Sociedade

Cuba é primeiro país a eliminar transmissão vertical do HIV

PARCERIA /Téla Nón  Rádio ONU

País recebeu validação da OMS por acabar com a transmissão do vírus e também da sífilis de mãe para bebê; chefe da agência da ONU afirmou que isso é uma das maiores conquistas de saúde pública.

Segundo OMS, Cuba alcançou “grande vitória”. Foto: Paho/OMS

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.*

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou esta terça-feira que Cuba é o primeiro país do mundo a receber validação da agência por ter eliminado as transmissões de HIV e sífilis entre mãe e bebê.

A diretora-geral da agência da ONU, Margaret Chan, afirmou que “a eliminação da transmissão de um vírus é uma das maiores conquistas de saúde pública”.

Vitória

Chan disse que “isso foi uma grande vitória na longa luta contra o HIV e outras infecções transmitidas sexualmente e um importante passo na direção de uma geração livre da Aids”.

O diretor-executivo do Unaids, Michel Sidibé, declarou que “essa é uma celebração para Cuba e mostra que o fim da epidemia da Aids é possível”.

Sidibé espera que Cuba seja o primeiro de muitos países a buscar validação também por acabar com a epidemia entre crianças.

Tratamento

Segundo a OMS, todos os anos 1,4 milhão de mulheres com HIV ficam grávidas. Se não receberem tratamento, as chances do vírus ser transmitido para o bebê variam de 15 % a 45%, durante as fases de gravidez, parto e amamentação.

Mas o índice cai para pouco mais de 1% caso mãe e bebê recebam medicamentos antirretrovirais. O número de crianças nascidas com HIV caiu quase pela metade entre 2009 e 2013, passando de 400 mil para 240 mil.

Em relação a sífilis, quase 1 milhão de mulheres são infectadas anualmente, o que pode gerar vários problemas para o bebê, incluindo a morte. A organização diz que exames simples e tratamento com penicilina podem eliminar muitas destas complicações.

*Apresentação: Laura Gelbert.

Leia Mais:

Mulheres e meninas estão “ficando para trás” na luta contra HIV na África

Tratamento antirretroviral precoce contra Aids salva vidas

 

    2 comentários

2 comentários

  1. ANCA

    2 de Julho de 2015 as 1:09

    Felicitação ao Povo Cubano por está consquista.

    Internamente, é necessário arregaçar as mangas, no sentido de sensibilização/informação, campanha de de esclarecimento e prevenção á população sobre as DSTs, AIDS, sobretudo aos mais jovens, informação de prevenção, modos de transmissão, cuidados a ter, centros de diagnósticos, apoio social psicológico e clínico.

    De Recordar que São Tomé e Príncipe, o estrato populacional jovens é considerável, a taxa de fecundidade é alta, cada mulher tem em média quatro á cinco filhos, isto exige, políticas concretas para, a população, coloca-nos problemas de vários ordem, á nível Social(Educação-infantil-juvenil-junior-senior, Saúde, Emprego….) Desportivo, Politíco, Economico e Financeiro…problemas desenvolvimento social, económico e financeiro de São Tomé e Príncipe.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. Titus Andronicus

    2 de Julho de 2015 as 10:51

    Parabéns, Cuba. Parabéns, povo cubano, que não tem ouro, nem petróleo, nem diamante, nem carvão mineral, nem bauxite, nem nada.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo