Banco Mundial aprova apoio de US$ 50 milhões para combate ao ébola

Recursos são destinados à Guiné Conacri; objetivo é fortalecer capacidade do país em gerenciar fundos públicos em resposta à crise.

 

Foto: Banco Mundial

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Banco Mundial aprovou um apoio de US$ 50 milhões para fortalecer a capacidade do governo da Guiné Conacri de administrar recursos públicos em resposta à crise do ébola.

Os fundos são também para apoiar a resposta de choques fiscais e macroeconómicos relacionados ao impacto causado pela doença.

Emergência

Segundo o gestor do Banco Mundial para Guiné Conacri, Cheick Kante, o progresso da reforma económica do país está em risco por causa da crise do ébola. Caso a epidemia não seja contida em breve, “tal pode levar a um aumento na pobreza através do declínio do consumo e investimento”.

De acordo com o órgão, ao apoiar a implementação do plano de resposta do país para o ébola, a operação de emergência vai abordar os necessidades financeiras imediatas do governo.

O líder da equipa do Banco Mundial para o projeto, Ali Zafar, disse que “à medida que o custo de combater a epidemia aumenta, é provável que a posição financeira do governo se deteriore”.  Ele afirmou ainda que o “órgão vai mitigar estes riscos com o financiamento da lacuna fiscal”.

A operação apoia reformas que vão assistir o reforço da administração pública fiscal.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Parceri – Téla Nón / Rádio das Nações Unidas

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*