Política

25% das crianças mais desfavorecidas do sistema nacional de ensino vão receber lâmpadas solares

São no total 11 mil lâmpadas solares, para tirar da escuridão as crianças das comunidades mais desfavorecidas. Uma ajuda do Governo de Taiwan avaliada em 300 mil dólares.

O Primeiro-ministro e Chefe do Governo que começou a distribuir as 11 lâmpadas solares, ofertadas por Taiwan, assegurou que é um contributo importante para elevar o rendimento escolar.

A maior parte das comunidades do interior do país não tem acesso a energia eléctrica. As crianças são obrigadas a utilizar candeeiros alimentados por petróleo, ou por azeite de palma, para durante a noite. A luz flutuante dos candeeiros acaba por provocar lesões na visão. «Estamos convencidos que com este projecto, todas as crianças que vivem no meio rural e que não têm acesso a EMAE, terão uma lâmpada em casa para poderem trabalhar. Estas lâmpadas vão ajudar ao desenvolvimento, porque só com formação, só com educação e depois trabalho é que poderemos desenvolver o país e vocês poderão conhecer dias melhores, com uma vida melhor com menos pobreza», salientou o Primeiro-ministro.

Nas comunidades de Caldeira e Morro Peixe, ambas do distrito de Lobata, foram distribuídas cerca de 150 lâmpadas solares.

Luz solar para melhoria de vida no meio rural, que custou 300 mil dólares, ao governo de Taiwan. «Foi uma forma que definimos com o governo são-tomense, para ajudar as comunidades das roças. Assim providenciamos 300 mil dólares em lâmpadas solares para ajudar as comunidades mais carenciadas», afirmou o embaixador de Taiwan em São Tomé e Príncipe.

Note-se que o projecto de distribuição de lâmpadas solares, foi lançado no ano passado durante a visita do ministro dos negócios estrangeiros de Taiwan a São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    13 comentários

13 comentários

  1. Mario Pinto

    11 de Março de 2011 as 10:27

    Accoes como essas valem ouro

  2. Banco Mà Lingua

    11 de Março de 2011 as 10:27

    Os miúdos da Região Autónoma do Príncipe que vivem fora da cidade, que também têm falta dessas lâmpadas, também foram contemplados? Senhor 1º Ministro e o senhor Ministro da Educação STP faz parte de um único país!!

    Por favor envia algumas dessas lâmpadas para o Príncipe também, não pode ser sempre mesma coisas tudo ficar na ilha da corrupção!

    Depois quando vem as dividas, temos todos que pagar, enquanto os benefícios fica só na ilha onde estão instalados os maiores corruptos desta pequena nação!!!

  3. Albertino Silva Braganca de Sousa

    11 de Março de 2011 as 11:10

    quer dizer que cada uma lampada dessa custou 27 dolares, e 276 céntimos. esperemos é que o governo faca uma distribuicao equitativa das mesmas, para que nao parem num qualquer armazem a apodrecer, como de costume.

    é de louvar a iniciativa do pais amigo!

  4. Matazele

    11 de Março de 2011 as 11:27

    Aquelas crianças que o Diabo está apoderando delas?
    Coitadas precisam de apoio psicologico serio.
    Pode ser um caso de Substancias psicotropicas(Drogas, Paludismo modificado, face ao novo fármaco.
    Sei lá!!!

  5. Deus é Grande e Seja Louvado

    11 de Março de 2011 as 13:03

    Sim, é de louvar o gesto………..
    Mas sinceramente, em pleno seculo XXI, ver governantes alegres a destribuírem lâmpadas solares de modo que os nossos pequenos e não só, enquanto nas suas residencias possuírem geradores de energias comprado com dinheiro do nosso povo para alimentar luxos destes malandros.
    Assim vai o meu país…………
    S.tomé e Principe Sempre ……..
    S.tomé e Principe em 1º lugar
    Reflitam por favor…………
    Abraços……………

    • Mimi

      14 de Março de 2011 as 9:03

      Para ganhar votos tudo vale! E enquanto nao se consegue fazer nada vai-se entretendo os apoiantes…

  6. jaka doxi

    11 de Março de 2011 as 18:46

    É isto que o povo quer e deseja.
    O povo já está cansado dos corruptos que nada fazem e só perturbam o trabalho do Governo.
    É nestas alturas que estes senhores devem dar a cara e apoiar o executivo.
    Abraços.

  7. ANASTACIO GOMES

    12 de Março de 2011 as 21:10

    eiste coisas muito mais serias para ser resolvidas! procuramos deixar por lado o egoismo e lutar para o bem comum!

  8. Deus é Grande e Seja Louvado

    14 de Março de 2011 as 12:58

    Ò meus compatriotas, por favor pensam em grande………..
    O nosso país felizmente é bastante rico em recursos idricos e não só…………
    Apoiar governo porque o mesmo anda a distribuir lâmpadas solares??????????
    Tenham Paciência………
    S.tomé e Principe e o seu povo merecem melhor.
    Viva S.tomé e Principe

  9. Fernando

    14 de Março de 2011 as 14:50

    Não quero estar em desacordo com esta iniciativa já apodada por alguns de áurea. No entanto, tenho a lamentar o facto de não haver um programa nacional, bem estruturado para a solução de proble-mas que se nos vão apresentando e portanto vamo-nos vangloriando de pequenas dádivas e iniciativas vindas do exterior e quiças inscritas na resolução de problemas dos outros,de instituições não nossas. O País e os dirigentes estão a “dormir” e só se despertam aos “despertadores” vindos de fora. Que pena!!!!

  10. Fernando

    14 de Março de 2011 as 15:24

    Chegou a altura de se ir estruturando este belo país, que tem um belo e pacifico povo. Geograficamente definamos o que são vilas, luchans, cidades, aglomerações rurais ou suburbanas, assim como quais as necessidades que as mesmas geram. Depois busquemos ajudas, se for o caso, para apetrecharmos estas aglomerações. Com ajudas externas, internas, com empréstimos, dádivas ou outras. E para não parecer que estamos em campanha ou tentando lançar “migalhas” ao povo, criemos uma unidade, onde estas ajudas deveriam ser canalizadas e geridas. E creiam, meus senhores que deixariamos de ter construções e ofertas de 30 latrinas ou propaganda de chafarizes reabilitados e pomposamente inaugurados, etc, etc. E deixariamos de ser uns coitadinhos que todos vêm para enganar e muitas vezes com uns “feijões”. Pensemos no nosso país e nas soluções que devemos dar aos nossos problemas…

  11. lobata sa gi non

    15 de Março de 2011 as 0:41

    ai se nao fosse ajuda externa… ate quando parados a espera de soluçoes de fora???

    • lopes moreira

      16 de Março de 2011 as 20:31

      dando as lampadas,será q é mais viavel para resolver os problemas das crianças mais desfavorecida? e o apoio financeiro.é de louvar essa iniciativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo