Destaques

Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa

São ingredientes de uma caldeirada, alegadamente mal preparada pelo executivo são-tomense, que pretendia lançar as bases da Economia Azul em São Tomé e Príncipe. Desde o ano 2016, que a imprensa internacional relata a história do cidadão chinês Sam Pa, que foi detido na China no dia 8 de Outubro do ano 2015, por suspeitas de corrupção incluindo a lavagem de capital.

Foi detido pelas autoridades chinesas, e a Polícia Internacional, também seguia e segue os passos e os movimentos financeiros do cidadão chinês, que dentre vários nomes que utiliza, é mais conhecido por Sam Pa.

Um homem de negócios, com ligações a Angola, e que segundo a imprensa internacional ostenta uma fortuna avaliada em 9 mil milhões de dólares. É o dono da empresa China International Fund, que o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, assinou o acordo de crédito financeiro de 30 milhões de dólares para construção de uma cidade administrativa em São Tomé. O acordo foi assinado no dia 20 de Julho de 2015 a mando do Primeiro Ministro e Chefe do Governo, Patrice Trovoada(Leia o mandato do PM e o teor do acordo –
mandato0001). /acordo0001

3 meses depois Sam Pa foi detido.

catamarans em vigoA imprensa internacional explica que Sam Pa, lidera um grupo de empresas, através da sua sociedade designada “88 Queensway Group”. É também sócio do grupo “China Sonangol”, que em Março do ano 2016 comprou pelo valor de 18 milhões de dólares, o estaleiro espanhol “Rodman Polyships”. Foi exactamente no tal estaleiro espanhol(na foto), onde foram construídos e exibidos os dois catamarans e 3 vedetas que chegaram ao porto de São Tomé em Fevereiro de 2016.  (Fotografia mostra os catamarans e as três vedetas ainda no estaleiro em Vigo-Espanha).

catamaramNa altura o Chefe do Governo anunciou ao país, a inauguração da era da economia azul, apesar do país inteiro desconhecer os meandros do negócio. Várias interrogações sem resposta dominaram a mente dos cidadãos mais ou menos lúcidos. Quem comprou as embarcações? O Estado são-tomense? Como é que vieram cá parar? A troco de quê?

O tempo encarregou-se de lançar pistas. Pode-se entender hoje a razão de ser do silêncio do Governo, em relação ao acidente que em Fevereiro de 2017 danificou e por completo um dos catamarans, que operava nas águas gabonesas e que foi baptizado por “Pixi N´Dala”(na foto).
Nem o inquérito que foi mandado abrir, chegou a ser divulgado. Os dados da imprensa internacional deixam claro que o homem forte da empresa que fabricou e enviou as embarcações, está a contas com a justiça, e que a Polícia Internacional, também pode estar a seguir as pistas dos negócios realizados por ele, ou em que o mesmo Sam Pa, esteja envolvido.

pedacos-de-catamaram-595x446O mesmo silêncio é sentido em São Tomé e Príncipe, em torno do crédito de 30 milhões de dólares, que a empresa do Chinês Sam Pa assinou com o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Chefe do Governo. No entanto a Empresa China International Fund, com sede em Hong Kong, terá já desbloqueado 10 milhões de dólares a favor do Governo são-tomense, para a construção da cidade administrativa. Isso mesmo garantiu aos deputados da nação, o primeiro-ministro Patrice Trovoada numa das sessões da Assembleia Nacional, em Dezembro de 2016.

Mas, as obras da cidade administrativa nunca iniciaram. O executivo não tem conseguido dar explicações mais detalhadas ao público, sobre o importante crédito financeiro concedido pela empresa de Hong Kong, e que pode dar sentido ao slogan “ Vamos Avançar”.

Tudo indica que os detalhes da imprensa internacional, a volta da detenção e investigação contínua dos negócios realizados pelo cidadão chinês, que usa mais de 5 nomes, justificam o silêncio das autoridades nacionais. Pois, pode ser que a polícia internacional esteja também a seguir o cheiro dos movimentos financeiros que a empresa de Sam Pa realizou nos últimos tempos.

Abel Veiga

    14 comentários

14 comentários

  1. Maria Silva

    7 de Junho de 2017 as 9:15

    Vou acender umas velas para que a justiça internacional chegue o mais depressa possível ao estado soberano de São Tomé e príncipe….,e que possa…..

  2. Raul Costa Cruz

    7 de Junho de 2017 as 9:46

    Ora nem mais.
    Nunca este país esteve assim, nunca S.Tomé e Principe esteve a cotar tão baixo nas organizações internacionais e nunca se tinha falado um dia que governantes santomenses pudessem estar a contas com a policia ou com a justiça internacionais. Que Deus nos acuda senão os nossos filhos e netos poderão vir a viver num país hipotecado, porque negócios escuros estão a ser demais. Aliás um primeiro ministro sério de um país que queira ser sério não precisa estar toda hora na radio e televisão a vendar cara a tentar explicar o inexplicavel. Quem muito fala, muito mente, quem muito procura explicar é porque quer esconder alguma coisa. Portanto, é chegada a hora de ser o povo santomense a escolher o seu futuro.

  3. Alfredo

    7 de Junho de 2017 as 11:11

    Isto é uma desgraça que tomou conta do país. Deus é que nos pode salvar.

  4. menina stp

    7 de Junho de 2017 as 11:39

    “Se queres me conhecer, veja com quem eu ando”. Tanto de falar em sacrifícios mas o PM Patrice Trovoada não abdica das suas viagens que representam um custo elevado para o país. Quer sacrificar os outros mas do seu lado fica tudo na mesma. Devia ser o 1º a dar exemplo.

  5. ROSTOV

    7 de Junho de 2017 as 15:14

    Quando o chefe perde a Vergonha os trabalhadores perdem respeito.

  6. EX

    7 de Junho de 2017 as 17:20

    Agora são elas, e cadê a PIC para solicitar informações sobre esse assunto e começar a Investigar tudo isso também?

    O PM dificilmente será punido porque o acordo foi feito em nome do país então o país irá assumir uma divida que o povo nem viu a cor do dinheiro.

    É como se diz são “negócios da China”
    Nosso PM se perder as eleições vai fugir caladinho mais uma vez e nem vai entregar as pastas, pk sabe das porcarias que anda a fazer e não vai conseguir dar explicações. Porque agora que esta no poder não sabe dar explicações imagina quando não estiver no Poder,

  7. democratic

    7 de Junho de 2017 as 17:25

    Patrice Emery Trovoada é um autentico desgraçado! Veio falar de salario a nível da administração pública mas o Levy Nazaré e outros parasitas do país recebem dói a três salários, superior a 200 milhões de dobras mensal.já nao se fala da incompatibilidade dos deputados para este facto. Patrice trovoada diz que recebe inferior a um diretor, granda lata. O que foi publicado, é que o olho vê, vocês nem imaginam o subsídio diário e de representação chorudo que este larápio aufere cada que inventa uma viagem sem retorno para o país. Muita marketing em imagem, show of para seus seguidores e o povo pequeno cada vez mais pobre e com salário precário. O país está parado, chegamos o limite de endividamento, usurpação de crédito pública para satisfação individual, corrupção grave no concurso público Nacional. Meu povo você é cego por tudo o que está a acontecer em São Tomé, então não és de bem e nem ama o filho desta terra. ONDE FOI OS 30 MILHÕES DE DÓLARES? Está na gaveta do Américo Ramos e na burra de Patrice Trovoada porque procurador geral da República foi comprado e cegou. Credo corrupção

  8. guadalupe

    7 de Junho de 2017 as 18:38

    Os q ja se despertaram há tempos tiveram boa visão e estão de parabéns. Os q estão se despertando agora tbm estão de parabéns. Os que ainda não se dispertaram, embora tarde ainda vão a tempo de o fazer, mas o façam sem dar mais tempo a esse mafioso. Prq a desgraça q promete o vosso país será menor. Caso contrário irão ver o q diabo amassou.

  9. Ralph

    8 de Junho de 2017 as 5:53

    Estou atualmente a ler um livro, chamado “A Pilhagem de África”, que conta muito sobre este homem sombrio. Os leitores devem obter e ler este livro porque descreve como muitos países africanos têm lutado em vão para beneficiar dos tantos recursos naturais que têm sob o seu solo, muitas vezes ajudado por grandes empresas mineiras estrangeiros e países como a China.

    Como diz o artigo, este Sam Pa está ligado a operações ilícitas noutros países africanos e tende a envolver-se com governos e empresas estatais para explorar recursos naturais (mas não só) atraves de esquemas que beneficiam uma elite e não a população em geral. Não me surpreende que ele tenha chegado a São Tomé e Príncipe porque, como descreve o livro, ele procura situações nas quais possa dar-se com os governantes e receber uma fatia dos lucros de esquemas ilícitos desenhados para forrar os bolsos de uma pequena elite e não melhorar as vidas dos cidadãos de um país. Ele parece ser um verdadeiro criminoso que deve ser punido à máxima extensão da lei.

  10. Quidide

    8 de Junho de 2017 as 7:14

    Muito agradeço ao jornal Tela Non pelo esclarecimento. O povo precisa estar informado das falcatruas desse gabonês sem escrúpulos. Bili uê ô.

  11. STP Think Tank

    8 de Junho de 2017 as 12:52

    STP Think Tank,
    Após uma analise acurada das últimas informações que circulam no Pais, importa frisar de forma peremptória e inequívoca, de que todas estas estratégias, telegrafam um só objectivo a instalação do “Bongonismo Gabones” em Sao Tome e Principe. A hipotética instalação deste regime no Pais com o intuito de se perpetuar no poder é deveras preocupante. O uso da corrupção activa e passiva, tradições satânicas, manipulação das eleições, “como os macacos manipulam as bananas” e com o imprimatur ou beneplácito dos imperialistas desde de que isto lhes convem, coloca o Pais numa possivel auto-estrada de instabilidade com potencialidades para gerar conflitos.

  12. Favrita

    9 de Junho de 2017 as 8:43

    Não foi por falta de aviso, um dos comentadores da Radio Jubilar, alertou o Povo sobre as malandrices de Patrice Trovoada, e na altura muitos disseram que o homem fala a toa, e AGORA QUEM TEM RAZÃO?
    A nova cidade existe? Os trinta milhões onde param? os Catamarãs foram comprados? quem comprou? Pertence a quem?
    Haver vamos.

  13. Dihnis Costa

    9 de Junho de 2017 as 13:45

    …O que estamos a fazer com o sonho da independência tornado realidade pelos nossos antepassados e com muitos sonhos que ainda pairam por aí no horizonte cada vez mais limitado e distante do nosso povo…?
    O que está em causa é o nosso país que alguns insistentemente querem arrastar para lama…Acredito que o povo “pequeno” não faz ideia do real significado destas notícias.
    Eis que surge a insistente questão: Onde anda a oposição Política?
    A oposição embora sem a maioria parlamentar precisa se fazer ouvir, têm de mudar de alguma forma a sua maneira de fazer política e intervenções parlamentares de modo que o posso perceba que alguém se preocupa com o verdadeiro estado em que o país se encontra, sem “Guerra”, sem trocas de acusações e muito menos de lavagens constantes de roupa suja em pleno plenário.
    Mas para isso a oposição precisa fazer algum trabalho de investigação/preparação e de forma bem estruturada.
    Ora bem, tirei alguns minutos para saber quem é de facto este Sam Pa e é assustador as ligações deste indivíduo com o qual o nosso governo negociou e o povo desconhece tanto a “moeda” de troca destas negociações bem como o destino final do fruto da mesma.
    O pouco que pude ler, o Sam Pa (empresário que “possibilitou a grandes grupos estatais chineses o acesso aos recursos naturais africanos”) está ligado pelas piores razões ao empresário Luso Angolano Helder Bataglia (Portugal/Angola) que por sua vez está ligado ao Ricardo Salgado e a família Espírito Santo BES (Portugal) e estes dois últimos referenciados na “Operação Marquês” ainda sob investigação judicial cujo o principal arguido é o ex-primeiro-ministro de Portugal José Sócrates…

    É natural que o Governo faça negociações, peça dinheiro emprestado. Pois, não é novidade nenhuma que o País infelizmente vive de mãos estendida já a bastante tempo, ora para um donativo, ora para pedir algum empréstimo com objectivo de financiar grandes projectos…até aqui tudo bem, dada a nossa baixa capacidade financeira, mas o povo precisa saber com o que conta, o povo não pode de maneira nenhuma ser ignorado nesses processos e ser apanhado de surpresa e como é sabido “a corda arrebenta sempre pelo lado mais fraco”.

    Together we are stronger…
    (Juntos somos mais fortes)

  14. Quilixe Furtado

    14 de Junho de 2017 as 15:05

    A grande e certeira pergunta que se pode fazer é a seguinte:
    Aonde anda o Ministério Público?
    Será que o Juiz Samba não entende nada da investigação em prol do Estado e do interesse público? O que se passa com as instituições em STP?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo