00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Ministério do Trabalho evitou início da greve esta segunda – feira no Hotel Pestana

Amarildo Ramos, líder sindical dos trabalhadores do Hotel Pestana em São Tomé, disse ao Téla Nón, que o último fim-de-semana foi de intensa acção do Ministério do Trabalho, no sentido de reconciliar os trabalhadores e a administração do hotel Pestana.

No último sábado, o sindicato e a administração do hotel foram convidados pelo Ministério do Trabalho, para conversações no edifício da direcção do trabalho.

Segundo Amarildo Ramos, o esforço conciliador do Ministério do Trabalho, deu frutos. As duas partes retomaram o diálogo, e «a administração do hotel, pediu-nos uma semana, para apresentar uma nova grelha salarial. Daí que decidimos também prorrogar o pré-aviso de greve para a próxima segunda – feira. Até lá a greve prevista para hoje fica suspensa, para negociarmos e com tranquilamente», explicou o líder sindical.

O sindicato dos trabalhadores do hotel Pestana em São Tomé, continua a exigir o aumento geral do salário na ordem de 16,4%.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Moreno Responder

    Penso que, é uma situação que merece a atenção do Governo. O grupo Pestana em São tome , nos sabemos, que sempre foi apadrinhado pelo anteriores governos ou presidente da Republica, isso fez com que verifica-se varias situações de abuso e desrespeito para com os trabalhadores… é necessário que o serviço de inspecção de trabalha faça o seu papel de acordo com a lei…

    • img
      Visão Geral Responder

      pois o racismo ainda assola neste pais.
      os funcionarios branco e sem formação em stp ganham salario de + 650 euros, pequeno almoço, almoço e jantar no restaurante a boffett e quarto dos bons e 5.000.000,00 de dobras todo fim de semana, e os sãotomense trabalhão esforssado, comem frango em todas as refeição e mal feita, bebe agua desentratada, dormem no calor intenso e quarto cheio de poblemas mais o salario de 65 euros.

      caros vamos unir e dizer não a exploração, esses gatunos por de tras estão a gozar com a nossa cara.

  2. img
    Cravid do Faice Responder

    Tudo que seja motivo para não trabalhar está óptimo.

  3. img
    luisó Responder

    Há vários aspectos que têm que ser referidos:
    Antes de mais se o turismo fosse uma prioridade dos governos porque nunca houve um ministério próprio?
    Depois há que rever seriamente os preços das viagens e dos pacotes de férias em stp. Fica mais barato ir ao brasil por 10 dias com tudo incluído do que 7 dias em stp no mesmo pacote.
    Stp importa quase tudo o que se consome nesses espaços de turismo e isso reverte-se depois no preço final.
    Tirando a fortaleza e outros espaços não existe mais nada para o turista. As roças que podiam ser a cereja do bolo estão destruídas e ocupadas desordenadamente sem condições nenhumas. Os próprios hotéis não têm espetáculos ou outras diversões que ocupem os turistas, limitando-se estes a fazer praia ou piscina.

    • img
      titano Responder

      com todo o respeito, poderia explicar em português para que eu possa entender, queres dizer que não se pode revindicar o salario, porque não tem havido turismo, que as roças se foram, se foi o que entende, deve estar muito distraído com assunto social do país, talvez por fazeres partes destes que preferem pagar um prato de 35,00 euros no hotel e jogar fora o jantar da sua casa.

      • img
        luisó Responder

        Caro Titano,
        claro que se pode reivindicar salário. Mas quando não houver postos de trabalho aí então não se pode reivindicar nada, nem subsidio de desemprego.
        Os aviões para STP não levam mais de 30 ou 40 turistas e só o Pestana deve ter para aí 150 quartos, ou seja mais de 100 quartos ficam vazios e já é assim há muitos anos. O Miramar está ás moscas, assim como o ilhéu e outros. Agora diga-me: isto é viável ?
        Quanto aos produtos alimentares a maior parte vem de fora e são caros na sua importação.
        Quanto aos preços das viagens são o que são, caríssimas, tendo em conta o destino e a oferta turística do País.
        O que STP tem para oferecer aos turistas é a sua natureza e as suas gentes mas não vejo nenhum governo a empenhar-se nesse sentido nem vejo nenhuma politica agressiva nos mercados para cativar como vejo por exemplo para cabo verde.
        É só isto nada mais que me move.

  4. img
    Micael Cruz Responder

    Caro Luisó, muito boa tarde
    Com muito respeito mas penso que o Sr. é uma pessoa que nem deveria dar a sus opnião neste ponto, porque pelo o que o senhor nos fala da a entender que não sabe aquilo que esta a fala, e é um do tipo que só pensa em si mesmo.

    O grupo pestana não é um grupozinho qualquer é um grupo com cabeça tronco e menbros e com pés firmes a nível internacional, portanto quando o mesmo pensou em vir se instalar cá em STP de serto que já sabiam disto.
    não se esta a pedir para estes funcionários um salário de 650 euros, mas pelo menos 200 euros, fora o racismo que o povo sofre na sua própria terra.

Deixe um comentario

*