Cultura

Bragança vai receber em São Tomé, o prémio literário Guerra Junqueiro

 Nota de Imprensa

ALBERTINO BRAGANÇA RECEBE

PRÉMIO LITERÁRIO GUERRA JUNQUEIRO LUSOFONIA 2021

  • Cerimónia a 18 de maio, em São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe será o primeiro país da lusofonia a entregar o Prémio Literário Guerra Junqueiro 2021 a Albertino Bragança. A cerimónia, que terá lugar na Biblioteca Nacional de São Tomé e Príncipe, no próximo dia 18 de maio, contará com a presença de várias entidades santomenses, nomeadamente o ministro da Cultura, Aerton do Rosário, e Avelina Ferraz, curadora do Prémio.

O escritor são-tomense, que está ligado à cultura e à educação há mais de quatro décadas, tem tido um contributo inestimável tanto pelas questões sociais e políticas como interventivas no que diz respeito à defesa dos interesses relacionados com a língua portuguesa.

Albertino Bragança reflete a influência de Guerra Junqueiro e todo o entusiamo literário que os caracteriza, desde a enorme dedicação às atividades culturais, às preocupações inerentes à língua portuguesa, até ao caracter humanista, filosófico, de memória e identidade, da história e da tradição, presentes na sua obra literária.

Natural de Freixo de Espada à Cinta, Guerra Junqueiro é o patrono deste evento, que dá o nome ao Prémio, pelo compromisso e pela importância que o escritor e diplomata foi no seu tempo.

‘O legado de Guerra Junqueiro é e continuará a ser uma fonte de inspiração para a formação de muitos poetas e escritores do século XX e XXI. E enquanto assim for, podemos celebrar em pleno a língua portuguesa. O Prémio Literário Guerra Junqueiro, que em 2020 foi alargado à Lusofonia, é um importante contributo para um movimento criador de uma união cultural lusófona e responsável’, reitera Avelina Ferraz.

Instituído desde 2017, em Portugal, o primeiro prémio foi atribuído a Manuel Alegre, seguindo-se Nuno Júdice, em 2018, José Jorge Letria em 2019 e Ana Luísa Amaral, em 2020. Em 2020, nos restantes países da Lusofonia, o Prémio foi atribuído a Lopito Feijóo, Angola, Raul Calane da Silva, Moçambique, Sidney Rocha, Brasil, Olinda Beja, São Tomé e Príncipe, Jorge Carlos Fonseca, Cabo Verde e Tony Tcheka, Guiné-Bissau.

Também para 2021, já são conhecidos todos os nomes agraciados com o Prémio Literário Guerra Junqueiro, nomeadamente em Portugal, que distingue a escritora Hélia Correia. Nos restantes países da Lusofonia, Vera Duarte Pina, de Cabo Verde; Abraão Bezerra Batista, do Brasil; Abdulai Sila, da Guiné-Bissau; Luís Carlos Patraquim, de Moçambique; Agustín Nze Nfumu, da Guiné Equatorial; João Tala, de Angola e Xanana Gusmão de Timor-Leste irão receber o prémio no âmbito da Lusofonia em 2021, em cada um dos seus países residentes.

…………………………………………………

Freixo de Espada à Cinta, 7 de maio 2021

    1 comentário

1 comentário

  1. Gente Nobre STP

    18 de Maio de 2021 as 10:31

    Parabéns ao escritor Albertino Bragança. Saudações Leoninas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo