Sistema Nacional de Saúde de alerta devido gripe

São Tomé e Príncipe está a enfrentar um surto de gripe, alertando para o perigo da gripe H1N1. As autoridades sanitárias são-tomenses decidiram enviar as amostras da doença para o laboratório nos Camarões para determinar a origem e o tipo da gripe.

Há já duas semanas que o hospital Ayres de Menezes e os Centros de Saúde do arquipélago têm registado vários casos da gripe. Crianças menores de cinco anos são as principais vítimas.

O meu filho apanhou a gripe cá no hospital; a medica internou primeiramente porque ele não esta a desenvolver desde que nasceu. Os médicos têm posto gota no nariz”. Conta Paulina Neves.

Diariamente os serviços de urgência do Centro hospitalar de são Tomé registam mais de trinta casos, mas nem todos são objectos de internamento.

As enfermarias estão quase cheias, por isso, as autoridades sanitárias são tomenses estão preocupadas. A doença alastra-se como fogo em palha. Segue esta sexta feira para os Camarões as amostras recolhidas, para se determinar, o tipo da gripe

Interrogada sobre a possibilidade do país estar perante a gripe H1N1, a directora clínica do hospital Ayres de Menezes, afastou esta hipótese, remetendo uma resposta para mais tarde após a publicação dos resultados das análises encomendadas pelo estado.

Segundo ela os sintomas são preocupantes: febre altas, dores de cabeça, mal-estar, sobre tudo as crianças perdem apetite de comer.

O pessoal de saúde tem aconselhado os pacientes a ingerirem muito líquido. A Rádio e Televisão do estado têm emitido incessantemente spots de sensibilização sobre os cuidados a ter com doença sobretudo antes e depois dos jornais, onde a audiência atinge o pico.

Ramusel Graça

  1. img
    madalena Responder

    Duas notas:
    A questão da gripe é um casa de saude pública, qualquer iniciativa deve partir do Ministerio da Saude, em 1º lugar. Sendo certo que a OMS e UNICEF devem dar apoio. Mas repito a iniciativa de politicas deve ser o Ministerio da Saude.
    Outro assunto tem haver com a noticia que o Correspondente de RDP Africa em São Tomé, falou em “Infraestrutura Colonial”, O que se trata afinal, este conceito não existe, Infraestrutura colonial.
    Por Favor, senhor Jornalista!Está a falar de quê afinal!!!

  2. img
    madalena Responder

    Caso queria eu dizer

  3. img
    Guito Responder

    Agora é k são Elas…
    Infelizmente a falta de higiene eficaz no nosso hospital permite k coisas destas aconteçam. Kando eramos poucos havia bué de hospital, agora um só… E k deixa muito a desejar.

  4. img
    Mimi Responder

    Esta parece ser uma gripe sazonal a mesma que acontece no hemisferio norte por estas alturas. Espero nao se acordar o “fantasma” do H1N1.

    Por outro lado, a populaçao precisa de ser educada no sentido de se saber proteger e fazer o máximo para nao contaminar os outros ao seu redor. Há muito tabalho a fazer!

Deixe um comentario

*