Sociedade

Pirataria no golfo da Guiné está a crescer

Nas águas territoriais dos Camarões já foram registados algumas acções de pirataria, assim como na Nigéria. A mais recente acção de pirataria no Golfo da Guiné, onde São Tomé e Príncipe, está localizado ocorreu 90 milhas ao largo da capital económica da Nigéria-Lagos. Segundo a organização marítima internacional, a na última semana piratas assaltaram um navio cisterna de transporte de produtos químicos ao largo da Nigéria. Até o momento não se sabe qual o destino que os piratas deram ao navio e a equipa de tripulação. Note-se que acções de pirataria têm ocorrido com alguma regularidade na região do Golfo da Guiné.

    6 comentários

6 comentários

  1. Picão flor

    17 de Outubro de 2011 as 10:44

    Esta piratia, cresce com o aval das nossas autoridades, temos uma grande oportunidade de mandar instalar uma força nesta zona, com resultados financeiros para STP, mas ainda temos duvidas. Não sei aonde para a nossa diplomacia. Vai acontecer como aconteceu com o projecto porto de aguas profundas.
    Estados unidos devem nos ajudar, queremos intervenção dessas forças.

  2. Bernardino Almeida Neto

    17 de Outubro de 2011 as 14:36

    A bem pouco tempo produzimos e fizemos publicar uma dissertação, na qual davamos conta destas questões ligadas à segurança. Esperamos que as autoridades não estejam desatentas. STP não está imune!

  3. Valuma

    17 de Outubro de 2011 as 17:27

    Bernardino Almeida Neto, estás ciente da capacidade de defesa marítima das nossas ilhas? Podemos pedir ajuda internacional para resolução desta praga . Tenho conhecimento que actualmente o Americanos são muito bons com eles. A França tem militares treinados nos seus navios com ordem de ABATE.
    Não há criminalização nos actos de pirataria internacional. Se forem Presos não há como julga-los. Melhor mesmo é abatê-los. Como se fossem baratas.

    • Bernardino Almeida Neto

      19 de Outubro de 2011 as 21:05

      Caro Snr., se tivesse lido, ainda que seja na vertical, a minha dissertação também publicada neste jornal, não colocaria questão desta forma. Peço-lhe que dispense uns instantes dê uma vista de olhos na citada dissertação ora arquivada.

  4. luisó

    17 de Outubro de 2011 as 17:39

    mas os piratas já podem vir de avião, ou não foi inaugurada uma linha da nigéria para STP há pouco tempo?

  5. Liberdade

    18 de Outubro de 2011 as 9:26

    Estamos a perderuma grande oportunidade em criar serviços de apoio a pesca ilegal, pirataria e vigilancia costeira, sobretudo na nossa ZEE.
    Transformar a Doca da pesca, pela sua localização, em supermercado é sem sombra de duvidas o inicio da perda desta tão ímpar oportunidade. Senhor Drº Pinto da Costa, Presidente da Republica ja tem dossier a mais para intervir. Eu que não acredito em grandes mudanças, apelo a intervenção urgente, uma vez que assistimos o avolumar de processos, cada vez mais complicados.
    A pormação de inspectores de Pesca junto as embarcações da União Europeia, não se trata de qualquer policia!! Um inspector capaz de dizer ao capitão, para regressar ao porto, que possa pedir desembarque, inclusivel que consiga prender o comandante.Em casa de pesca ilegal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo