AFONSO VARELA – ministro descarrilado!

Afonso Varela, Ministro da Presidência do Conselho de Ministros e segundo homem do  Governo, responsável pela Comunicação Social e pelas relações com o Parlamento, abriu o noticiário das 20h, no dia 8 do corrente mês, para reclamar contra a visita de deputados da oposição ao Hospital Dr. Ayres Menezes. Até aqui tudo bem; é um direito que assiste ao Governo, por via de um seu representante, como assiste igualmente à oposição, nomeadamente parlamentar, reclamar contra situações que lhes pareçam menos corretas, injustas, ilegais ou ilegítimas.

Basta atentar no artigo 7º da nossa Constituição Politica, que estatui como um dos seus fundamentos e objetivos, e sob o epíteto “Justiça e Legalidade”, que O Estado de Direito democrático implica a salvaguarda da justiça e da legalidade como valores fundamentais da vida colectiva”.

Varela fez questão de apontar o dedo ameaçador ao PCD – Partido de Convergência Democrática, acusando-o acintosamente, por diversas vezes, em primeiro lugar, e ao MLSTP e UDD. Ele queria decerto lançar a sua mensagem: “cuidado com esses SENHORES DO PCD, eles são poucos no Parlamento, mas são muito perigosos, são os nossos (do ADI, claro) principais inimigos; por isso queremos asfixia-los política e economicamente e dar cabo deles, por todos os meios e a todo o custo”.

Confesso que, se fiquei indignado pelo conteúdo, ainda mais fiquei pela sua atitude.

Vamos por partes:

1 – DO CONTEÚDO

O conteúdo foi fraco de mais, para alguém com o nível intelectual do jurista Varela, que conheço bem neste aspecto, pois com ele trabalhei de perto durante vários anos, particularmente no início do chamado dossier petróleo de STP. Dele tem que se exigir mais, muito mais, do que a mera prestação de um serviço de baixa qualidade ao seu patrão/chefe (o Primeiro Ministro).

Ao afirmar que “os grupos parlamentares em termos de lei não têm direito de ir visitar nenhum serviço públicoe ao classificar tal ação  como violação das regras da República, pergunta-se:

  • O que quer/quis dizer e o que pretende o senhor ministro,  sabendo que ele não invocou em defesa da sua tese qualquer argumento ou disposição legal? Que normas em concreto foram violadas pelos ditos deputados?
  • Será um mero argumento de autoridade, em Estado de Direito Democrático, constituindo assim mais uma acha palpável, que alguns senhores e donos do ADI pretendem lançar contra o sistema democrático, que tanto custou ao povo de São Tomé e Príncipe conquistar, e em particular, a alguns de nós, que nunca viramos a cara à luta e, com sacrifícios pessoais, demos o corpo ao manifesto? Convém aqui frisar que em Estado de Direito Democrático, não há lugar a argumentos de autoridade, mas sim a prevalência do PRINCÍPIO DA LEGALIDADE, sempre!! (Artigo 7 -  Justiça e Legalidade)

 

  • Será que o Governo do ADI e os seus deputados já fabricaram, orgulhosamente sós, uma Constituição só deles, entre eles e para eles?

Não gostaria de correr o risco de ser fastidioso e entrar numa disputa de argumentos jurídico-constitucionais; todavia não posso deixar de apresentar, a título de esclarecimento aos leitores não juristas ou menos esclarecidos nesta matéria de especialidade, algumas normas legais, que lhes permitirão uma razoável ou mais completa compreensão do assunto em discussão.

A Constituição que conheço e está em vigor, aprovada em 1975, com as alterações subsequentes, designadamente a última, pela Lei 01/2003, consagra inequivocamente e de forma genérica (arts. 94 a 97) os poderes, deveres, direitos e regalias dos deputados, e remete para leis especificas a sua regulamentação, nomeadamente, o Estatuto dos Deputados, art. 12 e 15; e Regimento da Assembleia Nacional, art. 17, 18.

  • Na sua áspera apreciação, esqueceu-se o ministro de explicar que existe uma regra chave a ser rigorosamente respeitada no relacionamento entre os órgãos de soberania, a saber, o princípio da separação e da interdependência de  poderes, sem esquecer a hierarquização que a própria Constituição estabelece, ao adotar no seu texto um certo (e não um outro qualquer) encadeamento e tratamento sequencial dos órgãos de soberania.

 

  • Por outro lado, esta Lei fundamental fixa no art.º 97, alínea k), como competência da Assembleia Nacional,  “Apreciar e aprovar o Programa do Governo e controlar a sua execução; e na alínea p) “Vigiar o cumprimento da Constituição e das leis e apreciar os actos do Governo e da Administração;

Já em sede de regulamentação desses poderes, deveres, direitos e regalias, o Estatuto dos deputados estatui no art. 12:

(1) São garantidas aos Deputados condições adequadas ao eficaz exercício das suas funções, designadamente ao indispensável contacto com os cidadãos eleitores. 

(2) Todas as entidades públicas estão sujeitas ao dever geral de cooperação com os Deputados no exercício das suas funções ou por causa delas.”

(3) Os serviços de administração central ou dela dependentes devem facultar aos Deputados condições para o exercício do mandato, nomeadamente fornecendo os elementos, informações e publicações oficiais solicitadas e facultando sempre que possível instalações para reuniões de trabalho, desde que tal não afecte o funcionamento dos próprios serviços.

 

  • Acresce a estas normas o art. 15º dizendo que os Deputados gozam ainda das regalias de “Livre trânsito, considerado como livre circulação em locais públicos de acesso condicionado, mediante exibição o cartão especial de identificação”;

 

Perante esta panóplia de normas, mal se compreenderia, que alguém continuasse a defender, como disse o ministro, que “Os grupos parlamentares em termos de lei nãotêm direito de ir visitar nenhum serviço público…”.

Essa afirmação é, de resto, amplamente contrariada pela prática reiterada dos senhores deputados.Quem não se lembra de ter visto e ouvido, inúmeras vezes, na TV e nas Rádios deste país, visitas de membros do Parlamento ao Hospital Dr Ayres de Menezes e outros sectores da Administração central do Estado?

2 – Da atitude do senhor ministro

Com cara de poucos amigos e olhos esgazeados; querendo mostrar autoridade, que não tem, o ministro Varela, tentava a custo manter um ar de calma aparente; porém, foi-se atraiçoando à medida que se exprimia, tornando-se progressivamente inconveniente, presunçoso e atrevido. Ele que estava cioso (zeloso) do seu poder de aparente superministro, zangou, barafustou, vergastou, esgrimiu argumentos pouco claros e nada convincentes para a sua causa, e até prometeu castigo (palmatórias???) aos deputados da oposição. Estes que se cuidem, pois “eles serão responsabilizados por isso”, asseverou o ministro.

O ministro resvalou, escorregou, perdeu as estribeiras e acabou descarrilado.

Até parece que o homem está mesmo convencido que é o chefinho(Chefe é o outro, não vá a concorrência correr mal para ele) até dos deputados. Ele distraiu-se e ter-se-á esquecido, por momentos, que no nosso sistema constitucional de cariz semi-presidencialista, é o Governo quem presta contas à Assembleia Nacional, e não o contrário.

  • Ao pretender agir com autoridade, demonstrou autoritarismo .
  • No afã de reagir apressado e punir os “indisciplinados deputados”, o ministro nem estudou convenientemente a lição, convencidos que estão os homens do poder, que já tendo o controlo de todo o poder formal (com fraude ou não…isso não conta para eles), não é necessário dar satisfação aos outros…Puro reflexo de mentalidade totalitária e antidemocrática!!!

Mas o senhor ministro enganou-se rotundamente, como irá enganar-se ainda muitas vezes. O povo santomense, através dos seus lídimos filhos e cidadãos patriotas e verdadeiros nacionalistas, sempre estiveram, estão e estarão atentos e prontos, para mais uma fase da luta pela sua libertação de chefes e dirigentes demagogos, populistas, corruptos e malfeitores de qualquer estirpe.

A primeira questão que se me colocou, ao ouvir e ver a entrevista, foi:

  • O que se passa com Varela? Será o mesmo Varela que eu conheço/nós conhecíamos, ou um outro desconhecido?

O que eu conheço/conhecíamos é (era) um jurista capaz e competente,  estudava a lição, fazia o trabalho de casa antes de vir a público; era um homem razoável, aprazível, tolerante, com quem se convivia facilmente, independentemente das nossas diferenças de ideias políticas ou outras.

É opinião generalizada que este Varela (que vimos na TV) aparenta ser um homem socialmente crispado, mesmo em relação aos que eram seus amigos ou conhecidos de perto, algo “inchado”, aparentando bastas vezes uma pele que não é a sua.

Caramba! O que mudou entretanto? Ser titular de um cargo ministerial, será suficiente para tal metamorfose, num país com tanta inflação de ex- ministros, ex-deputados e ex-quase tudo? Duvido que haja no mundo algum país que nos suplante em matéria de ex-titulares de cargos ministeriais.

  • Ou será pela frustração contida de ser, em termos de tempo material efetivo, o Primeiro Ministro de facto, (já que o Primeiro Ministro formal vive mais fora do que dentro do país) e não ter as compensações nem o reconhecimento público compatíveis (!?).

Em todo o caso, este poderá ser configurado como exemplo perfeito de até onde pode levar o excesso de zelo.

No afã de agradar ao CHEFE, cujas instruções, presumo, eram no sentido de que “há que dar uma lição exemplar a essa oposição insubordinada, há que colocar esses gajos no seu devido lugar”, o ministro foi muito além do razoável.

Lá saberá ele porquê vergar-se tanto; quiçá, para não perder as benesses e “honrarias” que só eles conhecem em concreto, mas que todos supomos que, por não serem transparentes, não são com certeza de fonte digna de fé ou confiável.

Caro Varela, tudo nesta vida social, que estamos em boa parte forçados a compartilhar, tem um limite e deve obedecer a princípios básicos de sã convivência, boa fé, cordialidade, respeito pelo próximo, boa educação caseira, promoção da paz, dentre outros.

  • FINALMENTE, cabe ainda realçar a afirmação/acusação do ministro …”que o PCD não é capaz de assumir a autoria de uma manifestação”, alegadamente convocada e organizada por um grupo de cidadãos, em pleno gozo de direitos constitucionalmente garantidos a todos os cidadãos.

Como um dos membros fundadores do PCD e atualmente, um dos seus vice-presidentes, só posso dizer, em jeito de resposta breve, que o Varela, ou não estava em si no momento em que fez tal afirmação, o que seria muito grave, ou fê-lo, sabendo que estava a tentar ludibriar os incautos, o que seria ainda mais grave.

Pois o Varela sabe, enquanto dirigente político, ministro e cidadão, que, independentemente do posicionamento que cada um possa ter, o PCD tem já um legado histórico de demonstração de coragem, abnegação e patriotismo dos seus militantes e dirigentes, que pessoas como ele não têm e nunca tiveram legitimidade para por em causa. Aliás não me parece que alguém possa legitimamente e com um mínimo de seriedade, por em causa este legado factual inegável, sendo certo que foi o PCD, com todos os seus erros e omissões (somos humanos), ao longo dos tempos, que conduziu a  luta política pelas mudanças democráticas, que culminaram em Janeiro de 1991, neste país; e posteriormente, enquanto Governo, concebeu, implementou e materializou, nesta fase, com o concurso da oposição democrática, as mudanças que hoje conhecemos nos diversos domínios político-institucional, económico, financeiro, cultural, etc.

Que eu saiba, o PCD nunca foi acusado de falta de coragem. Isso só pode acontecer em mentes desconhecedoras, ou com o intuito de provocação e má fé.

  • De resto, quem é o Varela e o que é que já demonstrou como homem de coragem, neste país ou fora dele, para estar a mandar bocas sobre as capacidades do PCD de organizar manifestações? Que me informe quem sabe. De resto, o PCD não recebe lições de coragem, patriotismo ou de nacionalismo, por parte de pessoas tais como Afonso Varela.
  • É manifesto que o seu objetivo era, com esse expediente, conseguir a desmobilização de cidadãos, que estariam disponíveis a participar na dita manifestação. No que foi reforçado pela acção do Ministro daDefesa e Ordem Interna, que declarou no mesmo dia, em entrevista à TVS, ter convocado os cidadãos organizadores, para os advertir pessoalmente sobre eventuais consequências da manifestação. Esse procedimento demonstra que a mentalidade totalitarista subsiste de forma preocupante, e está a ser reforçada, a cada dia que passa, ao nível do partido do Governo.

Não espanta pois, que o Primeiro Ministro Patrice Trovoada, seguindo à risca a mesma estratégia, retomou o slogan, igualmente na TVS e já na noite de 10 de Fevereiro, segundo o qual, o PCD e outros partidos com assento parlamentar organizaram a referida manifestação. Quero deixar claro que, qualquer afirmação neste sentido, relativa ao PCD e à sua Direção, venha donde vier, constitui uma mentira descarada e sem qualquer fundamento.

  • Para fraseando o ministro Varela “estamos num país democrático e ninguém está acima da lei”. 

No contexto em que tal afirmação foi proferida, pela boca de um jurista experiente e segundo homem do Governo, estou em crer que o ministro estaria (conscientemente ou não), em primeiro lugar, a enviar uma mensagem para dentro do seu próprio partido e Governo, sabendo-se que este Governo é useiro e viseiro no cometimento de irregularidades e ilegalidades de toda a espécie. Já que ele não tem nem coragem nem conveniência em faze-lo de forma aberta, essa poderia ser uma oportunidade única, embora indireta, de o fazer.

Em todo o caso, espero que o ministro Varela e o seu Governo, passem a ser mais coerentes com este princípio muito caro ao Estado de Direito democrático, aplicando-o e ajudando a aplica-lo nas suas próprias hostes, a todos os níveis: Presidência da República, Governo e Parlamento. Ele prestaria por essa via um melhor serviço à Nação santomense e faria jus com maior propriedade à função que ocupa.

Um bem haja a todos os cidadãos santomenses e a todos os amigos de São Tomé e Príncipe.

Olegário Tiny

(Jurista e consultor)

  1. img
    Realista Responder

    Quem é vivo realmente sempre aparece. Finalmente vi um cidadao politico com boa decisao e bom ponto d vista este tipo d pessoas que o parlamento precisa para fazer oposiçao.

  2. img
    zé maria cardoso Responder

    Quem muito curva, mostra a caverna. O ministro Varela não vai prestar essa indelicadeza aos são-tomenses.
    O silêncio dos ex-políticos (com as suas cruzes) já era ensurdecedor e prejudicial para a democracia.
    Em linha de pensamento democrático (Dr. Tiny) merece os meus aplausos.

  3. img
    Maria Ricardo Responder

    Dr. Olegario Tiny, Afonso Varela perdeu as estribeiras. É outro pau mandado. PT deu-lhe ordens p dizer o k disse. Este não é o Afonso Varela k conheci 20 anos atrás. Ele que se cuide. Quando um dia perder o tacho, o mundo dele, ha-de falar.

  4. img
    Costa Pedro Responder

    Afonso varela é um ingrato. Este homem não vale nada. Afonso Varela viveu em casa do Manuel Saozinha não pagava renda, não pagava água e energia. Comia sem autorização do Manuel toda a comida que estava na despensa e nos frigoríficos e arcas. Varela é um chulo. Perguntem ao Lopes do HB. Este gajo é um CHULO por excelência. Algumas senhoras( Antónia Mulata de papa figo, Maria Livraria, etc) aqui da nossa praça conhecem bem este meia cuca. Só passava a vida nas horas de refeições em casa das senhoras para comer sem contribuir com nada exigindo ainda um bom vinho. Este gajo não vale nada. O Varela mais tarde ou mais cedo vai pagar pela ingratidão. São Tomé Poderoso vai tomar conta dele.

  5. img
    Fernando Responder

    Muito bom! Fico extremamente satisfeito com este texto e esta iniciativa do senhor Oldegário Tiny, membro e dirigente do PCD. É disto que o país precisa: do contraditório na política. Meus sinceros parabens ao PCD e ao senhor Oldegário Tiny.

  6. img
    luisó Responder

    Bem dito.

  7. img
    Oroginal Responder

    Varela!Há sempre alguém que nos põe na linha e vais lembrar isto por toda vida.

  8. img
    frustrado de adi Responder

    Afonso Varela,
    Vai assentar à frente de Olegario Tiny para aprenderes de Direito.
    Burro.

  9. img
    Maria Responder

    Dr. Olegário Tiny, obrigada e parabéns!
    O Ministro Afonso da Graça Varela ultrapassou, manifestamente, as marcas do admissível. As suas declarações e o estado em que as proferiu foram uma vergonha.

  10. img
    democratic Responder

    Afonso Varela tornou se ganancioso e esqueceu se dos princípios básicos constitucionais. Oh Varela em democracia quem manda é o povo e quem representa o povo são os deputados. Continue a ler, não te esqueça que um livro é um amigo. Patrice Trovoada nao tem licenciatura e é um soberbo monopolista, só quero viajar e fazer marketing in image, ou seja, ludibriar os fracos como tem sido o Varela nos últimos anos. Leia homem, depois apareça.

  11. img
    Maria Silva Responder

    Como é possível alguém dizer ser licenciado em Direito( ou mesmo outra área qualquer ) , e cometer tamanha gafe? Não compreendo…
    Os meus aplausos ao Senhor Olegário Tiny, de ter dado uma AULA gratuita ao Afonso Varela, que deveria ter ficado calado.
    Deus tenha piedade de povo de STP

  12. img
    seabra Responder

    Finalmente alguém ousou…e bem ousado,com inteligência
    coragem e determinação.
    O senhor Tiny acertou bem na descrição do ministro “agitado-corrupto-ditador”Afonso Varela.Ele é um cobardola”

  13. img
    eliseu Responder

    Um texto muito esclarecedor… Obgd dr tiny

  14. img
    Pia dô Záua Responder

    Varela é um estúpido e ingrato, pensa que vai estar no poder pra sempre. Ele ainda vai pedir um pão pra comer em São Tomé, depois da queda do seu governo o Patrice vai embora pra Gabão e ele vai ficar na manga.

  15. img
    Francisco Ramos (PARDAL) Responder

    Parabéns Dr. Olegário Tiny.
    Essa atitude dos representantes do poder, representa 3 coisas:
    1-Medo porque estão a perder o poder? São Tomé e Príncipe está a ficar nu.
    2- Vergonha de tanta mentira e promessas falsas. Prometeram fazer melhor e não têm sido capazes. Até informaram que Rei de Marrocos ia passar alguns dias na Ilha de Príncipe e até o momento não passou nem Rei nem Governador.
    3- Remorso de tanta perseguição dos cidadãos santomense que não querem trabalhar na empresa politica de ADI.
    Dr.Olegário, sabe a conclusão que cheguei? Essa manifestação foi organizada pelo ADI.
    O PCD, meu partido, quando organiza qualquer coisa é de tirar chapéu.
    PCD quando ganhou eleição com 33 DEPUTADOS, não comprou consciência dos eleitores.
    O Dr. Varela afirmou que as coisas estão melhor que dantes. Gostaria de aconselhar o Dr.Varela que é neste governo responsável pela comunicação social, encher de coragem e mandar os seus jornalistas irem para rua entrevistar as pessoas aleatoriamente com profissionalismo (sem combinar com os “ditos empregados da empresa ADI, nem tão pouco pagá-los),para ouvir o que vai-lhes na alma. E se tiver ainda coragem manda passar essas entrevistas na TVS e ou Rádio Nacional.
    Muito obrigado
    Francisco Ramos (PARDAL)

  16. img
    Guida Gostosa Responder

    Diz um velho ditado que “quem semeia o vento, colhe a tempestade”!
    O Ministro Afonso Varela, perdeu uma boa oportunidade de estar calado e agora leva com essa aula do Dr. Olegário Tiny. Esperemos que ele tenha aprendido!
    Parabéns e um bem haja ao Dr. Tiny!

  17. img
    Força Responder

    Grande Olegario Tiny…… Alguém deve ter tido um ataque de raiva após ter lido este artigo.

  18. img
    Mateus Ferreira Responder

    Este tipo de Politicos dde consciencia aberta e patriotismo é q nós desejamos… obrigado Dr Tiny.O PCD teve e tem a sua historia na fundamentalmente na vida politica e social dos santomenses…Foi dificil a luta …e hoje apezar das adversidades respiramos os seus efeitos….DEMOCRACIA E LIBERDADE DE ESPRESAO.

  19. img
    Alberto da Graça Vasconcelos Responder

    Senho ministro Varela,deixe de demagogia e parafraseando o vosso slogan “explicar sem complicar”;como jurista que é e conhecedor da nossa Constituição, acho que deveria ser mais prudente ao dizer aquelas besteiras e ao ponto de ameaçar os Deputados da Oposição por exercerem
    um direito consagrado na nossa Constituição. Tudo isso para que a Opinião pública nacional e internacional não conhecer a podridão do nosso Hospital Central? Francamente, o senhor quer mesmo bem deste Povo como tanto vós apregoa is
    Ao Senhor OlegárioTinyomeu muito obrigado pela forma clara e objectiva que explicou as pessoas de alguns artigos da Constituição são -tomense para que pudéssemos estar iluminados e fazer jus à esses hipócritas.
    O meu muito obrigado pela forma corajosa como respondeu a este ditador e dando-o lição de moralidade e contrariando – o com argumentos credíveis.
    Que Deus lhe dê forças para continuar a opor à esses demagogo que acham ser os mais iluminados de todos.

  20. img
    Trindadense Responder

    Isto faz lembrar o PCD de antigamente. Com alguma organização, orientação e estratégia.A democracia é mesmo assim. Confronto e debate dentro de regras. Meus parabens Oldegário Tiny.

  21. img
    Varela António Responder

    São Tomé poderoso e S. António vão resolver o problema do Afonso Varela. Ninguém fica no poder toda a vida. A ingratidão do Varela vai custar-lhe caro. O Varela abusou e viveu nos governos do MLSTP e hoje fala mal do MLSTP. O Afonso Varela é um porco, chulo, corrupto, bajulador, submisso, etc

  22. img
    Vexado Responder

    No entender das coisas, Telanon deve solicitar um direito de resposta do ministro Varela.

    Queremos saber o que o ministro varela tem a dizer.

  23. img
    pedroantonio Responder

    Varela falar mal do MLSTP e PCD! Brincadeira. Este gajo é mesmo cara de Pau. Homem foi membro fundador da JMLSTP, foi a França estudar isto porque era dirigente do MLSTP, enquanto os filhos dos pequenos que o Varela diz defender ião para URSS, Cuba, RDA. Manda Varela dormir. Varela foi Director da Agencia de Petroleo, Assessor principal do gabinete do ex-Primeiro Ministro Rafael Branco, etc. Hoje Afonso Varela fala dos 40 anos! Varela vai pagar pela ingratidão. S. Tomé vai ser pequeno para Varela. Este gajo é CHULO.

  24. img
    Teresa francisco de Jesus Responder

    Este bandido do Varela anda a fingir que é amigo do povo: Tem ido a parque popular ele mais o Sr. Chalino. Eles vão saber quanto é que a vida custa. Varela vai ver para o corpo dele ele vai rir. Desgraçado.

  25. img
    pedroantonio Responder

    Concordo plenamente com o Costa Pedro. Afonso Varela é um chulo por excelência. Homem vai para as festas das pessoas sem ser convidado e ainda por cima leva a sua família e amigos. Recentemente estive num baptizado este Varela apareceu ele mais dois ministros entre eles o Chalino sem serem convidados. Nem havia cadeiras para estes gajos. O dono do baptizado teve que inventar espaços levantando as crianças do banco. O dono do baptizado estava para por os gajos fora, mas graças ao conselho de outras pessoas presentes tudo passou. Que vergonha e baixeza. Este gajo não vale nada.

  26. img
    stp Responder

    Dr. Olegário Tiny caiu do Céu, assil que se fala boa reflexão.
    é este o homem que são tomé e príncipe e o parlamento precisa, homem com capacidade e mentalidade das coisas. Varela está atrapalhado e tornou mais um pau mandadu, eu também fiquei estranho ver e oivir vergonha nacional, sinceramente…

  27. img
    Eusebio Neto Responder

    Parabéns Dr. Olegário Tiny por essa autêntica aula de recuperação de um aluno medíocre do curso de direito. É muito triste ver o meu amigo Afonso Varela feito um verdadeiro “capataz” do senhor Primeiro Ministro. Quem conheceu Varela como eu o conheci, fica inevitavelmente chocado com tanta incompetência e/ou submissão à um outro homem! Como disse o Dr Tiny, não é preciso ser-se jurista para concluir que o Dr(?) Varela ofereceu-nos um triste, gratuito e péssimo espectáculo espectáculo. Mais parecia uma cena do nosso famosíssimo Tchilôlí ou Tragédia de Marquês de Mantua. Aliás, mesmo no Tchilôli, o Rei Carlos Magno decidiu cumprir rigorosamente a Lei então em vigor e punir seu único filho Príncipe D. Carlôto por este ter assassinado o Valdivinos. Mas, em pleno século XXI e num Estado de Direito Democrático, o Afonso Varela ainda aceita não respeitar a Lei só para respeitar o seu patrão. Atenção meu amigo Varela,onde estão o Salvador Ramos, o Agostinho Fernandes e outros que faziam todas vontades ao sr Primeiro Ministro? Das duas uma, ou estás disposto a cumprir cegamente ao teu senhor para manter o tacho, ou és mesmo um grande incompetente! Ou será que se trata de uma tática para mais tarde puxar o tapete ao Emery Patrice e atirá-lo para fora deste martirizado país?

    Mais uma vez os meus parabéns ao Dr. Olegário Tiny por esta maravilhosa aula de direito gratuita ministrada ao aluno mediocre Dr(?) Afonso Varela.
    A ver vamos!

  28. img
    santomensse Responder

    Ministro Varela seria melhor tu fazeres uma 2ª via de Licenciatura em Direto em IUCAI USTP ou LUSIADA ainda á tempo para quem quer seguir esta careira em Direito

  29. img
    ANTERO OLIVEIRA Responder

    Muito bem dito. Drº Oligario Tiny…
    Até quenfim o SR. reagiu… nós do PCD temos que monstrar ao Patrice Trov que este país tem gente de pensa e sabe das coisas…
    Varela em vez de preocupar com fato de deputados irem ver os doentes e monstrar preocupação com a doença de pé vem para Tvs de Esatdo mandar boca e ameaçar oposição.
    Agora PCD não pode parar… carga neles

  30. img
    Realidade Responder

    Mto obrigd
    O senhor fez com q a esperança no meu paìs crescesse… por um momento pensei q tdos governantes da minha terra tinham rabo preso uns com os outros… o senhor demarcou-se..
    Parabens pela coragem

  31. img
    FÉDÉ KÁ DÓXI Responder

    Daquilo que sei, o PCD continua vivo e forte e o mais coeso. Unidos.
    Só que ele quer dar tempo ao tempo e o tempo está chegando.
    Daqui para a frente os tempos serão outros.
    Mas para o povo Sãotomense, muitos não gostam de dar a cara. Ficam por detrás e às vezes quando a coisa der por tornto, todos fogem, como quando os discípulos fugiram de Jesus.
    Vamos em frente Dr. Olegário. Viva o PCD

  32. img
    Bem de são Tomé e Principe Responder

    Afonso Varela é um grande jurista. Não é porco, não é ingrato nem bajulado, chulo ou corrupto como dizem por aí.É um homem de princípios, conhecedor profundo da realidade política, econômica, social e cultural santomense. Só que infelizmente aceitou trabalhar ao lado do PT. Afonso Varela está sendo usado pelo chefe do governo que ele proprio nem sabe. O 2º homem no governo de ADI tem um chip colocado pelo Pt.Afonso Varela não é e nunca foi homem de reagir assim.

  33. img
    Sotavento Responder

    O meu colega do liceu Afonso Varela devería tomar duas decisoes:
    -pedir desculpas publicas aos diputados e a cidadanía e demitirse.

  34. img
    Bem de S.Tomé e Príncipe Responder

    Dr. Afonso Varela não é ingrato,chulo, bajulador e nem traidor como muitos o apelidam.Homem de principios, conhecedor profundo da realidade política, econômica, social e cultural santomense.Possuindo essas caracteristicas,o PT como não sabe governar e nem tempo para para estar no país,contratou o Varela e lhe deu o 2º posto do governo, sem ser militante do ADI. Infelizmente AF. Varela transformou-se, pq o PT colocou-lhe um chip.Por isso que tds as politicas erradas e tranfulhices do PT tem sempre apoio de Varela.Não é só ele, mts outros, inclusivé até Abilio Neto, que na RTPAfrica promove a incompetência do Patrice.

  35. img
    Mau Sinal!! Responder

    Bateu forte! É pra sabê….

  36. img
    Brito Borges Responder

    O Varela já não é aparentemente mais nada no Governo
    1.Perdeu comunicação para Olinto
    2.Já não viaja para tratar do assunto do chefe, agora é Américo Ramos.
    3.A Assembleia trabalha pouco e por lá ele não passa, e a Ilza Vaz irá fazer com competente o papel de representante do Governo no Parlamento.
    4. Só lhe resta o lugar de carregador de mala do PT que já tem ajudante de campo.
    5.So resta ter Varela como um frequentador de casas dos amigos que já não tem,
    S.Tomé Poderoso e Santo António agem no momento certo.

  37. img
    boca pito Responder

    Meus senhores,
    Esta foi mais uma fase da nossa caminhada democrática após o seu início em 1991.Isso vamos ultrapassar com o tempo, porque é o tempo e os homens que ditam a história.
    Entretanto, nessa cavalgada, devemos sempre ir corrigindo os nossos erros e melhorar as nossas competências, quer lá onde estivermos para darmos a nossa cota parte para o desenvolvimento deste país.
    Falando de competência, quero aproveitar para apontar o dedo alguns funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros que, pelas suas negligências, que não são de hoje, São Tomé e Príncipe tem pedido muitas formações no exterior, quando todas as despesas já estão suportados pelas entidades organizadoras aos candidatos São Tomenses. Isto não deve continuar e é passível de um processo disciplinar contra o seu autor material.

    Para reflexão.

Deixe um comentario

*