Sem categoria

A história começa agora: notas sobre história e as perspectivas de futuro da Ilha do Príncipe

Artigo de investigação de Augusto Nascimento, sobre a ilha do Príncipe. Os sentimentos identitários dos filhos da ilha, e a mudança crescente que venceu o imobilismo, alimentam o artigo de investigação científica.

Para ler o artigo CLIQUE – Principe a hist-ria come-a agora

    8 comentários

8 comentários

  1. Tonga com Orgulho

    10 de Fevereiro de 2012 as 22:12

    Um texto que vem mesmo a calhar e deve ser objecto de análise e reflexão. Sempre pensei que a pluralidade e diversidade que deveria caracterizar o povo das ilhas foi substituída por uma tendência de asfixia em torno de um projecto centralizador impondo às outras populações do nosso país uma cultura única e extensiva ao conjunto de todos nós, mesmo sabendo-se, por exemplo, que Príncipe tem os seus traços de identificação próprios baseado numa cultura rica. Mesmo sendo Forro e Tonga ou Tonga e Forro, tenho que reconhecer isto.
    Todavia, nos últimos tempos o Príncipe deu passos grandes para evitar o seu declínio com a recente aprovação do Estatuto Político-Administrativo para a região Autónoma do Príncipe; com o lançamento recente do livro de História que, se não me enagano, o autor foi o responsável por este artigo; com a realização de uma grande quantidade de actividades de carácter cultural e de outras espécies, como palestras temáticas em que eu próprio tive o prazer de participar de acordo com o convite do meu amigo Presidente do Governo Regional do Príncipe, Tozé Cassandra, e mesmo actividades científicas como a comemoração do aniversário da expedição que permitiu a comprovação da Teoria de Relatividade naquela parcela do nosso território.
    Por último o Príncipe, sob a Presidência do meu amigo Tozé Cassandra está em vias de conseguir um grande investimento estrangeiro que poderá trazer o tal progresso ou cotribuir para que tal aconteça. Depois de terem adquirido um novo Estatuto Politico-Administrativo que proporcionou mais autonomia, este acontecimento vem mesmo a calhar para aquelas pessoas que eu tanto admiro e respeito.
    Além disso, a força e dinamismo que as pessoas do Príncipe têm demonstrado ultimamente, e eu pude constatar in loco isto mesmo, deve ser um exemplo a seguir para que as coisas, mesmo aqui em S.Tomé, possam melhorar. Admiro muito a tenacidade e capacidade de luta daquela gente mesmo em condições de abandono e marginalidade, nalgumas situações, em que foram votados. Acredito que o Tozé tenha tido um grande papel neste processo que começa a dar frutos.~
    Um grande abraço para todos os habitantes do Príncipe.
    Desde Brasil
    Tonga com Orgulho

  2. Fefé

    10 de Fevereiro de 2012 as 22:36

    Excelente contributo para a ponderação e (re)actualização do conceito de organização adiminstrativa do país respeitadora das individualidades de cada povo que faz parte deste nosso lindo país. Há que respeitar estas individualidades culturais do nosso país e dotá-las de meios que contribuem para valorizar o nosso rico património comum. Está na hora de coesão e união respeitando a diversidade depois da confusão e divisão que o primeiro-ministro provocou entre as nossas duas ilhas. Angolares é outra zona do país rica, do ponto de vista cultural, que tem sido esquecida pelo poder político central. Sendo Angolar congratulo-me com os ideais e luta do povo do Príncipe.
    Viva a Ilha do Príncipe
    Viva a Ilha de S.Tomé
    Viva o povo Angolar
    Viva S.Tomé e Príncipe

  3. Justino Manuel Abreu dos Ramos

    11 de Fevereiro de 2012 as 8:56

    Senhor responsável do Principe há coisa de meses houve uma encentivação da populaçao do principe pelo seu partido para que houvesse uma paralização geral, devido a não concordância do contrato que era para ser feito com o empresário do senhor da Lua, e que o governo pretendia assinar outro contrato com o senhor que está a emplementar a plantação das palmeira na roça ribeira peixe, e que teve muitos falatório da parte da população do principe.Também houve uma conversação o primeiro Ministro e o senhor Cassandra naltura de comprimente ao senhor sua excelencia o Presidente da república, e que no decorrer do termpo, dizia que assinatura desse contrato com o homem da lua, tinha os tempos contados. Como que até agora ninguém ainda não soube da sua confirmação. Será que já entrou em mal maria ou tem pessoas com capacidade em celebrar o tal dito contrato.Não me diga, que já assinaram o tal misterioso contracto, e que o dinheiro já foi ao bolso de cada um e deu-se por esquecimento.O povo quer saber do seu desfecho. Foi dito pelo senhor que esse coontrato iria ter um benefício de 70 milhoes de Dolares, para construção e desenvolvimento para a Ilha do Principe.
    Ja vamos no mês de Fevereiro quase no fim, não se sabe qual o seu desfecho, Espero que haja um esclerecimento ao povo do Principe e de santomé.

  4. MEZEDO

    11 de Fevereiro de 2012 as 10:09

    Meus caros Compatriotas,
    População de Lembá à Caué, voces vêm seguindo as manobras do Senhor PATRICIO TROVOADA em relação a assinatura do Contrato Administrativo de Investimento do Grupo SUL AFRICANO PARA O PRINCIPE.
    Desde Outubro do ano passado que o seu Primeiro Ministro vem anganando o Presidente do Governo Regional e a População do Principe.
    Nem estamos a falar das falsas promessas que esse Senhor fez sobre: EGERGIA 24 POR DIA NO HOSPUTAL DO PRINCIPE, AUMENTO PARA 18 HORAS DE FORNECIMENTO DE ENERGIA A POPULAÇÃO DO PRINCIPE, SUBVENSÃO DOS CUSTOS DOS BILHETES DE PASSAGEM ENTREAS ILHAS, dentre outros promessas, não estamos a falar dessas.
    O Senhor Primeiro Ministro Patrice Trovoada já deu várias garantias para assinatura do acordo, inclusivé para esta sexta feira( 10/02/12), garantio ao Presidente Tózé Cassandra de que o acto seria esta sexta-feira, nada, já enganou o Chefe de Estado, já fez deslocar várias vezes Delegações do Governo Regional á S.Tomé para assinatura do acordo, até hoje não. Um aspecto que aparentava constiuir problemas, já foi resolvido, que era a questão da Agripalma, o Estado Santomense irá doar terras em S.Tomé a Agripalma, isto próprio o Sr. lº. Ministro confirmou.
    Julgo que S. Exª. Doutor Manuel do Espirito Santo Pinto da Costa, Presidente da República Democrática de S.Tomé, nos termos constitucionais já devia demitir este homem, porque um 1º.Ministro não pode mentir desta forma, julgo que enquanto homens do estado, este homem não serve.
    Hoje, depois das promessas todas que o Sr. Primeiro Ministro fez ao Tózé, este não tem como explicar a população.
    E portudo isso, todos os órgãos de Soberania incluindo o Senhor Presidente Pinto da Costa, estão assistindo as mazelas do Senhor PATRICE TROVOADA.
    A população do Principe é muito calma e passifica, mas não se deve abusar da passividade de um povo.
    Se pararmos e fazermos as conta, a quanto tempo estamos com esse processo sobre a mesa, acham que é justo, o investidor aguardar todo esse tempo por causa dos captichos de certos homens e depois dizem que a população do Principe é frito é assado e cozido.
    Desta tribuna, queremos lançar um apelo, NO PRINCIPE, OS PROXIMOS TEMPOS SERÃO DE FERRO E FOGO, NÓS JÁ FOMOS PRESOS, MUITO DE NÓS MORREU POR CAUSA DO PRINCIPE.
    SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA,
    SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA NACIONAL,
    SENHOR PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL,
    SENHORES LIDERES DAS BANCADAS PARLAMENTARES,
    Vosses serão os maiores responsáveis por tudo que vier a surgir no Principe nos proximos dias.
    Existe uma passagem na história do Auto de Floripes que dizem assim: “PROPRIOS OS MARES SE ARROJARÃO E ANDARÃO ONDAS DE SANGUE NAS MAIS LONGÍQUAS PRAIAS”.
    O Senhor Patricio Trovoada, irá conhecer os meios mais terríveis.

    • Senhor Grande

      11 de Fevereiro de 2012 as 13:10

      Xiê! Eu estava convencido que este problema já tinha acabado. Que raio de coisa é esta? Para quê que este Patrice Trovoada continua a arranjar esta confusão toda sem necessidade? Para quê, meu Deus! O quê que este homem quer? Xiê! Este problema já foi discutido, já foi dabatido, o Presidente da República, se não me engano já teve uma intervenção neste assunto, o senhor Patrice já reuniu com o Presidente do Governo Regional, tudo já ficou acertado, para quê que este Patrice continua a querer arranjar confusão e não assina a porcaria do contrato com os investidores Sul Africanos? O quê que está a fazer este homem? Patrice está com ciúmes? Patrice está com alguma inveja? Patrice está contra povo do Príncipe? Patrice está contra o Príncipe? Como é que um primeiro-ministro pode ter este comportamento tão baixo e mesquinho? O país é do senhor Patrice Trovoada? Que raio de coisa. Para quê esta perseguição àquela população?
      Sinceramente, eu nunca tinha dado a minha opinião sobre este assunto mas agora começo a ficar farto deste comportamento do primeiro-ministro. Parece que ele tem algum problema pessoal contra a população do Príncipe. O que é que aquelas pessoas fizeram ao Patrice Trovoada? Deixem as pessoas trabalharem para o desenvolvimento do país. Você andou a dizer para as pessoas deixarem você trabalhar porque vocês iria desenvolver o país, assado, cozido. Agora é vocês que está a fazer tudo para que o país não avance. Que raio de coisa! Porquê tanta confusão para assinar um documento e fazer com que o país desenvolva. O senhor está a transformar numa desilusão.
      Neste aspecto eu tenho de dar razão ao povo do Príncipe. E se acontecer alguma coisa que ponha em causa a coesão nacional o senhor será o grande culpado. Há limites para brincadeiras. Este não pode ser um comportamento normal de um chefe de governo. Se o senhor tem algum problema pessoal ou político com o senhor Tozé Cassandra sentem e resolvem o problema, por favor. Agora, não ande a criar dificuldades ao desenvolvimento do país só porque o senhor não gosta do presidente do governo regional do Príncipe. O problema é que não é só o desenvolvimento do Príoncipe que está em cusa. É o desenvolvimento de S.Tomé e Príncipe. Por isso ninguém cpompreende esta comportamento irracional de um primeiro-ministro que passa a vida a dizer para deixarem ele trabalhar.
      Sinceramente, mesmo não sendo do Príncipe começço a ficar aborrecido com esta porcaria e teimosia desnecessária. Se o senhor não quer ser primeiro-ministro mais vai embora para a ssua vida e deixa o país em paz.

  5. Bloco operatório do principe

    11 de Fevereiro de 2012 as 10:50

    Mé Zedo retifico.. Até que proprios os mares se arrojarão e andarão vivas ondas de sangue nas mais longiquas praias e nós lhe farremos conhecer os meios mas terriveis…

  6. Paulo Flores

    11 de Fevereiro de 2012 as 17:51

    Exelente artigo do Nascimento. Parabens

  7. Josias Umbelina dos Prazeres

    13 de Fevereiro de 2012 as 9:28

    Acho que seria muito bom que todos os santomenses, (os de Príncipe e os de S.Tomé) estudassem, ou melhor, tentassem conhecer a história das duas ilhas.Porque desde os anais dos processos da Independência Nacional que os naturais do Príncipe, vinham solicitando da situação da Ilha, não não foram bem sucedidos, ou melhor, foram mal interpretados. Um exemplo mais claro foi a “DECLARAÇÃO DOS PRINCÍPIOS”, que continha cinco pontos que dada a sua importância podemos revê-los implicitamente e mais acabado no “Estatuto da Autonomia do Príncipe”.
    Estou de acordo com muitos que me antecederam e termino dizendo à todos que devemos respeitar-nos uns aos outros e evitarmos a arrogância e o egocentrismo.
    Viva S.Tomé e Príncipe!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo