Desporto

Nova época desportiva vai custar ao cofre da FSF 812 mil dólares

Os clubes votaram no último dia 19 de Abril, na IV Assembleia Ordinária da FSF (Federação Santomense de Futebol), que teve lugar na sala de conferência do Hotel Pestana, orçamento para a nova época desportiva, que ronda os 812 mil dólares, onde a maior cifra será, 37.5% será consignadas para o funcionamento da FSF.

A nova época desportiva, que arrancou no pretérito sábado, com o embate da Super taça, entre a UDRA e Praia Cruz, estará orçado 812 mil dólares, um valor que será cumprido com as receitas que virá da FIFA, do Comité Olímpico Santomense, do Governo e da CAF.

O orçamento que foi aprovando por unanimidade na IV Assembleia Ordinária da FSF, que teve lugar no último dia 19 de Abril, no Hotel Pestana, foi antecedida por longas horas de debate e discussão, onde foram passados ao pente fino, as linhas fortes do referido orçamento.

Em termos globais, podemos observar que 37.1% dos recursos previstos, serão consignados às despesas com as provas, 24% ao investimento em capital fixo, nomeadamente a reabilitação do Centro de Estagio, e 37.5% para o funcionamento da FSF.

Para além deste ícone, o certame ficou marcado ainda, por aprovação do relatório de contas da pretérita temporada, bem como as intervenções do Presidente da FSF, Idalécio Pachire e Ministro da Juventude e Desporto, Danilson Coutu.

Na linha forte da explanação do Pachire, destacou os novos projectos a serem implementados pela FSF, no corrente ano de 2014, avançando de antemão, que os mesmos já estão aprovados pela FIFA e CAF.

Por sua vez, o Coutu, na sua intervenção, sublinhou a importância do desporto, como o papel estimulador a coesão nacional, avançando que, é importante cada um dos intervenientes fazerem de tudo para que o futebol, seja na realidade um elemento congregador da coesão nacional.

Por : Gil Vaz

 

 

 

    2 comentários

2 comentários

  1. ósobo

    2 de Maio de 2014 as 15:09

    Futebol é bom meio pra se investir in STP, mas temos que dar prioridades em muitas áreas em STP, precisamos tirar a nossa população da extrema pobreza.

  2. Manuel pereira

    6 de Maio de 2014 as 11:31

    Será que todo esse dinheira irá mesmo para futebol? Com 30 clubes todos pobres sem botas,sem bolas, com tanto dinheiro para futebol, qual futebol? vejam bem os nosso clubes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo