Política

Governo do MLSTP/PSD, garante que tem sustentabilidade parlamentar para cumprir o mandato até 2010

Face  simbolo-do-mlstp-psd.jpg as declarações proferidas por actores políticos são-tomenses, anunciando a insustentabilidade do actual governo, e uma alegada ameaça de instabilidade, o Primeiro-ministro Rafael Branco, líder do MLSTP/PSD, partido que tem 20 assentos no parlamento, garante que o seu governo goza de larga maioria parlamentar. Para além da sua bancada Rafael Branco conta com o apoio inequívoco do PCD com 11 assentos no parlamento. MDFM-PL, outro partido que integra o governo tem 12 assentos, formando uma maioria forte num parlamento de 55 deputados.

Rafael Branco, rejeita os riscos de instabilidade governativa, ou de insustentabilidade do seu governo, anunciados por actores políticos em órgãos de comunicação social internacionais. «Ouvi declarações no exterior do país por responsáveis são-tomenses no sentido de dizer que o governo não tinha estabilidade, até com referências em eleições antecipadas. Pode ser que as pessoas tenham no seu plano pessoal a realização de eleições e pode ser que procuram por todos os meios, que essas eleições tenham lugar», afirmou o Chefe do Governo, para depois esclarecer que o governo goza de grande sustentabilidade parlamentar para governar com tranquilidade. «Aquilo que acontece dentro dos partidos da coligação não afecta de maneira nenhuma essa maioria que este governo tem na Assembleia», reforçou Rafael Branco, no momento em que entregou ao parlamento o projecto do orçamento geral do estado e as grandes opções do plano para o ano 2009.

O Primeiro-ministro quis demonstrar que não há riscos do seu programa financeiro para 2009, ser chumbado no parlamento como aconteceu com o anterior governo de Patrice Trovoada. «Num momento em que o mundo está em crise, em que o país atravessa dificuldades imensas, num momento em que as perspectivas de investimento estrangeiro aumentam em relação ao porto de águas profundas, em relação ao porto logístico em relação a vários empreendimentos turísticos que estão previstos para 2009, não é razoável para um são-tomense que ama esta terra lançar a ideia de que estamos a caminhar para a instabilidade», concluiu.

Rafael Branco, apresentou no maior orçamento geral do estado são-tomense ao parlamento, e manifesta-se seguro. A importação injecção de capital que conseguiu angariar junto ao seu parceiro estratégico República de Angola, através da venda das acções da empresa são-tomense de combustíveis ENCO a companhia angolana de petróleo, Sonangol, dá margem de manobra ao Primeiro-ministro para tentar melhorar a situação gritante que se vive no arquipélago.

Abel Veiga

Recentemente

Topo