Comando Geral da Polícia garante que a luta contra a Sinistralidade não vai parar

manuel-vicente.jpgNos últimos dias aumentou o número de polícias nas ruas e nas estradas de São Tomé. Está em curso uma operação renhida de combate a sinistralidade. O comandante geral da polícia Manuel Vicente, divulgou números preocupantes que confirma o aumento de mortes na estrada. O fenómeno dos motoqueiros é uma das causas.

Dados divulgados pelo Comando Geral da Polícia Nacional, indicam que em 2009, 21 pessoas morreram em acidente de motorizadas. Nos primeiros três meses de 2010, acidentes com motorizadas já mataram cerca de 10 pessoas.

A polícia Nacional que já tinha publicado um despacho a exigir a utilização de capacetes, constatou que a medida não está a ser acatada pelos motociclistas, e decidiu entrar em acção com uma estratégica que visa disciplinar a actividade dos motoqueiros e combater a sinistralidade. «Há uma tendência das pessoas não acatarem a decisão da polícia. Tivemos que buscar uma estratégia para combater essa sinistralidade no país», frisou o comandante geral Manuel Vicente.

Uma estratégia que passa pela tolerância zero em relação as pessoas que andam na motorizada sem capacete, que transportam mercadorias como chapas de zinco, tubos PVC para construção civil, cimento etc. «As pessoas que não têm carta de condução, que andam com mais de três pessoas na mota, as pessoas criticam dizendo que a polícia não toma medidas. E quando acontece mortes as criticas contra a polícia são mais intensas», declarou o Comandante Geral da Polícia Nacional.

Durante a operação policial que começou na última semana, foram apreendidas dezenas de motorizadas, e o comando geral da polícia garante que «nada vai travar a operação».

Uma advertência da polícia nacional, que surge como resposta, as acções de protesto dos motoqueiros.

Abel Veiga

Deixe um comentario

*