Destaques

Tensão : Polícias saíram das ruas da capital

Nenhum agente da polícia nacional foi visto nas ruas da cidade de São Tomé nesta segunda – feira. A segurança pública ficou entregue a sua sorte. O controlo do trânsito automóvel na capital, por volta das 12 horas, que era assegurado pela polícia nacional, não aconteceu esta segunda – feira.

Nenhum agente da polícia na rua. No entanto por volta das 11 horas populares assistiram um espectáculo insólito nas redondezas do comando da polícia de água grande. Algumas viaturas do Estado que se dirigiam ao local, foram escorraçadas pelos agentes da polícia.

Pelo que o Téla Nón apurou, a “espécie de greve” que a polícia da capital do país pôs em marcha a partir desta segunda – feira, tem a ver com um acidente ocorrido no último fim-de-semana envolvendo uma viatura pertencente ao ex-Presidente Miguel Trovoada e outra viatura de um cidadão comum.

A polícia tomou conhecimento do acidente e ordenou que as duas viaturas fossem conduzidas ao comando localizado no centro da capital, para efeitos de diligências.

No entanto segundo dados, da corporação policial e que chegaram a redacção do Téla Nón, no momento em que a viatura pertencente ao ex-Presidente da República estava a ser conduzida para o comando policial, apareceu uma outra viatura com agentes da Unidade de Protecção dos Dirigentes do Estado, com ordem para recuperar a viatura sinistrada, e guarda-la na guarnição da unidade para-militar que protege o governo e os demais dirigentes do Estado.

Os agentes da polícia nacional que na última semana, passaram por um mau momento, nas ruas da capital, por causa da interpelação e detenção de um militar do exército, sentiram-se mais uma vez desautorizados.

Segundo a fonte policial, por causa desta situação, os polícias acantonaram-se no seu quartel na capital, deixando as ruas entregues a sua sorte. Pelo que o Téla Nón apurou, neste período de “acantonamento policial”a instituição deixou também de atender as queixas ou denúncias de roubo ou ofensas corporais, feitas pelos cidadãos.

Tudo acontece numa altura em que o sistema de justiça também está paralisado.

A fonte da polícia, explicou ao Téla Nón que o Primeiro-ministro Patrice Trovoada reuniu-se com os agentes no comando policial da capital.

Espera-se que o diálogo entre Patrice Trovoada e os polícias, evite o colapso da ordem pública em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    16 comentários

16 comentários

  1. Rei Artur

    3 de Abril de 2017 as 16:23

    Crédo crédo crédo.
    A que ponto chegamos. Até a Policia agora da-se ao luxo de amuar.

    • Rei Artur

      4 de Abril de 2017 as 10:58

      Sejamos realistas Srs.
      Independentemente do motivo a Policia não pode deixar de cumprir o seu dever de manter a segurança e ordem Publica, confinando-se no seu quartel, e comportando-se como criança que zangaram ou não deixaram fazer algo.
      Menos ainda, não ouvir o seu comandante, ou pior, recusar receber e ouvir o Sr. Ministro da tutela que dizem ter ido lá para se inteirar da situação.
      Seja por que motivo for, a ordem e respeito pela Hierarquia não podem ser banalizadas.
      Estes actos demonstram o estado de espírito das pessoas, no país que vai a mil maravilhas.
      Caso para dizer “melhor que isso só na China”. Ou pior, epa já não sei . . .

  2. Guida Gostosa

    3 de Abril de 2017 as 16:48

    É o Dubai que Patrice Trovoada andou a prometer!

  3. Vexado

    3 de Abril de 2017 as 17:24

    País vai de mal ao pior. Devem devolver o carro ao comando nacional, para ser multado, taxado e pagar imposto como todas as outras viaturas de cidadãos comuns.

    Há políticos que dão-se ao luxo de não pagar imposto de circulação, não se faz rusga no kizomba, filhas de dirigentes ocupam lugar no serviço público, está que nem Trump nos EUA.

    Afinal levy nazaré vinga pessoas, como no caso do deputado Gil? Levy que andou a pregar em nome da democracia, agora prega em nome da ditadura?

    Onde está o presidente de câmara de água grande? Abandonou o seu posto de trabalho? Não dá explicações aos munícipes? A coisa virou assim? mas é porquê?

    O presidente da republica tem que gastar as rubricas do palácio. No entanto e para o efeito, está fazendo a presidência aberta…lol

  4. Kwa nom so

    3 de Abril de 2017 as 19:17

    Querem construir castelo sobre areia. Há problemas de base que é preciso resolver. Quê kwa tê pogi sé…

  5. Orlando

    3 de Abril de 2017 as 21:12

    Gostaria que alguém que tivesse conhecimento da nossa constituição me explicasse se a policia pode fazer greve e deixar os cidadãos desprotegidos.

    A constituição portuguesa prevê muitas restrições a direitos fundamentais. A proibição do direito à greve por parte de elementos das forças de segurança é uma garantia dos direitos fundamentais dos cidadãos.

    Vivemos numa sociedade e nela existem regras, não é a primeira vez que algo semelhante acontece no nosso país. Não estou contra, nem a favor de nenhuma das partes. porque é para isso que existem as leis, para determinar e resolver esse tipo de situações sem causar tanta confusão.
    Não estou a escrever esse comentário para expor ódio, mas sim a minha preocupação.

  6. Ignorância Reina

    4 de Abril de 2017 as 2:09

    A Falta de conhecimento reina em vários sectores da nossa sociedade. A polícia tem que perceber que há figuras de estado que estão protegidos pela imunidade. Essas figuras não podem ser privadas dos seus bens, à semelhança de um cidadão comum, há regras que devem ser escrupulosamente cumpridas e respeitadas.

    • luisó

      4 de Abril de 2017 as 19:42

      É verdade que a ignorância reina e o senhor é um deles….
      Tenho a plena convicção de que o senhor deve dedicar-se a alguma leitura para deixar de dizer disparates como estes.
      Enfim…

  7. Cara mamão

    4 de Abril de 2017 as 6:04

    Temos que ter muita calma

  8. Mal de S: Tomé e Príncipe

    4 de Abril de 2017 as 7:47

    Falavam da independência para acabar com as desigualdades entre os cidadãos. Agora há um povo de um lado e os dirigentes do Estado do outro onde os do estado têm protecção especial e desavergonhada. Afinal quem rouba a quem? São os dirigentes ao povo ou o contrário? Não há nenhum amigo do Patrice para tirar esse aperto que a gente vai tendo no coração? Vinha só dizer qual é o prazo que está marcado para sair esse Dubai. Há guerra entre forças de segurança porque os dirigentes querem. Quem não quer fazer bem precisa de mal para entreter os outros enquanto a sua vida vai seguindo sem chatice. Com essas coisas alguém vai pensar nos trinta milhões e o resto das asneiras? Viva o Dubai! Não!Viva o dono do Dubai. O Dubai está tornando inferno para bem do seu dono. Não vale viver acusando o povo que pôs porque o povo já viu que todos que chegam lá tornam ruins se já não eram. A ganância selvagem de quem se mete na política dessa terra está a tornar esse povo…
    Voltando ao confronto entre polícias e militares, já viram como está a consciência de um povo que se põe ao lado de uma força de segurança para lançar pedras contra agentes de ordem pública? Que esclarecimento tinham da boa conduta do detido? De onde e de que nível hierárquico partiu a ordem para a saída de uma viatura militar para abordar o local dos confrontos? Como será a responsabilização do autor? E agora? Quem é responsável pela desprotecção da população na ausência dos polícias? Alguém com a responsabilidade de distribuir os polícias pelos locais de trabalho será responsabilizado pela ausência destes? Esse alguém foi respeitado quando os polícias sofreram obstrução no cumprimento das suas funções? Ah! No Dubai não é preciso a responsabilização dos cidadãos. Senão quem está a comer a grande poderia ser investigado. O caos é a nova orientação geral. Sem mim é caos, caos, caos. Comigo é CAOS, CAOS, CAOS.

  9. Fernando

    4 de Abril de 2017 as 8:51

    S.Tomé: quem te vê e quem te viu!!! Nunca esperei ver o meu país assim. O país bateu no fundo. Vai ser difícil tirá-lo de lá. Muito difícil.

  10. EX

    4 de Abril de 2017 as 11:09

    Vocês se lembram uma vez quando PT falou que iria deixar esse país um caos, ai esta.

    mas quando foi no momento das eleições mentiu prometendo o Dubai.

    não conseguiu o Dubai pelo menos o caos.
    STP esta pra tudo, mas que tristeza.

  11. Tony

    4 de Abril de 2017 as 13:51

    Enfim participamos em exercios militares internacionais, e depois não temos polícia, é interessante!!!

    Por favor Srs Governantes, construam a casa pelos alicerces e acabem no telhado.

    Fui

  12. Tropa

    4 de Abril de 2017 as 19:51

    É de lamentar essas novelas triste que passa no nosso país.
    Tanto no exército bem como polícia, o quê eu sabia que antiguidade é um posto, hoje todo é cor política e resultado é está à vista.
    Que Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  13. Filomeno

    6 de Abril de 2017 as 11:49

    onde é que já se viu uma coisa dessas, o Ministro é que deveria ser demitido, por perca de autoridade. só em STP mesm é que uma pessoa com a figura do Arlindo Ramos, pode ser Ministro da Defesa, com tantos oficiais superiores competentes nas nossas Forças Armadas, Haja Paciência, só mesmo no nosso Dubai!

  14. rapaz de Riboque

    10 de Abril de 2017 as 13:09

    que mais ira acontecer nesta terra meu Deus ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo