“Ce lá non toca sêbê usa contentor”

A semana passada houve uma movimentação especial nas ruas da cidade. Um teatro de rua encenado por Afonso Januário tomou conta das principais artérias no sentido da sensibilização da população para a correta utilização dos contentores.

Acompanhados de alguns elementos da Banda do Exercito, cerca de 20 jovens voluntários dos agrupamentos dos Escuteiros da Conceição e da Sé, Juvecordia e Ecoclube juntaram-se para apresentar uma peça de teatro de rua apelando aos transeuntes sobre a correta utilização dos contentores, intitulada “Ce lá non toca sêbê usa contentor”.

O grupo, encabeçado por uma faixa onde se lia “Vamos mudar o nosso distrito, deixando-o mais limpo e bonito”, era acompanhado pelo som da marcha do Exercito que dava o mote e chamava os menos curiosos, os cabeçudos ajudavam e o “lixo”, pendurado no fato dos figurantes, completava o cenário concebido por Afonso Januário. A atuação começava então com o aparecimento da “Senhora Adélia” que visivelmente fatigada arrastava um tronco de madeira e tentava, com muito esforço, coloca-lo dentro do contentor, mas sem sucesso. Era então que pedia ajuda ao “Senhor Fausto” que, incrédulo, lhe perguntava “San cá pensá ni cabeça San mé, cuma memé pedaço di pó sé, sá de pê ni n’glentu di contentor?”, ao que a “Senhora Adélia” respondia “Andji n’gá pê nê? Un sêbê cuma tudo nançon di úcu sá di pê ni contentor. Cuma i sê sá úcu, êle mandá un s’ca mecê pê ni contentor”. Depois o público era convidado a participar pelo “Senhor Fausto” que perguntava “I né kemú ê, memé pedaço di pó sé, sá di pê ni n’glentu di contentor?”. A atuação continuava depois com a conversa entre as duas personagens e a ajuda dos figurantes que representavam o lixo que se deve colocar no contentor, como latas, plásticos, vidro e outros.

E assim foi durante três dias, com representações em diferentes pontos da cidade, como o Mercado Municipal, a Praça Yon Gato, o Mercado Coco-Coco, o Fardo e junto aos Balneários.

Com o fim das atuações deixou de se ouvir o som da marcha, deixaram-se de ver os jovens mascarados a gritar “Ponha o lixo no contentor!” e tudo voltou à normalidade.

Simão Dias

Artigo escrito no âmbito do projecto “Consolidação do apoio às Câmaras Distritais para a implementação de um sistema regular de recolha dos resíduos sólidos” executado pelas ONG’s ADAPPA, ALISEI, FCJ e MARAPA com o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento

  1. img
    ECAS Responder

    É uma optima iniciativa, por isso, felicito a todos participantes desta campanha de sensibilização em particular, e em especial o Janú “Januário Afonso” por ser um sonhador e um homem com muita imaginação.
    Aproveito tb para felicitar e encorajar o artista Armindo Machado, Embaixador cultural o João Carlos Silva, o Fotografo Cristiano Dondo, jornalista Isamilaide.
    As nossas cidade, os nossos Distritos e Rigião Autonoma e o nosso País precisa das vossas e nossas contribuições.

    Bem haja STP

  2. img
    Anca Responder

    Grande manifestação de iniciativa jovem, e lição de cidadania, muito bem.

    Continuemos a ensinar e mostrar o caminho, dever do civismo e do comportamento correcto, perante um bem que pertence a todos, a natureza, pois um dia, as crianças,os cidadão e idosos, lembrarão de certeza dessas, manifestações.

    A importância de preservar a natureza, depositando o lixo nos locais adequados para o efeito.

    Multiplique-mos a iniciativa.

    Bem haja

    Pratique-mos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem a todos

    Um dia

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  3. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Boa iniciativa…

  4. img
    lino Responder

    louvável, de facto!

  5. img
    Hamilton Aguiar Responder

    Boa noite….
    É com muito gosto quando eu lei uma noticia dessas, é de salientar que a nossa maneira de “leve-leve” esta a mudar, e passar do “leve-leve” para acções concretas e praticas para que o nosso querido pais, saia de uma vez por toda do “leve-leve”… E é de louvar acçoes deste tipo…
    Um bem haja…S.tomé e Príncipe

Deixe um comentario

*