Sociedade

Direcção do ambiente em parceria com a FAO prepara implementação da convenção de Roterdão

São Tomé e Príncipe é desde o ano 2013 o 153º país do mundo que ratificou a convenção de Roterdão sobre os produtos químicos. A Direcção do Ambiente em parceria com a FAO, está a executar um programa de implementação da convenção, que começa pela formação de quadros nacionais de diversos sectores.

São no total 25 quadros de diversos sectores do país, que estão a ser formados e informados sobre a convenção internacional de gestão dos produtos químicos.

São Tomé e Príncipe ratificou a convenção e agora está a ser preparado para cumprir com as suas responsabilidades em matéria de gestão dos produtos químicos. «São as medidas a serem implementadas para a aplicação da convenção de Roterdão. O objectivo final é a criação de um plano de acção nacional, para os próximos anos», explicou o quadro da FAO, que está a ministrar a formação com duração de 4 dias .

Por razões económicas e sociais São Tomé e Príncipe, é importador de produtos químicos, para uso na agricultura e na luta contra o paludismo. « São úteis na agricultura, na saúde por exemplo na luta contra o paludismo. Mas é preciso gerir da melhor forma para que não represente problemas para a saúde humana, para os animais domésticos ou para o ambiente de forma geral», acrescentou o quadro da FAO.

Tudo para haja harmonia entre a utilização de produtos químicos e a protecção do ambiente.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Lito

    14 de Março de 2014 as 9:25

    A imagem que se apresenta é do Príncipe, gostaria de saber se foi alguém de Príncipe para esta formação. Obrigado!

    • Forro

      14 de Março de 2014 as 10:57

      Raios pah! O país é único. Deixem disso… Sempre na mesma conversa…

      • Lito

        17 de Março de 2014 as 20:38

        Raio uma ovas seu vagabundo, o País é um só mas não te esqueça que temos o mesmo direito, se se dependesse de mim, esse País se transformaria em 2…

    • ddd

      14 de Março de 2014 as 12:30

      Foi sim Tozé Cassandra.

  2. acredito

    17 de Março de 2014 as 11:45

    Espero que não venham dar cabo das nossas frutas, do nosso solo ,temos uma tera fertil, sem poblemas ambientais nenhum , mas sempre aparecem com estas historinhas,com interresse exclusivo (dinheiro), para dar cabo da terra e depois apresentam soluções de reparação gente, cuidado com esses acordos de fantuxada, eles atuam de diversas formas , repara na Libia, no Iraque, uns com guerra outros de uma maneira disfarçada e da cabo da tuas cenas zente é bili wee. Podem ate dizer, mas este gajo não fala coisa com coisa, só espero que vocês antes de julgarem-me por-se a pensar um bocado afinal é pra isso que Deus nos deus a cabeça… fui

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo