Sociedade

Comandante da Polícia de Cantagalo morreu vítima de tiro disparado por um agente da corporação

Xaiming Mota de 36 anos, subcomissário da polícia nacional, recentemente formado na escola superior de polícia de Portugal, vai à enterrar este sábado, após ter sido alvo no último domingo de um disparo feito por um agente da Polícia da corporação de Cantagalo, que ele comandava.

Jovem, na flor da idade, o ex-comandante da Polícia de Ordem Pública do Distrito de Cantagalo, não resistiu aos ferimentos causados pelo disparo feito por um dos seus subordinados na tarde do passado domingo. Morreu na noite de quinta – feira 7 de Agosto, no hospital Ayres de Menezes.

Versões recolhidas pelo Téla Nón, indicam que o comandante Xaiming, teria repreendido um agente da polícia, pelo facto de ter cometido alguma infracção no comando distrital de Cantagalo. A troca de palavras entre o comandante e o seu subordinado, terá chegado ao ponto, em que o subordinado carregou fatalmente no gatilho da pistola, e atingiu o seu chefe. A juventude de Xaiming, resistiu aos ferimentos até a noite de quinta – feira, altura em que na cama do Hospital Ayres de Menezes deu o último suspiro.

Antes de ser nomeado comandante da polícia do distrito de Cantagalo, Xaiming Mota foi comandante da unidade de trânsito da polícia nacional. A fotografia exposta neste artigo mostra, uma das actividades de Xaiming Mota, na liderança dos agentes do serviço de trânsito, nas instalações do comando da polícia de Água Grande, na capital são-tomense.

Morreu aos 36 anos, após incidente com bala no seu posto de serviço. Antes de ser polícia, Xaiming, trabalhou para a comunicação social. Foi na década de 90 motorista da TVS-Televisão São-tomense, tendo tido convívio com muitos profissionais daquela estação televisiva, durante a década de 90. Este sábado vai ser sepultado. Regressa ao destino dado por Deus, a todos os viventes, «porquanto és pó e em pó te tornarás».

Que a sua alma descanse em paz.

Abel Veiga

    37 comentários

37 comentários

  1. Põe boca não tira

    9 de Agosto de 2013 as 17:12

    Triste epesódio, que deve dispertar a devida atenção das autoridades com relação ao uso de armas de fogo pelos os agentes da Policia Nacional….. Seja lá o que tenha acontecido, o recurso a arma de fogo é algo que deve ser muito bem repensado …… Que a sua alma discansa em paz…..

  2. Ami só Flá

    9 de Agosto de 2013 as 18:11

    Quando se coloca arma de fogo nas mãos de qualquer analfabeto fardado como força de segurança é que faz com que situação triste como essa acontece.
    Total falta de responsabilidade e deontologia profissional.
    Eu não quero estar aqui a julgar ninguém. Mas quando num desentendimento um dos elemento saca uma arma de fogo a aponta ao outro e despara-lhe um tiro certeiro, eu não posso aceitar isso como um acidente. É outra coisa qualquer mas, acidente não pode ser.

  3. luisó

    9 de Agosto de 2013 as 18:15

    Que descanse em paz.
    O que estranho é só agora, quase uma semana depois do incidente, este jornal dar a noticia e para comunicar a morte deste oficial de polícia.
    Nem uma noticia após o incidente.
    Registei…

    • Stwart Neto

      10 de Agosto de 2013 as 8:24

      Meu caro, infelizmente em STP é assim. Apenas agora esse jornal faz disso noticia. Mas que noticia?
      Onde está a responsabilidade. Se estivessimos num verdadeiro Pais, muita gente já deveria saltar e não estarmos ai nos gabinetes, perseguindo pessoas que estão fartas disso. Onde está o sistema de persiguição?
      Onde está esses responsáveis que instalaram o clima de medo, perseguindo pessoas, agora digam-me, esse clima, quem criou?
      Morre em serviço e como fica. Onde está a autoridade de Estado? Como é q se quer governar um Pais nesse estado? Será que os politicos, que infelizmente nos governam, pensam nisso? Não, estão a espera de votos e das eleições.
      Infelizmente somos governados por politicos que não gostam de STP e mais, que só sabem tirar proveitos apenas pra si.
      O que se tem feito? Nada.
      A poucos dias vimos o que passou no hospital central com uma enfermeira a ser baleada e agora isso.
      Por favor, senhor Abel, publique os comentarios, quando esses, não ofendem.
      Muito obrigado.

      • INCOMODADO COM ISTO

        12 de Agosto de 2013 as 9:23

        Este Jornal é online vc não compra simplesmente abri a net e tem la afabal, não patrocina o jornal, isso tem custo ta, por acaso, sabes que os jornalistas também comem bebem vestem e mais…
        Queres melhor vem aqui para STP, e vem abrir um que faça melhor,
        Coisa Ruim.

  4. luisó

    9 de Agosto de 2013 as 18:19

    O problema do uso da arma de serviço é comum a vários países.
    Tem que haver melhor preparação e instruções sobre o seu uso, mas também sabemos que é normal especialmente ao fim-de-semana alguns destes agentes, quiça fruto da falta de preparação como homens, exageram no consumo de bebidas e depois à menor discussão, que não deveria haver pois há uma cadeia hierárquica a seguir, perde a cabeça e acontecem situações tristes e fatais como esta.

  5. rapaz de riboque

    9 de Agosto de 2013 as 18:52

    Antes de tudo quero apresentar os meus profundos sentimentos a família da vitima. Em segundo lugar lamento o sucedido porque se o agente cometeu uma infração e foi repreendido pelo superior quanto a mim tinha era que pedir desculpas caso o superior excedesse devia recorrer ao Comandante Geral tirar uma vida por causa de uma discução, mas pelo que tenho visto a nossa terra esta a se tornar uma selva resolvem tudo através da violência isto alguém tem que começar a por cobro a essa situações caso contrario entramos num pais sem respeito sem leis sem segurança. Que o autor seja severamente punido para que sirva de exemplo para todos : Pensamos que segurança temos se os policias matam-se uns aos outros qualquer dia começam a disparar por tudo e por nada aos cidadãos desarmados.

  6. ISCPSI

    9 de Agosto de 2013 as 22:10

    Nunca te esqueceremos camarada!

    Descansa em paz!

    XXI Curso de Oficiais de Polícia

    Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna

    PORTUGAL

  7. Manuel Francisco Taraveira

    9 de Agosto de 2013 as 22:12

    É um caso para os nossos governantes pensarem bem na qualidade e formação interpessoal dos nossos policiais…

    Eu venho muito dolorosamente endereçar as famílias enlutada,os meus sinceros pêsames nessa hora de dor e pesar.
    Descanse em paz, meu amigo Xaiming…

    • joão pedro

      14 de Agosto de 2013 as 12:40

      O feitiço virou-se contra o feiticeiro.Eu concordo que foi um disparo acidental,afinal de contas não é com essa justificão com que nos habituaram quando eles,as ditas forças da ordem matam o civil indefeso?
      Uma morte é sempre de lamentar,mas esse episòdio é para se reflectir.
      Meus profundos sentimentos de pesar para a familia enlutada.

  8. Santana Barros

    9 de Agosto de 2013 as 22:43

    Justiça deve ser feita e não só dizerem que da terra vieste e para terra voltarás. Ninguém tem direito de tirar a vida do outro. Alias! Este é o pior crime cometido no mundo. Matar.

  9. tela mu

    10 de Agosto de 2013 as 6:23

    Meus pesame a familha enlutada;tambem venho dizer que é para verem como esta o país de tanta desordem;maleducados que näo aceitam uma repreençao dos chefes isto porque as pessoas querem fazer o que lhes apetece nao querem chefes;nao aceitam ordens .Temos que saber que as normas de um chefe deve ser cumprida desde que seja para todos;agora bem se notar algum abuso de poder para isso esta o ministerio da justiça onde devem acudir para denuciar o caso se realmente funciona a justiça o problema seria solucionado.povo de s.tome ,derigentes da terra vamos unir criar um s.tome lindo sem crimes isto tem que mudar .mao dura na justiça muito obrigado.

  10. .A. Gomes

    10 de Agosto de 2013 as 9:03

    As condições que estão a ser dadas agora aos presos tem sido um incentivo para que as pessoas cometam os crimes.
    Muitos presos assassinos que mataram as pessoas, outros que violaram crianças e mataram estão hoje na rua e a passearem sobre o pretexto que estão a trabalhar.
    Têm uma vida boa na cadeia. Pessoas condenadas a 15 anos de prisão, depois de passarem um ou dois anos, já têm direito a irem para casa de passe. Outros vão a casa e engravidam mulher. Outros estão a engravidar as outras presas na cadeia. Por isso, agora matar alguém é tão fácil, pois em vez de ires a cadeia, vais de turismo, com tudo pago.
    Assim vai o nosso STP

  11. Flaviano Neto

    10 de Agosto de 2013 as 9:50

    Embora não saiba de quem se trata, aproveito este espaço para endereçar as minhas sentidas condolências à família que perdeu o seu ente. Este é um caso isolado que se assemelha a tantos outros idênticos. Infelizmente o país está sem rumo, a sociedade completamente doentia, a população altamente indisciplinada. A continuar assim e sem uma concertação nacional para o verdadeiro estado da nação, obviamente estamos rumo ao abismo.

  12. Paparazzi

    10 de Agosto de 2013 as 10:07

    Ao comandante geral da policia
    Ao comando da policia de cantagalo
    Aos familiares do malogrado comandante
    Os meus mais sentimentos de pesar que a sua alma descansa em paz.nesta hora de luto e dor unimo nos a familia pela perca do seu entequerido
    Muita coragem
    Quintiliano dos santos

  13. Manuel

    10 de Agosto de 2013 as 19:02

    Tirar a vida alguém, não compactuo e lamento o sucedido, mas alguns chefes e chefitos da nossa praça não tem modos, não agem em conformidade com a lei.
    Os sentimentos de pesar.

    • poison

      12 de Agosto de 2013 as 10:25

      COM TODO RESPEITO Manuel, VOCÊ É ALGUÉM QUE DEVERIA ESTAR PRESO. Profanando dessa forma a memória do Comandante, mesmo sabendo as circunstâncias em que o levou a morte!!! Francamente…

    • nene

      12 de Agosto de 2013 as 16:59

      Caro Manuel;
      Agir em conformidade com a lei é por acaso não punir um elemento da polícia quando este rouba bateria de moto apreendida ou outro bem da polícia? Agir em conformidade é pegar na viatura do serviço e fazer seus expedientes pessoais e deixa-la sem combustível? Os modos de agir não é igual em todo homem. Por isso, se alguém achar que está sendo maltratado pelo seu chefe no setor público, existem procedimentos legais para reclamar. A verdade é que muito Santomense leva a vida na desordem, até sabem que estão errados, só não querem ser corrigidos. Para isso a solução é ser chefe. Assim poderá roubar destruir fazer o que bem pretender. Terra de bostas.

  14. nekas

    10 de Agosto de 2013 as 21:13

    Chai Ming N. Da Mota
    Aos teus filhos que tinhas sonhos para eles…
    …. A família ….
    Que essa pessoa pague pelo que fez.
    Deus que tenha um bom lugar para ti…

  15. josé Manuel (esquadra de tarnsito P,Delgada Açores

    10 de Agosto de 2013 as 22:50

    Em nome desta Esquadra quero apresentar os nossos profundos sentimentos todos familiares e colegas deste camarada que perdeu a vida no desempenho das suas funções e que o homicida seja julgado e punido pelo bárbaro crime que cometeu.

  16. Leopaldo

    11 de Agosto de 2013 as 20:58

    Meus Senhores, houve negligencia da parte do hospital na morte deste jovem.
    Na entrevista a TVS, a medica havia afirmado que o caso era estável, admira-me muito, que após uma semana do acidente o jovem tenha morrido.
    O caso do comandante do barco, foi mesma história….medico afirmou que o caso era estável e após uma semana o comandante também morreu.
    Não devemos esquecer também da criança que faleceu quando veio para ST de ferias.
    O nosso hospital, anda a matar pessoas por neglicencia.

    • nene

      12 de Agosto de 2013 as 17:10

      Acrescento mais;
      Isso não é apenas negligência. Os médicos e enfermeiros não exercem a função de salvar a vida. O que pude aperceber é que vão cumprir o horário de trabalho sem dar atenção a nobre tarefa para qual foram formados. Há muita coisa que está mal no nosso país não é por falta de meios, é sim falta de disciplina. O horário de chegada não é cumprido, os procedimentos normais não são cumpridos, entretanto existe um chefe/responsável que vê tudo isso passar e como não sabe o que é ser chefe, limitam a dizer que o país está sem ordem. Quem põe ordem não é o país mas sim pessoas.

  17. Pedro Oliveira

    11 de Agosto de 2013 as 23:35

    5 anos de convivência no Instituto Superior de Polícia (Portugal) foram suficientes para conhecer a excelente pessoa que era o Chai Ming. Embora estivesse fora do seu país e longe da sua família, de quem falava várias vezes com saudades, era uma pessoa bem disposta e um grande camarada. Os meus sentimentos para a família. ATÉ SEMPRE AMIGO, QUE DEUS TE RECEBA EM PAZ.

  18. vergonha

    12 de Agosto de 2013 as 9:08

    Esta situação vai piorar, sabem porquê? Oa maus dirigentes que tomaram conta do País e das estruturas do Estado. O Estado parece já recruta pessoas com cadastro criminoso para a corporação policial, não interessa o seu passado criminoso, não interessa se foi ladrão ou não… É assim STP só por causa de freguês partidário. O mesmo está a acontecer em todas as repartições do Estado.

  19. poison

    12 de Agosto de 2013 as 10:08

    Muitas pessoas de mente fracas preguiçosa simplesmente ouviram a versão do vivo (o que matou) e vivem culpando o morto. Que cómodo e fácil, porém uma preocupação se levanta. Esse cidadão matou o seu chefe e agora tem mil desculpas com alguns apoiantes. Quantos chefes ele não matará daqui para frente se o voltarem a incomodar. Qual é a gravidade de infracção que ele cometeu ao ponto de se amedrontar e chegando a matar o seu chefe com tamanho medo de represálias? Como morto não fala as desculpas esfarrapadas dele estão fazendo eco, sobretudo nas mentes mais fracas. Nada Justifica matar a não ser em legítima defesa. E ao que tudo indica matar subordinados não faz parte de correctivos policiais. Como S. T. P. é assim a família perdeu seu parente e o matador vai seguir injustamente a sua vida em paz, só que há uma coisa justiça de Deus essa, não falha.

    • nene

      12 de Agosto de 2013 as 17:17

      Obrigado por essa inteligente reflexão. Seria relamente bom que os demais comandantes e chefes de polícia pensassem seriamente nisso ao envés de estar vendo para o erro do falecido. Deus é o únido poderoso e justo distribuidor. Os que nele acredita com fé terá as suas feridas saradas.

  20. matuiti

    12 de Agosto de 2013 as 12:37

    1- Polícia anda com cassete e chicote de fio de energia dobrado em dois para intimidar civis, em vez de usar o cassetete, que é o material próprio que lhe dado para esse fim.
    2- Polícia tarajado de civil perde a cabeça e entra em briga com motoqueiro que após minutos de luta põe-se em fuga graça a intervenção de um companheiro. O Policia civil, inconformado com a situação, pega numa garrafa parte e feri no braço companheiro acolhedor que por sua vez, após ter visto sangue espanca com com um murro na região do maxilar inferior o polícia que cai desmaiado. Passando alguns minutos, o mesmo levanta, cai, levanta,… e finalmente levanta.
    3- Um casal de polícia trava um motociclista que vinha sem capacete com a sua amiga numa passeata de fim de semana. O policia pede os documentos, prende a mota e orienta o motociclista para o comando. O motociclista desce da moto, tranca a mota e tira a chave e mete no bolso. O Agente ameaça espancar o motociclista usando um fio branco de energia dobrado em dois. A amiga do motociclista puxa o fio das mãos do agente e lança algumas chicoteadas. De repente o alvoroço da população e o pânico se instalou. Graça há alguns elementos das força do palácio do morro, a calmia voltou-se ao Cruzeiro.
    4- O Agente alveja mortalmente o seu comandante!!!

    A onde é vamos parar com isso?

  21. Demétrio Salvaterra Dias

    12 de Agosto de 2013 as 16:45

    Que Deus acolhe esta alma e lhe dê um esmerado descanso. Os meus sentimentos de pesar à família enlutada. Cumprimentos de consternação com dor e lágrimas.DSD

  22. CAUE-A-PAGUEÇAGINON

    12 de Agosto de 2013 as 16:51

    Pelos vistos, ao nível de conduta, deontologia, e relação interpessoal colega-colegas, agentes-população, estado-povo, as coisas vão mal e é preciso pensar-se, equacionar-se e agir com alguma urgência nisto!
    Sentiemntos de pesar a todos enlutados.
    Qualquer das maneiras, justiça tem que ser feita e em todos os casos… Não há justificação para cirmes.
    E povo: obedeçam ordem policial: desacatar ordem policial é contra-a-lei e na lei tem punições para isto, além do ilícito que tenham cometido que deve ser sancionado!
    Policias: violência não é solução para lidar com povo, salvo extremo necessário para impor a ordem e quando e só justificado!

  23. Aristófanes Santos

    13 de Agosto de 2013 as 15:44

    Foi com profunda dor e consternação que acabo de tomar conhecimento do passamento físico do nosso colega Xai Ming Mota. Infelizmente a morte chega a todos, mas quando ela chega assim de repente e na flor ad idade é muito mais dolorosa. A ultima vez que estive com ele foi na XVI reunião de chefes de Polícia da CPLP que decorreu cá em Luanda. Resta-me desejar a família enlutada os meus profundos sentimentos de pesar por esta perda irreparável. Que a sua alma descanse em paz. Adeus companheiro e colega

  24. Justiniano Moreno

    14 de Agosto de 2013 as 0:06

    É com muita tristesa que recebi esta noticia, pois Xaiming era dois anos mais novo que eu no ISCPSI. Sou Cabo-verdiano e ele Santomense, por isso, como todos os PALOPs teriamos que convever em familia. Sempre foi bom colega, determinado e muito esforçado e queria mudar o rumo da Policia de seu País, mas enfim…. Que a terra seja leve… J. Moreno XIX CFOP.

  25. Comissário Luis Mendes - Cabo Verde

    14 de Agosto de 2013 as 10:51

    Embora não conheço o falecido, na qualidade de ex-aluno do CFCE, na ex-Escola Superior da Polícia, nesta ora de dor e pesar, quero endereçar à esposa, filho (s) e demais familiares e ainda o Comando Geral da Policia Nacional de S.Tomé os meus respeitosos sentimentos, por este acto macabro.

  26. ca de longe

    14 de Agosto de 2013 as 17:56

    realmente a violência em S.Tomé é um mal de muitos anos tenho 56 anos nasci ai e sai aos 17 anos lembro-me quando andava na escola preparatória e no liceu como alguns meninos usavam da força para com os mais fracos lembro-me de uns grupinhos que andavam sempre juntos só a cometer barbaridades pós a independencia sei que alguns assumiram altos cargos e alguns estão ausentes havia um Arturinho que hoje trabalha num centro comercial em lisboa um Armando Pina que era filho do Zé Brigada que atualmente é professor cá em Portugal Agnelo Pires Correia irmão do dito comandante da Policia Nacional Armando Correia que hoje esta cego em Portugal um João Manuel de Sousa Whil e outros que não me lembro já o nome a vida destes senhores e companhia limitada era só agredir os colegas. Portanto não me admiro que ainda existe pessoas como esses senhores na nova geração é pena porque um pais novo devia ter uma nova mentalização não é usar vilencia por tudo e por nada tirar vida a um se humano embora muitas vezes as chefias excedem devemos ter calma ,Pena é que não vai servir de uma reflecção para os que pensam que ser violento é ser o melhor

  27. elnis

    15 de Agosto de 2013 as 8:29

    O silencio fala por si só..
    Aqui esta um resumo que é actual governação de Santomense, vê-se que ha uma desgorvenação total, mais quem perdeu com o falecimento do Comandante Xaiming Mota é o país que esta vendo passando bons homens, até a onde vamos parar?

  28. Jose Sousa

    15 de Agosto de 2013 as 13:08

    Caros compatriotas

    E preciso de imediato uma avaliacao ao nivel socio-psiquico em relacao ao facto tao malogrado e tracar em seguida um convenio que definir etica e moralmente quem ou seja o policia que realmente possui condicoes para estar na posse de arma de fogo. Segnifica dizer que aqueles que nao tem condicoes para tal tera que possuir apenas outro tipo de instrumente que nao seja arma de fogo. Por outra, tendo em conta a gravidade da situacao, emitir um despacho do Ministerio de totela de decreta o uso de arma de fogo apenas em situacao de extrema exigencia.

    Obrigado e espero que isto jamais se repita.

    Jose Manuel

  29. sem medo

    15 de Agosto de 2013 as 14:23

    Antes de tudo quero apresentar as minhas condolências a família da vitima, amigos, e a todos elementos da corporação. Tenho lido alguns comentários que quase dizem que o governo é que o culpado da onda de violência que ultimamente tem atingido o pais numa parte concordo porque numa casa que não tem pão todos ralham ninguém tem razão isto quer dizer que o pais é dominado por políticos que não dão o exemplo que já andaram aos murros na assembleia, que roubam descaradamente, advogados que mandam matar , professores mal formados que não sabem por nos seus lugares e alguns por força querem aparecer ao publico, políticos corruptos etc. vivemos numa sociedade onde a falta de educação e a violência prevalecem sobre as leis mal feitas existentes no pais com juízes incompetentes que lutam pelo poder, agentes mal selecionados e mal formados, militares mal instruídos, pais que não se preocupam com a educação dos filhos alguns querem os arranjar nem se preocupam com o sustento dos mesmo, são criados a sua sorte pois meus senhores se o povo não mudar de mentalização o pais caminha paro o abismo, embora o sucedido também já aconteceu em alguns países mais evoluídos , mas que estamos numa selva estamos.

  30. nilton

    16 de Setembro de 2013 as 13:55

    é so pra dizer que o nome é Chai Ming Mota e não (Xaiming Mota.
    Mas muito obrigado pela informação o que nosso governante só preucupava com outras coisas em vez de passar um informação que prestava quando dizião de ele iria pra lisboa na sexta era tudo mentir.. como que pode mas a final onde estamos em……..

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo