Economia

CST conquista o cliente número 100 mil

A Companhia Santomense de Telecomunicações, CST, atinge 100 mil clientes no serviço móvel. Numa país de mais de 160 mil habitantes, o serviço móvel garante mais de 60% das receitas da única operadora nacional. A empresa que tem a Portugal Telecom com 51% das acções e o estado são-tomense com 49%, diz que está pronta para a concorrencia que deverá começar em 2011. Comunicado da CST

A CST, Companhia Santomense de Telecomunicações, detida em 51% por empresa do Grupo PT e 49% pelo Estado Santomense, operador global de telecomunicações de São Tomé e Príncipe anunciou que ultrapassou a 21 de Dezembro de 2010 a barreira simbólica dos 100 mil clientes na rede móvel, atingindo desta forma uma taxa de penetração de 61% duma população santomense estimada em cerca de 164 mil habitantes, o que constitui uma posição bem destacada no contexto das telecomunicações africanas.

Este feito resultou dum crescimento de 25% da base de clientes em 2010, depois de em 2009 ter crescido 60%. O número de clientes da CST mais do que triplicou entre Dezembro de 2007 (30 mil clientes) e Dezembro de 2010 e duplicou entre final de 2008 (50 mil clientes) e final de 2010.

Com 21 anos de vida e à beira de efectuar um refrescante rebranding, o operador histórico de telecomunicações afirma que o seu serviço móvel, lançado há seis anos, é já a sua principal actividade, representando mais de 60% das suas receitas e reitera o seu compromisso de servir o seu mercado e população santomense com os mesmos serviços que são prestados nas economias mais evoluídas e contribuir assim para o desenvolvimento e competitividade da economia do país. Introduziu por isso uma série de novidades na sua rede este ano e tem agendado para o 1º trimestre de 2012 o lançamento do 3G, ano em que também será inaugurado um cabo submarino intercontinental de fibra óptica (consórcio ACE – African Coast to Europe). A CST diz que não teme enfrentar a concorrência que se diz ser para 2011, vindo a posicionar-se como estando em ambiente de competição conquistando a confiança e fidelidade dos seus clientes.

A iniciativa Cliente 100 000 foi lançada pela CST no início de Dezembro de 2010, com o lema “A família CST já tem quase 100 mil membros, seja o membro nº 100 000”. A feliz contemplada com o prémio é uma criança de 11 anos, chamada Jó (Joceney do Nascimento Quaresma) e recebeu o telemóvel adquirido por sua mãe que a presenteou como oferta de Natal. A criança frequenta o 6.º ano de escolaridade e reside na Vila de Conde, pequeno povoado remoto, na região norte da Ilha de São Tomé.

A CST presenteia a sua jovem cliente 100.000 com diversos brindes, entre eles, um computador, e plafond mensal de tráfego gratuito durante 1 ano.

Facto curioso é este marco simbólico ocorrer um dia após a data da criação da empresa CST, criada por escritura pública entre a então Companhia Portuguesa Rádio Marconi, e a República Democrática de São Tomé e Príncipe em 20 de Dezembro de 1989, celebrando pois 21 anos de existência.

    28 comentários

28 comentários

  1. Alberto Nascimento

    29 de Dezembro de 2010 as 13:34

    graças ao facto de terem estado a travar a qualquer concorencia nos ultimos anos.

    e esta PT com 51%…

  2. Ze Maria

    29 de Dezembro de 2010 as 13:49

    A CST cresce às custas dos assinantes, entretanto, não tem coragem de investir na qualidade de serviço que presta aos santomenses.
    Nem o simples serviço de mensagem ou de espera consegue disponibilizar para o cliente. Que vergonha!!!.

    Os administradores, tenham vergonha na cara!!!

  3. Osama bin Laden

    29 de Dezembro de 2010 as 14:17

    A CST não conquista nada, as pessoas são obrigadas a serem conquistadas por essa empresa que explora a nossa população, aonde já se viu uma empresa sem concorrente no mercado, com monopólio do mercado destruindo um povo e uma nação pode falar de conquistas de clientes!!!

    Para quando um empresa concorrente no nosso mercado?!!!!!!.

    51% vai para Portugal para senhores da PT e 49% fica com esses que dizem ser políticos em STP.
    Grande abuso reina nesse nosso STP.
    Estou farto, mais farto com tudo isso e farto de povo de STP que não sai a rua gritar chorar, e lutar por aquilo que nosso.

    • Osama bin Laden

      29 de Dezembro de 2010 as 14:18

      “FICA A VER CARAVANA PASSAR”

      • Osama bin Laden

        29 de Dezembro de 2010 as 16:33

        esta frase e muitas outras fazia parte do meu comentario, simplesmente foram retiradas por senhores do tele non.

    • Osama bin Laden

      29 de Dezembro de 2010 as 14:44

      TEXTO DO MEU COMENTARIO FOI ALDUTERADO PELOS SENHORES CENSURADORES DO TELA NON. ISSO É NO MINIMO VERGONHO.

      • Alberto Nascimento

        29 de Dezembro de 2010 as 15:09

        Eu n acredito que o Telanon tenha feito isso.
        isto seria a morte do jornalismo online em STP

        • Osama bin Laden

          29 de Dezembro de 2010 as 16:29

          Manda-me o seu email que lhe envio o texto real que envie no meu comentario.

          • Alberto Nascimento

            29 de Dezembro de 2010 as 16:46

            eu confio em si, Osama.

          • Ue beto

            30 de Dezembro de 2010 as 17:51

            Caro Bin laden, pelos vistos o senhor esta a fazer fé do seu nome, pois o que o senhor anda a fazer se assemelha a um acto de terrorismo… Pq o senhor anda aincentivar a massa a actos de violencia detrás dessa mascara virtual, pq o senhor não dá cara e seja o verdadeiro propulsor dessa batalha que dizes que o povo deve levar a cabo? E seja mais realista, dizes que CSt rouba ao povo, então não esqueça de falar de EMAE, BISTP, Enaport, e vários sectores de função pública que, ao contrário da CST, rouba e ainda por cima prestam serviços péssimos… nalguns casos, praticamente não prestam serviço… Um bem haja, e viva stp…

          • Puto Prata

            2 de Janeiro de 2011 as 20:45

            Senhor Osama bin Laden gostaria de ver o texto original que enviaste ….se isto for verdade o jornalismo online està cavando a sua propria supoltura…

  4. Ramos Neto

    29 de Dezembro de 2010 as 16:12

    CST conquista o cliente número 100 mil? Hahahahahahahah… Parece ser irónico! Só há conquista, quando temos concorrência, isto é, quando o cliente tem alternativas de livre escolha de operadoras. O cliente é limitado, não tem liberdade de escolha, isto é, ou tem telemóvel ou não tem. Isso não é conquista, chama-se monopólio como disse o outro comentarista. Então o titulo correcto seria: “ O monopólio CST já atingiu o cliente número 100 mil”, com monopólio, já deveriam ter atingido faz tempo, não acham?.

    • Batepá

      29 de Dezembro de 2010 as 21:02

      Melhor não podia ser meu caro.

      Plenamente de acordo.

      Acredita, a concorrência só aparecerá quando o Conselho de Administração deixar de ser composto pelos “donos” da terra.

      Espero que o Governo decida de uma vez por todas contribuir para a redução dos custos de comunicação,através de abertura do mercado à mais empresas.

      FUI

  5. J. Maria Cardoso

    29 de Dezembro de 2010 as 16:13

    Atribuindo um telemóvel por cada santomense, apenas cerca de 60 mil dos nossos habitantes ainda não entraram na rede móvel. É um juízo apenas numérico.
    Desenvolvimento?!
    Será k o velho telefone saiu da moda dando lugar ao telemóvel?
    A concorrência deve ser benvinda, mas não é a solução, já k o monopólio qdo quer usa e abusa. Vejamos o postal das nossas comparações. Refiro-me as empresas portuguesas do ramo, TMN, ÓPTIMUS e VODAFONE ou se quisermos noutras actividades onde o mercado exige a concorrência, GALP, TOTAL, BP …
    É bom k venham novas empresas em 2011. Quanto a CST não é preciso ter lupa para retermos da notícia investimentos para 2011 k sim, a nossa NET conhecerá uma velocidade a altura das exigências tecnológicas, aliás nos finais de noventa ao nível de comunicações erámos os melhores da África e competíamos com o Mundo. Estatísticas de outros tempos k deram 51% a parte portuguesa e 49% a STP.
    Koisas di tempo.
    Voltando a minha questão da estatística móvel/habitante = desenvolvimento?
    Longe de ser verdadeiro, este é o problema das economias desfarrapadas. Voltemos ao exemplo do nosso postal de ilustração. Nos 27 da União Europeia, a nossa Tuga é lider em número de telemóvel por habitante.
    O Mundo é mesmo assim, os números muitas das vezes são contrários a realidade.
    O ano 2011 está à espreita e com um pouco de paciência a CST devolver-nos-a o lugar k já foi nosso nas telecomunicações.
    Bem-haja 2011!

  6. awa mato

    29 de Dezembro de 2010 as 17:48

    Deviam ter vergonha desses números…

    sem qualquer concorrência e impondo tudo ao povo que não tem outra escolha, sem falar n a lastima dos serviços….
    Vcs são parte da desgraça do povo… parabéns!!!

  7. RS

    29 de Dezembro de 2010 as 18:25

    Mesmo que liberalizem o sector e abram o mercado a novas empresas, duvido muito que haja alguma empresa interessada em investir milhões para disputar um mercado de pouco mais de 100 mil potenciais clientes em concorrência com uma empresa que já está implantada há muitos anos e com a estrutura montada. Economicamente não faz muito sentido.

  8. MÉ SOLO

    30 de Dezembro de 2010 as 8:09

    Caro Abel,

    Não deturpe a informação, O Serviço Móvel foi lançado em Abril de 2002, portanto não 6 anos como dizes no texto.

  9. Lévé-léngue

    30 de Dezembro de 2010 as 9:05

    Pareceu-me q o comentador “RS” é muito conformista… Independentemente dos riscos, um investimento nesta área é bem-vindo, pois se trata de uma indústria atractiva nesta nova era. Os serviços de (tele)comunicações não se resumem às chamadas e mensagens, muito menos ao nível que a CST oferece ao público. A qualidade desses serviços é inversamente proporcional à quantidade(100 mil terminais móveis). A CST diz que “pretende” satisfazer o mercado, mx acabar por saturá-lo e decepciona ainda mais o público com as suas fraquezas. SÓ ESTAMOS NESSA PQ Ñ TEMOS ALTERNATIVA.

  10. Matabala

    30 de Dezembro de 2010 as 9:59

    Acham que fazer um cliente pagara até para saber quanto saldo tem no seu telemóvel é conquistar? Êssa zêntchi sê vlégonha hãããããa!!!

    • Ue beto

      30 de Dezembro de 2010 as 17:58

      Parece que tas forra de stp, pois actualmente pode-se saber o saldo sem gastar um tostão do teu crédito… è bom mandar boca quando se esta longe…

  11. ET

    30 de Dezembro de 2010 as 13:24

    Mais do que festejar os 100 mil clientes deviam era antes de mais prestar um serviço de qualidade. Os administradores da CST sabem que o seu serviço é medíocre com a conivência da reguladora que é a AGER. Os clientes podem e devem exigir mais a CST, alias, são eles que sustentam a empresa. Como clientes é necessário reclamar pelos seus direitos, exigindo que a empresa melhore o serviço que presta. 100 mil clientes numa empresa em que eu tive de esperar 3 dias para ter saldo no movel porque estavam a activar “jójó”. Só mesmo em STP!!!

  12. Li2

    30 de Dezembro de 2010 as 20:42

    depois de consumir mais ke a metade da clientela, CST abre finalmente as poras a concorrencia hhhh… vê se pode, 21 anos de existência e só agora?! Dps de deter 60% , ke baixaria…esse filme só se assiste em stp …

  13. Tentando a ler

    31 de Dezembro de 2010 as 0:57

    Agora e que vai ser congestionamento geral. CST anda de falhas em falhas. Os servicos de movel funcionam qdo a compainha quiser e nao qdo o cliente precisar. Quero ver como vao esses equipamento ja amortizados aguentar com tanta demanda. AHAHAHAH. Palhacada

  14. Voz da razão

    31 de Dezembro de 2010 as 8:26

    C1= ∑ Si 100 – Índice de Concentração
    Eu quero dizer com isto que existe uma única empresa neste sector cuja quota de mercado é de 100%.

    Não pode haver serviço de qualidade (competividade) sem concorrência.

    Só se pode conquistar clientes oferecendo-lhes melhores serviços e isso se faz no mercado de concorrência perfeita.

  15. justiça

    31 de Dezembro de 2010 as 14:23

    A concorrência tem como impacto positivo a flexibilidade dos preços. A CST tem o monopólio do mercado e exclusividade, tem o poder negocial sobre os clientes, o que é muito mau.
    O mercado de telecomunicações em STP não tem um serviço de qualidade por não ser aberto, há um proteccionismo incompreensível e inadequado ao altruismo do estado.
    A grande questão, que sempre me debato, é que deve-se de uma vez por todas separar a economia da politica. Os políticos se quisessem, haveria mais empresas a operar nesta mesma área, mas não o fazem porque o conselho de administração da CST é composto por representantes da Assembleia Nacional.
    Contudo, felicito a CST por este crescimento de clientes.

  16. sonhador

    31 de Dezembro de 2010 as 16:09

    Lol o Titulo desta noticia deveria ser “CST Mostra Prova que consegue Dominar e Impor regras na estrutura das telecomunicações em STP”. e depois vinha a seguir “100 mil São-Tomenses (que não existem) Obrigados a ter rede fixa e móvel de 20ª geração.

  17. rochado

    3 de Janeiro de 2011 as 17:26

    é mesmo assim o serviço não melhora só ficam a enganar os santomenses com serviço minimo é internet k não chaega algumas zonas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo