Política

Governo de Rafael Branco poderá ser arrastado para o caldeirão do escândalo Financeiro-Comercial da STP-Trading

delfim-neves.jpgDelfim Neves em declarações a Rádio Nacional, deixou claro que ele não entrou na STP-Trading só por sua vontade. Teve forte empurrão do Governo de Rafael Branco. “O senhor Nino Monteiro que é meu sócio na firma D & D, pediu encontro comigo no meu escritório, dizendo que foi contactado pelos seus amigos do governo, para me convencer a entrar na STP-Trading”. São palavras de Delfim Neves a confirmar o envolvimento directo do governo num processo que deveria ser exclusivo do sector privado. As palavras de Delfim Neves, deixam antever que se a justiça descarrilar o comboio da STP-Trading, os amigos do seu sócio Nino Monteiro no Governo vão tombar juntos com ele.

Delfim Neves, não é só um homem de negócios é também um político em franca ascensão em São Tomé e Príncipe. É secretário-geral do partido PCD, que em parceria com o MLSTP/PSD domina o actual governo de coligação. Delfim Neves é sem dúvidas a figura central do seu partido. O defunto governo de Patrice Trovoada teve o destino que teve, porque o então Chefe do Governo não percebeu que sem Delfim Neves ele não poderia ter apoio do PCD.

Também o actual governo sabe que não vale ter Delfim Neves fora do jogo. Talvez por isso o secretário-geral do PCD, foi empurrado pelo Governo de Rafael Branco para tomar conta da STP-Trading. «Apareço neste processo exactamente por causa da dificuldade que as 20 empresas seleccionadas tinham para encontrar financiamento para garantir o crédito e confirmar a encomenda. O senhor Nino Monteiro que é meu sócio na firma D & D, pediu encontro comigo no meu escritório dizendo que foi contacto pelos seus amigos do governo para me convencer a entrar na STP-Trading porque as pessoas que estão seleccionadas não têm disponibilidade e financeira, solicitaram ao governo uma garantia do estado para empréstimo nos bancos comerciais e que a ministra das finanças havia recusado. De acordo com o memorando de entendimento se não se pagar 15% do valor antecipadamente o crédito não será válido», pontuou. Note-se que Nino Monteiro é deputado do MLSTP/PSD, um dos homens de confiança da liderança do partido.

Delfim Neves diz que resistiu bastante contra a tentação governamental, através do enviado Nino Monteiro. «Eu na primeira hora disse que não. Depois de tanta insistência eu disse que se eu entrasse tinha que ter 51%. Eu não posso entrar numa empresa com tanta gente e não ter maioria de capital para ditar a regra do jogo. Numa reunião no dia 26 de Novembro em que fui contactado, pela primeira vez, e dizia muito bem o senhor António Quintas, que durante os seus trabalhos nas comissões ele nunca viu a minha presença, obviamente porque eu não fazia parte da lista. Quando apareço na reunião já tudo estava feito. Já se tinha seleccionado os produtos, as empresas que deveriam participar na STP-trading, já se tinha seleccionado inclusive o fornecedor para os produtos. Se há alguém que não tem qualquer responsabilidade neste processo é Delfim Neves», suplicou.

Governo de Rafael Branco é responsabilizado pela presença de Delfim Neves como director administrativo e financeiro da STP – Trading. Cargo que o mesmo abandonou na última reunião da Assembleia dos Sócios.

O deputado Delfim Neves, já disse que quer prestar declarações no ministério público, mesmo sem o levantamento da imunidade parlamentar.

Quanto a Mércia Radicchi, Delfim Neves, fez importante revelação. «Quem passou todos os contactos e a panilha ao grupo A W Galvão foi a senhora Mércia, através de uma autorização com data do dia 13 de Novembro. Eu só fui para a trading no dia 28. E em contra-partida ela recebeu do Galvão 5 mil dólares. Ela recebeu e temos recibo. E há conversa dela e o Galvão a dizer que ela só passa a autorização com o pagamento dos 5 mil dólares. Então quem mostrou a STP-Trading o escritório A W Galvão?», interrogou.

O Téla Nón está na posse de um documento que prova isso mesmo. Mercia Radicchi recebeu 5 mil dólares do escritório de advogados do Brasil, A W Galvão.

Uma novela que provoca suspense, que deixa os espectadores confusos, e com final imprevisível.

Abel Veiga

Recentemente

Topo