Política

Não há garantias seguras de que as eleições autárquicas e regionais sejam realizadas este ano

A Comissão Eleitoral Nacional, só garante a realização ainda este ano das eleições autárquicas e regionais, ainda assim atrasadas, se houver condições financeiras. São necessários mais de 570 mil euros. Os problemas técnicos nos quites e na base de dados eleitorais estão a ser resolvidos.

Há 3 meses que a comissão Eleitoral Nacional, deveria actualizar os cadernos eleitorais. Processo que não arrancou por causa de deficiências registadas nos quites eleitorais e na base de dados. Victor Correia Presidente da Comissão Eleitoral Nacional garantiu após encontro com o Presidente da República, que os erros do sistema técnico estão corrigidos. «Está em curso a correcção das deficiências detectadas ao longo dos tempos, nos quites eleitorais e na base de dados da Comissão Eleitoral, nomeadamente nas eleições de 2010 e 2011», assegurou.

Deficiências graves que marcaram as eleições tanto as legislativas de 2010 como as presidenciais de 2011. Victor Correia disse que ele próprio enquanto Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, foi vitima da deficiência técnica da base de dados eleitoral. «Não pude votar porque o meu nome não estava no caderno eleitoral. E isso aconteceu com muitos são-tomenses», precisou.

Segundo a Comissão eleitoral Nacional, na transferência dos dados dos quits para o computador, o sistema rejeita alguns nomes que não passam para a base de dados. Duplicação de nomes é outra anomalia registada na base de dados que foi instalada por ua empresa sul africana sob a orientação do PNUD. «Esteve cá em Julho passado o técnico da empresa, e acabaram de chegar ao país 2 técnicos nossos que estiveram na África do Sul para acompanhar a finalização dos trabalhos. Cerca de 80% dos constrangimentos já estão superados e acreditamos que dentro de pouco tempo teremos a condição técnica resolvida», declarou Victor Correia.

Por causa dos problemas técnicos nos quits e na base de dados eleitorais, a realização das eleições autárquicas e regionais está atrasada. Desde Dezembro do ano 2012 que a Comissão Eleitoral deveria por em marcha o programa de recenseamento de novos eleitores.  Segundo o calendário legal, no dia 28 de Abril, o Presidente da República deveria marcar a data das eleições autárquicas e regionais, que deveriam ser realizadas em Julho próximo.

Tudo está atrasado, por isso o Presidente da CNE(na foto), foi ao Palácio do Povo, para colocar o Presidente da República a par da situação actual. « Nós não vamos a tempo de fazer as eleições na data prevista, porque já perdemos os 3 primeiros meses concedidos pela lei para a realização do recenseamento eleitoral, já perdemos esse tempo com a correcção dessas anomalias. É uma situação que foge do controlo da CNE porque tanto os quites como a base de dados foram adquiridos pelo PNUD, e há um contrato assinado pelo PNUD e a empresa sul africana para que a correcção seja feita até o final deste mês e a realização dos testes», explicou.

Resolvida a questão técnica mesmo tarde, o Presidente da Comisão Eleitoral acredita que as eleições poderão ser realizadas, isto é depois julho próximo. Mas reconhece que a CNE não tem meios financeiros para realizar as eleições. Podemos falar da questão técnica, mas em termos financeiros a CNE não tem fundo próprio. «De acordo com a lei é o Governo que põe o fundo a disposição da CNE, em princípio está orçamentado, resta saber se haverá angariação desses fundos para a realização das eleições. Gostaríamos que de facto apesar do atraso fosse realizado este ano», sublinhou.

O Orçamento para a ealização das eleições autárquicas e regionais ainda este ano, está avaliado em 14 mil milhões de dobras, o equivalente a mais de 570 mil euros. Note-se que recentemente em declaração pública o Primeiro Ministro Gabriel Costa, anunciou que encontrou buraco no fundo de contra-partida do Japão. Tal fundo resultante da venda do arroz ofertado pelo Japão tem sido ao longo dos anos o principal sustentáculo da logística eleitoral em São Tomé e Príncipe.

Dados divulgados na altura, indicam que o Fundo de contra-partida terá sofrido rombos na ordem de exactamente 14 mil milhões de dobras, o mesmo que mais de 570 mil euros.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. P. T

    3 de Abril de 2013 as 9:48

    POIS É! INVESTIGUEM AO AMERICO RAMOS E AGOSTINHO FERNANDES, HAVIA LHES DADO ORDENS PARA DELAPIDAÇÃO DESSES FUNDOS. O PIOR É QUE MESMO EU NÃO SEI AONDE PAROU ESSES FUNDOS. PORQUE O NOSSO PLANO NA ALTURA É LEVAR AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS E AUTARQUICAS PARA 2014, OU SEJA QUE SE REALIZASSEM EM SIMULTANEO, DESSA MANEIRA TERIAMOS A MAIORIA E TODAS AS CAMARAS.

    O PLANO PASSAVA POR NÃO ENVIAR DINHEIRO AS CAMARAS QUE NÃO SÃO NOSSAS (CAUÉ, CANTAGALO, LOBATA E LEMBÁ) LOGO OS PRESIDENTES QUE LÁ ESTÃO PERDERIAM A CREDIBILIDADE E A ADI VENCIA TUDO.

    MAS TAMBÉM ESTOU PREOCUPADO COM SUMISSO DESSE FUNDO QUE O GOVERNO JAPONÊS PÕE A NOSSA DISPOSIÇÃO.

  2. HLN

    3 de Abril de 2013 as 11:27

    Todo esse atraso demonstra a falta de organização, o deixar andar, o leve-leve que a nós estamos habituados a decadas.A CEN, se tivesse prontificado as coisas com antecedência os problemas resolveriam a tempo como estão sendo agora, andam aqui a não fazer nada, se ninguém pressionar, ou algum partido politico não questionar, vamos viver mesmo assim, isso chama -se imcompetencia, vivemos sempre desculpando de tudo.
    Vê se aprenda a fazer trabalho de casa melhor senhor Victor Correia.

  3. explicar sem complicar

    3 de Abril de 2013 as 11:55

    ADI,
    kadé o Dinheiro?

  4. E. Santos

    3 de Abril de 2013 as 12:05

    Desde que deram o Golpe do Governo que já todos sabiamos isso.
    O que não sabem é que a não realização das eleições em data indicada põe ainda mais em causa a legitimidade deste governo e aumenta a desconfiança por parte dos são-tomenses de bem e da comunidade internacional sobre as práticas que se querem impor a um povo.

    Olha que se não esbanjarem os 5 milhões de multa aplicada aos barcos da Statoil (repartir entre eles) haverá dinheiro seguramente para pagar as eleições.

    • Zozé lové 2

      4 de Abril de 2013 as 10:11

      Pois é. Assino por baixo.

      Os Estados Unidos de América tem uma linha de crédito em cerca de mais de 60 milhões de ~dólares. STP poderá ser beneficiado através do Programa MCC (Millenium Chagenge Corporation).

      Uma das condições para que STP consiga esse montante é o exercício democrático com realização das eleições respeitando a vontade popular.

      Adiando as eleições, para além de dar desconforto de desconfiança, quer ao Governo quer ao Pinto da Costa, deixa o país longe de ser beneficiado.

      Continuamos a brincar com coisa séria. Até quando? Façam as eleições. Sejam humildes e peçam ajuda se for possível.

      Peçam ajuda a Angola. Já que tudo é Angola.

      Haja paciência.

  5. Wilson

    3 de Abril de 2013 as 13:12

    So é irresponsavel quando se quer ligar o dinheiro do arroz do Japao a realizacao das eleicoes em STP. Entao como é que o MLSTP realizou as grandes elecoes mesmo com os grandes buracos e escandalos no GGA? Senhor PM Gabi, seja criativo, peça ajuda ao MLSTP em como resolver o problema. Desde ja o sr tem que dizer ao povo de STP como ira combater O BANHO NAS PROXIMAS ELEICOES para que mais uma vez nao venha a criar vitimas inocentes. PELO MENOS TRAGA UMA IDEIA NOVA

  6. Africano

    3 de Abril de 2013 as 21:05

    Mais que raio de país é este que para realizar uma simples eleição autárquica tem que depender do dinheiro de arroz?

  7. Ospibinho

    4 de Abril de 2013 as 0:12

    Boas noites queridos Irmaos e Compatriotas,
    Mais uma vez estamos sob farsa do Pinto da Costa de forma a dar mais tempo a governacao sem sucesso desses Usurpadores. Sejemos prudentes com atitudes muitissima estranha desse Pinto da Costa. Meus senhores a melhor premio ateh hoje conquistado pelo povo Santomense eh sem duvida Independencia/Democracia. Nao podemos deixar ambicoes de meia duzias de pessoas nos deite isso fora. Estejemos atentos. Nao querem que as eleicoes sejam realizadas no prazo estabelecido pela lei. eh mais uma manobra. Quem assalta poder pode muito bem criar uma farsa dessa natureza. Nao serah que o Presidente do CNE foi ameacado? No partido unico muitas pessoas desapareceram ou foram assassinados e ateh hoje ninguem trouxe isso a tona. Vamos estar mesmo muito atento.

  8. AntóniaQuintas

    4 de Abril de 2013 as 9:09

    Senhor PM
    Tanto o povo que não lhe confiou o mandato para dirigir o governo, como a si, sabemos de que o país tem todo tipo de problemas.Sendo assim o povo quero soluções para o país avançar. seja criativo, use deplomacia,imaginação, convida os navios gigantes,resolva os problemas, tira o povo da miséria porque foi para isso lá te puseram, e não para desculpar. o povo quer soluções.

  9. Negro de STP

    4 de Abril de 2013 as 10:46

    A resposta para isto e simples
    Nos dependemos das esmolas externas e já comerão a esmola toda .

  10. mello

    4 de Abril de 2013 as 18:40

    Vamos acabar com Comissão Eleitoral e Vamos Criar Tribunal Eleitoral,
    Comissão é oque é, um conjunto de burros e que so fazem burices, mas já um tribunal Eleitoral seria uma coisa mais bem constituida como nos outros paises, é o caso de brazil. e quem não votar tem multa.

  11. jose mourinho de stp

    4 de Abril de 2013 as 20:08

    Já vi tudo. Esta TRIPLA (Pintos, Costas & Costas)ainda vai dar que falar. Estão todos CADUCOS. Vão afundar este país. Salve-nos São Tomé Poderoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo