Política

PCD atingiu a maioridade política

OPartidopcd.jpg da Convergência Democrática, está mais maduro e experiente. A partir de
4 de Novembro de 1990, deixou de ser Grupo de Reflexão e passou a designar-se
de partido. Com vários nomes que fazem a história da sua liderança o PCD, é
desde o ano passado presidido por Albertino Bragança. Na celebração dos 18
anos, o líder considera que o PCD simboliza o patriotismo nacional. Mais...

O partido que desde a sua criação conheceu momentos de glória e também momentos
de enormes dificuldades para a sua sobrevivência política, está mais maduro.
Acumulou experiência no espinhoso caminho político são-tomense. Venceu as
primeiras eleições legislativas pluripartidárias com uma maioria absoluta mas
não conseguiu terminar o mandato.

O primeiro governo liderado por Daniel Daio caiu em 1992 e o segundo chefiado por
Norberto Costa Alegre foi exonerado em 1994. Um momento de crise, de travessia
do deserto que demorou 14 anos. «Nada
tinha a ver com felicidade do povo de
São Tomé e Príncipe. Foi um momento penoso
», reclamou o Presidente do
Partido.

A longa travessia no deserto não tirou argumentos políticos ao partido que foi o
principal adversário da força política dominante, o MLSTP/PSD. Prova de que o
PCD está mais maduro e com rins calejados para as gincanas que a política
são-tomense exige, é o facto de actualmente ser o principal aliado do MLSTP/PSD
na governação do país. Entre o recurso as eleições legislativas antecipadas
após o derrube pelo PCD do governo de Patrice Trovoada, e a formação do novo
governo, o partido preferiu que o seu antigo rival que perdeu as eleições
chefiasse o executivo.

As eleições antecipadas em 2008seriam catastróficas para o país, considera
Albertino Bragança. Participante activo em todas as jogadas políticas
são-tomenses, o PCD diz que teve sempre uma postura patriótica. «Fomos uma das forças mais impulsionadoras
da vida nacional, tão decisiva, patriótica e dinâmica a forma como se processou
a nossa intervenção política
», frisou o Presidente.

Com 18 anos de idade, o PCD garante todo o apoio ao actual governo do MLSTP/PSD, e
reafirma que o executivo goza de uma larga maioria parlamentar, afastando assim
qualquer possibilidade de insustentabilidade ou crise de governação.

Albertino Bragança acrescentou que o programa do actual governo é melhor do que o
anterior executivo que foi sacrificado com uma moção de censura, e avisou que
está a preparar-se para disputar sozinho as eleições legislativas de 2010 e as presidenciais
de 2011.

Abel
Veiga

Recentemente

Topo