Nunca antes houve tanta gente a concorrer para o cargo de Presidente da República

Pelas contas do Téla Nón pelo menos 10 cidadãos nacionais já oficializaram as suas respectivas candidaturas ao cargo de Presidente da República, junto ao Supremo Tribunal de Justiça.

Não há precedentes desde o advento da democracia pluralista em São Tomé e Príncipe em 1991. Nunca antes tantos cidadãos nacionais manifestaram interesse em ser Presidente da República.

O Supremo Tribunal de Justiça já registou 10 candidaturas ao Cargo de Presidente da República e Chefe de Estado.

O músico Gilberto Gil Umbelina líder do Partido Socialista são-tomense e o antigo Presidente da República Manuel Pinto da Costa, foram os primeiros a oficializar as respectivas candidaturas no Supremo Tribunal de Justiça.

Seguiram-se o Presidente da Assembleia Nacional e candidato do partido ADI, Evaristo de Carvalho, o Presidente do MLSTP/PSD Aurélio Martins, a ex-Primeira Ministra Maria das Neves, a antiga ministra da defesa nacional Elsa Pinto, o economista Jorge Coelho, antigo Director da Empresa de Administração dos Aeroportos.

Nos últimos dias, o Jurista Filinto Costa Alegre oficializou a sua candidatura assim como o arquitecto Liberato Moniz, O vice-presidente do PCD Delfim Neves, e o economista Francisco Rita.

16 de Junho é a data limite para a confirmação das candidaturas junto ao Supremo Tribunal de Justiça.

Abel Veiga

  1. img
    Virtual Responder

    Alguma coisa estranha existe nisso! Apesar de estarmos em democracia não acredito que estes sejam os são-tomenses mais descontentes com a situação sócio-económica do país! Mas há que prevalecer coerência e bom-senso! O país é tão pequeno que fica mal aos olhos de qualquer um assistir uma disputa presidencial de uma nação com tantos candidatos! Que unidade, ou congregação é essa que os ditos candidatos dizem procurar, quando os mesmos estão a mostrar com essa atitude, oportunismos e falta de visão!? Acredito que esta “chuva” de candidatos sirva para que a Assembleia, a nossa sociedade reflita sobre a Lei Eleitoral, porque é demais!

    • img
      Santinho Responder

      Eu não acho que é demais! Até dia 16 ou 17 – ainda ninguém soube-me dizer exactamente qual é o último dia de formalização de candidaturas junto do STJ -, estou em crer que ainda vamos atingir os 21 candidatos presidenciais, de modo que possamos ficar em primeiro lugar neste domínio, a nível da CPLP, à frente da Guiné-Bissau que nas últimas eleições presidenciais guineenses teve 20 candidatos. Ah, antes que me esqueça: já ocupamos lugar cimeiro também no que toca à corrupção, nepotismo, injustiça e incompetência!!!

    • img
      forro005 Responder

      Ola Virtual, concordo plenamente consigo. Algo extranho se passa que Assembleia Nacional, nao conseguiu prever. Seguramente que este Orgao fara’ uma alteracao na Lei Eleitoral Nacional, principalmente nos requisitos para a concorrencia de um Cargo tao Supremo para o Povo. A primeira impressao que se tem, e nao se precisa ser um especialista, e’ que ficou muito banalizada, vulgarizada e ate mesmo minimizada este cargo tao sublime. Nao sei de concreto, mas alguma coisa tem que ser feito.
      Para uma pequena reflexao, lembremo-nos da maxima ” quem nao tem p’ra si, nao pode ter p’ra dar”
      Para o bem de todo, um bem haja.

  2. img
    kua li tasondu Responder

    Infelismente em stp aparelho da justica nao funciona!deveria existir uma lei em stp k todos k contribuiram directa ou indirectamente ou seja tem estado a contribuir para desgraca do pais e do povo deveriam ir presos todos! conserteza k nao haveria assim tantos desgracados atraz de um e unico carga.( PUDER )

  3. img
    Concidadão Responder

    Embora seja um fenómeno extraordinário em todo o seu sentido negativo, resta saber se o Supremo Tribunal saberá destrinçar os requisitos básicos e necessários tendo em conta o que diz a Consttituição para banir de uma vez por todas muitos desses (pré)candidatos. É que se eles próprios -(os (pré)candidatos)) não têm noção daquilo que são ou não, do que têm e como conseguiram, alguns com problemas por resolver com a justiça,- não têm auto consciência, como querem ocupar o mais alto cargo da nação?! Isso é inconcebível!! Apelo a todos que mesmo defendendo uma ou outra ideologia partidária, seja consciente na escolha e votação do próximo PR! É preciso saber separar a competência e capaciadade para ocupar determinado cargo de todo o resto! Não misturemos “alhos e bugalhos” só porque conhecemos, damo-nos bem, somos familiares ou outros!! Temos que pensar no futuro e bem para o país, para os nossos filhos e netos, na imagem que o próprio país reflectirá internacionalmente com este ou aquele representante! Sejamos honestos e altruístas!!
    Não obstante o Supremo Tribunal não ter dado ainda o seu parecer, uma coisa tenho certeza: Sei em quem não votar!!

  4. img
    Maria C. Responder

    Esse texto diz tudo o que queria dizer sobre essa vergonha:

    O PRESIDENTE QUE MERECEMOS

    É comum ouvirmos dizer que cada povo tem os dirigentes que merece e, no nosso caso, acreditamos tão cegamente na premissa que somos um povo “má raça”, burro, bandido, invejoso e preguiçoso que desde que nos tornamos independentes fomos interiorizando e aceitando a triste sina de que, por causa desse handicap, nos está vetado o simples desejo de ter melhores e mais capazes dirigentes, porque não os merecemos. Essa espécie de desígnio nacional prevaleceu nos primeiros quinze anos da nossa independência, onde pouco ou nada fizemos para contrariar o tipo de liderança que nos foi imposta e, com o advento da democracia, mesmo ganhando o direito de escolher livremente os nossos líderes, continuamos a promover a mediocridade e a incompetência, salvo raras excepções, fazendo sistematicamente escolhas erradas e pior, conformando-nos com essas escolhas erradas, porque há muito tempo que nos acomodamos à ideia de que não merecemos coisa melhor, logo, acreditamos que estamos fatalmente condenados a ter que escolher o menos mau, entre os maus.
    É sobretudo por esse pressuposto que verificamos hoje a existência de um número sem precedentes de candidatos ao cargo de presidente da república. Por termos colocado a fasquia em tão baixo nível, por termos sido tão desleixados nos critérios de selecção dos nossos líderes, qualquer um acha que reúne os requisitos necessários para exercer o cargo do mais alto magistrado da nação. Sei perfeitamente que a nossa constituição estabelece como condição básica, a idade superior a 35 anos e a cidadania são-tomense de origem, mas todos estamos conscientes que em termos práticos, esse é um critério formal que visa garantir que apenas os “verdadeiros”filhos da terra estejam habilitados a exercer o cargo de presidente da república, mas para atingir tal patamar, é necessário muito mais do que isso. Ou pelo menos, devia ser necessário muito mais do que isso, se nós, enquanto povo, tivéssemos contrariado desde o inicio a ideia de que apenas merecemos dirigentes e líderes “fracos” e estabelecido parâmetros de exigência mais elevados para que poucos se sentissem qualificados para abraçar tão nobre causa. Se é verdade que hoje em dia, qualquer um, com um bocado de sorte, jogo de cintura e muito dinheiro pode ser presidente de São Tomé e Príncipe, é mais verdade ainda que na conjuntura actual, precisamos urgentemente de um BOM presidente, ou melhor, merecemos no mínimo, um BOM presidente e, não tenhamos dúvidas, dos candidatos e pré candidatos conhecidos, a esmagadora maioria não está à altura desse desafio.

    Fonte: Wuando Castro – Faceebook

    • img
      Paulo gustavo Responder

      Tens toda razão…Merecemos um bom presidente. temos que eleger alguém que faça esquecer rapidamente o Fradique de Menezes.

  5. img
    me zedu Responder

    “Pelas contas do Téla Nón pelo menos 10 cidadãos nacionais já oficializaram as suas respectivas candidaturas ao cargo de Presidente da República, junto ao Supremo Tribunal de Justiça.” E QUANTOS INTERNACIONAIS? LOL, RSRSRS

  6. img
    Responder

    Quando uma nação tem assim tanto candidato para esse cargo é bom sinal para a democracia… Quer dizer que a nação não é dos “Pintos, Trovoadas e Menzes”, mas sim de TODOS NÓS, desde que reunam condições QUALQUER UM cidadõ pode exercer esta função!!!

    …F U I …

  7. img
    jojo Responder

    São as entidades de direito que devem resolver esta questão, qualquer dia vai toda gente maior de 35 anos concorrer as Presidencias e vai ganhar aquele que tiver maior familia, isto é…..os costas, os sacarnas etc

    • img
      João Salgueiro Responder

      JoJo por mim seriam 165 mil candidatos.
      Entendeu?

    • img
      Ana Alice Responder

      Algum problema com os ” Costas” sr. Jojo?

  8. img
    Jose Antonio Loureiro Responder

    Formulas credíveis para o sucesso da Nação S.Tome e Príncipe

    1.Referendo a população acerca da questão ”Imunidade parlamentar dos deputados”. Perguntar ao povo se esta de acordo com o modelo de Imunidade parlamentar que gozam os políticos saotomenses Nem vale a pena perguntar aos deputados porque já se sabe o que eles pensam sobre esta matéria.

    2.Interdição/Suspensão ao exercício de qualquer cargo Publico/Politico a todos aqueles que sobre recai indícios de corrupção, ate que o caso seja cabalmente esclarecido.

    3.Dar autonomia cabal a justiça para que os fazedores da justiça se sintam dotados de autoridade suficiente para actuarem, sem receio, sempre que haja suspeitas de corrupção e que os infractores sejam punidos segundo as regras.

    4.Fazer um levantamento exaustivo sobre todos os bens do estado indevidamente assambarcados por indivíduos sem escrúpulos e restitui-los ao estado com a devida celeridade.

    5.Caso se revele necessário alterar a constituição em S.Tome e Príncipe para que o Pais crie mecanismos eficazes para que tudo funcione segundo as regras.

    6.Sempre que se revelar necessário adoptar mecanismos próprios para que o cumprimento da lei se faça escrupulosamente.

  9. img
    ze pedro Responder

    estranho ! Certo é que algumas dessas candidaturas nem se quer deviam ser aceites pelo Supremo Tribunal de Justiça, ainda estão recordados da STP Trading e do GGA ?

    • img
      Preste a fugir.... Responder

      GGA pelo menos foi julgado, mal ou bem as pessoas compareceram no tribunal, agora STP Trading não até hoje o tribunal está áspera que o Delfim levante a sua imunidade parlamental para ser pelo menos ouvido…

  10. img
    Preste a fugir.... Responder

    Será que a candidatura de Delfim Neves vai ser aceite pelo tribunal? Com tanto processo pendente com nome de Delfim Neves, o tribunal vai aceitar tal candidatura?

    • img
      Davila Dote Maduque Responder

      ja foi aceite, tudo é possivel nesta República (das bananas)…

  11. img
    António Veiga Costa Responder

    Caso STP Trading está sendo empurrado para depois das eleições. Afinal, somos todos primos.
    Me recuso a “ser primo” dessa canalhada!
    Tenho vergonha de todos eles.

  12. img
    principe Responder

    STP é um país onde todos mandam e ninguém obedece… Sendo um país tão pequeno e com pouco habitante eram aceite dois candidatos. Pelo o que tudo indica os candidatos vão com vista no petróleo e não em ajudar povo de STP…santolas abrem vista e deixam de ser paspalho.

  13. img
    mé-zochi nón ê Responder

    É bom que deixemos a justiça fazer o seu trabalho, cabe o tribunal decidir a respeito das candidaturas. acredito que todos os cantidatos presentes já cometeram ilegalidades.

    Para S.tomé é bom que tenhamos candidatos jovens, não aqueles que nem sequer sabe o k é tecnologias do mundo moderno. nisso esta ja de fora Evaristo Carvalho, visto que mesmo sendo arcaico, ele teve o displante de falar na Assembleia Nacional que o Chefe dele é Patrice Trovoada, ele nem sequer sabe que a Asembleia Nacional tem poderes sobre o governo(incopetencia)…Pinto da costa, mesmo entendo que quer lavar a imagem, mas é alguem que veio do socialismo, comunismo e já deu o k tinha pra dar..presidencia não é lar de idosos….Filinto é ja mais velho, mas intelectual, esse ainda fecha-se os olhos…..o de partido socialista , Francisco Rita, Elsa Pinto, Aurelio Martins(incopetente)esses já perderam e nem faço comentarios…….ora vejamos Liberato Monis, intelectual, jovem teria tudo para ser presidente, mas é ditador, e deve ainda dar mais contribuição ao país……quanto a Maria da Neves e Delfim Neves o povo vai julgar….Viva S.Tomé Principe

    • img
      João Salgueiro Responder

      Liberato é trabalhador e exigente.
      Fui.

  14. img
    João Responder

    Aquele senhor ex padre, de pcd, do principe, ele nao avançou? Nilo guimaraes? Bene? Tela non, Abel, São, atualiza esse mambo.
    João

  15. img
    zeca diabo Responder

    Nao admira nada este numeros de candidatos…com o numero elevados de desempregados de alto gabaritos, esta vaga vem mesmo a calhar!!!

  16. img
    vande Responder

    se fizermoa a regra de 3 simple achariumos quanto cadidatos que devem concorerer as elecoes no outros paises como NIGERIA, INDIA, CHINA, USA, UK,PORTUGAL ANGOLA E OUTROS.

    10 CANDIDATOS = CERCA 200000 HABITANTES

    X CANDIDATOS = CERCA 1330044605 HABITANTES

    EMBORA OS NUMEROS CA NAO SOA DE REAL ELETORES

  17. img
    GOMES GOMES Responder

    que vença o melhor. boa sorte a todos.

  18. img
    solemar Responder

    Escolha de um candidato: MALUCO por MALUCO

    Entre o Pinto e Evaristo?
    - Farruja

    Entre Elsa e Maria?
    - Poxi

    Entre Umbelina e Rita?
    - Pedro Bento

    Entre Filinto e Aurelio?
    - Juve

    Entre Liberato e Coelho
    - Alecio

    Entre Delfim e Minho
    -Fradique

  19. img
    manpodre Responder

    Democracia!

  20. img
    Carga Responder

    Lá tem mel, ninguei quer trabalhar, até os do mesmo partido são orgulhosos esse é nosso feitio.lolllllllllllltelaooooooooo

    • img
      Observador Responder

      Corrijam-me se estiver errado. Não é necessário legalmente que o candidato tenha residência há pelo menos 3 anos em São Tomé e Príncipe? Há pelo menos 3 candidatos que toda a gente sabe moram fora do país…

  21. img
    Anca Responder

    Pois os problema estrutural(falta de infraestrutura, bases, que possam dinamizar o desenvolvimneto de STP, em todos os ramos da vida da Nação, desde de a educação/ formação até a economia) do País é sério.

    Devemos penalizar aqueles que são, políticos corruptos, aqueles que fogem a justiça, que se refugiam nas imunidades parlamentar para fugir a justiça.

    Assim como aqueles que somente querem ter oportunidade para usufruir do poder para o seu bem estar, económico e pessoal, sugando os poucos e escassos recursos disponíveis, que são postos a serviço do povo Santomense, pela ajuda Internacional e pelos impostos pagos.

    Devemos exigir mais e melhor equidade na distribuição dos rendimentos, riqueza do país,(São Tomé e Príncipe Crescerá 6% neste ano, fruto, da prospecção petrolífera e construção.

    Mais justiça, os tribunais têm que funcionar, para o bem da Cidadania São Tomenses.

    Mais educação e melhor formação.

    Defesa e respeito pelos direitos e deveres dos São Tomenses consagrada na Carta da Nação( Constituição da República), assim como na defesa da integridade territorial e bem estar do povo( tanto no mar como na terras São Tomenses).

  22. img
    Nguê Tela Responder

    Maria C. tem razão quando afirma cito:”Por termos colocado a fasquia em tão baixo nível, por termos sido tão desleixados nos critérios de selecção dos nossos líderes, qualquer um acha que reúne os requisitos necessários para exercer o cargo do mais alto magistrado da nação”.
    Não,não,esta não é nossa sina,não me rendo,tenho esperança, porque para tudo ha um tempo,escreveu alguem,a Roma não foi feita num só dia diz uma velha máxima

  23. img
    Original Responder

    Com tantos candidatos chega-se a pensar que na Presidência os negócios são mais fáceis de ser concretizados.

  24. img
    Vugu - vugu Responder

    Penso que o elevado número de candidatos resulta da conjugação de:

    i) ausência de projectos aglutinadores;

    ii) predominância de líderes pouco (ou nada) carismáticos na nossa vida política;

    iii) os líderes com algum carisma estão todos “queimados” por envolvimento na má-governação e/ou “casos” mal esclarecidos;

    iv) a magistratura de Fradique de Menezes colocou o cargo de PR demasiado a mão de semear (vulgarizou a função);

    v) o cargo está a ser encarado por muitos apenas como um emprego e não como um projecto político;

    vi) os candidatos são motivados sobretudo por necessidade de reconhecimento (prestígio pessoal) do que de realização (trabalhar para a comunidade).

    Contrariamente ao que se pode pensar, o elevado número de candidatos não é revelador do dinamismo da nossa democracia, mas sim de uma sociedade profundamente desconjuntada.

    No cenário actual torna-se desprestigiante concorrer ao cargo de PR de STP.

    Quanto ao “post” do Wuando Castro tenho apenas a dizer que a frase “cada povo tem os dirigentes que merece” tem o seu quê de tautológico. O povo é reflexo da sua classe dirigente e vice-versa.

    Os nossos dirigentes não são estrangeiros, não são colonos, são filhos da terra.

  25. img
    Sun Megingo Bolo Zete Responder

    Um pais pequeno com tantos candidatos a “Presidente” assim ?
    kendeço padé cluxo ami cá cumé ugabila bé san caminda uwá mina panela cu mili(1000) cuzinhero !!!

  26. img
    stp_sempre Responder

    Palhaçada!

  27. img
    N.C Responder

    No dia em que o estado deixar de subsidiar as eleicoes,e que as financas comecar a exijir as declaracoes de rendimentos,as proviniencas das verbas para as eleicoes,e o tribunal alterar o perfil do candidato as eleicoes presidencias,de certeza absoluta que nao teremos assim tantos candidatos

  28. img
    Sr Lei Responder

    Porquê esta “praga” de candidatos?
    Nos últimos dias o pensamento que tem dominado a minha mente é a procura de uma explicação para a razão de existência de tantos candidatos às eleições na nossa terra. Depois de ter chegado a algumas “suspeições” achei conveniente partilhar com os leitores do jornal telanon, e deste modo poder ter a certeza se acabei ou não de fazer uma grande descoberta! Ou estou, apenas, bastante atrasado na minha descoberta!
    A suspeição que tenho é que a maioria destes candidatos é puro “Businessman” (woman) ou melhor Chico (a) Esperto (a), sem nenhum objetivo nem esperança de chegar a presidência e, contribuir para a melhoria da nossa vida. Estão apenas a gozar com o povo.
    Na realidade, no meu entender no meio deste grupo de empresários podemos distinguir 3 categorias.
    1- A primeira, são aqueles que realmente querem ser Presidente da Republica. Querem e podem realmente fazer algo por S.Tomé, têm um programa bem pensado e pronto a ser executado para ajudar o país. Dos actuais candidatos, apenas vejo dois e com algumas dúvidas optaria por mais um terceiro com reais intenções. Não vou especificar os nomes porque o meu objectivo não é de influenciar ninguém (Estes são os Verdadeiros Estadistas).
    2- A segunda, são os que durante a sua vida activa a sua única preocupação é procurar dar no máximo possível nas vistas, “investindo” dinheiro em alguns projectos que melhorem a vida nem que seja de apenas meia dúzia de pessoas. Uma vez ganho alguma popularidade (=votos) o passo seguinte é candidatar-se a presidência, mesmo sabendo que vão perder. O único objetivo destes candidatos é que haja uma segunda volta. Neste cenário, vendem o seu apoio em troca de dinheiro ou de um tacho qualquer e o negócio está feito. Estes são os Chicos (as) Espertos (as).
    3- A terceira, são aqueles que não têm qualquer popularidade. Concorrem apenas para em troco de dinheiro atacarem um candidato qualquer dizendo barbaridades (insultos etc) que um Estadista não iria dizer directamente, de modo a enfraquecer o adversário. Com o dinheiro na mão o negócio está feito. Estes são os Mercenários da Política.
    Trata-se de uma “praga” que deve ser combatida, sob pena de estarmos a desvalorizar cada vez mais a nossa classe política e, consequentemente o nosso pais e no meu entender deveriam ser tomadas as seguintes medidas/atitudes:
    1. Aumento do número de assinaturas necessárias para o registo da candidatura.
    2. Estabelecimento de uma percentagem mínima que cada candidato/partido devera obter sob pena de ser obrigado a pagar uma multa ao estado.
    E fácil detectar estes negociantes e o ideal e sanciona-los devidamente nas urnas

  29. img
    Filipe Samba Responder

    Não percebo, não entendo, não compreendo

    O que será do nosso amanhã

    Não temos recursos que nos garantem uma estabilidade economica

    São-tomé e Principe já não exporta; Cacau, Quina, Canela, Café,…! só vive de importação dos bens alimentares e dividas externa.
    Por todo o tempo?

  30. img
    bom gosto Responder

    É bom haver muitos candidatos, cabe o povo escolher o razoável pq n há o melhor.Mas por favor n escolha os corruptos. O delfim está indiciado no caso STPTraiding, A maia das NEVES teve problemas no caso GGA, O Pinto deixou isto ha muito tempo, O liberato precisa ainda amadurecer, O Francisco Rita apelida seu ministro de garoto, a Elsa quase mandou prender o presidente do governo regional,o gil foi triste cantor, só resta mesmo o Filinto e evaristo. Meus senhores vptem certo.

  31. img
    Fuquilha Responder

    Dentro de meses teremos nova classe de ricos.

    Mais 13 empresarios. Isto pode ser uma boa estratégia para relançamento da nossa economia com criação de novas empresas.
    Nesta parte pelo menos consigamos inverter a nossa história e saibamos tirar proveitos daqueles que não queriam nos dar dinheiro para investirmos.

    Boa….. fomos espertos nessa parte.
    fui

  32. img
    ROSA Responder

    Querem todos ir pá pleiro!
    … e quem vai plantar matabala??

  33. img
    LNGS Responder

    O Próximo alvo de massacre será a coitadinha da TVS,
    Já têm Planos de cobertura para os 13 ou mais candidatos, ou será por “calha”?
    As horas que têm a emissão no AR serão suficientes para todos ou terão que começar mais cedo?
    Bom Apetite Alfredo…

  34. img
    LNGS Responder

    Muito bom para a Democracia…
    Mais um, teremos dois para cada distrito.
    Realmente o Fradique fez muitos sonharem!
    Todos estes estão na luta para depois inaugurarem Chafarizes?

  35. img
    forro005 Responder

    Candidatar-se a presidencia tornou mais acessivel que candidatar-se por exemplo aos Tribunais. Se a memoria nao me falha, ainda neste Ano, foi mais rigoroso a selecao de alguns Juizes aos Tribunais/Ministerio Publico. Porque que as candidaturas `as presidencias nao seguem o mesmo criterio? Diz-se por ai que o Delfim (Dotor que ontem na sua entrevista `a TVS disse – … se nos CRERMOS para que Pais avance, temos que…) está indiciado no caso STPTraiding, a Maria das Neves em problemas no caso GGA, o Pinto a nao contribuir em nada ha muito tempo, o Liberato ainda por amadurecer, o Francisco Rita a mostrar pouca inteligencia a lidar com provocacoes e chamar garoto ao seu ministro, a Elsa a abusar de poder e quase a mandar prender o presidente do governo regional, o Gil, infeliz cantor, a pensar no que se propala nos bastidores , entre si e o seu primo (Bom dia Primo), nao sao razoes mais que sufucientes para que se anulassem essas candidaturas? Lula da Silva, veio do povo – Partido Trabalhista – mas nao andava a pe’, e nem de chinelos com saco plastico na mao. Este povo precisa ser maduro para fazer a escolha certa. Espero que tantos candidatos nao sejam sufucientes para confundir ainda mais a mente dos Santomeses. A ver, vamos. Um bem-haja

  36. img
    Edjelson Responder

    O q eu mais adimiro é: sao tome esta mal, sera q tds estao a candidatar p resolver o problema do pais. Se calhar devem estar com qq problema mental. Pensam q ser presidente é acordar e tomar a decisao de ser presidente. Ai meu deus, aonde vamos parar???????????????????????? Tenho vergonha de ser primo, n quero fazer parte de uma familia q n pensa em mim e nos otos. Chega de mentiras e de 2 carras.

  37. img
    devd Responder

    ñ entendi nada, li e reli mas ñ entendi

Deixe um comentario

*