Política

Deputados da oposição e do poder exigem que o Primeiro-ministro e o seu Governo expliquem a nação toda a história do leite e da manteiga impróprios para o consumo que a STP-Trading importou do Brasil

parlamento.jpgNa sessão parlamentar de terça-feira, o deputado Arlindo ramos da bancada da ADI (oposição), disse que o composto químico importado do Brasil pela STP-Trading, como sendo leite, é um atentado a saúde pública, e manifestou-se preocupado com o silêncio do governo em relação ao caso. A contestação também veio da bancada do poder, com o deputado da coligação MDFM/PCD, Pires Neto, a prometer mais revelações sobre o caso se o governo insistir no silêncio.  O primeiro-ministro Rafael Branco, que numa visita aos produtos importados no porto de São Tomé, anunciou a importância de tal importação para o abastecimento do mercado nacional, em nenhum momento fez qualquer referência a manteiga deteriorada nem ao composto químico chamado de leite.

Estava tudo bom na altura. Segundo o deputado Pires Neto da Coligação MDFM/PCD, seus familiares consumiram o tal composto químico designado de leite e que ainda está a ser investigado pelo CIAT. E o deputado perguntou. Como? Pires Neto não acredita que na fase de compra e desalfandegamento do produto não se tinha verificado que os produtos são impróprios para consumo.

A mesma posição é defendida pelo deputado da ADI, Arlindo Ramos, que considerou a importação de tais produtos como sendo atentado a saúde pública. Diante de tamanho problema, os deputados não entendem o silêncio do governo em relação ao caso, e exigem que o Primeiro-ministro tome uma posição.

Se o governo não reagir, Pires Neto, da bancada do poder, prometeu gritar mais alto em nome do povo, até que o Primeiro-ministro explique ao país que medidas serão tomadas em relação ao consumo de produtos impróprios.

Abel Veiga

Recentemente

Topo