Política

São Tomé e Príncipe procura reforço da cooperação com o Brasil

Agricultura, formação prrafael-branco.jpgofissional e exploração de petróleo, fazem parte da lista de sectores que São Tomé e Príncipe pretende atrair maior participação e investimento brasileiro. O primeiro-ministro Rafael Branco que começou no último fim-de-semana uma visita de 5 dias ao Brasil, disse que pretende chamar a atenção dos empresários são-tomenses no sentido de utilizarem o arquipélago como uma porta de entrada dos produtos brasileiros no continente africano.

A transformação de São Tomé e Príncipe, num centro de prestação de serviços a nível do golfo da Guiné, é uma das ideias que Rafael Branco está a promover no Brasil. O Primeiro-ministro garantiu que pretende atrair maior atenção dos investidores brasileiros, para a placa giratória de prestação de serviços que o seu governo, quer fazer de São Tomé e Príncipe. «Queremos ver se começamos a colocar na agenda desses empresários brasileiros a utilização de São Tomé e Príncipe, como uma porta para chegar ao continente africano, com todas as suas imensas possibilidades», referiu Rafael Branco.

Durante a visita de 5 dias Rafael Branco, vai reunir-se com o governo brasileiro, para definir uma estratégia de actuação no âmbito da segurança alimentar. O sector da agricultura tem destaque. O Chefe do Governo acrescentou outros sectores fundamentais. «A educação e a formação profissional. Face ao novo ciclo económico que esperamos ver em marcha em São Tomé e Príncipe, a formação profissional vai ter papel muito amplo na nossa agenda», pontuou.

Rafael Branco não escondeu que os dois países buscam parceria no domínio da exploração do petróleo. Há bastante tempo que circulam informações em São Tomé que indicam o interesse da petrolífera brasileira Petrobrás em participar na exploração de petróleo na zona económica exclusiva são-tomense. «Vamos também discutir essa questão», declarou Rafael Branco.

Numa altura em que o executivo decidiu avançar com a reforma do sistema eleitoral, a cooperação brasileira é escolhida para ajudar o arquipélago nestas reformas. «O Brasil tem uma grande experiência no domínio da administração eleitoral. Vamos recolher essa experiência vamos ver como é que ela pode ser utilizada em São Tomé e Príncipe», concluiu.

Rafael Branco viajou para o Brasil num voo directo, assegurado por uma aeronave da força aérea brasileira.

Abel Veiga

 

Recentemente

Topo