7 Chineses raptados no Golfo da Guiné

zona-de-bakassi-imagem-imprensa-camaroes.jpgA península de Bakassi, é uma das regiões mais cobiçadas do Golfo da Guiné. O território que esteve sob domínio da Nigéria durante 15 anos, passou em Agosto de 2008 a pertencer os Camarões, após acesa disputa jurídica, diplomática e até mesmo militar. É nesta península rica em petróleo, gás e pescado onde na última sexta feira 7 chineses foram raptados. Um grupo antes desconhecido que se chama Comando Marinho de África, reivindicou o sequestro e já pediu o pagamento. São questões que interessam a sub-região da África Central, ou então a Comissão do Golfo da Guiné em que São Tomé e Príncipe é parte e membro. Relatos de ataques de piratas têm aumentado nos últimos tempos na região do golfo da Guiné. A península de Bakassi é um dos sítios onde tais acontecimentos têm tido lugar.

A AFP-Agência France Press, dá conta esta semana que 7 cidadãos chineses foram raptados ao largo da península de Bakassi. Os raptores que se autoproclamam Comando Marinho de África, exigem o pagamento de 15 mil dólares para a libertação dos reféns, explica a AFP, com base numa fonte camaronesa.

O rapto aconteceu no dia 12 de Março, sexta-feira. A AFP, explica que as autoridades chinesas já manifestaram interesse em pagar o resgate, mas o governo dos camarões se opõem veementemente.

O Comando Marinho Africano, é mais um grupo de piratas que ameaça a estabilidade da região do golfo da Guiné.

Abel Veiga

Deixe um comentario

*