Política

Pinto da Costa abre as portas de sua casa à pulverização contra a malária

O Presidente da República abriu esta manhã as portas da sua residência aos técnicos da comissão Nacional de luta contra o paludismo para que estes pudessem efectuar a chamada pulverização intradomiciliar com insecticida contra os mosquitos que causam a doença.

Num sinal do seu envolvimento na luta contra o paludismo, Pinto da Costa fez questão de estar presente para receber na sua casa a equipa com quem trocou algumas palavras de incentivo ao importante trabalho que estão a desenvolver uma vez que apesar desta técnica ser um instrumento fundamental na prevenção da doença continua a ser recusada a sua aplicação em muitas residências no país.

Com a sua participação nesta acção o Presidente da República quis dar um exemplo de cidadania e de colaboração com as equipas técnicas que efectuam as pulverizações com insecticida uma vez que, no seu entender, essa colaboração é um verdadeiro “dever cívico” de cada um neste “desígnio nacional” que constitui o combate à doença, como afirmou recentemente na reunião que presidiu da comissão nacional de luta contra o paludismo.

Através deste gesto Pinto da Costa pretendeu sensibilizar e lançar um apelo aos cidadãos em geral, sobretudo aqueles que se recusam ou oferecem resistência à pulverização das suas casas, para que cooperem com as autoridades e dessa forma participem no esforço nacional de combate à doença que tem sido um dos principais obstáculos ao desenvolvimento do país.

Considerando que, neste como noutros casos, o exemplo deve partir de cima, Pinto da Costa afirmou aos jornalistas que não é a primeira vez que a sua casa é pulverizada e que sendo este um instrumento fundamental no combate aos mosquitos que propagam a doença deve contar com a participação de todos nestas acções que, segundo dados da comissão nacional de luta contra o paludismo, estão a decorrer em quatro distritos do país, Água Grande, Mé-Zochi, Lobata e Cantagalo.

O Presidente da República afirmou mesmo que não “podemos permitir que aconteça uma regressão nos bons resultados obtidos nos últimos anos no combate ao paludismo”.

Recorde-se que no mês de Janeiro registou-se em São Tomé e Príncipe um aumento do número de casos de paludismo o que levou a Comissão Nacional de Luta contra o paludismo a avançar para pulverizações de emergência em zonas de maior incidência da doença até que seja efectuado um novo ciclo de pulverização a nível nacional.

Assim estão a realizar-se ou já se realizaram pulverizações em Pantufo, Praia melão, Almas Ganda, Ô que del rei, Micoló, Santo Amaro, Água Izé e Conde.

Abel Veiga

    10 comentários

10 comentários

  1. gualter almeida

    6 de Março de 2012 as 10:46

    não é melhor que os outros

    • Ghadafi

      7 de Março de 2012 as 13:28

      Claro que nao! alias o pinto da costa saiu do poder e levou o paludismo, agora que voltou ao poder traz consigo o paludismo….

  2. Citizen

    6 de Março de 2012 as 12:56

    Com a sua participação nesta acção o Presidente da República quis dar um exemplo de cidadania e de colaboração com as equipas técnicas que efectuam as pulverizações

  3. linguasdeperguntador

    6 de Março de 2012 as 17:02

    Gostaria de saber se este tipo de pulverização também mata o insecto pica miolos

  4. jaka doxi

    6 de Março de 2012 as 17:58

    Desta vez não tinha como fechar a porta da casa.eheheheh

    • Alima Blúcu

      6 de Março de 2012 as 19:05

      Oh jaka doxi, estás vivo? Andaste muito tempo ausente desses comentários!

  5. Fijaltao

    6 de Março de 2012 as 22:17

    O Paludismo e a falta de energia são dois cancros da nossa sociedade que sugam até aos ossos o sangue deste povo!

  6. Argenezio Antonio Vaz

    6 de Março de 2012 as 22:25

    A falta de santomenses a gerir coisas publicas é que faltam. Os politicos de ca são todos eles de origem portuguesa e de outro lado, até libaneses. Isso sim é que é o cancro de STP. Vocês sabem o que passou com a luta contra o paludismo no periodo do partido unico. Façam a vossa investigação, seria muito bom, para aqueles que acham que os nossops diregentes são sérios.

  7. Pedro Cravid

    7 de Março de 2012 as 5:39

    Atenção senhor presidente,não basta só pulverizar as casas também e necessário criar condições,lixeiras proprias,drenagens de água,etc..etc..para um bom sucesso desta campanha.

  8. Nati

    9 de Março de 2012 as 9:06

    Acho esses comentários uma falta de patriotismo e falta de caracter.
    Nada agrada os asntomenses.
    Nada que sefaz agrada os santomenes.
    As pessoas deveriam fazer comentarios sérios e fazer críticas construtivas e não irónicos.
    Seja sérios, deixem a política para os politicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo