Cultura

Galeria Teia de Arte acolhe exposição colectiva de arte, sobre o continente africano

A galeria Teia  male.jpg de Arte acolhe desde sexta-feira e durante uma semana uma exposição colectiva de arte. O evento que surge em alusão ao dia de África visa apelar a população para uma reflexão sobre o que se passa no continente negro. Eduardo Malé é um dos artistas prticipantes na exposição.

A exposição subordinada ao tema “África em contra ciclos” visa apelar as pessoas a fazerem uma reflexão sobre a África. Na perspectiva da organização, este título tem dois possíveis significados. Para Eduardo Malé a esperança de todos os africanos é que a África encontre caminhos de desenvolvimento e prosperidade.

Por outro lado, África em contra-ciclos porque ainda debate com imensos flagelos que assola o continente, quer através de doenças que dizimam imensas pessoas, quer através de conflitos tribais e regionais que acontecem com frequência. “Enquanto os outros estão no caminho das novas tecnologias, nós ainda nos preocupamos com questões que são muito básicas. É nesse sentido que este título ajuda a apelar para as pessoas fazerem uma reflexão sobre aquilo que se passa em África”, sublinhou.

O artista Eduardo Malé considera que o desejo dos africanos é de mudança, de crescimento e de desenvolvimento, mas por outro lado, “estamos precisamente a fazer o caminho que já devia ter sido feito, estamos em contra ciclos, é este o sentido nesta frase”.

Os trabalhos aqui expostos reflectem a realidade africana e neste caso particular de STP. “Desde a situação, não direi de fome, porque em S.Tomé não temos fome, mas referimos a outras situações como a questão da pobreza. Aqui está retratado tudo, trabalhadores do campo, pessoas que trabalham na faina, no mar, são estes conjuntos de situações que de certa forma estão retratados nalguns trabalhos dos artistas que também estão nesta exposição”, assegurou Eduardo Malé.

13 artistas nacionais participam na exposição.

Fernando Ramos

Recentemente

Topo