Pescadores da zona sul formados em matéria de princípios de navegação simples

Cerca de trinta e nove  pescadores das praias da zona sul de São Tomé pode a partir de agora exercer em segurança as suas actividades piscatórias. Isso graças a uma acção de formação sobre princípios de navegação simples e segurança no mar que terminou esta quinta-feira dia 27 de dezembro na cidade de Angolares.

Foram três semanas de conhecimentos teóricos e práticos adquiridos por estes pescadores da zona sul nomeadamente  praia pesqueira, Angolares, Yô Grande e Ribeira Peixe. A formação organizada pelo projecto PAPAFPA contemplou cerca de quarenta pescadores agora dotados em matéria de navegação simples e segurança no mar. A execução esteve a cargo da ONG MARAPA .

«Em vários inquéritos que nós fizemos, nós verificamos que os pescadores têm varias necessidades de formação entre elas esta formação sobre a segurança no mar» explicou Jorge Carvalho Director da ONG MARAPA.

«Com esta formação nós pretendemos que os pescadores vão ao mar em segurança» disse Carminda Aguiar Directora do PAPAFPA.

Para o ministro da agricultura, pesca e desenvolvimento rural  António Dias que presidiu o acto de encerramento esta formação reveste-se de grande importância.

«Este novo governo que  dar um outro sinal a agricultura e a pesca, quer dar uma atenção particular e especial aos pescadores e agricultores , porque nós sabemos que a bolsa da pobreza esta muito enraizada na zona agrícola  e na zona piscatória, por essa razão que eu fiz questão de cá vir para encontrar com os senhores que acabaram de receber uma formação que reveste-se de grande importância» garantiu  António Dias Ministro da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural.

Munidos a partir da agora destes materiais como coletes de salvação e bússolas, estes pescadores exercerão em segurança as suas actividades piscatórias.

«venho em nomeados pescadores beneficiários das comunidades agradecer ao governo santomense por mais uma vez nos ter permitido  melhorar os nossos conhecimentos em termos de orientação e segurança no mar e adquirir equipamentos que vão facilitar a nossa estadia no mar» agradeceu  Dionísio  Lourenço representante  dos pescadores

A cerimónia de encerramento culminou com a entrega de certificados aos participantes e também com uma breve visita do ministro da tutela  as instalações da delegação regional da agricultura e pesca da zona sul.

Sónia Lopes

  1. img
    Preto Responder

    Ó “Tela Non” o título desta noticia está muito pobre!

    • img
      lupuye Responder

      Porra pa, o que e que voces querem?

  2. img
    ANCA Responder

    Fundamnetal se torna, olhar para o sector da Economia/Indústria do Mar, a par do sector da Economia e Indústria Agricóla/Pecuária como um recurso primordial, disponível ao crescimento e desenvolvimento sustentável, da Económia Nacional, a curto, médio e longo prazo.

    Pois se bem Organizados, com bom Planeamento e Investimentos sustentáveis, poderá ser o motor de;

    Crescimento do Produto Interno Bruto, a par de outros sectores da Economia Nacional.

    Aumento e criação de Postos de Trabalhos.

    Redução da Podreza e Miséria extrema no País.

    Pois é necessário, Organização, Rigor, Planeamento, Modernização/Eficiência das Práticas e Investimentos Sustentáveis.

    Isso requer Formação/Capacitação e Modernização dos meios e Equipamentos.

    Bem Haja

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençõe São Tomé e Príncipe

  3. img
    Simão Tebús Responder

    Ao meu ver acho que esse curso deveria ser extensivo a todos pescadores de S.Tomé e Príncipe tendo em conta a sua importância; porque o que está em causa é a vida dos pescadores

  4. img
    Vane Responder

    Educação é a solução, portanto este curso deveria ser em maior escala visto que a população santomense vive em área de ilha!

  5. img
    Madalena Responder

    O que significa navegação simples!!
    Isto não existe.
    Mar tem navegação simples?
    As formações, são recursos postos a disposição do nosso país para executar coisas com a cabeça. tronco e membros.
    Um país com o potencial em atum, comercializavel, dados oficiais, na iminencia de aparecer industrias conserveiras, fala em Navegação simples???

  6. img
    Mario da Costa Responder

    navegação simples, pode ser para um cientista, o uso de GPS!
    Para os nossos, ja não é assim tão simples.
    Os principios basicos de qualquer navegação, são os mesmos, por isso. O Meu gabinete vai inteirar dos modulos ai ministrados.
    Bem como os fundos… ja pedi um relatorio .

Deixe um comentario

*