algum interesse pelo destino destas ilhas verdes.
        No entanto, descordo consigo no que se refere as imputações que lhe faz na época em que o mesmo presideiu o destino do país.
        Naquela altura, não se lhe podia exigir que tivesse outra posição. Era próprio da conjectura. Tomemos o exemplo dos outros países irmãos de língua e história no continente. STP tinha fortes ligações e apoio dos países socialistas que viviam em guerra fria com outra potência mundial. Claro que desconfiava-se de todos e tudo, sendo que as vozes que ousavam levantar era tidos como traidores, golpistas, reacionários. Esse tipo de actuação não era dele, mas do contexto histórico que estávamos.Era partido único. Como poderia haver liberdade num regime em que vigorava o partido único? Como havias de alcançar independência com multipartidarismo se foram os socialistas que nos ajudaram?
        Não podemos lhe tirar o mérito de ter sido o 1º presidente a nível dos cinco a abrir o país ao multipartidarismo. É verdade que havia pressão internacional para isso, mas, se ele não tivesse querido abrir-se, se não tivesse percebido que era melhor para STP o multipartidarismo, mudar o sistema, teria ficado impávido e sereno.

        Não sei se ele seria bom ou mau presidente actualmente.
        Não sei ele adaptar-se-ia ao novo sistema em que o presidente é corta-fitas. Mas mesmo sendo corta-fitas, o presidente tem uma grande importância e palavra a dizer no destino do país, enquanto conciliador e não fomentador de crises e conflitos. Pessoalmente não o conheço, mas creio que depois do desatre que foi os últimos 10 anos de governação, STP deve ponderar maduramente sobre quem deve chefiar o Estado, devendo ser alguém que reúna os santomenses, que faça os Santomenses acreditar que ainda é possível reocuparmos o lugar cimeiro que tinhamos à quanda da independência e num dado momento da nossa história colonial como uma promessa económica e de desenvolvimento, seja ele P.C. ou não. É hora de reflectirmos profundamente. A decisão é nossa. Chega de brincadeiras.Viva STP!!!

        • img
          António Veiga Costa Responder

          Sr Tagarela,
          discordei de si em outra matéria (sobre a participação feminina na política), mas só posso concordar com suas ponderações nessa matéria.

          O Sr. traduziu meu pensar.
          saudações santomenses!

        • img
          Andrade Catanhede Responder

          Senhor Tagarela
          Vejo-me tentado a responder-lhe, apesar do assunto distanciar-se, um pouco, do tema principal que é “penúria de bens alimentares começa a ameaçar o mercado são-tomense ”. Contudo, tentarei não enfadar os leitores/as, procurando ser breve.
          Relativamente a sua justificação, em resposta dir-lhe-ia apenas o seguinte:
          1- Na última fase do processo de libertação de STP e, consequentemente, os anos que se seguiram a independência, o Sr. Pinto já era “Doutor em Economia” e conhecia os estragos que determinados regimes causavam aos povos dos países que os aplicavam. Por isso, deveria ter uma posição crítica as correntes políticas da época, nomeadamente os modelos do leste, em vez de as copiar e aplicar sem nenhuma criatividade. Cabo Verde não seguiu as tais correntes tal e qual. Em vez disso, foi adaptando-as as realidades do país com uma mistura dos modelos ocidentais. Assim, evitaram o fenómeno da “caça as bruxas”que se verificaram em STP.

          2- A aplicação rígida das “ideologias do leste” que fez o 1º presidente tinha o seu propósito. Era uma forma de ir eliminando da cena política a todos quantos o pudessem substituir, incluído àqueles que o seleccionaram para ser presidente e elementos dalgumas famílias destacadas da época. Como deve saber, o Pinto estava a estudar, enquanto os outros tratavam das questões do Movimento de Libertação de STP. Quando juntou-se aos “camaradas” e por causa das desavenças existentes no seio do grupo, resolveram convidá-lo a ser Presidente, pois era um elemento novo e, como tal, estava fora dos conflitos. Os elementos activos eram: Leonel Mário d´Alva, Miguel Trovoada, Guadalupe de Ceita, Pires dos Santos (Oné), Carlos Graça, Medeiros, José Frete Lau Chong, Alexandrina Barros (pode ser que tenha faltado alguns nomes ou acrescentado algum que não pertencia ao grupo na altura). O que fez o Pinto a todos esses Senhores logo assim que se viu instalado no “cadeirão”do Palácio Cor de Rosa?. Uns, meteu-os na cadeia, Miguel e Frete. Carlos Graça escapou-se a tempo, caso contrário, teria de ver o sol aos quadradinhos como os outros…o Leonel foi deportado para Cabo Verde. Não me lembro muito bem como é que se desenvencilhou do Medeiros e Oné. A Alexandrina Barros foi posta na prateleira. Agindo assim, governou os 15 anos sozinho, mandando em tudo e em todos e, por incompetência, levou o país ao descalabro total.

          3- Concordo também consigo quando dá-lhe algum mérito por ser ele o protagonista da mudança. Que remédio? Estando o país a derrapar de forma vertiginosa, com uma economia de rastos, com a falta de dinheiro para a satisfação das necessidades básicas das populações, situação que se agravou com a revolta popular por causa do senso… o Homem viu-se forçado a “abrir as mãos”. Acredito que, com um regime totalitário por ele implantado, até poderia deixar que, primeiramente, corresse um banho de sangue, antes de ceder. Aí está algum mérito, mas que não chega para redimi-lo dos pecados cometidos e dar-lhe oportunidade que governe o país por 25 anos (15 da primeira república +10 da segunda).Pondo a mão na consciência, Sr. Tagarela, acha isso justo?

          4- Digo-lhe mais. Não basta ser apenas o 1º presidente, para que lhe rendamos homenagem. O Massias N´guema também foi o 1º presidente da Guiné Equatorial!…Na história dos países e de seus 1ºs presidentes, vemos que existiram uns muito maus, outros maus, medíocres e também bons. Caberá ao povo de STP julgar o seu primeiro presidente. Convido o Sr. Tagarela a facilitar esta tarefa ao seu povo fazendo uma sondagem a esse respeito, mas sem “BANHO”. Assim, tudo ficaria esclarecido!…Se não tiver dinheiro para tal, há Agências das Nações Unidas, mormente o PNUD que, seguramente, financiaria esse tipo de iniciativas.

          Nota: esta minha modesta análise não está dirigida aos que já sabem e conhecem o que de verdade se passou. Ela está direccionada, fundamentalmente, a nova geração, aos que não têm acesso as informações credíveis, aos que foram e têm sido, de forma sistemática, enganados e mesmo burlados pelos seus próprios partidos. Povoêêê…Bili Yê!…

          • img
            fernanda alegre

            foi tarde…mas foi dito,obrigada
            pela informação…fico feliz pela coragem
            acredito k mas testemunho destes viram

            Nesta altura de campionato todo esclarecmento é bem vindo…

            Nós os jovens residentes no estrangeiro
            estamos farts de tudo…mesmo tudo…

            Só DEUS para nos livrar destes malfeitores
            jinhos

      • img
        fiáfluta Responder

        Não vou comentar o seu texto. Espero que o senhor tenha uma boa proposta de um ´político se é que existe para ser presidente. Se me der um bom exemplo eu comentarei o seu texto. Duvido que tenha.Basta vêr na europa que partidos governam. Em africa! Outrissim, quem esta limpo na terra actualmente.

      • img
        jaka doxi Responder

        São Tomé e príncipe agradece o cidadão Andrade Cantanhede pela belissima leitura dos factos. E eu particularmente estou satisfeito.É tudo verdade.
        fui.

      • img
        fiáfluta Responder

        Realmente o homem não escreveu nada,não mediou nenhum conflito. Relativamente a mediação ou organismos internacionais é uma pergunta para nossa diplomacia. Em relação a presidência. uma maioria absoluta seguida de uma revisão constitucional resolve tudo. Devo lhe dizer que em Africa o povo olha para os presidentes como pai.
        O titular do governo é secundário, e s.Tomé não foje a regra. Ainda não temos cultura democratica para implantar modelos europeus principalmente em S.Tome e Principe.

        Nós precisamos é de um regime presidencialista. Ante de concluir quero lhe informar que o Pinto da costa é o unicp homem neste momento no país que se concorrer independente ganha, este é o sentimento do povo. Não sei se vive no país ou fora dele. Eu ando nas duas ilhas e em todas as tendas, taxi, lojas, mercados, prais,roças e dependencias,bares,etc, ate os defuntos querem o Pinto da costa de volta e o mais urgente. Para não falar dos nossos parceiro os chamados estratégicos que não entendem os que lá estão. um pequeno exedmplo. Angola foi até 1986 a unica porta de saida para o exterior que o país tinha.O resto já deve imaginar. A china foi sustituida pelo Taiwan a troco de cem milhões de dolares quando inicialmente previa-se uma representação comercial e o fomento do empresáriado seria válido. Actualmente temos não sei se boa uma relação com a Nigária com olhos postos no petróleo com quem não nos identificamos. Também nos colocamos como pedintes na Guine Equatorial. Já quantificou o que perdemos com a famosa mudança.Onde esteve o país e onde chegou.Pelo menos eramos respeitados, havia disciplina. Já vio em que estado esta a juventude, como se transformou a nossa administração, o exercito,as roças em quintas, a praça de s.tomé, uma poca vergonha. Vai ao Princípe. Nem uma bomba de combustivel existe, aeroporto tem dono no meu entender,as roças estão nas mão de politicos destintos sem capacidade e ou conhecimento agricula, outras com estrangeiros que pagam quando querem uma renda. juventude perdida nas canecas, ruas esburacadas,pontão praticamente desativado em suma gente de outro mundo.

        São muitos os exemplos basta ser honesto. Se você proprio quizer pode tomar o que entender niguem lhe vai incomodar. Sabe porquê? Quem deve tomar medidas esta com o rabo na estrada. Ainda em relação a presidência, olha bem para os partidos as pessoas recua no tempo e veja quem não esta envolvido em quê. Todos coniventes. resumindo vamos fazer história. <O passado é que faz o presente.

        O meu voto para Pinto da costa, mas que ele avance com a juventude. E Que contacte gente que esta na diáspora disponivel.

        • img
          DONADOCE/ frança Responder

          NUNCA MAIS PINTO DA COSTA!! O MEU PAI FOI OBRIGADO DE DEIXAR STP POR CAUSA DA PERSEGUICAO DESSE PINTO!
          PINTO DA COSTA IGUAL=
          PROIBIDO DE FASER GREVE
          PROIBIDO DE CRITICAR A SUA POLITICA
          PROIBIDO DE FAZER REUNIAO COM AMIGOS EN CASA PRIVADA
          PROIBIDO DE FAZER A OPOSICAO DO PARTIDO DO PRESIDENTE
          PROPIDO DE FICAR SENTADO QUANDO O PRESIDENTE PASSA DE CARO
          PROIBIDO LIBERDADE DE ESPRESSAO
          LJA VASIA, CARTAO DE RACIONAMENTO
          E AI DE QUEM SE LAMENTAR PUBLICAMENTE, VAI IMMEDIATAMENTE A CADEIA!
          EXISTE AINDA SAOTOMENSES QUE QUEREM VOLTAR A ESSA EPOCA OU SERA QUE OS LAMBEDORES DE DEDO DO MSLTP QUEREM UM REGIME IGUAL A QUINE EQUATORIAL!!!
          POVO ABRI OLHO

  10. img
    tangareles Responder

    MAIS CUÉLE PARA OS DeD, O GAJO DO COMERCIO NÃO SABE O QUE DIZ….O MERCADO É LIBERAL COM O ESTADO DIGO GOVERNO A FINANCIAR PERMANENTEMENTE OS DED–DOMINGOS E DELFIN..VIVA A COLIGAÇÃO MLSTP E PCD IGUAL DeD………………….FUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

  11. img
    jaka doxi Responder

    Penso que tudo isto é mais uma estratégia para alimentar os cofres de alguns politicos comerciantes deste país.
    O que tenho reparado é que sempre que há uma eleição em São Tomé e Príncipe surgem estas notícias da falta de produtos de primeira necessidade.
    E mais…o governo aproveita-se desta situação e entrega o dinheiro ao comerciante que por sua vez é membro do partido A,B,C e D para fazer a compra.
    O que acontece é que o tal politico comerciante recebe a massa para fazer a encomenda a “X” preço e não faz.
    Sabem porquê?
    Porque a outra parte da verba vai para o partido e é utilizada para dar “banhos” a inocentes.

    Tenho dito.

  12. img
    fer12 Responder

    Que venha logo o senhor Manuel Pinto da Costa , só o senhor será a nossa nova salvação , pois esse povo esta muito debilitado por conta desses governantes , empresários, e sei la mais quem de quinta categória , para nós ja deu, por fazer, socoroooooooooooooooooooooooooooo, cada vez me sinto menos sem pátria lendo essas barbaridades enquanto senhores sei la quem comem e bebem do melhor , um absurdo esses situações… acho que só na mara como Pinto da Costa fazia que esse país irá a diante… coragem povo, muita coragem .

  13. img
    fer12 Responder

    Digo “POR FAVOR”

  14. img
    cesarjesus Responder

    Perante esta situacao, o Governo tem grande culpa, por nao fazer uma consulta ou mesmo um comunicado ao Pais das situacoes Financeiras Mundial…O mercado financeiro esta caotico em toda Europa e America! Os pequenos comerciantes tambem nao ficam de fora perante esta situacao…atendendo que o mercado e Livre, deveriam dar a conhecer as entidades Governativas as suas dificuldades financeiras para fazerem cobro as necessidades do mercado de bens de primeira necessidade de forma a evitar esta situacao! Agora nao deixar as coisas no limite, para depois tirarem proveitos proprios com precos insustentaveis nos artigos em causa!
    Pois desculpa de dizer isto, mais tudo que acontece em STP, tem um pouco de ma Fe e oportunismo!!!
    Se formos ver cada caso que tem acontecido ultimamente em STP, verificamos que so vem de desleixo, irresponsabilidades, ma vontade Politica, incompotencias, falta de zelo,etc, etc,…
    Pois vem ai as eleicoes, esperamos que o proximo Governo, tira as devidas ilacoes de todos estes acontecimentos, de forma a elaborarem um Plano de actividades que vai de encontro com as necessidades da Populacao no seu complo geral!…evitem fazerem promessas impossiveis, facam uma campanha decente e de exclarecimento de forma a ganharem confianca dos eleitores!
    Quem promete tem que cumprir!!!

    FORCA POVO STP…

  15. img
    "Nós por cá e a nossa Maneira" Responder

    ……….pois é…..lá vai mais uma linha de credito……lá vai mais um caso de credito mal parado……são os nossos impostos a encher os bolsos dos outros………………….

    ………isto tem de terminar……….

    …..todos os anos é a mesma lenga, lenga,……….quando não é arroz, é sal, oleo alimentar, etc, etc,etc,etc………..

    ….está mais que provada a incompetencia dos responsaveis pela Camara do Comercio………………..

    ………quem não tem competencia, para governar……dimita-se………….o povo não pode estar sempre, todos os anos, expostos a este tipo de situação………

    ……..já chega…..tudo que é demias enjoa…………..

  16. img
    fiáfluta Responder

    Brincadeira de mau gosto. Vem aí mmais uma nova empresa do tipo STP – Traiding. Resta saber quais serão os intervenientes desta vez. Alguem falou ai sobre câmara do comércio. Acham que comerciantes falidos podem gerir uma câmara do comércio. O empresários não pagam cota, não tenhem contacto em lado nenhum. Alguns que existem é em portugal para comprar vinho ganita, Fardo, superboque.
    Resumindo não existe uma classe empresárial em S.Tomé e Principe.

  17. img
    quequa Responder

    Essa situação acontece com bastante frequência, e ja estamos fartos desta merda, ou melhor melancia…

  18. img
    Jorge Bonfim Responder

    Nunca é tarde demais para esclarecer os meus concidadãos. Faço-o com muito apreço e reporto-me apenas e sómente as questões de natureza técnica.E, muito obrigado ao Téla Nón pelo texto. Considerou-o objectivo e bastante educativo.
    Efectivamente, o Governo só pode intervir no mercado, sobretudo no dos bens de primeira necessidade, através do instrumento legal que é do meuconhecimento, o chamado Fundo de Estabilização de Preços de Produtos Básicos. Este mecanismo é acionado após recomendação a tutela, feita pela Direcção do Comércio e a Direcção de Regulação e Controle das Actividades Económicas, que neste caso funcionam como observatório de preços e stocks.

    JB
    Assim sendo, o Governo, de forma exceptional, vem suprir a desregulação do mercado de bens de primeira necessidade.
    Aproveito a ocasião atirar a vossa curiosidade e reflexão sobre o seguinte aspecto: o valor da licença anual para importação de produtos alimentícios é de 100.000,00 dobras. O valor para importação de vinho e outras bebibas é de 3.100.000,00 dobras, ou seja 300 vezes mais. Ora, pergunto se já ouviram falar de ruptura de stock de vinho no país?

    • img
      fiáfluta Responder

      Senhor jorge, refere-se a dobras ou enganou-se. Fiquei confuso olhando para os valores.

    • img
      "Nós por cá e a nossa Maneira" Responder

      ……carissimo…..se reparar bem, no nosso Santo país, tem-se feito desde 1990 até a presente data, á politica dos cegos……….. em vez de alimentar o povo com algo que lhe traga saude e o bem estar social, dar-lhe educação de qualidade, hospital em caqndições, água propria para o consumo, energia de qualidade, etc,etc,etc,………não!!!….. isto não interessa…. á polica não é essa….., porque se assim fosse, a população lhes traria problemas.Muita exigencia na campanha. Exigiam mais e melhor dos politicos, etc,etc,ect,…….Teriam que ter um bom programa e ser um governo,etc,etc,etc,………..isto não lhes interessa…..

      ……a politica que interessa é essa” vamos embebedar a população”….assim fazem confusão entre eles, entre familias,aumentem os caso de vilencia domestica, destruem-se amizades, etc,etc,etc……. gastam os ordenados todos em bebidas….e no dia seguinte andam todos preocupados em tentar arranjar forma de alimentar os filhos,porque estão com fome, em resolverem os conflitos em que se meteram com a justiça………….pergunto”qual é o tempo que o povo tem para parar e pensar em quem deve governar o país?????”

      ………vendo este filme todo……que tempo é que a população tem em pensar de exigir que o governo faça…..mais, bem e melhor……….nunca…!!!!

      …………portanto, na terra do cego quem tem olho é Rei……………aumentem a cota das bebidas porque isto sim interessa…….

    • img
      jaka doxi Responder

      Pelos vistos meu caro Jorge Bonfim,a estratégia dos sucessivos governos deste país e transformar o povo em auténticos bêbados para conseguirem roubar.
      O povo que fique atento as estas manobras.Nunca é tarde de mais.

    • img
      m.lombardo Responder

      hallo jorg

      je trouve ton report. je ne qomprend rien
      je essey de trouve de telefone depuis de quelque semaine pas de chance
      je parle avec chena elle e en suisse
      tu me ecrie en e-mail
      grand salutations

      mariana

  19. img
    Klincata sa ca tete Responder

    Arroz, arroz…. arroz…
    Como é possivel o arroz fazer notícia em STP?
    Arroz!!!
    Arroz nunca devia ser a base da nossa alimentação, mas nunca. Infelizmente é.
    Temos banana, que pode confeccionar de varias formas: cozida e frita.
    Temos matabala e Inhame, temos mandioca, fruta Pão e Milho.
    É com o milho que se faz a tal famosa farinha de matola e epepa. è com milho que se faz a farinha de milho, é milho que se faz o misongué, milho doce, milho com cóco se come e muito bom, é com o milho que se faz cherem, é com milho que se faz camoca, se faz milho frito, etc.
    tudo isso para dizer que temos muita falta de imaginação, na diversificação da nossa alimentação. Não devia o arroz fazer parte da nossa dieta alimentar, ainda mais sendo a principal. Credo.
    Acho que deve haver uma estratégia de subir o preço do arroz, sendo assim tentam escasseá-lo no mercado de propósito. Não precisaríamos de arroz se fossemos mais metodicos e termos cautela. A tão falada segurança alimentar que muitos fazem cavalos de batalha, devia começar aí.
    Eu nunca vi nenhum povo de outras paragens a reclamar falta de fruta pão, falta de mandioca, falta da banana. Porquê que só nós é que temos de depender dos outros, pouca vergonha.
    Vamos comer “Qua Telá”.
    Como arroz ja vem todo limpo se calhar é tempo de descascar as frutas, matabala e mandioca, é que não há.
    O Inhame é muito bom, mas arrancar o inhame, matxi, matxi….
    O Barco de arroz deve estar a chegar, com preço exorbitante, Bili UÉ, povo!!!.

    • img
      PATRICIO E FODIDO Responder

      “Klincata” so primo tem razao em alguns aspectos, mas os habitos alimentares nao se muda de um dia para outro porki nao foram adquiridos ontem, isso vem de muitos anos ou mesmo seculos. E aumento dos precos de mercadorias para corta a dependencia so pode ser maluquice da sua cabeca se me permite dizer.

  20. img
    Klincata sa ca tete Responder

    A voz de UM MILITAR.
    Hoje encontrei-me com um antigo militar, natural de Sao Tomé. O mesmo cumpriu parte do seu serviço militar na Ilha do Príncipe. O mesmo disse que teve uma vida muito triste no Príncipe, porque a missão dele era evitar que jovens do Príncipe fugissem para o Gabão. Muitas vezes encontrava -os a prepararem a viagem, tenta os impedir, mas a consciência lhe pesava muito. “Mas porquê que eu vou fazer tiro ao mar sem saber onde iam os homens” De facto foi assim naqueles anos, se recordam poucas palavras para quê?
    Acredito que estes jovens do principe, estavam a procura de uma vida melhor, mas o poder na altura não entendia assim. O desenvolvimento era dar uma arma AK47, para abater os filhos das Ilhas.
    Nunca mais…
    passó. passó

  21. img
    Klincata sa ca tete Responder

    Vamos chamar os meus avós, pai dos meus avós, a figura mitica O Rei Amador, para governar. Nós não acreditamos na mudança, temos que acreditar na juventude , força da juventude, a furia da juventude, o sangue novo. A juventude com força e vontade para desenvolver mas por causa do regime fica no zero.
    Esperança é ultima coisa a morrer.
    “” ovu flebentadu na ca ue fa ê..”
    Jovem de Piedade!!!!, fica calmo e regressa ao país
    Chegou a hora de dizer a verdade, basta.
    Somos jovens, temos um futuro, devemos garantir uma pensão social digna para aqueles que fizeram politica nos anos 60 e 70. o nosso compromisso é esse.

  22. img
    Chicodesperto Responder

    Caros intervenho aqui porque alguém falou de Hugo Chavez. E vou fugir um pouco do tema em discussão. É evidente que H Chavez tem alguns defeitos democráticos que não partilho mas o facto é que ele está a dar protagonismo aos sectores da população excluídos durante muito tempo. Por exemplo ele escolheu Aristóbulo Istúriz um negro para dirigir a sua campanha.
    Mas tenho muita curiosidade sobre a América Latina e já agora se alguem puder me responder contrariar o que vou dizer agradecia

    Vejamos o caso do Brasil que uma grande democracia e tem tido visibilidade por causa de Lula.
    Mas antes de lula e julgo que até hoje é um país muito desigual. Porque é que não se fala nisso é só se preocupam com H Chavez.
    Por exemplo quantos ministros deputados governadores diplomatas negros existem no Brasil?
    Quantos empresários negros existem no Brasil? Não é o empresário tipo advogados dos futebolistas. Empresários negros milionários donos de fábricas de cadeias de restaurantes e supermercados. Existe no Brasil?
    Quantos médicos informáticos sociólogos pedagogos são negros no Brasil? Nunca os vejo nas TVs brasileiras opinando por exemplo no programa Fala Brasil da Tv Record.
    Parece que Cuba tem mais licenciados negros que o Brasil.
    Quantos apresentadores ou pivô, comentadores analistas de televisao são negros?
    Quantas apresentadoras de televisão são negras?
    Nas telenovelas brasileiras quantos negros aparecem como donos de uma empresa com empregados brancos ou com uma criada de cabelos loiros? O Contrário vemos em todas as telenovelas brasileiras.
    Para ver negros na tv brasileira só há brasileirao (campeonato de futebol) ou quando existe o carnaval. É este o retrato do brasil que até pode ser uma grande democracia que é mas em matéria de igualdade racial deixa muito a desejar.
    O Netinho de Paula o único negro que apresentava um programa na TV Record deixou de o fazer.
    Se alguém puder me contrariar esses dados mas com números e evidências ficarei muito contente.
    Venezuela não é perfeita mas existe países latino americanos com telhados de vidros.
    Abraços

  23. img
    que tristeza.... Responder

    Sinais de escassez de produto de primeira necessidade, devido alguns que dizem ser representante do povo, que subtraíram o fundo de STP-Trading. Espero que essas pessoas sejam penalizado nas próximas eleições de modo que fiquem sem imunidade parlamentar, desta forma eles serão julgado nos tribunais

  24. img
    Pastor Responder

    A questão de arroz ja levou muita gente a enrequecer. Vejamos: recordam do arroz q Manuel Sam Zinha levou a PIC? Recordam de grupo dos produtos alimentares da STP trading? Não falta absolutamente nada no país, são estratégias para inflacionar o mercado.

  25. img
    Moreno Responder

    Sr.Abel Veiga muito obrigado por esta inovacao no tela non. creio que esta a surtir efeitos. os lezados leem os comentarios e isto e um bom sinal para que saibamos que duma forma nos estamos a contribuir para alterar o rumo das coisas.um bem haja , obrigado Abel Veiga

  26. img
    PATRICIO E FODIDO Responder

    ahahaa rrrssss arroz acabar! parece coisa de um outro mundo.

  27. img
    Ver para crer Responder

    Boa tarde a todos.

    Não podia deixar de comentar também esta noticia.
    Diga-se de passagem que este mal(muitas vezes programado) vem assolando o pais a muitos anos, hoje é arroz amanhã é açúcar depois de amanhã é sai e depois vela(falando de vela, a situação de luz já resolveram?). O pais é uma pouca vergonha e não sei como é que os dirigentes não consegue se presa ela sua dignidade que é a cara. Estas situações numa época em que estamos aonde a comunicação social procura qualquer coisa para estampar nos jornais estes governantes deviam pensar 10000 vezes antes de perderem o controle de um produto que é considerado tão básico quanto a agua pra beber. Pelo amor de Deus minha gente, o posso sãotomense não merece isso, sem falar na questão que com a escassez destes produtos os comerciantes é quem fazem a festa, os produtos vão de preço de sal para preço de ouro.
    No meu ponto de visto os comerciantes não são culpados disso, mas sim quem governa este setor por conseguinte quem governa os responsáveis por este setor. O pais não tem nenhum plano ou nenhuma metodologia de trabalho, de planejamento, ninguém quer controlar nada porque o pais não é pra quem quer trabalhar, porque o pais esta para os que querem ficar sentados em cima dos testículos e esperando que caia seu bolo na conta. Quando colocam alguém e que a pessoa tenta mudar alguma coisa ou procura criar uma estrutura de controle do seu respectivo setor ela é mandada embora e o ministro justifica que saiu porque eles não estavam se entendendo. Realmente não pode se entender, aonde ja se viu agua e óleo se misturarem? Nem a força isso seria possível.
    Meu povo, meu Pais, minha pátria. Eu não sei o que dizer mas estamos perdidos.
    Alias, tenho sim o que dizer. “Num pais aonde 80% da população sobre de necessidades básicas o governo não “quer” ver por onde começar”.
    Estamos sofrendo e vamos continuar sofrendo e muito por culpa nossa. E la vem mais um, mais um que vem com promessas de melhorar e que eu só digo, ESTAREI AQUI PRA VER.
    Força meu povo

  28. img
    Magalhaes Ferreira Responder

    Boa Noite Sr. Abel Veiga
    Acho bastante interessante a sétima via do poder que é aquele que o Sr. domina em S. Tomé. A liberdade de expressão responsável, de informação e circulação de ideias, com o respeito pelo valor humanista, talvez seja o maior bem da humanidade. A nossa história, a nossa cultura,a nossa tradição, recente ou não, com lendas e crendíces e os nossos hábitos, são valores que deveriam ser transmitidos com humildade e orgulho. Se os nossos avoengos foram escravos, trabalhadores, explorados, foi um passado ultrapassado a custa de muitos sacrifícios, muita resistência, muita luta e uma atitude “fasto´jo”. O passado foi-se, o presente é hoje e que amanhã estamos a criar para os nossos descendentes? Em termos de valores, ainda me lembro de alguém dizer que foi transmitido uma roça por um garrafão de aguardente. Qual o valor dessa informação? Mas somos forros porquê? Os “forros” são descendentes de escravos alforriados, a quem foi concedida a carta de alforria e ou libertação, pela primeira vez no século XVI.A carta de alforria foi-nos dada para trabalharmos livremente e não para não trabalharmos.
    Na essencia vejo um país tão pequeno que sempre pensei em ser o cadinho do modelo pensado pelo Thomas More quando escreveu o seu livro UTOPIA.
    De facto que encanto falta às pessoas e ao meio para pensarmos assim, se foi a melhor iniciação política que tive.

    Este texto, só foi a necessidade de comunicação com alguém de uma terra que amo muito.
    um grande abraço
    Magalhaes Ferreira

  29. img
    doxi Responder

    os nossos governantes nos falta com respeito,nao sei se acham que todos nos somos burros ou analfabetos,ja esta no momento para a nossa populacao abrir os olhos,deixar de pensar em hoje mx tambem em amanha engana-se pessoas com banho na campanha, sabendo que eles chegam ao poder e tiram vezes mx daquilo que deram na campanha..,isso tudo e um jogo o arroz chegou porque foi o partido tal vamx votar nele..

  30. img
    Medeiros Responder

    Até quando vai acabar essa novela no nosso pais ?!
    Mais para quem conhece os politicos santomenses sabe que nenhum aroz nem açucar acabou, tudo isso não passa de estrategia de campanha de pessoas que usam a necessidade de um povo famito,em seu bem própio bem estar politico.
    Mais sera que os santomenses vivem preocupados com o pais ??????????????????’

  31. img
    jaka doxi Responder

    Por tudo isto até apetece dizer o seguinte:
    Povo de São Tomé e príncipe elimina todos os politicos corruptos e bandidos.Acabar de vez com estes senhores não é dificil.Como eles adoram estar sempre a comer e beber aproveitam a mais pequena oportunidade e PÊ QUÁ NI CUMÉ DINÉ.
    Bandidos.

  32. img
    luisó Responder

    falta o arroz mas não faltam as mil motas para dar banho ao povo de STP.
    também não falta os jeeps que se compraram para as eleições no valor de 600.000 euros.
    e quem ganha com estas faltas de arroz e oléo ?
    alguns “empresários” santomenses que têm os armazens cheios durante meses á espera destas alturas ciclicas. os mesmos que se passeiam pelas ruas de s. tomé com BMW X6 que custam 60.000 euros e que são um atentado ao povo que vive no desenrrasca diário. que negócios fazem estes senhores que são amigos dos governantes para terem estes desaforos e fortunas ?

  33. img
    mina móço cê. Responder

    Porquê, Porquêêêêêêê? governo tenha pena de STP, para de pensar no dinheiro e une cabeça mó feço de baçóla, pa STP nón po ba wuê, vê cabo verde e tira exemplo temos água e eles n tenhem temos florestas e eles n têm mais mesmo assim estão melhor do que nos porquê? Porque eles têm uma coisa muito importante que nos não temos que é união vamos deichar o orgulho de lado e pensar no nosso futuro, ja n falo mais quem fala de mais perderazão…

  34. img
    Pedro Sousa Responder

    Senhor Andrade o que disse nós já sabemos, o que gostaria de perguntar ao senhor é o seguinte:
    Actualmente quem o senhor acha capaz de assegurar o destino de stp?
    Gostaria de voltar a ver um clone de Fradique como Presidente em STP?
    Será que basta ter cara nova para ser Presidente, só porque não somos capazes de esquecer o passado?
    Será que todos nós nascemos com vocação para moderar conferencia?
    Temos que ser todos empresarios?
    Obg. Viva de STP

    PS: Fiz correção

  35. img
    Andrade Catanhede Responder

    Sr. Pedro Sousa,
    Dando resposta as suas questões, dir-lhe-ia o seguinte:
    1- Sei que não basta “cara nova” para ser presidente de STP. Seria um absurdo pensar assim. Cara nova significa, gente que reúne os requisitos essenciais para dirigir e retirar este país do fosso em que se encontra. Se o Senhor acredita que o seu candidato seria capaz, eu é que não lhe daria nem mais uma oportunidade. Os 15 anos foram suficientes. Lamento!…

    2- Claro está que não devemos amarrar-nos ao passado. Isto seria “chorar sobre o leite derramado” estagnando-nos e, possivelmente, cairmos numa letargia que nos conduziria ao descalabro total. Meu caro, esquecer o passado seria pedir demais aos que sofreram durante esses 15 anos. Se o Senhor e os seus viveram confortávelmente bem na altura, o mesmo não se passou com a maioria dos santomenses. Digo-lhe mais, se assim fosse, teríamos esquecido 1953 e outras atrocidades cometidas pelo colonialismo português. O senhor aprova a destruição do memorial de Fernão Dias, antes mesmo de se construir um outro que o pudesse substituir? Fique sabendo o Sr. que a nossa poetisa Alda Graça morreu com essa espinha atravessada na garganta. Isto é inadmissível. Fico com a impressão que os mentores dessa decisão devem ser filhos ou parentes daqueles colonos que participaram no massacre e que se sentem mal com a comemoração do dia 3 de Fevereiro. Se o Senhor esqueceu, nós não!…

    3- Não queremos nem o “clone” de Fradique nem tão pouco o Pinto da Costa, pois esses já deram mostras, mais que suficientes, de não servirem os interesses de STP.

    4- Se nem todos nós temos vocação para sermos empresários, moderadores de conferências etc, também nem todos nascemos apenas para sermos Presidentes!… Uma coisa lhe digo muito sinceramente: um candidato a presidente que não seja capaz de moderar um debate ou uma conferência, porque não tem vocação, escrever o seu próprio discurso, apenas para citar algumas lacunas, tenho dúvidas que venha a ser um bom presidente. Saiba o Senhor que um dos requisitos para desempenhar funções do género é a “ capacidade de comunicar”. Infelizmente, meu caro, é mais outra deficiência que tem o seu candidato.

    5- O Senhor pede-me que lhe apresente um candidato. Aí sim rendo-me, pois não o tenho presentemente. Fico a espera que os partidos políticos o façam em primeiro lugar. Depois disso, estaria em condições de me pronunciar.

    6- Resumindo. São também com as lições do passado é que estaremos em condições de traçarmos bons planos para o futuro, evitando repetir os erros anteriormente cometidos

Deixe um comentario

*