Economia

EuroAtlantic reuniu o conselho de administração para analisar o “caso” STP-Airways

Comunicado do Conselho de Administração da euroAtlantic airways relacionado com a sua participação acionista no capital da companhia STP AIRWAYS de São Tomé e Príncipe.

Na sequência da notícia do Jornal Económico de 08 de Junho de 2019 às 19:54h referente à operação para São Tomé e Príncipe, amplamente difundida na comunicação social nacional e internacional, a euroAtlantic airways vem esclarecer e corrigir a informação veiculada:

1/ A euroAtlantic airways é o maior accionista da STP Airways e gestora designada nos Estatutos da sociedade;

2/ Desde a constituição da STP Airways que tem sido a euroAtlantic Airways a prestar todo o apoio logístico e financeiro, tendo financiado inclusive a tesouraria da sociedade, apesar da dívida que o Estado de São Tomé e Príncipe tem para com a euroAtlantic Airways há mais de 12 anos, no montante de EUR 625.334,73;

3/ A STP Airways viu estendida a concessão do handling em 2018 por um período de 2 anos, conforme carta recebida do Governo de São Tomé à data;

4/ Ao contrário do transmitido na notícia, houve incumprimento, mas por parte do Estado de São Tomé ao insistir em retirar o handling à STP Airways antes do prazo previsto, i.e. 2020;

5/ A euroAtlantic airways, enquanto accionista e gestora, há vários anos que recomenda a não separação das atividades aérea e handling. De qualquer forma, se os demais acionistas assim o entenderem, está disponível em sair de accionista e gestora desde que salvaguardados os seus interesses, com as devidas compensações, acrescido do pagamento da dívida de 12 anos do Estado de São Tomé.

6/ Não podemos deixar de referir o impacto comercial negativo na STP Airways que esta notícia está a provocar, tendo sido já recebidos inúmeros contactos por parte de agências de viagem, operadores turísticos e passageiros que, face à notícia enganadora de que a operação terminaria em Outubro, pretendem o reembolso dos bilhetes já adquiridos. Convém aqui cabalmente esclarecer que não existe qualquer acordo entre o Estado são-tomense e a euroAtlantic airways: o que existe é um contrato de aluguer de aeronave (esse sim a terminar em Outubro 2019) entre STP Airways e euroAtlantic airways, contrato esse que foi assinado pela gestão da STP Airways. A gestão da STP Airways poderia ter alugado outra aeronave se houvesse melhores ofertas no mercado;

7/ A STP Airways continuará a voar independentemente de alguma alteração acionista que possa ocorrer, é uma marca bem aceite no mercado e que cumpre e continuará a cumprir os seus compromissos com os Tour Operadores, Agentes de Viagens e demais clientes;

8/ Prestados os devidos esclarecimentos, a euroAtlantic airways remete para fórum próprio as matérias referentes à sociedade STP Airways, seus acionistas e gestores;

9/ Como informação final, gostaríamos de realçar o bom entendimento com todos os Governos que passaram por São Tomé nos últimos 11 anos. Somente agora, com o Governo atual, é que a STP Airways se defronta com este problema e que, poderá ter repercussões muitos negativas para a economia do país.

Lisboa, 12 de Junho de 2019

Tomaz Metello
Presidente do Conselho de Adminitra

    21 comentários

21 comentários

  1. Amar o o que é nosso

    12 de Junho de 2019 as 21:03

    Santola saltando no Rio! Ai o ministro Abreu tem algo a explicar. Estão se achando ne, enterrados de dívidas e querem dar as cartas. Santomense deixa disso! Feio, vamos trabalhar! Abreu cresce e age como homem adulto.

  2. Windows 11

    12 de Junho de 2019 as 22:41

    Isso começa com o Ministro Osvaldo Abreu a dar uma entrevista de boca cheia anunciando que EuroAtlantico vai deixar de voar para S.tome em Outubro e isso mais aquilo, e com este esclarecimento da empresa EuroAtlantico chega-se a conclusão que S.tome é zero a esquerda nesta empresa.
    De recordar que o Osvaldo Abreu ja foi afastado no outro governo por motivos de corrupção e negociatas.
    Olha primeiro este Ministro ja deveria ser demitido e se MLSTP quer combater a corrupção ca esta um caso para polícia judiciária investigar isto é um caso de negociata.

  3. Vexado

    13 de Junho de 2019 as 4:05

    Euro atlantic está, apenas, interessada em alugar os seus aviões e não ser sócia de nada.
    Única situação é retirar dinheiro não efectuando investimentos na sociedade STP airways.
    A questão que se prende tem haver com o aluguer de aviões.

    Se o Estado encontrar outra empresa mais barata é bom para os consumidores, mas a euro atlantic pode sempre ser sócia e correr o seu avião na Guiné e Nigéria como tem feito.

  4. ANCA

    13 de Junho de 2019 as 7:10

    Muitas vezes disse, quanto se escolhe pessoas sem preparação, sem experiências, sem humildade e visão contextual e conjuntural do de que se passa a economia mundial, as causas as consequências de uma noticias, ou nenhuma avaliação benefícios custos, porque se acha que é ministro ou se tem um curso, com manifestações de arrogância, mais de barriga vazia, há que pedir conselho, ajuda para decisões,…

    Depois deve haver transparência nestas questões…

    País é o mais pequeno do continente, pobre, com dupla insularidade, depende de ajuda externa, andamos a dar a luxo dessas patifarias.

    Em prol de quê?

    Duma empresa angolana, ou equatoriana?

    Não que não possa haver uma parceria estratégica com esses, operadores, mais que se configurasse melhor numa primeira fase com voos regionais para o continente África ou outros destinos…

    É necessário clareza, abertura e transparência, pôr as cartas as claras.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • ANCA

      13 de Junho de 2019 as 7:15

      Abertura as cartas na mesa…

      O ministro que diga ao publico, que plano têm o governo, pois é do interesse público que se saiba, para que não se venha fazer, ou assinar acordos que oneram o estado, estado da qual todos fazemos parte é temos direito de saber,…

      Que políticas e acordos vem aí, para o sector da aviação, transportes aéreos?

  5. Alligator

    13 de Junho de 2019 as 7:44

    E depois e o governo do Patrice Trovoada que o “mau da fita”.Nos Santomenses por a caso estamos em condições de ditar regras, seja em que situação for e com quem for, ainda mais enterrados ate a cabeça em dividas?Tenham Paciência meus senhores.Senhor primeiro ministro e senhor ministro de infraestruturas, não brinquem com a situação ja de si precaria deste povo, o povo elegeu-vos para facilitar as coisas e não para complicar.Assentem com a euro atlantic e procurem soluções e não se armem em espertos porque não temos arcabouço para tal.

  6. Samuel Santos

    13 de Junho de 2019 as 8:09

    Isso não tem nada de novo. Esse governo está a conseguir os seus principais objetivos.

    Deixaram bem claro que os lugares são para quem fez campanha. A STP está a fazer teimosia e não quer largar os tachos para os amigos, olha….

    Mas o que importa mesmo é que o Jorge conseguiu um tacho para a sua mulher. Vai ser diretora e ponto…

    Pode não conseguir grandes coisas para o país mas consegue para os amigos.

    É competente a tratar dessa parte.

  7. Sam Ponha de Ponta Mina

    13 de Junho de 2019 as 9:07

    Como ja tive oportunidade de referir, esse ministrozinho que esta se achando, Osvaldo Abreu pensa que sua careca é maturidade ou experiência. Verdade porém é que nao é nem uma coisa nem outra senão irresponsabilidade total. Ele nao passa de um miúdo que pensa ja saber demais. Ele que caia na real e nao venha a comprometer uma das poucas coisas que o país tem a funcionar. Se algo vai mal nas negociações com a Euroatlantic ele que procure as melhorar mas nunca vir a cortar uma árvore que ja tem vindo a dar frutos. O Senhor Jorge Bom Jesus que assuma as suas responsabilidades e ponha um freio nesse ministrozinho.
    Ai desse Osvaldo Abreu se as ligações com Portugal/Europa vierem a ficar comprometidas, ele sairá do governo pelas postas traseiras porque o povo lhe ira arrancar do gabinete.

  8. Militar descalço

    13 de Junho de 2019 as 10:51

    Os governantes quando vem a praça publica falar não podem usar metáforas, não podem falar de forma a confundir o povo, e tem que de uma vez por todas começar a ser responsáveis.
    Osvaldo Abreu igual a si próprio; garoto convencido.
    Agora espero que o menino ministro consiga responder de forma clara e com dados palpáveis para que todos nós possamos intender.

  9. Eusébio Neto

    13 de Junho de 2019 as 11:46

    Sem colocar em duvida as reivindicações da Euroatlatic como empresa cujos objectivos legais são os lucros, admiro muito a forma tão frontal como a empresa enfrenta o actual governo santomense ao ponto de acusa lo de ser o responsável pelos grandes danos que poderão advir de um eventual afastamento da empresa como accionista da STPAirways. Cheira me que a Euroatlantic tem ou pelo menos pensa ou lhe convenceram que tem costas largas. Ou muito me engano ou existem mãos invisíveis atráss dessa empresa. Acredito que estamos prestes a viver mais uma espécie do caso ROSEMA.

    Estejamos atentos porque muitos nomes ainda vão desfilar nesse novo show.

    Eusébio Neto

  10. antonio almeida

    13 de Junho de 2019 as 14:29

    Aí está. como os governantes mentem!….o Estado deve a Euroatlantic, não paga a dívida e ainda quer terminar o contrato pondo em causa a ligações….este governo e o ministro responsável pela área..o Osvaldo são uma vergonha para País….ainda bem que o véu foi levantado pela Euroatlantic, assim o povo fica a saber de tudo….é só paleio e patuscada…ideias que prestam não têm….

  11. ANCA

    13 de Junho de 2019 as 14:47

    Sendo São Tomé e Príncipe um pequeno estado insular, pobre, com escassez de recursos quer humanos qualificados quer naturais em quantidade, que sofre de dupla insularidade, facto que impõe como consequências custos exorbitantes nos transportes entre ilhas, nos custos das telecomunicações, nos custos da energia, custos de consumo de água e electricidade, com consequência nos custos de bens de primeira necessidade pois que nada produzimos, tudo ou quase tudo importamos, com sérias agravantes para nossa balança de pagamento ou seja aumento da divida do País(Território/População/Administração), seria bom que…

    O Sr Ministro das Obras, ou sei lá de que, ou o seu Ministérios se se ocupassem de tais questões.

    De relembrar que houve um naufrágio que vitimou vidas humanas quando da ligação a Ilha do Príncipe.

    Que a Ilha do Príncipe jamais tive um porto acostável desde Independência,…

    Há falta de serviço marítimos…

    Há falta de boa cobertura aérea entre ilhas, os custos transportes de pessoas e bens, entre ilhas quer no transportes aéreos e marítimos, são elevadíssimos, sendo que nada existe em termos de empresas transportadoras nacionais nestas áreas…

    Que as vias de comunicações internas quer no Príncipe como em São tome são lastimável, para a circulação…

    Que a realidade da organização da produção, comércio e exportação nacional é lastimável…

    O acesso a água e energia e serviço de telecomunicações e audiovisuais permanente é lastimável…

    As infraestruturas básicas já nem se fala…

    Etc, etc….

    Com tanto com que se preocupar…sobre a realidade nacional

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  12. João A. Coutinho

    13 de Junho de 2019 as 15:00

    Caros Comentadores do Téla Nón
    Muitas criticas são feitas ao Governo e em particular ao Ministro das Obras Públicas. Tudo baseado numa declaração de uma empresa estrangeira que tem os seus objectivos que é render o maior lucro possível nos vendendo bilhetes a preço de ouro. Vamos pensar um pouco e fazer analises antes de estar a tirar pedra só porque ouvimos dizer. A EuroAtlantic está sendo Juiz em causa própria. Ela é accionista maioritária da STP Airways e ainda aluga seus aviões para a STP Airways. Agora imaginem que os outros accionistas encontrem ofertas melhor de aluguer de avião que não seja a AuroAtlantic, será que ela irá aceitar? caso não! Pensam que os outros accionistas têm que concordar e seguir pagando este preço? se existe um acordo para STP Airways voar com aviões da EuroAtlantic até Outubro e se há uma melhor proposta de aluguer de aviões, porque seguir pagando aluguer mais caro? Pelo que Eu pude entender, a questão de fundo é esta, mas vamos esperar que o Governo venha esclarecer esta situação, até porque não acredito que esta decisão seja tomada pelo Ministro sem o conhecimento e discussão no Conselho de Ministros. Penso que apesar da divida que o Estado tem com a STP Airways, não nos podemos submeter a condicionalismos de uma empresa, seja ela de que País for. Somos um Estado soberano.
    Contudo, devemos nos manter atentos ao desfecho desta questão.
    Um Bem haja a STP

    • Ralph

      14 de Junho de 2019 as 1:47

      Sim. Como se dizem, há sempre dois lados de cada história. As empresas sempre procuram lucrar o máximo possível, mesmo, às vezes, se isso queira dizer que explorem um governo ou um povo em o fazer. Por outro lado, os governos têm uma responsibilidade de atuar em nome das pessoas que os elegeram, procurando obter os benefícios máximos através dos recursos públicos.

      Por isso, eu diria que um governo deveria procurar assegurar que o que quer que seja o negócio em cima da mesa seja o melhor possível. As pessoas esperam nada menos. Isso poderia exigir o redesenho de negócios que não favoreceiem o público. E as empresas deveriam saber que um governo não vá permitir que um contrato injusto continue a explorar o país, se é isso que, de facto, esteja a acontecer. Porém, ao mesmo tempo, os governos não deveriam suspender ou anular contratos indevidamente porque isso dá um sinal ao mundo que o país não é um lugar em que se pode confiar no direito da lei. É um ato de equilíbrio delicado.

  13. nelitosantos

    13 de Junho de 2019 as 15:27

    se o Osvaldo Abreu mais o Oscarito não conseguem resolver o problema da extracção de areia no bairro saton e arredores que fica mesmo atrás da casa do segundo ministro como é que vão encontrar outro parceiro a altura para substituir a Euroatlantic…é uma bandalheira que se encontra mergulhado o País……Todavia devo vos dizer senhores governantes…o povo está cansado das vossas mentiras…. é melhor pararem de enganar as pessoas….

    • Zagaia

      13 de Junho de 2019 as 16:53

      Subscrevo perfeitamente com o que disse.Mais uma vez os políticos sem transparência enganando o povo.

    • Amar o o que é nosso

      13 de Junho de 2019 as 21:23

      Kkkk cansei de chorar só me resta rir. Pois é, o grande Óscarito ne, nem consegue resolver o problema do bairro Saton.
      Como é possível, esse vozeirão todo é só fantochada!!! Socorro bairro Saton está caindo aos pedaços. Por mim metade do governo deve sentar em casa e a outra muito duvidosa continuar mais três meses em estudo. Metade maior para casita! Fica apenas primeiro ministro, alguns secretários de estado e i ministro de saúde para observação. Resto rua!

  14. nelitosantos

    13 de Junho de 2019 as 16:58

    O Estado que se diz soberano deve ter capacidade para resolver seus problemas e não estar de mãos estendidas e pretender fazer exigências a quem tem humildade de ajudar o País. Julgo que apenas quando o País tiver melhor situação financeira e se desenvolver é que podemos exigir. Por outro lado, encontrar parceiros fáceis aqui da região que após alguns anos desaparecem sem deixar rastos põe a STP airways numa situação frágil. Não é isso que queremos para São-Tomé…se a marca e imagem foi criada devemos ter orgulho de dizer que a Euroatlantic teve seu mérito nisto tudo. Agora querer de um dia para outro pôr em causa tudo isto…para encontrar alternativas pouco credíveis…francamente…..estamos a falar de um sector muito sensível que não se compara aos transportes como motorizadas e viaturas….Acho que o Ministro deve estar em pensar que trocar um avião é como trocar um carro ou motorizada…..É muita falta de maturidade.

  15. Matrusso

    13 de Junho de 2019 as 21:40

    Esses comentadores são burros ou fazem se de burros?
    Então uma empresa praticamente usa meu espaço para fazer negócios, é maior accionista, entra com seu equipamento, quer mandar e desmandar em mim e em tudo e eu é que a cada dia que passa torno me o mais endividado?
    Ainda por cima não posso desfazer acordo, mesmo me sentindo em desvantagem?
    Não vêem que algo está errado?
    Afinal como analisam este embrulho?
    Não conseguem equilibrar vosso egoísmo com a razão?

  16. afonso

    14 de Junho de 2019 as 6:59

    Por que razão a STP airways não voa para Luanda, promovendo altos custos de bilhete de viagem da TAAG?

  17. jordão fernandes

    14 de Junho de 2019 as 14:28

    Meus caros
    Não se preocupem. O Governo de Bom Jesus já tem um duque de pau na manga. Se a STP AIRWAISES acabar, as viagens para Europa vão ser feitas do novo barco que está a vir da Guiné Equatorial. Vamos ter que fazer a escala no Príncipe e depois é direto até Lisboa.
    Tudo está estudado e decidido.
    Quem está a falar é o Chefe Superior, Conselheiro Principal do Governo e dos Osvaldos (Vaz e Abreu)
    Este é um Governo dos Osvaldos, por isso o país tem que caminhar em direção aos osvaldos.
    Viva STP
    Viva a incompetência generalizada
    JF

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo