Anúncios

PAPAC – Contratação de um auxiliar de contabilidade

O Governo da República Democrática de São Tomé e Príncipe obteve um donativo do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) para financiar o custo do Projeto de Apoio a Pequena Agricultura Comercial (PAPAC) do Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Rural.

Parte deste donativo será utilizado para financiar os postos de quadros técnicos do PAPAC. Assim, convida-se a todos os interessados que se enquadrem no perfil e disponham de qualificações exigidas a manifestarem o seu interesse para o seguinte posto:

Para mais detalhes clique – Anúncio do concurso

    2 comentários

2 comentários

  1. Maria Palmira de Almeida Patinha

    10 de Março de 2016 as 15:16

    Boa tarde gostava de saber se existe só esta vaga pois sou Portuguesa Funcionária Pública, trabalho na Secretaria de uma Escola, tenho 58 anos e gostava de arranjar aí um trabalho e quero saber se me posso inscrever em algum. Obrigada pelo tempo dispensado. Boa tarde e bom trabalho.

    Palmira Patinha

  2. Descamizado

    15 de Março de 2016 as 9:44

    PATRICE TROVOADA ESCAPOU DE UMA MORTE CERTA NO BRASIL
    De 13 a 22 de Junho de 2012 realizou-se no Rio de Janeiro, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável conhecido por “Rio+20”.
    Nessa conferência São Tomé e Príncipe era representado polo Ministro dos Negócios Estrangeiros Salvador Ramos.
    Rio+20 foi organizado em três momentos. Nos primeiros dias, de 13 a 15 de Junho, aconteceu a III Reunião do Comité Preparatório, na qual se reuniram representantes governamentais para negociações dos documentos adoptados na Conferência.
    Em seguida, entre 16 e 19 de Junho, foram programados os diálogos para desenvolvimento sustentável.
    De 20 a 22 de Junho, ocorreu a fase de Alto Nível da Conferência, para a qual foi confirmada a presença de diversos Chefes de Estado e de Governo dos países-membros das Nações Unidas, sendo São Tomé e Príncipe representado pelo Ministro Salvador Ramos e devidamente credenciado.
    No dia 20 para surpresa do próprio Salvador Ramos, que nesse dia estava a ultimar os preparativos para sua intervenção na plenária, este recebe um SOS vindo dos céus do Brasil pedindo-lhe para diligenciar junto das autoridades Brasileiras para conseguir uma autorização de sobrevoo e aterragem dum jato privado que vinha de Bruxelas e tinha a bordo uma pequeníssima delegação chefiada por Patrice Trovoada, Primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe e que era uma emergência porque a aeronave não tinha combustível suficiente para aguentar muito tempo no ar.
    Salvador Ramos ficou altamente aborrecido porque ninguém tinha alertado, nem mesmo do seu Ministério em São Tomé que o MESSIAS ia para o Brasil participar no “RIO+20” e por isso nem sequer estava credenciado para participar na conferência. Salvador faz os primeiros desesperados contactos mas recebe um não seco porque o espaço aéreo do Rio de Janeiro foi fechado nos dias 20 e 22 porque estavam no Brasil muitos chefes de estado estrangeiros.
    Quando Salvador informa ao Patrice da complicadíssima situação, já tinha passado cerca de uma hora e o MESSIAS com xixi nas cuecas gritou com o Ministro dizendo-lhe para despachar porque o jato só tinha combustível para mais uma hora de voo e que se ele tivesse dito logo de inicio teria ido aterrar na Colômbia e abastecer lá porque na Colômbia ele tem boas amizades e não precisa de autorização de sobrevoo e de aterragem e que a qualquer momento o avião ia cair na floresta de amazonas ou no mar.
    COMO ASSIM?
    Cuuuuuuma?
    Tem boas amizades na Colômbia?
    Êlê mandaaaaaaaaa!
    Salvador Ramos diligenciou não se sabe como e obteve a ansiada autorização de aproximação do espaço aéreo do Rio de Janeiro e aterragem de emergência.
    As autoridades Brasileiras ficaram tão furiosas ao ponto de nem sequer terem dado alguma atenção protocolar ao Primeiro-ministro da república das bananas e não permitiram que ele participasse na conferência “Rio+20”.
    Esperto como é o MESSIAS para não ficar mal na fotografia perante o estado Brasileiro e São Tomé e Príncipe, caso se viesse a saber (e soube-se) ele inventou vários contactos com entidades privadas no Rio de Janeiro e S.Paulo (Brasília?) para justificar a importância da ida não programada ao Brasil.
    Foi depois desse episódio e muita gente deve lembrar-se ainda que se viveu situações de autêntico incidente diplomático, com mensagens justificativas falsas do Gabinete do Primeiro-ministro e desmentido da Embaixada do Brasil em São Tomé e Príncipe.
    Quando Bala chegou a São Tomé contou essa história a muita gente e dizia que teve diarreia que quase sujava as calças e não podia ir para casa de banho do chefe. Só podia ir fazer xixi e nada mais. Tinha que aguentar até aterrar como sempre acontece nas viagens mesmo as de longo curso.
    NINGUÉM PODE FAZER TATA NO WC DO JATO DO BOSS. Essa é boa!
    Bala não foi isso que aconteceu e me confirmaste quando chegaste? Estou a espera de ti. Vou contar tudo que me confidenciavas sobre Patrice. Antes ele era de má casta. Agora é MESSIAS. Não é?
    Patrice…ô bô, ô ámi…
    Bô pô léguélá bô.
    Bô ná côncê fôlô antaó fá.
    N’gá môça bô Gorgulho dos raios!
    Patrice foste muito mau comigo.
    PRUCURÔ CONTRÔ

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo