Economia

Contradição na cifra do crescimento económico previsto para 2011

O Banco Central anunciou em finais de Dezembro que a economia são-tomense vai crescer 5% em 2011. No entanto o Ministro das Finanças e da Cooperação Internacional Américo Ramos, diz que as contas do governo apontam para um crescimento na ordem de 4,5% em 2011.

Contas divergentes entre o Banco Central e o Governo. No balanço do ano económico 2010 e as perspectivas para 2011 o Governador do Banco Central Luís de Sousa, disse que de acordo ao Programa do Governo que prevê um crescimento económico na ordem dos 5% para 2011, o Banco Central irá desenvolver todas as acções para que se atinge tal previsão inscrita no programa do governo que tinha sido aprovado pela Assembleia Nacional.

No entanto na sessão parlamentar da última semana, o Ministro das Finanças e Cooperação Internacional, América Ramos, veio anunciar que o governo prevê para 2011 um crescimento económico na ordem dos 4,5%. Um crescimento económico igual ao registado em 2010.

Segundo o Ministro das Finanças e Cooperação Internacional, a projecção do governo é conservadora. Tudo por causa das eleições presidenciais previstas para o terceiro trimestre de 2011. «Nós projectamos um crescimento de 4,5%, e estamos a ser conservadores. O Banco Central projecta 5%, mas nós o governo pensamos que vai ser de 4,5%, porque sabemos que vamos ter um período morto em termos de actividade económica. Vamos ter as eleições presidenciais e este é um período em que durante a campanha eleitoral, a actividade económica quase que para», afirmou Américo Ramos.

No que concerne a taxa da inflação prevista para 2011, o governo adopta também uma postura conservadora. «Poderia ser muito optimista dizendo 8%, mas em posição conservadora fixo em 10%», reforçou o Ministro das Finanças e Cooperação Internacional.

O aumento salarial proposto pelo orçamento geral do estado, também não vai condicionar a subida da inflação. Segundo o Ministro Américo Ramos, o orçamento prevê 10% da subida da massa salarial. Valor que não vai reflectir de forma significativa no salário real dos trabalhadores. «Esse governo tomou a decisão de aumentar a massa salarial em 10%, mas isso não vai reflectir directamente no salário das pessoas. O governo decidiu e no quadro do conselho de concertação social, fazer um aumento só no regime geral, não afecta-lo ao regime especial, directivo e político», concluiu.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. CELSIO JUNQUEIRA

    10 de Janeiro de 2011 as 14:37

    Caros,

    A prudência do Governo é sadia, assim vai gerindo baixas expectativas.

    A ver se o Governo põe os pés na terra e vive/funcione em realidade concreta.

    Seria bom conhecer o documento onde estão assentes as premissas que sustentam essas conclusões.

    E já agora o INE de STP sobre esta matéria diz o quê???

    Abraços,

    • Polvo Paul

      10 de Janeiro de 2011 as 23:01

      O papel do INE, em qualquer parte do mundo não é fazer previsão, mais sim, tratar dados concretos, ou seja falar de coisas que acontecem e não das que podem vir a acontecer.

      • Celsio Junqueira

        11 de Janeiro de 2011 as 19:52

        Caro Polvo Paul,

        Ninguém pediu ao INE de STP que faça previsões. Mas sim que pronuncie sobre as contas nacionais e os principais indicadores económicos.Até pode ser o periodo de 2008 à 2010.
        Finalizando, tendo o INE economistas a trabalhar, qual costuma a ser a principal actividade de um economista sobre a economia???

        Abraços,

  2. Aua ué

    10 de Janeiro de 2011 as 15:23

    Mas que raio de brincadeira é essa?
    Como é que um país que nada produz,com o desemprego em mais de 20% e que depende em 90% da ajuda externa para o seu orçamento de estado pode crescer economicamente em 4.5%?

    • London

      10 de Janeiro de 2011 as 17:30

      meu caro,

      Isto nao passa de politiquise, a nossa economia na melhor das hipoteses, esta estagnada.
      O unico crescimento que se ve em stome, e o da corrupcao, da pobreza e do individamento facil de certas pessoas.
      Por outro lado, e natural que qualquer governo projecte crescimento para o ano em que esta no poder, mas, isto e mera propaganda.
      De resto, qualquer leigo na materia de estudos economicos, apercebesse das falsidades ilusorias dessas declaracoes.

      • Leoter Viegas

        10 de Janeiro de 2011 as 20:26

        Meu caro,
        Infelizmente, concordo contigo.
        Gostaria de saber qual a variável que irá contribuir para o crescimento de 4,5% ou 5% da Economia Santomense. Será Investimento Privado? Será Investimento Público? Com que dinheiro? Será Consumo privado? Com um aumento real de 0%, como é que as pessoas vão consumir mais? Será o aumento da Exportação? Como? O que é que o País vai produzir para exportar?
        Portanto, sejamos sérios. Os santomenses, infelizmente, irão viver no mínimo, igual ou pior do que em 2010.

  3. Alberto Nascimento

    10 de Janeiro de 2011 as 17:33

    NOS NAO TEMOS ECONOMIA. Quem diz o contrario ‘e brincalhão!

    primeiro precisamos ter uma economia para podermos analizar dados e fazer provisões.

    • Jose Alberto

      11 de Janeiro de 2011 as 4:39

      Pergunta-se, qual e a diferenca entre 4.5 e 5% numa economia tao pequena como a nossa para causar assim tanta confusao esta diferenca de valores.

  4. N C

    10 de Janeiro de 2011 as 19:04

    Algo me dixa duvidoso.Sei que e sempre no periodo eleitoral(banhos)que existe maior inflacao dos precos,esgotamento dos produtos devido a grande quantidade de dinheiro que se investi na campanha,como e que o ministro diz que a ctividade comercial e morta,nula e quase inexistente?Alguem pode me esclarecer isso?

  5. N C

    10 de Janeiro de 2011 as 19:09

    Nao entendo absolutamente nada sobre economia,mas se um pais nao produz quase nada,importa maid daquilo que produz e exporta,vive de doacoes e ajudas financeiras nao paga creditos contraidos,as empresas publicas geradoras de riqueza endevidadase falidas,como pode esse mesmo pais crescer 4.5-5% mais ainda do que certas economias de paises Ocidentais e ricos? Sinceramente gostava de uma ilucidacao e esclarecimento

  6. Paulo

    10 de Janeiro de 2011 as 23:03

    Cada coisa….

  7. Nikilay Monteiro

    11 de Janeiro de 2011 as 11:54

    O que posso explicar quanto a essa matéria é o seguinte:Para que haja o crescimento económico de um pais, é preciso que haja o crecimento do seu PIB(Produto Interno Bruto).Portanto, é só com o aumento da capacidade produtiva(mais fábricas,mais geração de energia, mais emprego) que se consegue obter o aumento sustentavel na renda de um pais.

  8. Nikilay Monteiro

    11 de Janeiro de 2011 as 12:04

    só para acrescentar, para que haja o crescimento económico de um pais, é preciso:Que o governo invista fortemente em infraestruras públicas;é preciso apostar no capital humano, é preciso promover a eficiencia do mercado(fornecimentos de bens publico, policas de promoção de concorências etc.

  9. justiça

    11 de Janeiro de 2011 as 23:50

    É extraordinário está contradição entre o governo e Banco Centra e explico porquê:

    1- Quem tem competência para fazer um estudo apurado sobre o PIB é o BC;

    2 – O Ministério do Plano e Finanças tem juridisprudência política;

    3 – Esta contradição nas previsões reflecte alguma falta de solidariedade instituicional e segregação de competência.

  10. O FURRACÃO

    13 de Janeiro de 2011 as 12:00

    Sr Ministro das finanças por favor libere a bolsa dos estudantes, a gente esta passando muita fome, é preciso que alguem saia roubando ou morra primeira pra depois se apressarem em querer “ajudar” ou cumprir com a vossa obrigação, nós ja estamos ha mais de 6 meses sem bolsa , não temos como sobreviver sem essa ajuda de custo , é impossivel
    Este é um SOS , salve as nossas almas
    estamos em desespero

  11. Miguel Angelo Correia

    13 de Janeiro de 2011 as 16:30

    Lol, só gostaria de saber como seria esse crescimento se o governo nada implementa para que haja o tal crescimento; nosso governo não soube implementar até entar uma boa politica trabalista para para que ouvesse mais trab e como consequencia geração de recursos, a nossa agricultura e a pesca nunca viram os melhores dias; td q é pensado fica apenas no papel , temos financiamentos tds os anos pra assegurar os orçamentos mais nunca se faz nada; o país sempre vivendo de esmolas como se fosse que só temos deficientes em td, como se estivessemos em situações de catástrofe natural;é uma vergonha termos um país com apenas com 7% de apoio orçamental e queremos projectar um crescimento de 4 ou 5%; até quando vamos sair dessa ilusão de um crescimento que só se vê no papel ou na boça desses senhores?até quando o país vais estar com mãos viradas para esmolas e mesmo assim não fazer nada com aquilo que recebe; até quanto as coisas vão comessar a ser feitas nesse país que tem td pra dar certo;que esperança terei como estudante que sou, de uma vida mais rizonha nesse país que dizem que é lindo mais que governantes não têm uma coração tão lindo e humilde a ponto de poder fazer alguma coisa que preste?;temos pessoas para trabalhar mais não temos lugares; o que foi feito para asseguar os quadros formados; será que se formou gente para doar aos outros paises, será essa a nossa recompensa; como vão querer um crescimento se não criaram bases pra isso; pode-se falar de crescimento de boca pra fora e ele vem, talvéz pode ser isso,lol. não esqueçam de nós estudantes que estamos em diaspora, precisamos de apoio porque também somos filhos dessa patria; Como é que a inflação não sobe se vai-se aumentar o salario e em cotrapartida não se criou nada para sustentabilidade do mesmo; todos sabemos que quando aumenta-se o salario, o que aumenta são os produtos e sabemos que essa é uma das causa da inflação;pergunto: o que governo fará para travar esse desturbio nop nosso mercado negro, será que existe alguma politica para colmatar tudo isso?.

    • Miguel Angelo Correia

      13 de Janeiro de 2011 as 16:46

      Meus caros!!!, peço desculpas pelos meus erros ,qd se escreve mt tb comete-se mts erros, mais espero que vcs entendam o meu ponto de vista,obrigado.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo