Política

Embaixada da África do Sul apresenta aos são-tomenses os preparativos em curso para a realização do maior evento desportivo alguma vez realizado no continente africano, o Mundial de Futebol

A Embaixadora da África do Sul; Thbandeira-sul-africana.gifaninga Shope-Linney, falou a imprensa nacional sobre os preparativos em curso para a realização do Mundial de Futebol a realizar-se no seu país. Uma competição para a qual, não só o país anfitrião, como todo o continente africano poderá tirar benefícios.

Em alusão ao mundial de futebol a realizar-se no próximo ano na África do Sul a embaixadora sul-africana convidou a imprensa nacional para falar dos preparativos em curso para a realização deste evento desportivo mundial.

Por outro lado, o convite serviu ainda para assistir a transmissão em directo da final da Taça das Confederações organizada pela África do Sul. A embaixadora está confiante numa vitória dos “báfana-báfana” no mundial, não obstante o quarto lugar conseguido na Taça das Confederações.

O próximo mundial trará algumas vantagens para a África do Sul. “Estamos bastante contentes com a Copa 2010 e acreditamos que trará vantagens para a economia sul-africana. Vai entrar no país cerca de 55 biliões de randes.

Dez novos estádios vão ser construídos e nós iremos arrecadar cerca de 313 biliões de randes nestes estádios. Em termos de infra-estruturas já começaram a ser edificados. Das pessoas que irão assistir aos jogos nós prevemos receber 8,1 biliões de randes”.

Para a realização do mundial a África do Sul já tomou algumas medidas como forma de evitar que aconteçam actos de criminalidade durante o campeonato. “Também estamos preocupados com a questão da criminalidade, mas já se implementou a lei para evitar questões de criminalidade. O governo tem estado a tomar medidas para diminuir o número de criminalidade na África do sul, principalmente no centro da cidade onde já se colocou várias câmaras de vigilância para se detectar qualquer crime que poderá decorrer no centro e não só. Também está-se a formar policiais para abordar todas estas questões e detectar os crimes, não só como também ao nível das fronteiras onde também se poderá cometer crime e fugir para os países vizinhos”, explicou.

Para a cobertura do evento estarão presentes cerca dezanove mil jornalistas e mais de quarenta milhões de espectadores. Em termos de direito de emissão o país pensa arrecadar cerca de vinte e cinco biliões de randes.

Fernando Ramos

Recentemente

Topo