Economia

Indicadores de desenvolvimento baixam para os países mais pobres do mundo

Parceria – Téla Nón / Rádio ONU

Unctad alerta que nações menos desenvolvidas podem não cumprir os objetivos estabelecidos na Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.

nctad destaca que a expansão dos PMAs atingiu uma média de 5% no ano passado. Foto: Banco Mundial/Jonathan Ernst

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque. 

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, indica que apenas cinco dos 47 Países Menos Avançados, PMAs, tiveram um crescimento económico de pelo menos 7% no ano passado.

Trata-se da Etiópia com 8,5%, do Nepal com 7,5%, de Mianmar com 7,2%, do Bangladesh com 7,1% e do Djibuti com 7%.

Agenda 2030

A análise alerta que se não houver medidas urgentes este desempenho deixará o grupo de nações aquém dos objetivos estabelecidos na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 8, ODS 8, prevê a promoção de um crescimento económico sustentado, inclusivo e sustentável.

A Unctad destaca que a expansão dos PMAs atingiu uma média de 5% no ano passado e que deve crescer para 5,4 em 2018.

Exportações

A análise afirma que muitas economias do grupo continuam dependentes da exportação de matérias-primas primárias.

Apesar de uma subida nos preços internacionais desde o fim de 2016, a recuperação modesta quase não afetou a queda significativa que foi verificada desde 2011. Os exemplos incluem o petróleo, os minerais e os metais.

O deficit na conta desses países deve ser de  US$ 50 bilhões, o segundo maior registado até o momento em termos nominais.

Contas

Os países em desenvolvimento que estão fora do grupo tiveram por sua vez “excedentes das contas correntes, assim como os países em desenvolvimento como um todo e os países desenvolvidos”.

As projeções para 2018 apontam para um maior crescimento desses deficits das contas correntes dos PMAs, o que seria um fator de debilidade nna balança de pagamentos.

Notícias relacionadas:

ONU: “países menos avançados a caminho de atingir metas para internet”

Entrevista: Países menos avançados e acesso à eletricidade

Turismo essencial para fomentar comércio em países menos desenvolvidos

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo