Política

Assassinatos de Nino Vieira e do Chefe de Estado Maior das Forças Armadas da Guiné-bissau, condenados pelo estado são-tomense

Num comungoverno.jpgicado distribuído a imprensa o Presidente da República Fradique de Menezes, manifestou profunda tristeza e indignação por um acto considerado de «bárbaro». No comunicado o Chefe de Estado são-tomense diz que repudia tais actos «pela maneira tão   hedionda e cobarde como alguns continuam a resolver os conflitos políticos e sociais nos respectivos países».. O Presidente da República apela que a Guiné-bissau retome o mais rápido possível a observância constitucional. Também o governo que reúne segunda-feira em conselho de ministros para analisar a situação na Guiné-bissau, condenou a chacina de altos dirigentes do estado guineense.

Recentemente

Topo