O programa de debates “EM DIRECTO” de São Lima deve continuar em 2011?

Já no segundo trimestre de 2011 o país estará em campanha para as eleições presidenciais. O espaço de debate de ideias criado na TVS pela jornalista São de Deus Lima, foi importante para o esclarecimento do público e a consequente expressão democrática do povo nas urnas em 2010. Mas o programa de maior audiência da TVS, foi suspenso nos finais de 2010. A jornalista criadora do programa cuja qualidade do debate, não pode ser comparada com qualquer outra conversa de “Chacha”, segundo os telespectadores, antes existente na TVS com o nome de debate, foi avisada pelo Governo que o seu contrato que expirou no dia 31 de Dezembro de 2010, não será renovado. Outros 26 trabalhadores da TVS estão na mesma situação contratual, no entanto estes não receberam ordem de despedimento.

  1. img
    Osama bin Laden Responder

    Isso não é pergunta que se faça!!!
    O programa vai continuar e pronto, creio que Drº Patrice é suficientemente inteligente para não cair numa armadilha desta, manter este programa fora da grelha de programação da TVS.
    O que eu acho é que Óscar Medeiros devia ser demitido do lugar, porque de uma forma pouco inteligente não soube gerir esse caso e nem defender o próprio Governo, o seja dá gestão para os gestores e jornalismos para quem sabe fazer jornalismo.
    Não minha opinião quem deveria estar na direcção da TVS seria um bom economista, Contabilista, Gestor, Jurista e por ai fora… E não um jornalista só por ser jornalista ou seja quem tem alguma escola de gestão no seu currículo formativo, mia como no nosso país ser de partido A ou B dá Direito a ter cargo publico sem olhar formação nem competência das pessoas o resultado é este e outros que todos nós já sabemos.
    Minha gente Sapateiro serve para reparar sapato, pescador para pescar e assim por diante!!!!!!!!!!!!!!!!! ……………….!!!!!!!!!!

  2. img
    zeme almeida Responder

    Parece que querem impor o governo renove o contracto com esta jornalista.Sera que neste Pais nao temos mais jornalista que consiga substituir esta senhora Sao,para derigir um debate televisivo?Valha me Deus que baixeza e que grande im- portancia estamos dar esta jornalista convenhamos!Esta senhora esta sendo muito mimada o ano de 2010,ja passou e estamos em 2011.Toda gente sabe e em boas palavras esta senhora quer fazer frente a pessoa de Pactrice Trovoada.Porque?Nao faco parte a nehuma forca politica a ver- dade tem ser dita.Basta de tentar desviar a atencao deste povo humilde.Viva STP.

  3. img
    zeme almeida Responder

    Quero dizer:parece que querem impor o governo que renove o contacto a esta com jornalista.

  4. img
    zeme almeida Responder

    diz:contracto com esta jornalista.

  5. img
    zeme almeida Responder

    diz:Gostaria reparar simplesmente o erro da escrita:contrato com esta jornalista.

  6. img
    realista Responder

    ela ta a ser telecomandada pelo politicos ladroes de MLSTP/PSD BILIUEHOOO

  7. img
    realista Responder

    PARTIDO COM PESSOAS MALDOSAZ CREDO

  8. img
    miséria de 35 anos e meses Responder

    Ha um programa que este governo deverá concerteza continuar a apostar nele, chama-se:

    Resolver os problemas do povo que vive há 3 decadas na miséria.

  9. img
    Maria Responder

    Ponham o programa em Directo no ar JÁ com um ou com todos os imparcialissimos jornalistas que temos. Os que recebem jeeps, os que recebem sacos azuis, os que trocam viaturas por dinheiro, os que constroem casas, os que viajam com os amigos ricos, os que alugam os órgãos de que são editores a este ou àquele, os que recebem transferências bancárias além-mar. São os nossos imparciais, que tenham longa vida.
    Fora com a São Lima!
    Aliás, a São Lima não está já fora?
    O governo não deve perder tempo. Em Directo no ar JÁ! A vida continua, meus senhores. Toquem para a frente.

  10. img
    Sao de Deus Lima Responder

    A minha resposta ao ADI, no jornal cabo-verdiano ASemanaonline foi deliberadamente selectiva e cingiu-se ao caso Carlos Veiga e eventos subsequentes, directamente relacionados. Na minha resposta, entendi por bem poupar ao público cabo-verdiano miudezas domésticas, ainda que
    falaciosas. Venho agora emendar a mão, porque a entrevista da Pública agora publicada, e que reproduz rigorosamente tudo o que eu disse, inclui um lapso, decorrente daquela minha decisão de ignorar certas falsidades domésticas da nota do ADI. Falsidade grosseira que o senhor que se assina A. Marques reproduz neste jornal.

    Segundo aquela triste nota do ADI, José Bouças teria sido, por mim, expulso (!!!!) do programa televisivo que então apresentava e o seu espaço ocupado pelo ‘Em Directo’.

    Esperei que o próprio jornalista e meu colega viesse a público desmentir isso. Não o tendo feito, vejo-me forçada a esclarecer que o jornalista em causa nunca foi afastado de programa algum.

    Depois da terceira edição do meu programa, o jornalista entendeu que o então Director, Mateus Ferreira, deveria escolher entre o seu programa ‘Em Entrevista’, e o meu, ‘Em Directo’. O Director foi categórico e disse-lhe que não, deixando bem claro que não havia incompatibilidade, que os estilos eram diferentes e que os dois programas poderiam e deveriam coexistir. Foi unica e exclusivamente por decisão do jornalista que o programa deixou de existir. Qualquer pessoa da TVS poderá confirmar isso.
    Decidi incluir esta informação em tudo o que se relacionar com o extinto programa ‘Em Directo’.

    São de Deus Lima

  11. img
    jaka doxi Responder

    Meus caros.
    Alguem disse-me que nas sondagens sobre esta polémica o Não e o Sim e o Sim é o não.
    Eh eh eh

Deixe um comentario

*