Catamarans, Vedetas da guarda costeira, os 30 milhões, e o chinês Sam Pa

São ingredientes de uma caldeirada, alegadamente mal preparada pelo executivo são-tomense, que pretendia lançar as bases da Economia Azul em São Tomé e Príncipe. Desde o ano 2016, que a imprensa internacional relata a história do cidadão chinês Sam Pa, que foi detido na China no dia 8 de Outubro do ano 2015, por suspeitas de corrupção incluindo a lavagem de capital.

Foi detido pelas autoridades chinesas, e a Polícia Internacional, também seguia e segue os passos e os movimentos financeiros do cidadão chinês, que dentre vários nomes que utiliza, é mais conhecido por Sam Pa.

Um homem de negócios, com ligações a Angola, e que segundo a imprensa internacional ostenta uma fortuna avaliada em 9 mil milhões de dólares. É o dono da empresa China International Fund, que o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, assinou o acordo de crédito financeiro de 30 milhões de dólares para construção de uma cidade administrativa em São Tomé. O acordo foi assinado no dia 20 de Julho de 2015 a mando do Primeiro Ministro e Chefe do Governo, Patrice Trovoada(Leia o mandato do PM e o teor do acordo -
mandato0001). /acordo0001

3 meses depois Sam Pa foi detido.

catamarans em vigoA imprensa internacional explica que Sam Pa, lidera um grupo de empresas, através da sua sociedade designada “88 Queensway Group”. É também sócio do grupo “China Sonangol”, que em Março do ano 2016 comprou pelo valor de 18 milhões de dólares, o estaleiro espanhol “Rodman Polyships”. Foi exactamente no tal estaleiro espanhol(na foto), onde foram construídos e exibidos os dois catamarans e 3 vedetas que chegaram ao porto de São Tomé em Fevereiro de 2016.  (Fotografia mostra os catamarans e as três vedetas ainda no estaleiro em Vigo-Espanha).

catamaramNa altura o Chefe do Governo anunciou ao país, a inauguração da era da economia azul, apesar do país inteiro desconhecer os meandros do negócio. Várias interrogações sem resposta dominaram a mente dos cidadãos mais ou menos lúcidos. Quem comprou as embarcações? O Estado são-tomense? Como é que vieram cá parar? A troco de quê?

O tempo encarregou-se de lançar pistas. Pode-se entender hoje a razão de ser do silêncio do Governo, em relação ao acidente que em Fevereiro de 2017 danificou e por completo um dos catamarans, que operava nas águas gabonesas e que foi baptizado por “Pixi N´Dala”(na foto).
Nem o inquérito que foi mandado abrir, chegou a ser divulgado. Os dados da imprensa internacional deixam claro que o homem forte da empresa que fabricou e enviou as embarcações, está a contas com a justiça, e que a Polícia Internacional, também pode estar a seguir as pistas dos negócios realizados por ele, ou em que o mesmo Sam Pa, esteja envolvido.

pedacos-de-catamaram-595x446O mesmo silêncio é sentido em São Tomé e Príncipe, em torno do crédito de 30 milhões de dólares, que a empresa do Chinês Sam Pa assinou com o Ministro das Finanças Américo Ramos, a mando do Chefe do Governo. No entanto a Empresa China International Fund, com sede em Hong Kong, terá já desbloqueado 10 milhões de dólares a favor do Governo são-tomense, para a construção da cidade administrativa. Isso mesmo garantiu aos deputados da nação, o primeiro-ministro Patrice Trovoada numa das sessões da Assembleia Nacional, em Dezembro de 2016.

Mas, as obras da cidade administrativa nunca iniciaram. O executivo não tem conseguido dar explicações mais detalhadas ao público, sobre o importante crédito financeiro concedido pela empresa de Hong Kong, e que pode dar sentido ao slogan “ Vamos Avançar”.

Tudo indica que os detalhes da imprensa internacional, a volta da detenção e investigação contínua dos negócios realizados pelo cidadão chinês, que usa mais de 5 nomes, justificam o silêncio das autoridades nacionais. Pois, pode ser que a polícia internacional esteja também a seguir o cheiro dos movimentos financeiros que a empresa de Sam Pa realizou nos últimos tempos.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Maria Silva Responder

    Vou acender umas velas para que a justiça internacional chegue o mais depressa possível ao estado soberano de São Tomé e príncipe….,e que possa…..

  2. img
    Raul Costa Cruz Responder

    Ora nem mais.
    Nunca este país esteve assim, nunca S.Tomé e Principe esteve a cotar tão baixo nas organizações internacionais e nunca se tinha falado um dia que governantes santomenses pudessem estar a contas com a policia ou com a justiça internacionais. Que Deus nos acuda senão os nossos filhos e netos poderão vir a viver num país hipotecado, porque negócios escuros estão a ser demais. Aliás um primeiro ministro sério de um país que queira ser sério não precisa estar toda hora na radio e televisão a vendar cara a tentar explicar o inexplicavel. Quem muito fala, muito mente, quem muito procura explicar é porque quer esconder alguma coisa. Portanto, é chegada a hora de ser o povo santomense a escolher o seu futuro.

  3. img
    Alfredo Responder

    Isto é uma desgraça que tomou conta do país. Deus é que nos pode salvar.

  4. img
    menina stp Responder

    “Se queres me conhecer, veja com quem eu ando”. Tanto de falar em sacrifícios mas o PM Patrice Trovoada não abdica das suas viagens que representam um custo elevado para o país. Quer sacrificar os outros mas do seu lado fica tudo na mesma. Devia ser o 1º a dar exemplo.

  5. img
    ROSTOV Responder

    Quando o chefe perde a Vergonha os trabalhadores perdem respeito.

  6. img
    EX Responder

    Agora são elas, e cadê a PIC para solicitar informações sobre esse assunto e começar a Investigar tudo isso também?

    O PM dificilmente será punido porque o acordo foi feito em nome do país então o país irá assumir uma divida que o povo nem viu a cor do dinheiro.

    É como se diz são “negócios da China”
    Nosso PM se perder as eleições vai fugir caladinho mais uma vez e nem vai entregar as pastas, pk sabe das porcarias que anda a fazer e não vai conseguir dar explicações. Porque agora que esta no poder não sabe dar explicações imagina quando não estiver no Poder,

  7. img
    democratic Responder

    Patrice Emery Trovoada é um autentico desgraçado! Veio falar de salario a nível da administração pública mas o Levy Nazaré e outros parasitas do país recebem dói a três salários, superior a 200 milhões de dobras mensal.já nao se fala da incompatibilidade dos deputados para este facto. Patrice trovoada diz que recebe inferior a um diretor, granda lata. O que foi publicado, é que o olho vê, vocês nem imaginam o subsídio diário e de representação chorudo que este larápio aufere cada que inventa uma viagem sem retorno para o país. Muita marketing em imagem, show of para seus seguidores e o povo pequeno cada vez mais pobre e com salário precário. O país está parado, chegamos o limite de endividamento, usurpação de crédito pública para satisfação individual, corrupção grave no concurso público Nacional. Meu povo você é cego por tudo o que está a acontecer em São Tomé, então não és de bem e nem ama o filho desta terra. ONDE FOI OS 30 MILHÕES DE DÓLARES? Está na gaveta do Américo Ramos e na burra de Patrice Trovoada porque procurador geral da República foi comprado e cegou. Credo corrupção

  8. img
    guadalupe Responder

    Os q ja se despertaram há tempos tiveram boa visão e estão de parabéns. Os q estão se despertando agora tbm estão de parabéns. Os que ainda não se dispertaram, embora tarde ainda vão a tempo de o fazer, mas o façam sem dar mais tempo a esse mafioso. Prq a desgraça q promete o vosso país será menor. Caso contrário irão ver o q diabo amassou.

  9. img
    Ralph Responder

    Estou atualmente a ler um livro, chamado “A Pilhagem de África”, que conta muito sobre este homem sombrio. Os leitores devem obter e ler este livro porque descreve como muitos países africanos têm lutado em vão para beneficiar dos tantos recursos naturais que têm sob o seu solo, muitas vezes ajudado por grandes empresas mineiras estrangeiros e países como a China.

    Como diz o artigo, este Sam Pa está ligado a operações ilícitas noutros países africanos e tende a envolver-se com governos e empresas estatais para explorar recursos naturais (mas não só) atraves de esquemas que beneficiam uma elite e não a população em geral. Não me surpreende que ele tenha chegado a São Tomé e Príncipe porque, como descreve o livro, ele procura situações nas quais possa dar-se com os governantes e receber uma fatia dos lucros de esquemas ilícitos desenhados para forrar os bolsos de uma pequena elite e não melhorar as vidas dos cidadãos de um país. Ele parece ser um verdadeiro criminoso que deve ser punido à máxima extensão da lei.

  10. img
    Quidide Responder

    Muito agradeço ao jornal Tela Non pelo esclarecimento. O povo precisa estar informado das falcatruas desse gabonês sem escrúpulos. Bili uê ô.

  11. img
    STP Think Tank Responder

    STP Think Tank,
    Após uma analise acurada das últimas informações que circulam no Pais, importa frisar de forma peremptória e inequívoca, de que todas estas estratégias, telegrafam um só objectivo a instalação do “Bongonismo Gabones” em Sao Tome e Principe. A hipotética instalação deste regime no Pais com o intuito de se perpetuar no poder é deveras preocupante. O uso da corrupção activa e passiva, tradições satânicas, manipulação das eleições, “como os macacos manipulam as bananas” e com o imprimatur ou beneplácito dos imperialistas desde de que isto lhes convem, coloca o Pais numa possivel auto-estrada de instabilidade com potencialidades para gerar conflitos.

  12. img
    Favrita Responder

    Não foi por falta de aviso, um dos comentadores da Radio Jubilar, alertou o Povo sobre as malandrices de Patrice Trovoada, e na altura muitos disseram que o homem fala a toa, e AGORA QUEM TEM RAZÃO?
    A nova cidade existe? Os trinta milhões onde param? os Catamarãs foram comprados? quem comprou? Pertence a quem?
    Haver vamos.

  13. img
    Dihnis Costa Responder

    …O que estamos a fazer com o sonho da independência tornado realidade pelos nossos antepassados e com muitos sonhos que ainda pairam por aí no horizonte cada vez mais limitado e distante do nosso povo…?
    O que está em causa é o nosso país que alguns insistentemente querem arrastar para lama…Acredito que o povo “pequeno” não faz ideia do real significado destas notícias.
    Eis que surge a insistente questão: Onde anda a oposição Política?
    A oposição embora sem a maioria parlamentar precisa se fazer ouvir, têm de mudar de alguma forma a sua maneira de fazer política e intervenções parlamentares de modo que o posso perceba que alguém se preocupa com o verdadeiro estado em que o país se encontra, sem “Guerra”, sem trocas de acusações e muito menos de lavagens constantes de roupa suja em pleno plenário.
    Mas para isso a oposição precisa fazer algum trabalho de investigação/preparação e de forma bem estruturada.
    Ora bem, tirei alguns minutos para saber quem é de facto este Sam Pa e é assustador as ligações deste indivíduo com o qual o nosso governo negociou e o povo desconhece tanto a “moeda” de troca destas negociações bem como o destino final do fruto da mesma.
    O pouco que pude ler, o Sam Pa (empresário que “possibilitou a grandes grupos estatais chineses o acesso aos recursos naturais africanos”) está ligado pelas piores razões ao empresário Luso Angolano Helder Bataglia (Portugal/Angola) que por sua vez está ligado ao Ricardo Salgado e a família Espírito Santo BES (Portugal) e estes dois últimos referenciados na “Operação Marquês” ainda sob investigação judicial cujo o principal arguido é o ex-primeiro-ministro de Portugal José Sócrates…

    É natural que o Governo faça negociações, peça dinheiro emprestado. Pois, não é novidade nenhuma que o País infelizmente vive de mãos estendida já a bastante tempo, ora para um donativo, ora para pedir algum empréstimo com objectivo de financiar grandes projectos…até aqui tudo bem, dada a nossa baixa capacidade financeira, mas o povo precisa saber com o que conta, o povo não pode de maneira nenhuma ser ignorado nesses processos e ser apanhado de surpresa e como é sabido “a corda arrebenta sempre pelo lado mais fraco”.

    Together we are stronger…
    (Juntos somos mais fortes)

  14. img
    Quilixe Furtado Responder

    A grande e certeira pergunta que se pode fazer é a seguinte:
    Aonde anda o Ministério Público?
    Será que o Juiz Samba não entende nada da investigação em prol do Estado e do interesse público? O que se passa com as instituições em STP?

Deixe um comentario

*