Política

Partidos políticos sem assento parlamentar saíram com esperança reforçada após encontro com o Primeiro Ministro

Arlécio Costa(na foto), Presidente do Partido Frente DEmocrata Cristã-FDC, que falou em nome do grupo dos 8 partidos sem assento parlamentar, disse que o Primeiro Ministro manifestou sensibilidade em torno das questões levantadas pelos partidos sem assento parlamentar. Tais forças políticas reclamam apoio do estado para tomarem parte nas eleições sobretudo as legislativas em pé de igualdade com as outras forças políticas, nomeadamente as que têm assento no parlamento. Arlécio Costa afirmou que é muito importante investir na estabilidade do país. Uma das formas de o governo o conseguir, passa pelo apoio as forças políticas sem representação parlamentar. Arlécio Costa avisou que as 8 forças políticas não estão a reclamar exclusivamente pela ajuda financeira. Segundo ele há muitas outras formas do estado apoiar os partidos a exercerem o seu papel no estado de direito democrático, sem ser dar dinheiro.

    32 comentários

32 comentários

  1. Filho de Deus

    20 de Maio de 2010 as 14:51

    De facto é há muitas outras formas de o Estado apoiar os partidos em casa, mas a vossa reclamção baseia-se no financeiamento, pois a verdade é esta niguem vai a luta contado com o braço de outra pessoas para lutar, lute com os teus e quando já não podes mas, peça desculpa para não apanhar mais, e prometa que nunca mais vais lutar caso não, aiai vas apanhar e apanhar sem cessar

  2. Joker Voz do Povo

    20 de Maio de 2010 as 15:38

    Aonde é que já se viu? Financiar partidos políticos que povo nunca deu voto para eleger um deputado ou vereador sequer? Os líderes destes partidos todos têm consciência que deveriam enfileirar nos outros partidos. Qual é a vossa ideologia? Vocês defendem que sistema? São da direita, centrista ou esquerda? STP tem qualquer coisa como 160 mil habitantes e mais de 10 partidos, não acham isso bastante invulgar? Façam campanha a vossa custa e não a custa dos contribuintes e ajuda internacional. Srs. Governantes, peço-vos, por favor, em vez de dar dinheiro ou seja lá o que for a esses individuos que deveriam é ir trabalhar ou enfileirar noutros partidos “credíveis”, pegue neste dinheiro e dê mais atenção ao hospital central? Mande construir mais salas de aulas, pois ainda existe salas com mais de 70 alunos, quando recomenda-se no máximo 25 alunos por sala. Gaste dinheiro para por a funcionar o hospital de Monte Café. E não com esses senhores que se acham políticos. A minha mãe diz, «quem não tem dinheiro não faz festa». E eu digo a esses senhores «quem não tem dinheiro não faz politica»
    Assinado: VozdoPovo

  3. Jorge

    20 de Maio de 2010 as 17:06

    Keria ele receber essa massa pra estoirar na boa vida neh
    Sabe muito esse.
    Va trabalhar k eh bem melhor seu faisca

  4. Lima

    20 de Maio de 2010 as 17:08

    Caros amigos, o país não produz. O PIB deste território não chega nem 50% para cobertura do orçamento geralde despesa do estado. Vêm me dizer q querem financiamento aos partidos políticos. Convenhamos. Qual é a vossa contribuição para aumentar a nossa produção. Estão a contribuir na agricultura para diminuir a importação? O Barac Obama para ganhar eleições contou com mesada da população. Se existe a lei de financiamento aos partidos políticos devriam revogar imediatamente. Não foi por mal….

  5. Pedro

    20 de Maio de 2010 as 18:37

    Atenção minha gente!!! No entender desse senhor, para que o país fique estavél é preciso financiar os seus partidos. Essa gente não tem nem um mínimo de moral!
    São uns auténticos parasitas.
    Fuiiiiiiiiiiiiii

  6. ela

    20 de Maio de 2010 as 18:52

    que coisa mais redicula.kem vos disse k se faz omulete sem ovos?antes de pensar em formar partidos deviam quriar condissões.ñ estar aí de gimolas.okêi jinhos

  7. jaka doxi

    20 de Maio de 2010 as 21:06

    Depois da inventona o Man Rafa tem agora a possibilidade de pedir desculpas ao Arlécio.
    E como estamos próximos do banho talvez esta seja a forma ideal para justificar o pedido de desculpas.

  8. ALEX SACA PAPO

    20 de Maio de 2010 as 21:38

    OS COMENTÁRIOS ACIMA NÃO MERECEM UM MÍNIMO DE CONSIDERAÇÃO. SE O ESTADO FINANCIA OS PATIDOS POLÍTICOS LIDERADOS PELOS ‘PATOS-BRAVOS’, PORQUE NÃO FINANCIAR OS POBRES? ESTOU A FALAR DE UMA QUESTÃO DE IGUALDADE. É POR ISSO QUE MUITOS ESTUDANTES POBRES TERMINAM O SECUANDÁRIO COM BOA MÉDIA E NUNCA ENCONTRAM BOLSA E OS QUE MENOS TÊM E SÃO ROUBADOS NÃO SÃO BEM ATENDIDOS NO HOSPITAL. SÃO MENTALIDADES COMO ESTA QUE PROVOCAM ESSES PEQUENOS/GRANDES ATRITOS SOCIAIS. ATÉ QUANDO É QUE VAMOS DEIXAR DE PENSAR QUE OS POBRES SÃO RESTO?
    VIVA ARLÉCIO COSTA!

    • Joker Voz do Povo

      21 de Maio de 2010 as 8:21

      Ora, ora Sr. Alex Saca Papo. Quem não merece um minimo de consideração são líderes des partidos parasitas. Quem foi que lhe disse que o Estado financia o partido dos “patos-bravos”. Eles nem sequer precisam do financiamento, têm mão na massa. Agora, é preciso mudar. E mudar para melhor. Se existe uma lei de financiamento, ela deve sim, ser revogada. Agora, por favor não misture as coisas. Não compare as bolsas de estudos, que todos sabemos sempre foram muito mal geridas, com financiamento de partido politicos de homens que não querem trabalhar. Se estivessem a pedir créditos para melhorar uma determinada empresa agrícola, ai sim. Agora, Sr. Arlécio, Sr. Francisco, Sr. Hamilton, Sr. Neves Silva, Sr. Paixão Lima, outros ditos lideres dos partidos sem assento parlamentar, vão mais é enfileirar nos partidos dos “patos-bravos” ou melhor vão trabalhar.

  9. pato bravo

    20 de Maio de 2010 as 22:41

    arlécio costa de novo ?
    fui….

  10. jorge

    21 de Maio de 2010 as 0:05

    devia-se acabar com partidos sem assento parlamentar…
    é altura de unir todos os santomenses e deixarmos de divergencias politicas, girar em torno de um eixo e comandados por um so vento num so barco.

    vamos la santomenses nao custa nada, vamos ajudar uns aos outros

    sela nón zunta món

  11. Pedro

    21 de Maio de 2010 as 0:49

    Saca Papo Arlécio Costa não é pobre e nem está a falar em nome do povo. Todos nós sabemos meu caro.
    Fuiiiiiiiiiiiiii

  12. APOLO/2010

    21 de Maio de 2010 as 1:11

    Onde é que já se viu uma coisa desta dar apoio aos partidos politicos sem nenhuma Onde é que já se viu uma coisa desta dar apoios aos ”partidos políticos”sem nenhum reconhecimento político, sem nenhuma ideologia política que os identifica. Sendo o conjunto de 8 ”partidos políticos” concerteza são muitos braços fortes para fazerem trabalhos comunitários. O vosso tempo já acabou, já era. Deviam ter é vergonha…

    Vão mais é trabalhar, aquilo que vocês anormais não gostam de fazer.
    Quem quiser fazer política justa deve enfileirar-se no partido com assento parlamentar.

  13. pato bravo

    21 de Maio de 2010 as 9:18

    acho que antes de se financiar qualquer partido politico, deve-se verificar de facto que contributo o mesmo deu ou dá para o bem estar do País, porque razão estar-se a gastar o dinheiro do contribuinte que já é pouco com uns parasitas…. Os pequenos partidos não deviam esxistir como tal, S. Tomé só precisa de uns 4 partidos…..
    Fuiiiii

  14. Abreu

    21 de Maio de 2010 as 9:43

    Os tais partidos não têm vergonha.
    Não pensam no povo, acho melhor que tomem consciência.
    desistam….

  15. Lupuie

    21 de Maio de 2010 as 11:06

    So em Sao Tome se ve coisa do genero. Entra no pais atraves de um golpe de estado e forma partido. Com uma populacao de mais ou menos 160 mil habitantes nao precisamos de tantos partidos. Os Estados Unidos com muitos milhoes so tem dois. E dizer que ainda ha gente pensando em criar mais partidos… Os intelectuais que nada querem fazer criam partidos. Usem a massa cinzenta pra coisa mais produtiva que para nos roubar e destruir ja temos gente suficiente em Sao Tome e Principe.

  16. Pleto

    21 de Maio de 2010 as 15:00

    Se for assim cada cidadao vai criar o seu “partido” e pedir ajudas ao estado, uma vez que o estado da ao cidadao garantias mínimas,saúde,educaçao.Sinceramente nao da pra entender a mentalidade dos nossos compatriotas,se o estado nao consegue ajudar a populaçao que mais precisa,crianças e idosos doentes como é que vai gastar dinheiro com esses tipos, que nem acento parlamentar tem!!!? E mesmo se tivessem….. querem fazr puliticas que façam com os vossos fundos… “MAS” tem sempre um “se” nessa história, se todos ladroes comemem pk um partido desses também n pode comer a fatia do bolo!!? Ai Ai meu STP estamos mal parados. Fui

    • Antonio Vaz

      23 de Maio de 2010 as 2:12

      Faço das tuas as minhas palavras–não poderia dizer de melhor maneira 🙂

  17. jorge

    21 de Maio de 2010 as 16:03

    Tu es 1 grande “saca papo”
    Por isso defende o arlecio
    Pense no País e ñ no financiamento dos partidos; terra xeio de fome e de miseria keres financiamos!!!
    1 cambada de preguiçosos
    Va buli meu brother!!!

  18. lufi

    21 de Maio de 2010 as 17:15

    SO mesmo em s.tome que governo tem que finaciar os partido so vemos isso ai em s.tome.. senhores deixa de gastar denheiro atoa pega esse denherio faz mais hospital compra medicamneto pra hospital forma medico em varia area isso que senhore governante tem qeu fazer s,tome tem muito problemas.. nao temos um Aeroporto em condiçoes nao temos Hospital em condiçoes ainda sem medico especilista em vairas area nao temo Energia, estrada cheio de burracos, nao temos um serviço de Bombeiro em todos os distrito isso que senhore tem que fazer pegar esse dinheiro que vao dar este partido que nao sabem o que vao fazer nem sabe qual sua idiologia.

  19. Edson

    21 de Maio de 2010 as 23:15

    Mas que partidos? Que financiamentos? Quais ajudas? O paìs não tem dinheiro, e estes pseudo-partidos reclamam financiamento para as eleições? Para fazer o quê? Investirem no banho? Que moral o sr A.Costa tem para falar em “estabilidade”, quando ele foi o primeiro a ameaçar a ordem interna do paìs? Tenham vergonha, cambadas de corruptos que sò pensam em dinheiro!!!

  20. Edson

    21 de Maio de 2010 as 23:23

    Com muita pena minha, o meu paìs està entregue a individuos egocêntricos e irresponsàveis. Como pode alguém com bom senso pedir ajuda financeira ao governo, sabendo do difìcil momento q vive o paìs e o mundo? O que tem o Estado a ver com a campanha de cada partido polìtico? Que lei defende q o governo deve apoiar financeiramente os tais partidos nas eleições? Os sr A. Costa não foi condenado? Que moral tem ele para falar em democràcia? Jà não hà pachorra para tanta aldrabice! Mais uma vez o sr R. Branco vai dar tiros nos pés!!

    • Oonta bodon

      22 de Maio de 2010 as 12:12

      Esse wi é teimoso. Mas o wi sabe bem o k está a fazer. Xicolomesso santolas!

  21. Alface

    22 de Maio de 2010 as 13:27

    Acho que o que alguns querem e simplesmente protagonismo.ha muitos partidos , muitos politicos mas o pais nao ata nem desata.era bom que se dedicassem a agricultura e disso que o pais preciso y nao de estar a sustentar um par de vagabundos, oportunistas ,enxadas na mao y para o campo porque o pais precisa de agricultores gente que produz

    • Antonio Vaz

      23 de Maio de 2010 as 2:32

      Sao Tome e Principe precisa de apenas tres Partidos Politicos; um da Esquerda (os chamados Liberais), do Centro (os chamados Moderados), e outro da Direita (os chamados Conservativos.

      a)Eliminar com o “banho” punicao penal para aqueles que entregam e para aqueles que recebem.

      b) Campaign Finance Reform, ou seja; deve haver um fundo do Estado pelo qual os tres politicos se recorrem para financiamento. Esse financiamento prohibira entrada de verbas corruptas que eventualmente poderao influenciar e corromper os deputados em efectividade de funcoes e por sua vez afectar a imparcialidade de decisoes e tambem “padrinho na cozinha”—(lembra-se disto “folo fla eu dei voce dineiro para campanha, agora paga-me de volta com este ou aquele favor….). Faz sentido? Quem tem partido na cozinha nao passa fome 🙂

      c)A idea de tres partidos parece-me atractiva—se for implementada na revisao constitucional. Dez Partidos Politicos nao faz sentido nenhum—ridiculo…

      d) A lingua da terra mae deveria fazer parte do curriculum escolar na R.D.S.T.P. a todos niveis, subretudo, o primario, secundario, e o pre-universitario. Que acham? Gostaria de comprar um diccionario e literaturas escritas em dialecto Sao-tomense e tambem do Principe.

      PM nao e’ papa—desistam em pedir dinheiros aos corruptos–eles riem-se de vos. A Revolucao Intellectual ja comecou em STP. VAMOS MUDAR AQUILO PARA MELHOR DE TODOS!

  22. Um sá bloxido

    23 de Maio de 2010 as 11:20

    Compreende-se as indignações das pessoas pelo facto de país ser pequeno, e não devia de haver tantos partidos político,mas é preciso tambem que se compreendam que o nosso regime é pluralista, onde as pessoas são livres de criarem grupos ,sociedades ou partidos políticos,não importa o número que for,desde que cumpram os requisitos exigidos.O que está em causa é a mentalidade do homem santomense. A falta de caracter,má fé e a ganância dos verdadeiros políticos,sem sentido de estado e sem qualquer respeito pelo nosso povo humilde,criaram uma desigualdade descancarrada na sociedade,proporcionando a actual corrida desenfreada das pessoas ao mercado de negócio.O mercado ao que me refiro é o nosso parlamento. Lá os verdadeiros políticos perderam a vós.Quem manda são os candongueiros que dão de comer aos políticos.por isso ninguem mais exita em ser político mesmo tendo a consciência de que não reúne capacidades para o ser.Convenhamos meus senhores.

  23. peter

    23 de Maio de 2010 as 15:48

    maiiisss!!! camarada volta so na familia, que tipo de partido e esse que quer dinheiro? a cidade de sao tome tem muito trabalho para se fazer, esse camarada nao gosta de trabalhar, so quer mao na massa dos outros pouca vergonha meu caro arlecio, por tua causa somos mal falado deixa de ser politikeiro volta ou se queres mesmo co ntribuir para o pais, faz algo de importancia que podes ser respeitado,podes te arrepender ainda e cedo amigo, se o man Fra te passar a massa so vais fazer festa e garrotas, meu senhores esse camarada nao merece, o governo de STP nao deve financiar terrorista, ele e um.
    abracos

  24. dedeca silva

    23 de Maio de 2010 as 22:40

    ganhas juizo homem axas k governo vai vos ajudar e correr risco de perder deputados na AN.mas sinceramente se for dinheiro so se rafael branco pirou de uma vez.esse pais nao tem onde ir buscar e vai dar dinheiro pra ser estoirado.mas axo k pra ter estabilizacao governo deveria e de as vezes consultar mais esses ditos pequeno do q andarem ai a fazer babuzeiras.

  25. KeepOut

    24 de Maio de 2010 as 22:28

    Politica en STP es una vergüensa, son cabrones incultos, de mente vacia, de poco trabajar y mucho robar… Tendré mucho que hablar y demostrar a los santomenses que estos gobernadores no son más que unos hijos de puta. Creidos por sus trajes, y las pertenencias del Pueblo.. Me Duele y por eso expreso lo que siento..

  26. Sprint

    26 de Maio de 2010 as 15:51

    Desde que acompanho noticiários, jamais li ou vi que partidos sem assento parlamentar seriam apoiados pelo governo de um país. Só mesmo no meu “coitado” STP, pois ali, padecesse de uma doença grave, denominada Vida fácil.
    Devido a ela, na nossa praça política, todos só pensam em extorquir os cofres vazios e quando àquilo cheira a dinheiro os senhores, ditos de políticos, entram em actividades como se de “patos bravos” tratassem.
    Ninguém fala em apresentações de propostas para a melhoria das condições sociais e económicas do país. Esses senhores, deviam é ir reclamar ao PM, do fenómeno “banho”, ou seja, da venda e compra de votos, e sugerir mecanismos de melhorar o nosso sistema eleitoral, isso sim, é que garante a estabilidade democrática. Ao contrário, disso, por estarem adoecidos, foram em busca de ostentação de boa vida.

    Temos que pensar em STP e de modo específico no nosso sistema político, mudanças são, sem dúvidas, necessárias, porque é muito triste um país que tem um número de população equiparável a de uma empresa multinacional, estar mergulhada na tamanha desorganização prática, onde nada funciona e a maioria da população está chafurdada na miséria.
    Falou!!

  27. FILHO INCOGNITO

    26 de Maio de 2010 as 21:36

    Partidos sem assento Parlamemtar querem financiamento para quê?
    se calhar é para gastarem nas discotecas, nos fundões e com as catorzinhas, porque lamentavélmente estes senhores sem assento Parlamentar não têm competências para fazer crescer STP e Povo ja sabe disso, por isso desemerdem-se e ganhem as eleicões…

  28. Carlos Semedo

    27 de Maio de 2010 as 9:11

    E certo que não se prevê o financimento de partidos sem assento parlamentar, nem mesmo o financiamento dos que têm assento, embora se preveja uma comparticipação financeira do Estado estabelecida em função dos mandatos. Agora, usar o dinheiro do Estado para comprar votos que lhe vai dar assento no parlamento, para depois nada fazerem para o povo [o dinheiro do Estado é dinheiro do Povo] que pagou a sua eleição é que deve ser censurado. Concordo que os pequenos partidos e seus dirigentes devem descobrir modos mais inteligentes de despertar as conciências e de dar voz ao povo, clamando para que a voz do povo que se encontrea no parlamento fale pelo e para o povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo